FOTO CAPA

JÁ SÃO ONZE PONTOS PERDIDOS EM CASA

Publicado às 23h30 deste domingo, 27 de setembro de 2020.
Santos e Fortaleza ficaram apenas no empate em 1 a 1, na noite deste domingo (27), na Vila Belmiro, em partida válida pela 12a. rodada do Campeonato Brasileiro. Com o resultado, os dois times perderam uma posição na tábua de classificação. O Peixe agora é 8a. na classificação geral com 17 pontos. O gol alvinegro foi do ala Madson.

O técnico Cuca  chegou a dizer durante a semana que muito provavelmente pouparia jogadores para a rodada deste fim de semana, em razão da logística com viagens desgastantes para fora do país, intervalo curtos entre um jogo e outro e com isso, sacou Pará e Sánchez e colocou Madson e Jean Mota entre os titulares.

Nos primeiros 45 minutos, o Santos tinha a posse de bola, a propositura de jogo, mas dificuldades para furar a defesa do time comandado por Rogério Ceni. 

O meio-campo santista pouca criava e as jogadas com Marinho seguiam como as mais perigosas. Porém, o gol saiu pouco antes do intervalo em uma bola parada. O camisa 11 cobrou falta, o lateral Madson se antecipou e abriu o marcador. 

Mesmo oferecendo pouco perigo a meta de Felipe Alves, merecidamente o time de Cuca foi para o vestiário com a vantagem parcial.

Entretanto, Rogério Ceni, mesmo não tendo um material humano tão farto assim, fez uma mudança no intervalo, sacando Wellington Paulista e colocando Yuri César e com isso, arrumou a marcação do time visitante. 

Sabedor que Marinho era o jogador mais perigoso do alvinegro, o ex-camisa 1 do São Paulo que dirige o time do Nordeste há mais de um ano, colocou mais um volante com Carlinhos para ter a sobra e como Soteldo até então, não estava em noite inspirada, ele 'matou' o ataque santista. 

Não bastasse isso, o ala Gabriel Dias, após cobrança de escanteio, empatou o jogo. Era tudo que o treinador adversário desejava. Com 11 minutos, ele ainda sacou o ponta Osvaldo e colocou Ronaldo, outro marcador, para Marinho não ter chances de finalizar de média e longa distância.

O Santos mexeu no time. Sánchez, Raniel, Lucas Lourenço e Pará entraram na segunda etapa, além de Lucas Braga quase nos acréscimos. Soteldo e Arthur Gomes melhoraram nos 45 minutos finais e o Peixe teve uma oportunidade de ouro desperdiçada por Raniel. O venezuelano também teve uma, mas perdeu a chance para o cansaço.

O alvinegro na Vila desperdiça seu 11o. ponto. O time de Cuca perdeu três pontos para o Flamengo e empatou diante de Bragantino, Vasco, São Paulo e Fortaleza, somente em casa. Quando tem de propor jogo, tem muitas dificuldades.

Na quinta-feira (1), o Peixe volta a campo pela Libertadores da América, em Assunção diante do Olímpia, às 19h15. Para este duelo, o técnico Cuca não terá Veríssimo e Luan Peres, ambos suspensos.

Pelo Brasileiro, o Santos joga no próximo domingo (4) às 18h15 contra o Goiás.

FICHA TÉCNICA
SANTOS 1 X1 FORTALEZA
Estádio da Vila Belmiro - Santos (SP)
Árbitro: Heber Roberto Lopes (SC)
Gols: 1-0 Madson (41'/1T); 1-1 Gabriel Dias (02'/2T)
Cartões amarelos: Romarinho (Fortaleza)
SANTOS: João Paulo; Madson (Pará, 35'/2T), Alex Nascimento, Luan Peres e Felipe Jonatan; Pituca, Jean Mota (Sánchez, 30'/2T) e Arthur Gomes (Raniel, 30'/2T); Marinho, Kaio Jorge (Lucas Lourenço, 35'/2T) e Soteldo (Lucas Braga, 40'/2T). Técnico: Cuca.
FORTALEZA: Felipe Alves; Gabriel Dias, Jackson e Carlinhos; Juninho, Felipe (Fragapane, 25'/2T) e David (Marlon, 44'/2T); Romarinho, Wellington Paulista (Yuri César, intervalo) e Osvaldo (Ronaldo, 11'/2T). Técnico: Rogério Ceni.

