FOTO CAPA

RESULTADO MELHOR QUE A ATUAÇÃO

Publicado à 00:45 desta quinta-feira, 30 de junho de 2022

(*) Por Pedro La Rocca

Nesta quarta-feira (29), o Santos enfrentou o Deportivo Táchira, pela primeira partida das oitavas de final da Copa Sul-Americana. A partida relalizada na Venezuela, terminou em 1x1. Zanocelo (contra) marcou para os mandantes e, Angulo, empatou para o Alvinegro.

Para a partida, o Peixe possuía 10 desfalques, sendo eles por suspensão, recuperação física ou covid-19. Alguns jogadores, como Balieiro, Luiz Felipe e Angulo, receberam oportunidade na equipe titular.

Os 20 primeiros minutos, foram de presença ofensiva do Santos, porém a mesma não fazia efeito, pois a troca de passes estava lenta, a aproximação era inexistente e os atacantes pouco recebiam apoios para tabelas, por exemplo. 

O começo de partida do Peixe, nos dava sinais que, um jogo teoricamente fácil, contra um adversário tecnicamente fraco, seria complicado pela própria equipe Santista, que era pouco agressivo no ataque.

A partir desta etapa da partida, os mandantes começaram a sair aos contra-ataques, o que os fizeram gostar da partida. Aos 30 minutos, em falha bizonha de posicionamento da equipe Santista, escanteio cobrado, Angulo empurra o Zanocelo que, no susto, joga contra o próprio gol.

O Santos tinha 15 minutos até o final da primeira etapa para mudar a postura ofensiva, mas não aconteceu, pelo contrário, a dificuldade em sair do setor defensivo, com a bola no pé, era gigante. O Alvinegro sequer era competitivo.

Já no intervalo, o Bustos faz uma mudança importante. Auro entra no lugar do Balieiro (improvisado na lateral). O Auro deu mais apoio ao Ângelo, que estava solitário pela direita. O lateral conseguiu boas ultrapassagens, mas sua limitação física não o possibilitou de apoiar por mais tempo.

O início da segunda etapa, foi um espelho da primeira, porém com o Santos mais exposto na defesa, o que era esperado, tendo em vista o placar desfavorável. No ataque, a posse da bola estava mais perto da área, porém novamente sem sustos ao adversário.

Outras substituições fizeram a equipe cair fisicamente e na intensidade também, como a entrada do Sánchez, que não atuava desde 19 de março e Rwan na ponta novamente, porém ele é um típico nove, que atua entre os zagueiros.

Com mais individualidade do que tática, o Peixe consegue o empate aos 41 minutos do segundo tempo. Rwan faz bela jogada individual e deixa com Sánchez, que só rola para Angulo dominar e chutar. Um empate que não foi merecido, pela atuação da equipe no geral. A qualidade técnica na partida, foi deplorável.

O Santos chega ao oitavo empate em 10 jogos. O que deixa bem claro a queda técnica do time. O Bustos ainda insiste em jogadores que reduzem a qualidade da equipe e, deixa de fora, quem merece estar em campo. 

A equipe tem jogadores com qualidades muito específicas, que devem ser potencializadas, observando-as, é visível que, é preciso comandar as ações da partida e ser vertical. Isso pouco se vê nas partidas recentes, quem vem mandando nas ações, são os adversários, até os de qualidade técnica questionável. Nem a competitividade da equipe, que era muito positiva há cerca de um mês atrás, não existe mais.

FICHA TÉCNICA

DEPORTIVO TÁCHIRA-VEN 1 X 1 SANTOS

Local: Estádio Polideportivo de Pueblo Nuevo, em San Cristóbal, na Venezuela

Árbitro: Gery Vargas (BOL)

Cartões amarelos: Flores (Táchira); Balieiro (Santos)

GOL: Zanocelo (contra), aos 29 do 1ºT (Táchira); Angulo, aos 40 do 2ºT (Santos)

D. TÁCHIRA: Varela; Restrepo, Marrufo, Ariano e Pablo Camacho; Robert Garcés, Robert Hernández, Francisco Flores; Cova, Anthony Uribe (Farías) e Chacón.
Técnico: Álex Pallarés