Madson marcou seu segundo gol de cabeça pelo Santos. O primeiro foi diante do São Paulo

NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS
João Paulo: Trabalhou pouco. O Fortaleza quase não atacou. - 6,0
Madson: Acertou todos os passes no primeiro tempo. Roubou três bolas e ainda marcou o gol. - 7,0
(Pará): Pegou no máximo, duas vezes na bola. - SEM NOTA
Alex Nascimento: Como é canhoto, atuando pela direita e por ser jovem, um pouco inseguro, o que é normal, tem dificuldade na saída de bola. - 5,5
Luan Peres: Fazia uma partida regular, mas no gol não conseguiu evitar a finalização no primeiro pau do lateral do Fortaleza. Foi para a bola, mas não alcançou. - 5,5
Felipe Jonatan: Fez boas trocas de bolas com Soteldo no primeiro tempo. - 6,0
Pituca: Limitou-se a ficar a frente da defesa e coberturas laterais. Não se aventurou como elemento surpresa a frente. - 6,0
Jean Mota: Funcionou mais de terceiro volante onde foi eficiente na marcação do homem que acelerava o jogo no Fortaleza do que armou. - 6,0
(Sánchez): Como estava descansado, ficou a sensação que ia botar fogo no jogo, mas isso não aconteceu. - 5,5
Arthur Gomes: Apagado na primeira etapa, apareceu bem nos 45 minutos finais. Não era para ter saído. Quando atuou de extrema e não improvisado no meio, foi melhor. - 6,5
(Raniel): O futebol não tolera desaforo. Teve a melhor chance chance do jogo e não conseguiu definir com precisão. - 5,0
Marinho: Se doa ao máximo. Recompõe até demais. Não brilhou tanto nas jogadas individuais, ainda assim era o atacante mais perigoso e deu assistência perfeita na cabeça de Madson para o gol. - 7,0
Kaio Jorge: Ajudou na recomposição, saiu da área para tabelas e demonstrou seu senso coletivo. Falta o gol. Teve poucas oportunidades de finalizar, enquanto esteve em campo. - 6,0
(Lucas Lourenço): Apesar de jovem, demonstra personalidade. Deu uma boa assistência a Soteldo e finalizou ao gol uma vez. - 6,0
Soteldo: Um primeiro tempo apenas discreto. Na etapa complementar, foi melhor. Desperdiçou uma chance de gol no fim da partida, mas já estava com as pernas bem exaustas. - 6,5
(Lucas Braga): Entrou quase nos acréscimos. - SEM NOTA
Técnico: Cuca:
strutura.com.br
Leia Mais »

VLADIMIR REALIZA CIRURGIA NO PÉ E PARA DE SEIS A DEZ SEMANAS

Publicado às 16h59 deste sábado, 26 de agosto de 2020
O goleiro do Santos, Vladimir foi submetido neste sábado (26) a a uma cirurgia no ligamento da placa plantar do quinto metatarso falangeano, o dedinho do pé direito. O procedimento comandado médico Marco Túlio Costa teve duração de duas horas e meia e foi realizado no Hospital Albert Einstein, em São Paulo.

O camisa 1 do Peixe sofreu uma lesão no local no dia 16 de agosto, no primeiro tempo da partida diante do Athletico Paranaense, na Vila Belmiro, pelo Campeonato Brasileiro, após choque acidental com o zagueiro Lucas Veríssimo.
A cirurgia foi um sucesso, deu tudo certo. Hoje (sábado) mesmo já terei alta e poderei voltar para casa. Agora é aguardar alguns dias e em seguida iniciar a fisioterapia. Gostaria de agradecer ao Dr Marco Túlio e toda a equipe médica do Albert Einstein, aos meus familiares e amigos e também aos torcedores do Santos pelas muitas mensagens desejando boa recuperação que estou recebendo”, declarou o goleiro alvinegro de 31 anos de idade.
O protocolo de recuperação após a cirurgia prevê um prazo entre seis e dez semanas até a retomada dos trabalhos com bola.

No Santos desde 2009, Vladimir virou titular depois da saída de Everson, que foi à Justiça para rescindir com o clube, depois recuou e em seguida foi negociado com o Atlético Mineiro.

Em 2020, Vladimir disputou cinco jogos e sofreu seis gols. No Campeonato Brasileiro foram duas partidas. Ao todo tem 68 jogos com a camisa do Peixe e fundamental na conquista do título paulista de 2015, quando substituiu o titular Vanderlei durante parte da campanha vitoriosa daquele ano.

Com a contusão no mês passado, João Paulo herdou a vaga de Vladimir na meta santista.
O diagnóstico correto da lesão do Vladimir demorou algumas semanas para ser feito. Se isso tivesse acontecido nos primeiros dias, um tratamento conservador, sem necessidade de cirurgia, poderia ter sido suficiente. Mas o importante é que o procedimento foi bem-sucedido e em breve ele poderá voltar a treinar no CT Rei Pelé”, acrescentou Beto Lopes, agente do goleiro.
O contrato de Vladimir com o Santos vai apenas até o fim deste ano - 31 de dezembro de 2020.

strutura.com.br
Leia Mais »

PRÓXIMO DA CLASSIFICAÇÃO ANTECIPADA

Publicado às 02h15 desta sexta-feira, 25 de setembro de 2020.
O Santos conseguiu um grande resultado fora de casa pela quarta rodada da fase de grupos da Libertadores da América. Em partida realizada na cidade portuária de Manta, no Equador, o alvinegro venceu o Delfin, por 2 a 1, no fim da noite (começo de sexta-feira, aqui no Brasil) e deu um passe gigantesco para garantir classificação a próxima fase. Em quatro jogos, o Peixe tem 10 pontos com três vitórias e um empate até aqui.

Conforme o BLOG DO ADEMIR QUINTINO garantiu com EXCLUSIVIDADE se confirmou. Cuca promoveu Kaio Jorge como centroavante. Arthur Gomes seguiu como titular, porém no meio-campo, com Pituca na cabeça de área, na ausência de Alison.

O time santista novamente teve dificuldades nas construções de jogadas oriundas do meio-campo. A bola não chegava tanto nos extremos Marinho e Soteldo, porém, bastou chegar uma em condições que o venezuelano jogou na cabeça do artilheiro do time na temporada e o camisa 11 abriu o marcador aos 18 minutos de partida.

A situação ficou ainda melhor, quando o zagueiro do time da casa-Carlos Rodríguez deu duas entradas duras em Kaio Jorge e fui expulso aos 42 minutos da primeira etapa. O Santos foi para o intervalo com a vitória parcial e o adversário com um jogador a menos.

Veio a etapa complementar. Cuca resolveu colocar Raniel, mas na vaga de Arthur Gomes e Kaio Jorge foi recuado para o meio de campo. Apesar da superioridade numérica de jogadores (11x10) e a partida dominada, o rápido Rojas empatou a partida quando o cronômetro apontava 16 minutos para o fim da partida.

O técnico santista resolveu lançar Jean Mota e Lucas Lourenço e acabou recompensado. Raniel curtiu uma de ponta direita e cruzou para Jean Mota que tocou na bola pela primeira vez na partida colocando a mesma no fundo da rede e desempatando a partida. 

Depois do gol do meia-armador que veste a camisa 17 na Libertadores e a 41 no Brasileiro, foi só aguardar o apito final e comemorar a vitória.