SANTOS: João Paulo; Balieiro (Auro), Luiz Felipe, Kaiky e Lucas Pires; Camacho (Willian Maranhão), Zanocelo (Sánchez) e Bruno Oliveira; Jhojan Julio (Lucas Braga), Ângelo (Rwan) e Angulo.
Técnico: Fabián Bustos

Bustos foi novamente infeliz nas escolhas


NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS

João Paulo - Não teve culpa no gol. Fez defesas que salvaram a equipe de uma possível derrota. - 6,5

Balieiro - Fez péssima partida. Mal posicionado e leitura de jogo mal feita. - 4,0

Luiz Felipe - Pela falta de ritmo, foi razoável. - 6,0

Kaiky - Ainda muito inseguro. Desempenho bem abaixo. - 5,0

Lucas Pires - Melhor do que nas partidas anteriores. Solitário no campo ofensivo. - 6,0

Camacho - Não consegue ser primeio volante, meio-campo estava um buraco. - 5,0

Zanocelo - Infeliz no gol contra, partida sumida. - 4,5

Bruno Oliveira - Fazia a bola chegar no ataque. Um dos poucos que deu dinâmica à equipe. - 6,5

Ângelo - Mais uma partida boa, porém lhe falta alguém que o auxilie nas jogadas. - 6,5

Julio - Tecnicamente péssimo, mais atrapalha do que ajuda. - 3,5

Angulo - Fez o gol, porém com qualidade técnica ausente. Atrapalhou as poucas jogadas ofensivas do Peixe. - 5,0

Auro - Melhorou o lado direito. Fisicamente limitado. - 5,5

Sánchez - A parte física ofusca a parte técnica. Deu a assistência para o gol. - 6,0

Rwan - Escalado em posição errada de novo. Ótima jogada no gol Santista. - 6,5

Lucas Braga - Pouco participou. - SEM NOTA

Maranhão - Exagerado em campo, entrou desligado da partida. - 4,5

(*) Pedro La Rocca - Estudante de jornalismo e comentarista na Web Rádio Piabanha e Web Rádio Papo Aberto.


Leia Mais »

PEIXE GOLEIA NO FECHAMENTO DA PRIMEIRA FASE DO PAULISTA SUB-20

Publicado às 17:21 desta quarta-feira, 29 de junho de 2022

(*) Por Pedro La Rocca

Goleando e jogando muito bem, o sub-20 do Peixe encerra sua passagem na primeira fase do Paulista da categoria, com um 7x0 para cima do jabaquara. Kaio Henrique, Nikão, Yalle, Alison Matheus, Zabala Weslley Patati e Deivid, marcaram os gols do Peixe, na tarde desta quarta-feira (29), no CT Rei Pelé.

Com o Alvinegro já classificado à segunda fase, o técnico Orlando Ribeiro, colocou um time misto em campo, apenas três titulares. Os outros oito jogadores, vinham sendo reservas, ganhando chance como titulares nessa partida.

Mesmo classificado, o Peixe entrou com a intensidade de uma partida decisiva. Ao final da primeira etapa, já se via um placar de 4x0, entre golaços, jogadas ensaiadas e um pênalti. Um 7x0 merecido para o Alvinegro.

O Santos termina a primeira fase com 27 pontos, em primeiro lugar do grupo. Para a segunda fase, o Peixe espera a definição dos outros grupos, assim descobrindo seus três adversários no grupo da próxima fase.

O Alvinegro entrou em campo com a seguinte escalação: Mauro Santos; Cadu (Andrey), Yalle, Jair (Zabala) e Diogo Correia (Kevyson); Rafael Moreira, Matheus Nunes (Weslley Patati) e Hyan (Matheus Ramos); Kaio Henrique (Deivid), Nikão (Pedro Amarante) e Alison Matheus. Técnico: Orlando Ribeiro

O próximo compromisso do Peixe, é neste sábado (02). Os Meninos da Vila, enfentam o Internacional, pelo Brasileirão Sub-20, no CT Rei Pelé, às 15 horas.

(*) Pedro La Rocca - Estudante de jornalismo e comentarista na Web Rádio Piabanha. 

Leia Mais »

SANTOS EMPRESTA ZAGUEIRO AO FUTEBOL PORTUGUÊS

Publicado ao 12:03 desta segunda-feira, 27 de junho de 2022

(*) Por Pedro La Rocca

Conforme informado pelo Blog do ADEMIR QUINTINO, na noite deste domingo (26), o Peixe encaminhou o empréstimo do zagueiro Robson Reis ao Boa Vista-POR. O zagueiro passará uma temporada no clube português, tendo valor de compra fixado em 1,5 milhão de euros (8,3 milhões de reais, na cotação atual).

Para confirmação da transferência, o jogador deve viajar à Europa nesta quarta (29) ou na quinta-feira (30). Com exames realizados e, bem sucedidos, os dois clubes assinam o contrato e finalizam acordo.

Robson tem 22 anos e atuou em 12 partidas pelo Peixe, todas no ano de 2021. O zagueiro ainda não atuou em nenhuma partida em 2022, fazendo dupla com o zagueiro Luiz Felipe, entre os jogadores que ainda não entraram em campo com Fabián Bustos no comando.

O Menino da Vila, quase foi ao Galatasaray-TUR em fevereiro deste ano, por 8 milhões de reais, em definitivo. A negociação não deu certo por detalhes. O clube turco não tinha mais espaço para jogadores estrangeiros, de acordo com as regras da federação local.

Com a saída do Robson, o Peixe conta com outros cinco zagueiros no elenco. São eles: Maicon, Bauermann, Kaiky, Velázquez e Luiz Felipe. O Alvinegro ainda conta com o retorno de empréstimo do Alex Nascimento, que estava emprestado ao Famalicão-POR e se recupera de lesão no CT Rei Pelé. O zagueiro será avaliado por Bustos.

(*) Pedro La Rocca - Estudante de jornalismo e comentarista na Web Rádio Piabanha. 

Leia Mais »

SANTOS EMPATA NA TERCEIRA RODADA DO BRASILEIRÃO SUB-20

Publicado às 18:32 deste domingo, 26 de junho de 2022


(*) Por Pedro La Rocca 

 Pela terceira rodada do Brasileirão Sub-20, o Peixe recebeu o Bragantino, no Estádio Bruno José Daniel, em Santo André. Na partida deste domingo (26), ambas equipes levam um ponto para casa, após empate em 1 a 1. Gustavinho abriu o placar para o adversário e Patati empatou para o Alvinegro Praiano.

A partida foi inteiramente dominada pelo Peixe, que merecia a vitória. O gol adversário aconteceu em um de seus poucos ataques, aos 24 minutos. Gol que poderia ter sido evitado.

Já no começo da segunda etapa, o Peixe empatou. 20 segundos de jogo, Weslley Patati só completa, após cruzamento de Renyer e rebote do goleiro. 

O resto do jogo, foi de presença ofensiva do Peixe, mas com eficiência baixa nas finalizações. um ponto dentro de casa, neste jogo importante, já que Santos e Bragantino dividem a sexta e quinta posição, respectivamente, após partidas da rodada (que terá fim nesta segunda-feira, 27).

O Peixe foi a campo com: Mauro Santos; Cadu, Derick, Zabala e Kevyson; João Victor, Matheus Nunes (Hyan) e Ivonei (Matheus Ramos); Weslley Patati (Nikão), Renyer e Deivid (Fernandinho). 

Na próxima quarta-feira (29), o Peixe recebe o Jabaquara, pelo Paulistão Sub-20. A partida será no CT Rei Pelé, às 15:00.

Pelo Brasileirão, o Santos recebe o Internacional, no próximo sábado (02). A partida será no CT Rei Pelé, às 15:00.

(*) Pedro La Rocca - Estudante de jornalismo e comentarista na Web Rádio Piabanha. 


Leia Mais »

UM SANTOS DIFERENTE NO ROUND 2

Publicado às 22:13 deste sábado, 25 de junho de 2022
         

(*) Por Pedro La Rocca

Na noite deste sábado (25), o Peixe voltou à Neo Química Arena, para enfrentar o Corinthians, desta vez pela 14ª rodada do Campeonato Brasileiro. A partida terminou em 0x0.