A delegação santista tem previsão de chegada a Baixada na noite desta sexta-feira (25). O elenco treina apenas uma vez, no sábado (26) e no dia seguinte já volta a campo pelo Brasileirão, na Vila, diante do Fortaleza, às 20h30. 

Pela Libertadores da América, o alvinegro volta a campo na quinta-feira que vem (1), às 19h15, diante do Olímpia em Assunção. A exemplo do que aconteceu diante do Atlético Mineiro, pelo Brasileiro, Cuca não terá os dois zagueiros - Luan Peres e Veríssimo - suspensos com o terceiro amarelo.

FICHA TÉCNICA
DELFÍN (EQU) 1 X 2 SANTOS
Estádio: Jocay, Manta (EQU)
Árbitro: Kevin Ortega (PER)
Gols: 0-1 Marinho (17'/1T); 1-1 Rojas (29'/2T); 1-2 Jean Mota (36'/2ºT)
Cartões amarelos: Cangá, Nazareno e Valência (DEL); Lucas Veríssimo, Marinho, Luan Peres e Pará (SFC)
Cartão vermelho: Carlos Rodríguez (DEL)
DELFÍN (EQU): Dennis Corozo; Jonathan González (Cifuentes, 42'/2T), Carlos Rodríguez, Luis Cangá e Egoevanny Nazareno; Charles Vélez, João ortíz, Alejandro Villalva (Rojas, 25'/2T) e Janner Corozo; José Valencia (Oscar Benitez, 11'/2T) e Carlos Garcés. Técnico: Miguel Ángel Zahzú
SANTOS: João Paulo; Pará, Lucas Veríssimo (Alex Nascimento, 44'/1T), Luan Peres e Felipe Jonatan; Pituca, Sánchez (Lucas Lourenço, 36'/2T) e Arthur (Raniel, 21'/2T); Marinho, Kaio Jorge (Jean Mota, 35'/2T) e Soteldo. Técnico; Cuca. 

Marinho foi eleito pela Conmebol, o melhor da partida e levou o troféu para casa.

NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS
João Paulo: Importante defesa no começo do jogo. Depois virou um mero expectador. Sem culpa no gol sofrido. - 6,0
Pará: Não apoiou, mas defendeu bem, como de costume. - 6,0
Lucas Veríssimo: Deixou o campo lesionado. Comandava as ações defensivas. Desfalca o alvinegro na próxima rodada da competição continental. - 6,0
(Alex Nascimento): Entrou no fim da primeira etapa. Parecia um pouco nervoso. Não conseguiu evitar o drible do equatoriano no gol do empate dos donos da casa. Tendência de crescer com ritmo de jogo. Fez sua estréia na Libertadores. - 5,5
Luan Peres: Faltou sorte para tirar a bola no gol que o Santos sofreu. Ela bateu no beque canhoto e foi para o meio da área. Levou um cartão desnecessário em zona morta do campo e a exemplo de seu companheiro Veríssimo, também se ausentará na próxima rodada, pois está suspenso. - 5,5
Felipe Jonatan: Bem na marcação do rápido atacante de extrema equatoriana e tentou algumas ações ofensivas em tabelas com Soteldo. Na segunda etapa, protegeu mais o setor do que avançou. - 6,5
Pituca: Bem na proteção dos alas e boa saída de bola da primeira para a segunda linha. Aos poucos recupera o ritmo do bom ano que viveu em 2019. - 6,0
Sánchez: Proporcionou alguns contra-ataques com passes errados. Vinha se recuperando, mas nesta partida foi abaixo das últimas. - 5,0
(Lucas Lourenço): Entrou e segurou a bola no setor mais importante do campo, assim que o Santos voltou a ficar na frente do marcador. - 6,0
Arthur: Não reeditou o bom futebol do fim de semana, entretanto, jogou em função diferente. Desta vez, improvisado no meio de campo. Colaborou na recomposição. - 5,5
(Raniel): Curtiu uma de ponta e deu bela assistência para o gol de Jean Mota. Precisa desencantar. - 6,5
Marinho: Não fez uma apresentação de encher os olhos. Ainda assim foi o atacante mais perigoso do time. Raçudo, apanhou bastante, fez gol e levou muito perigo a meta equatoriana. - 7,5
Kaio Jorge: Extremamente voluntarioso. Roubou bolas, proporcionou a expulsão de um zagueiro dos donos da casa. Falta guardar o seu gol para se consolidar. - 6,5
(Jean Mota): Em seu primeiro toque na bola estava bem colocado e marcou o gol da vitória. - 7,0
Soteldo: Maravilhosa assistência para o gol de Marinho. No segundo tempo, apenas discreto. - 7,0
Técnico: Cuca: Acertou ao começar com Kaio Jorge de titular. Demorou para mexer e quando ficou com dois centroavantes (um improvisado no meio-campo), viu os equatorianos empatarem a partida mesmo com um homem a menos em campo. Foi iluminado, porque dois dos três jogadores que entraram na segunda etapa, participaram do segundo gol - Raniel e Jean Mota. - 6,5
strutura.com.br
Leia Mais »