Para a partida, o Peixe não pode contar com o técnico Fabián Bustos, expulso na 13ª rodada. O auxiliar Lucas Ochandorena, comandou a equipe.

Além dele, João Paulo e Zanocelo, suspensos pelo terceiro cartão amarelo, não atuaram. John e Camacho ganharam oportunidade.

A postura de início de partida, já foi diferente em relação à partida de quarta-feira. O Peixe teve mais presença no campo de ataque e, na defesa, conseguiu bloquear os ataques do adversário.

O primeiro tempo do Alvinegro foi de regular para bom, tendo em vista que, o rival pouco exigiu o John e além disso, chegava ao ataque, mas pouco criava.

A falta de criação, se deu pela falta de aproximação dos meio-campistas, que deixavam os 4 atacantes do Peixe, solitários para criar as possibilidades de ataque, o que gerava inferioridade em relação à defesa adversária.

Na segunda etapa, a presença ofensiva foi bem menor. O Peixe, com um claro desgaste físico, abaixou seus blocos de marcação, esperando uma oportunidade para sair nos contra-ataques.

De certo, a retirada de 3, dos 4 atacantes titulares (que estavam bem), fez a equipe, não cair de rendimento, mas sim trocá-lo, pois uma equipe vertical, se tornou mais construtiva (Bruno Oliveira, Rwan e Lucas Pires entraram no setor).

A capacidade defensiva, também caiu na segunda etapa. O John teve de trabalhar mais do que na primeira etapa. Os lances de corredor, que aterrorizaram a defesa Santista na quarta-feira, voltaram a ocorrer nessa partida.

Outro fator que influenciou a melhora do Peixe, nessa partida, foi as mudanças por opção técnica. O Ângelo da outra cara ao ataque Santista, o Baptistão por dentro, como falso 9, consegue fazer um trabalho de aproximação que pouco vinha acontecendo.

Porém o meio-campo, no ponto de vista ofensivo, foi pouco eficiente. Camacho e Fernández poderiam aparecer mais para ajudar o ataque, Ficaram mais presos a defesa.

Isso se deu pela clara estratégia do Peixe para a partida, ao menos não perder. Mas se algumas dinâmicas ofensivas, fossem diferentes, a vitória poderia ser real.

FICHA TÉCNICA

CORINTHIANS 0 X 0 SANTOS

Competição: Campeonato Brasileiro, 14ª rodada

Local: Neo Química Arena, em São Paulo (SP)

Árbitro: Flavio Rodrigues de Souza (FIFA-SP)

Cartões amarelos: Roni, Adson, Fagner (Corinthians); Ângelo, Rodrigo Fernández e Rwan (Santos)

CORINTHIANS: Cássio; Rafael Ramos (Fagner), Robert Renan, Raul e Fábio Santos; Cantillo, Du Queiroz (Giuliano) e Roni (Piton); Adson, Mantuan (Willian) e Felipe (Junior Moraes).
Técnico: Vítor Pereira.

SANTOS: John; Auro (Rwan), Velázquez, Bauermann e Felipe Jonatan; Rodrigo Fernández e Camacho (Sandry); Ângelo (Bruno Oliveira), Lucas Braga, Marcos Leonardo e Léo Baptistão (Lucas Pires)
Técnico: Lucas Ochandorena (Auxiliar)

Menino da Vila fez boa partida em sua volta como titular


NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS

John - Bem quando exigido. - 6,5

Auro - Foi constante na defesa, não sofreu. Ajudou pouco no ataque. - 6,0

Velázquez - Em alguns momentos exagerado. Regular no geral. - 6,0

Bauermann - Todas as bolas que vieram, tirou bem. Ótima partida do zagueiro. - 7,0

Felipe Jonathan - Na defesa bem, no ataque razoável  - 6,0

Fernández - Evoluiu durante a partida. Bem na marcação, mal no posicionamento ofensivo. - 6,0

Camacho - Como segundo volante, tinha que aparecer mais para ajudar o ataque. - 5,5

Baptistão - Foi muito bem nas aproximações com os pontas e nas transições com bola. - 6,5