ELIAS DESISTE DO SANTOS E ACERTA COM O BAHIA

Publicado às 14h11 desta quinta-feira, 24 de setembro de 2020.
O Bahia anunciou no começo da tarde desta quinta-feira (24), o meio-campista Elias. O veterano de 35 anos chegou a treinar no CT Rei Pelé até a semana passada, entretanto, como o Santos segue impedido de contratar atletas, preferiu reencontrar Mano Menezes em território soteropolitano.

Pelo que o Blog do ADEMIR QUINTINO apurou, o pai e agente de Elias, Eliseu Trindade, esteve no CT conversando com dirigentes do Peixe e ao saber que não tinha previsão para que o alvinegro conseguisse a liberação da FIFA, para poder inscrever o filho, informou que não esperaria e acertou com a equipe baiana até o fim do Brasileiro, em fevereiro de 2021.


Para se livrar da punição na FIFA e poder realizar novas contratações, o direção do Santos precisa entrar em acordo com o Hamburgo (ALE) e com o Huachipato (CHI), referente às dívidas por Cleber Reis e Soteldo, respectivamente. São R$ 48 milhões os valores na íntegra para pagar os dois clubes pelos dois jogadores.

Os alemães do Hamburgo seguem irredutíveis quanto ao parcelamento ou diminuição da dívida que inicialmente eram 2,5 milhões de euros e hoje com os juros e correção são de 4,5 milhões de euros - R$ 30 milhões. Já os chilenos do Huachipato desejam receber US$ 3,4 milhões (R$ 18, 5 milhões) por 50% da contratação de Soteldo. Segundo os mesmos, nenhum depósito foi feito até o momento.

Além de Elias, o Peixe já acertou com o zagueiro Laércio, que rompeu seu contrato com o Caxias (RS) e com o meio-campista José Wellison envolvido na negociação que levou Everson ao Atlético Mineiro. Ambos não podem ser utilizados e sequer entrarem no B.I.D. (Boletim Informativo Diário), em razão de desembarcarem na Vila, após a punição que o clube sofreu no começo de março deste ano.

strutura.com.br
Leia Mais »

KAIO JORGE NA FRENTE PODE SER A APOSTA DE CUCA NO EQUADOR

Publicado à 08h00 desta quinta-feira, 24 de setembro de 2020.
Sem Alison, mas com Soteldo, o Peixe invicto na Libertadores, volta a campo na noite desta quinta-feira (24), às 23h (brasília) diante do Delfin, no Estádio Jocay, na cidade portuária de Manta no Equador, pela quarta rodada da fase de grupos. Pelo que o Blog do ADEMIR QUINTINO apurou Arthur Gomes no meio-campo improvisado e Kaio Jorge no ataque, deverão ser as outras novidades.

O atacante Arthur Gomes que fez bem jogo no Engenhão, é o favorito para ser  mantido no time titular, assim como Kaio Jorge tem tudo para ganhar  nova oportunidade no ataque na vaga de Raniel. 

Sem Alison,  Pituca será novamente o dono do posto de primeiro volante. No ataque, Soteldo que cumpriu suspensão na última rodada do Brasileiro, diante do Botafogo é presença garantida. A  confirmação do time titular somente uma hora antes do embate.

O Peixe está sem perder há seis jogos consecutivos, mas também sem vencer há três, com os dois últimos empates por 0 a 0.

A quarta rodada da Libertadores, teve a sua abertura com a vitória do Defensa y Justiça sobre o Olímpia por 2 a , sendo assim os argentinos assumiram a vice-liderança com um ponto a menos que o Santos, seguido dos paraguaios com cinco e o vice-campeão equatoriano, adversário do Santos na noite de hoje com apenas um ponto.

O provável Santos deve ir a campo com João Paulo; Pará, Lucas Veríssimo, Luan Peres e Felipe Jonatan; Pituca, Sánchez e Arthur Gomes; Marinho, Kaio Jorge e Soteldo.

strutura.com.br
Leia Mais »

PEIXE EMBARCA PARA O EQUADOR E 'MUDA A CHAVE' PARA A LIBERTADORES

Publicado às 18h50 desta terça-feira, 22 de setembro de 2020.
Invicto na Libertadores e sem perder há seis jogos consecutivos, mas também sem vencer há três, a delegação com o elenco do Santos partiu para o Equador, nesta terça-feira (22), onde na quinta-feira (24), às 23h (Brasília), enfrenta o Delfin no Estádio Jocay, na cidade portuária de Manta pela Libertadores da América. O alvinegro é líder do seu grupo com sete pontos e se conquistar uma vitória, carimba vaga antecipada na próxima fase.

O elenco santista seguiu do Aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro para território equatoriano. A delegação ficou em terras carioca, após o empate diante do Botafogo-RJ, pelo Brasileirão, em 0 a 0, no último domingo (20). 

Para o duelo diante do vice-campeão equatoriano, o técnico Cuca não contará com Alison, com uma lesão no pé direito. O camisa 5 já havia sido ausência no fim de semana diante do alvinegro da Estrela Solitária. Pituca deve ser novamente o dono do posto de primeiro volante. 

No ataque Soteldo, que cumpriu suspensão no Brasileirão no fim de semana, viajou para o RJ onde juntou-se a seus companheiros e seguiu para o Equador. Ele é presença certa e retorna ao ataque santista. 

Sendo assim, Cuca deve manter Arthur Gomes que fez bem jogo no Engenhão, improvisado no meio de campo e a única dúvida fica para o ataque: Raniel ou Kaio Jorge? O primeiro não marca gols há 10 jogos e não vive um bom momento. O segundo, fez boa partida no último domingo (22), entretanto, também não balança as redes adversárias há algum tempo.

A delegação santista deve fazer o reconhecimento do local nesta quarta-feira (23) e ir para o enfrentamento, no dia seguinte. Os equatorianos estão na lanterna do grupo com apenas um ponto.

O provável Santos deve ir a campo com João Paulo; Pará, Lucas Veríssimo, Luan Peres e Felipe Jonatan; Pituca, Sánchez e Arthur Gomes; Marinho, Kaio Jorge (Raniel) e Soteldo.

strutura.com.br
Leia Mais »

URIBE NÃO É MAIS JOGADOR DO SANTOS

Publicado às 17h55 desta segunda-feira, 21 de setembro de 2020.
O colombiano Uribe não faz mais parte do plantel de profissionais do Santos. O jogador teve sua rescisão contratual com o alvinegro publicada no Boletim Informativo Diário (BID) da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) na tarde desta segunda-feira (21) e está livre para acertar com outro clube.

Na semana passada, a Câmara Nacional de Resolução de Disputas (CNRD) acatou a rescisão unilateral do contrato de Uribe com o Peixe, porém, está na decisão processual que a nova agremiação que o atleta tiver vinculo poderá ser solidário na indenização pleiteada pelo Santos FC.