Ângelo - Um craque com a bola no pé, mas pode soltar mais. - 6,5

Lucas Braga - Prejudicado pela falta de aproximação. - 6,5

Marcos Leonardo - Foi pouco abastecido no ataque. A bola pouco chegou limpa para finalização. - 6,0

Bruno Oliveira - Teve a oportunidade no último lance, poderia ter acertar o passe. - 5,5

Rwan - Pouco participou. - SEM NOTA

Lucas Pires - SEM NOTA

Sandry - SEM NOTA

(*) Pedro La Rocca - Estudante de jornalismo e Comentarista na Web Rádio Piabanha 







Leia Mais »

DURO GOLPE NO ROUND 1

Publicado à 01:20 desta quinta-feira, 23 de junho de 2022


(*) Por Pedro La Rocca

De forma vexatória, o Santos é derrotado por 4x0 para o Corinthians, na Neo Química Arena, em jogo válido pelas oitavas de final da Copa do Brasil. A partida desta quarta-feira (22), foi a primeira das três que o Peixe vai enfrentar o rival nas próximas 7 partidas, sendo uma no próximo sábado (25), pelo Brasileirão e, a outra, dia 13/07, pelo jogo de volta da Copa do Brasil, na Vila Belmiro.

Para a partida, o técnico Fabián Bustos fez apenas uma mudança, que foi única e exclusivamente tática. A entrada do Sandry no lugar do Bruno Oliveira. A mudança serviria para neutralizar a posse de bola adversária no meio-campo.

Mas ela não surtiu efeito, tendo em vista que, o adversário atuou muito pelos lados da defesa Santista, pois ali atuavam jogadores com muita dificuldade na marcação, Lucas Braga (que é atacante de beirada) e Lucas Pires. Os pontas (Baptistão e Jhohan Julio) sequer auxiliavam os laterais.

A consequência veio aos 20 minutos, quando Lucas Piton tem muito espaço no corredor e cruza, a bola passa por toda área Santista, ninguém corta e Mantuan abre o placar para o rival. Era um péssimo começo do Alvinegro.

Se havia esperança de uma evolução defensiva, ela não veio e foi destruída aos 28 minutos. Lucas Pires não consegue acompanhar a passagem do Fagner, que cruza ao Du Queiroz. O garoto chuta, a bola desvia em Giuliano e entra, sem chances para João Paulo.

Com 30 minutos de partida, o Peixe sequer dava trabalho à defesa rival, pouco tinha o controle da bola e além disso, não era agressivo defensivamente. O Santos sequer competia. O 2x0 anunciou que a goleada era questão de tempo, o Alvinegro não sabia lidar com a estratégia adversária.

Em mais um lance sem interceptação da defesa Santista, o rival cobra escanteio e Raul Gustavo sobe sozinho de cabeça que, sem alguma dificuldade, cabeceia a gol. Com 43 minutos de partida, 3x0 no placar. 

O resultado no fim da primeira etapa só escancarou a falta de presença do Santos em campo. O adversário era extramamente melhor, parecia que tinha superioridade numérica.

No segundo tempo, nada mudou. O Santos não ficava com a bola. O baile que foi visto no primeiro tempo, permaneceu na segunda etapa. O adversário seguiu dominando o alvinegro, que não se desapegou da postura defensiva.

Aos 15 minutos da segunda etapa, o Zanocelo faz falta duríssima no jogador rival e recebeu cartão vermelho. O Peixe atuou durante 30 minutos com 1 homem a menos. Se já havia superioridade no 11x11, com 11x10, ficou pior.

Aos 33 minutos, o adversário fechou a conta, mais uma jogada de cruzamento, a defesa corta mal, ninguém chega para completar e sobra com Giuliano, que completa para o gol.

Os 90 minutos (mais acréscimos), foram de extrema superioridade do adversário. Há muito tempo, o Peixe não tem um resultado tão elástico, com uma atuação tão abaixo. Resultado vexátorio.

FICHA TÉCNICA

CORINTHIANS 4 X 0 SANTOS

Competição: Copa do Brasil, oitavas de final

Local: Neo Química Arena, em São Paulo (SP)

Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (CE)

Cartão amarelo: João Paulo e Felipe Jonatan (Santos)

Cartão vermelho: Zanocelo (Santos)

GOLS: Corinthians: Mantuan, aos 19 minutos do 1º tempo; Giuliano, aos 27 do 1º tempo e aos 31 do 2º tempo; Raul Gustavo, aos 43 do 1º tempo.

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, João Victor (Robert Renan), Raul Gustavo e Lucas Piton; Du Queiroz (Roni), Cantillo (Xavier) e Giuliano (Matheus Araújo); Mantuan, Willian (Adson) e Róger Guedes. Técnico: Vítor Pereira.

SANTOS: João Paulo; Lucas Braga, Kaiky, Bauermann e Lucas Pires (Ângelo); Rodrigo Fernández (Camacho), Zanocelo e Sandry; Jhojan Julio (Felipe Jonatan), Marcos Leonardo (Rwan Seco) e Léo Baptistão (Bruno Oliveira). Técnico: Fabián Bustos.

Bustos não acertou nas estratégias para a partida


NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS

João Paulo - Pouco tem culpa do resultado. - 5,5

Lucas Braga - Marcação não é seu forte, pois é atacante. Foi improvisado na lateral e sofreu muito. - 5,0

Kaiky - Ainda muito inseguro. Não fez uma boa partida. - 5,0

Bauermann - Falhou individualmente no terceiro gol. Foi muito mal. - 4,5

Lucas Pires - Muita dificuldade na marcação. Ofensivamente, mal conseguiu produzir. - 4,5

Fernández - Muito sumido no jogo. Posicionamento péssimo nos dois primeiros gols. - 4,5

Zanocelo - Mal na marcação, não esteve presente nem na região central, nem na cobertura dos laterais. Expulsão juvenil. - 4,0

Sandry - Sua alta intensidade e grande qualidade técnica não foi vista. Mais uma partida abaixo do Menino da Vila. - 4,5

Julio - Não tem qualidade técnica alguma, sequer ajudou taticamente, como vinha acontecendo. - 3,5

Baptistão - Não foi alimentado no ataque, pouco participou. - 5,5

Marcos Leonardo - Ainda tentou algo no ataque, mas não tinha ajuda. - 5,5

Camacho - Bom com a bola, péssimo sem ela. - 5,0

Felipe Jonathan - Entrou e não desempenhou nada bem. Falhou no quarto gol. - 5,0

Bruno Oliveira - Ainda tentou algumas jogadas. Deveria ter sido titular. - 5,5

Ângelo - Pouco tocou na bola. - SEM NOTA

Rwan - SEM NOTA

(*) Pedro La Rocca - Estudante de jornalismo e comentarista na Web Rádio Piabanha e Web Rádio Papo Aberto.



Leia Mais »

COM RODÍZIO NA EQUIPE, SUB-20 VENCE FORA

Publicado às 17:18 desta quarta-feira, 22 de junho de 2022

(*) Por Pedro La Rocca

Pela 9ª rodada do Paulistão Sub-20, o Santos visitou a equipe do Mauaense e venceu por 2x1. Na partida realizada nesta quarta-feira (22), Ivonei e Renyer marcaram para o Peixe, enquanto Mineiro empatou para o Mauaense. O Alvinegro é líder do grupo com 24 pontos, em 9 jogos

A primeira etapa foi dominada pelo Peixe, que em certo momento, até abdicou da dupla de zaga, transformando um dos zagueiros em volante. O tempo com a bola surtiu efeito e o Peixe foi eficaz, transformando 2 finalizações, nos 2 gols (Ivonei aos 19 minutos e Renyer aos 37).

No Segundo tempo, os papéis se inverteram. Os mandantes vieram para o ataque e conseguiram diminuiur com Mineiro, aos 37 minutos da segunda etapa.

Esse jogo deixa bem clara a proposta do Santos de Orlando Ribeiro. Com o Peixe já classificado para a 2ª fase do Paulistão Sub-20, alguns jogadores que vinham sendo reservas, foram titulares, caso do goleiro Mauro e o meio-campista Matheus Nunes.