No fim do mês passado, o Blog do ADEMIR QUINTINO trouxe com exclusividade que o alvinegro topava rescindir o contrato do atleta e se livrar dos altos salários do colombiano, mas pelo investimento realizado para tirar ele do Flamengo (R$ 5 milhões por 50% dos direitos econômicos) e os pagamentos que já efetuou de salário ao jogador (R$ 550 mil entre o salário da carteira e direitos de imagem), deseja que o centroavante abra mão de uma dívida que o clube tem com ele, que girava em torno de 2 milhões de reais. Não houve o acordo para uma rescisão amigável. 

O débito que o alvinegro tem com Uribe, se refere a direitos de imagem em atraso, diferença de pagamento de salários em carteira de trabalho e falta de deposito de fundo de garantia por tempo de serviço de alguns meses.

A exemplo de Bryan Ruiz, Uribe também recorreu a Câmara Nacional de Resolução de Disputas (CNRD) para buscar a rescisão unilateral. 

Pelo Santos, Uribe não deixará saudade alguma. O atacante fez 16 partidas e não marcou um único gol.

strutura.com.br
Leia Mais »

FALTOU O GOL

Publicado |às 23h45 deste domingo0, 20 de setembro de 2020.
O Santos segue em uma sequência invicta na temporada 2020. O time de Cuca completou o sexto jogo sem derrota, porém, foi o terceiro empate seguido e o segundo consecutivo sem gols. Apesar de finalizar 21 vezes no jogo, sendo 16 no segundo tempo, o Peixe não saiu de um 0 a 0, diante do Botafogo-RJ, no Estádio Nilton Santos, na noite deste domingo (20) no Rio de Janeiro, em partida válida pela 11a. rodada do Campeonato Brasileiro. O Alvinegro da Vila Belmiro segue na 7a. colocação da competição, agora com 17 pontos.

Sem Soteldo suspenso, Cuca confirmou Arthur Gomes no lugar do venezuelano no ataqueconforme o Blog do ADEMIR QUINTINO publicou na véspera do duelo. A outra novidade foi o recuo de Pituca na cabeça da área com Jean Mota mais a frente no setor de meio-campo. Alison que é dúvida inclusive para a viagem ao Equador, onde o Peixe joga no meio de semana pela Libertadores, sequer veio para a capital carioca.

Na primeira etapa, os dois clubes alvinegros revezaram-se no comando do jogo. O Peixe, mais objetivo e perigoso, com a transição da defesa ao ataque com mais rapidez, enquanto, o time da estrela solitária chegava menos, mas não com menos perigo. A igualdade foi justa quando os clubes se encaminhavam para o intervalo.

Porém, nos 45 minutos finais, o Santos finalizou mais 16 vezes (no primeiro tempo haviam sido cinco) e seis no gol, mas a bola não entrou. Erros de finalização e a boa jornada do goleiro adversário Gatito Fernandes impediram os três pontos.

Em condições normais, um ponto no Rio de Janeiro, não seria ruim. Mas pelo futebol do Peixe bem melhor na segunda etapa, o material humano inferior que o Botafogo tem atualmente em seu elenco, o time na zona de rebaixamento e as oportunidades de gol desperdiçadas pelos santistas, deixaram a sensação de que o Santos mais perdeu dois pontos, do que ganhou um.

O elenco não volta a Baixada. Viajam da capital carioca direto para o Equador, onde na quinta-feira (24), às 23h, enfrentam o Delfin, na quarta rodada da fase de classificação da Libertadores da América. Soteldo deve ser a maior novidade.

Pelo Brasileiro, o alvinegro só volta a atuar no fim de semana que vem, diante do Fortaleza, na Vila Belmiro, às 20h30.