O treinador Alvinegro mandou a campo, a seguinte escalação: Mauro; Cadu (Yalle), Derick, Zabala e Keyvson (Diogo Correia); Matheus Nunes (Hyan), João Victor (Rafael Moreira) e Ivonei; Weslley Patati, Deivid (Fernandinho) e Renyer (Nikão). Técnico: Orlando Ribeiro

O sub-20 do Peixe volta a campo neste domingo (26), para enfrentar o Bragantino, no Bruno José Daniel, em Santo André. A partida será às 16:00, válida pelo Brasileirão Sub-20. 

Pelo Paulistão da categoria, o Peixe encerra a sua passagem na primeira fase na próxima quarta-feira (29), quando enfrenta o Jabaquara, às 15:00 no CT Rei Pelé. 

(*) Pedro La Rocca - Estudante de jornalismo e comentarista na Web Rádio Piabanha e Web Rádio Papo Aberto.

Leia Mais »

DE FORMA LAMENTÁVEL, PEIXE EMPATA EM CASA APÓS TER VANTAGEM DE 2 GOLS

Publicado à 01:10 deste domingo, 19 de junho de 2022

(*) Por Pedro La Rocca
Neste sábado (18), o Peixe recebeu o Bragantino, na Vila Belmiro, em partida válida pela 13ª rodada do Brasileirão. Cada equipe sai com 1 ponto da partida, após empate em 2x2. Léo Baptistão marcou os dois gols do Peixe, enquanto Hyoran e Luan Cândido, marcaram os gols do empate adversário.

Para a partida o técnico Fábian Bustos teve de fazer algumas mudanças. Lucas Braga jogou improvisado na lateral, pela ausência de Madson (machucado) e Auro (suspenso). Kaiky jogou na vaga do Maicon, lesionado e, Bruno Oliveira, no lugar do Ricardo Goulart, por opção técnica.

A inserção da ideia de ter 3 volantes em campo, vinha surtindo efeito, o Peixe tinha muita facilidade em trocar passes no campo de ataque, já que os adversários marcavam com 2 jogadores, na região. Era um começo muito promissor do Alvinegro.

Enquanto tinha facilidade para atacar, a dificuldade na recomposição defensiva era visível, obrigando o João Paulo a operar dois verdadeiros milagres. Porém, o Peixe não se deixou abalar e aos 17 minutos abriu o placar.

Em grande lançamento de Fernández ao Lucas Braga, o lateral cruza, a bola é mal rebatida pela defesa e sobra nos pés de Léo Baptistão que coloca a bola para dentro da rede.

Após o gol, a bola ficou um longo tempo com a equipe visitante, o que justifica boa parte 57% de posse de bola adversária na primeira etapa. O Santos buscava uma oportunidade para sair nos contra-ataques, por estar com as suas linhas de marcação atrás do meio-campo.

A oportunidade veio aos 36 minutos, quando Bruno Oliveira acha lindo passe para Marcos Leonardo, que só ajeita para Baptistão marcar seu segundo gol e ampliar o placar. Era um Santos extremamente eficiente no campo de ataque.

Porém, tudo começa a mudar a partir do gol o Peixe recua muito, trazendo o adversário ao campo de ataque e se recusa a atacar. A consequência veio aos 46 minutos, quando Lucas Pires rebate a bola para o meio da área e sobra nos pés de Hyoran, que só coloca no gol aberto.

Na segunda etapa, o cenário não mudou. A bola é entregue ao adversário que permanece grande parte do tempo no campo de ataque, oferecendo perigo ao Peixe, que mal conseguia ter a bola.

A partida começa realmente a desandar para o Alvinegro, quando em um intervalo de 10 minutos (13' até 23'), o Bustos mexe 4 vezes, colocando Sandry, Ângelo, Rwan e Camacho, saindo Bruno, Zanocelo, Baptistão e Julio.

As mudanças fizeram o time perder toda a intensidade no meio-campo. Resultado das mudanças veio aos 26 minutos da segunda etapa. Luan Cândido acerta lindo chute de fora da área, após ter tempo para dominar a bola, pensar no que iria fazer e chutar, ninguém do Santos encostou na marcação.

Mesmo após o empate adversário, o Peixe continuou com muita dificuldade nas tomadas de decisão com a bola no pé. Os pontas não recebiam aproximação para uma possível tabela, ou triangulação com os laterais. Foi um segundo tempo terrível do Alvinegro.

Esse empate deixa claro, mais uma vez, que esse Santos é bom com a bola nos pés e sendo protagonista no campo adversário, foi assim quando abriu 2x0. Mas resolveu recuar e levou os dois gols de empate. O Peixe faz seus gols por mérito, mas sofre gols por exclusivo demérito. Partida péssima do Bustos, seja no quesito tático ou nas decisões durante a partida.

O Peixe entra em campo novamente na quarta-feira (22), às 21:30, para enfrentar o Corinthians, fora de casa. O clássico será válido pelo primeiro jogo das oitavas de final da Copa do Brasil.

FICHA TÉCNICA

SANTOS 2 X 2 RED BULL BRAGANTINO

Competição: Campeonato Brasileiro, 13ª rodada

Local: Vila Belmiro, em Santos (SP)

Árbitro: Douglas Marques das Flores (SP)

Cartões amarelos: Vinícius Zanocelo, João Paulo e Bruno Oliveira (SAN); Raul, Praxedes e Helinho (BRA)

Gols: Léo Baptistão, 16'/1ºT (1-0) e 36'/1ºT (2-0), Hyoran, 45'/1ºT (2-1) e Luan Cândido, 25'/2ºT (2-2)

SANTOS: João Paulo; Lucas Braga, Kaiky, Eduardo Bauermann e Lucas Pires; Rodrigo Fernández, Zanocelo (Camacho, aos 23'/2ºT) e Bruno Oliveira (Ângelo, aos 12'/2ºT); Léo Baptistão (Rwan Seco, aos 12'/2ºT), Jhojan Julio (Sandry, aos 12'/2ºT) e Marcos Leonardo. Técnico: Fabián Bustos

BRAGANTINO: Cleiton; Aderlan, Kevin, Natan e Luan Cândido; Raul (Eric Ramirez, aos 45'/2ºT), Lucas Evangelista e Hyoran (Praxedes, aos 28'/2ºT); Artur (Carlos Eduardo, aos 45'/2ºT), Helinho (Sorriso, aos 21'/2ºT) e Jan Hurtado (Alejandro, aos 21'/2ºT). Técnico: Maurício Barbieri

Baptistão foi o melhor do Santos na partida, com dois gols

NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS

João Paulo - Um dos melhores do país, operou milagres que evitaram a derrota. - 7,5

Lucas Braga - Improvisado, cumpriu bem a função. Muitas vezes prejudicado pela falta de ajuda na marcação. - 6,0

Kaiky - Inseguro em certos momentos. - 5,5

Bauermann - Seguro, pouco foi exigido. - 6,0

Lucas Pires - Muita dificuldade na recomposição defensiva. Falhou no primeiro gol do adversário. - 5,0

Fernández - Sobrecarregado na marcação, foi bem no que esteve em seu alcance. - 6,5

Zanocelo - Com três volantes seu futebol sobe muito de produção. Conseguiu evoluir muito a parte defensiva. Não deveria ter saído. 6,5

Bruno Oliveira - Chance como titular para não sair mais. Lindo passe para o Marcos Leonardo dar a assistência para o segundo gol. Também não deveria ter saído. - 7,5

Julio - Pouco participativo. Tecnicamente tem muita dificuldade. - 5,0

Baptistão - Se movimenta muito bem, está sempre no lugar certo, na hora certa, marcou os dois gols do Peixe e foi o melhor em campo. - 8,5

Marcos Leonardo - Assistência para o segundo gol do Santos. Bola pouco chegou onde ele é especialista, na área. - 6,5

Sandry - Mal na marcação, deveria ter fechado o chute no segundo gol do adversário. No ataque, participação péssima. - 5,0

Rwan - Mal escalado novamente. O Menino da Vila é centroavante, não ponta. - 5,5

Ângelo - Prendeu mais a bola, podia soltar mais. Tinha pouca aproximação dos companheiros. - 6,0

Camacho - Pouco participou, não tem a intensidade necessária para esse tipo de partida. - 5,5

(*) Pedro La Rocca - Estudante de jornalismo e comentarista na Web Rádio Piabanha e Web Rádio Papo Aberto.

Leia Mais »
 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by