FICHA TÉCNICA
BOTAFOGO 0 X 0 SANTOS
Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: José Mendonça da Silva Junior (PR)
Cartões amarelos: Fernando, Caio Alexandre, Gatito Fernández e Davi Araújo (BOT); Carlos Sánchez e Lucas Veríssimo (SFC)
BOTAFOGO: Gatito Fernández; Fernando (Barraneguy 30'/2ºT), Marcelo Benevenuto, Kanu, Victor Luís (Hugo 39'/2ºT); Caio Alexandre (Rafael Forster 39'/2ºT), Rentería (Luiz Otávio 46'/2ºT); Davi Araújo (Honda 30'/2ºT), Kalou, Rhuan; Matheus Babi. Técnico: Paulo Autuori.
SANTOS: João Paulo; Pará (Madson 41'/2ºT), Lucas Veríssimo, Luan Peres, Felipe Jonatan; Diego Pituca, Jean Mota (Taílson 19'/2ºT), Carlos Sánchez (Ivonei 41'/2ºT); Marinho, Raniel (Kaio Jorge 19'/2ºT), Arthur Gomes (Lucas Lourenço 32'/2ºT). Técnico: Cuca.

Ao fim da partida, bastante triste Marinho ficou por minutos no campo, desolado.

NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS
João Paulo: Apesar de pouco exigido, seguro. - 6,0
Pará: Como de costume, mais postado na defesa. FOi algumas poucas vezes a frente. - 6,0
(Madson): Jogou apenas nove minutos, mas ainda deu tempo de ir a linha de fundo e quase dar assistência para gol. - SEM NOTA
Lucas Veríssimo: Levou um amarelo no fim do jogo, mas sempre bem posicionado. Eficiente. - 6,0
Luan Peres: A exemplo do seu companheiro, bem no chão e no alto que é algo que vem melhorando. - 6,0
Felipe Jonatan: Criou alternativa pelo lado esquerdo. Fez boa parceria com Arthur. - 6,0
Pituca: Desde que Cuca retornou ao comando técnico, vem evoluindo, após primeiro semestre abaixo. Deu qualidade na saída da primeira para a segunda linha. - 6,0
Jean Mota: Parece que sente a falta de ritmo de jogo. Precisa de uma sequência. Errou um passe no começo do jogo em lance perigoso. Não conseguiu dar assistências aos atacantes. - 5,5
(Taílson): Jogou fora de sua posição e a exemplo do antecessor, não conseguiu abastecer o ataque. Desconto por ser jovem e não especialista da função. - 5,5
Sánchez: Um dos melhores do time. Fez bem o corredor do meio para a extrema direita. Finalizou bem. Sua melhor partida no Brasileiro. - 6,5
(Ivonei): A exemplo de Madson entrou apenas nove minutos. - SEM NOTA
Marinho: Não brilhou como nos jogos anteriores, ainda assim conseguiu algumas faltas perto da área.No fim do jogo, ficou sozinho no gramado após o apito final, triste pelo fato do Peixe não ter levado os três pontos. - 6,0
Raniel: Segue devendo. Discreto, ainda perdeu bolas bobas na intermediária. A se destacar seu espírito coletivo e guerreiro em roubadas de bola em setor que não era o seu. - 5,0
(Kaio Jorge): Entrou bem e finalizando, algo que seu antecessor não havia conseguido. Quase marcou o seu em duas tentativas. - 6,0
Arthur Gomes: Sua melhor partida com a camisa do clube. Foi pra dentro, demonstrou confiança, deu assistências, armou jogadas e finalizou. Pena que não conseguiu marcar o gol. - 6,5
Lucas Lourenço: Entrou bem, invertendo o jogo com qualidade. Ganhando rodagem no time de cima. - 6,0
Técnico: Cuca: A equipe ganhou no passe da transição da primeira para a segunda linha com Pituca de cabeça de área. Time criou, mas pecou nas finalizações. Para não dizer que não falei das flores, demorou muito para mexer. As duas primeiras alterações somente com 20 minutos da segunda etapa. - 6,0
strutura.com.br

Leia Mais »
 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by