FOTO CAPA

PASSAPORTE CARIMBADO PARA A FASE PRELIMINAR DA LIBERTADORES

Publicado às 09h desta segunda-feira, 22 de fevereiro de 2021.

O Santos recebeu o Fluminense, neste domingo (21) e apenas empatou em 1 a 1, em partida válida pela penúltima rodada do Campeonato Brasileiro. Com este resultado e a derrota do Athlético Paranaense para o Grêmio em Porto Alegre e o Red Bull Bragantino que não venceu o Goiás e ficou na igualdade sem gols foi o suficiente para o Peixe garantir a sua classificação para a fase preliminar da Libertadores da América. 

Mesmo que perca para o Bahia, na próxima quinta-feira (25), nenhum outro time alcança o glorioso praiano que enfrentará o Deportivo Lara (VEN) nos dias 10 e 17 de Março.

O duelo diante dos cariocas, conforme o Blog do ADEMIR QUINTINO antecipou no sábado (20), marcou a despedida de Cuca no comando técnico. O clube emitiu uma nota oficial após a partida deste fim de semana, onde agradeceu os serviços prestados pelo treinador e na mesma informam que a mãe e a filha mais velha estão internadas em Curitiba, em razão de terem contraído a Covid-19. Em sua terceira passagem como técnico Cuca comandou o alvinegro em 44 jogos com 18 vitórias, 14 empates e 12 derrotas.

O ex-tecnico do Peixe confirmou durante a entrevista coletiva, que seu substituído será o argentino Ariel Holan. O técnico de 60 anos que deve assinar com o Santos por duas temporadas com possibilidade de renovação por mais um e é aguardado nesta semana, no Brasil.

Quanto ao jogo, Cuca confirmou Balieiro na vaga de Ivonei como única modificação em relação ao time que havia vencido o clássico contra o Corinthians no meio da semana passada. Soteldo com fadiga mascular em uma das coxas, seguiu como opção no banco de reservas

Na primeira etapa com três volantes no meio-campo, o Santos não teve criatividade suficiente para abastecer os atacantes e não finalizou uma vez sequer contra meta dos cariocas. Além disso foi para o intervalo com a derrota parcial, após brilhante jogada de Luiz Henrique e o ex-corintiano Lucca abrir o marcador.

No começo da segunda etapa, Cuca sacou Marcos Leonardo e o zagueiro Luiz Felipe que tinha cartão e mandou a campo o ala Madson e o atacante Soteldo. Melhorou um pouco a produtividade. O ala camisa 13 se envolveu em um choque com o goleiro Marcos Felipe e teve que ser substituído por Bruno Marques.

A verdade é que o resultado foi melhor que a performance da equipe que só teve alguns lampejos após a entrada do Soteldo. Quando o jogo estava perto do fim, o defensor Nino foi expulso. Cuca colocou Jean Mota em campo e após a cobrança da falta, o camisa 41 marcou seu primeiro gol no campeonato e deu números finais a partida.

Pelas informações que o Blog do ADEMIR QUINTINO colheu, os jogadores com maior minutagem na temporada, terão folga e não irão a Salvador, enfrentar o Bahia, na última rodada da competição na próxima quinta-feira (25).

Valeu pela classificação, o esforço dos meninos e a capacidade de se reinventar, mesmo cercado de problemas, principalmente financeiros ao longo da temporada. Time gigante disputa Libertadores e nela, o Glorioso da Vila estará novamente.

FICHA TÉCNICA

SANTOS 1 x 1 FLUMINENSE

Estádio da Vila Belmiro - Santos-SP

Árbitro: Savio Pereira Sampaio (DF)

GOL: Lucca (0-1, aos 16'/1ºT); Jean Mota (1-1, aos 41'/2ºT)

Cartões amarelos:- Luiz Felipe; Bruno Marques (SFC)/ Egídio; Yago Felipe; Fred; Nino (FLU). Cartão vermelho - Nino (FLU)

SANTOS: João Paulo; Pará, Luiz Felipe (Madson, 1'/2ºT - Bruno Marques, 21'/2ºT), Luan Peres e Felipe Jonatan; Alison, Sandry e Vinícius Balieiro (Jean Mota, 40'/2ºT); Marinho, Marcos Leonardo (Soteldo, 1'/2ºT) e Lucas Braga (Ângelo, 27'/2ºT). Técnico: Cuca. 

FLUMINENSE: Marcos Felipe; Calegari, Nino, Luccas Claro e Egídio; Martinelli (Hudson, 9'/2ºT), Yago Felipe e Nenê (André, 41'/2ºT); Luiz Henrique (Michel Araújo, 28'/2ºT), Fred (John Kenedy, 28'/2ºT) e Lucca (Yuri Lima, 41'/2ºT). Técnico: Marcão.

Madson jogou apenas 20 minutos após se envolver em um choque com o goleiro e deixar o gramado contundido.


NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS: 

João Paulo: Duas grandes defesas. Uma delas o jogo estava paralisado, mas foi puro reflexo. - 7,0

Pará: Teve dificuldades para conter o atacante Lucca. Melhorou na segunda etapa. - 5,5

Luiz Felipe: Não reeditou a boa performance do meio de semana. Foi substituído por estar com cartão amarelo desde os 20 minutos do primeiro tempo e tinha risco de ser expulso. - 5,0

(Madson): Não estava mal quando entrou. Porém, atuou apenas 20 minutos e depois de uma trombada foi substituído. - SEM NOTA

(Bruno Marques): Não tem intimidade com a bola, mas no um contra um ganhou quase todas e mesmo fora da área sofreu faltas. - 6,0

Luan Peres: Também não foi tão bem como vinha acontecendo. Perdeu alguns duelos individuais com o veterano Fred. - 5,5

Felipe Jonatan: O melhor da defesa. Foi dele o primeiro chute perigoso em direção ao gol do time santista ne segunda etapa. O goleiro Marcos Felipe teve que se virar para evitar o empate. - 6,0

Alison: Na primeira metade dos 45 minutos iniciais não conseguiu ser preciso no marcação. Depois, encaixou a mesma. Tentou ir a frente ajudar na construção de jogada, mesmo não sendo o seu forte. - 5,5

Sandry: Jogou um pouco mais a frente, fora das suas características. Não conseguiu fazer a bola ser mais rápida e armar o ataque. - 5,5

Vinícius Balieiro: Voluntarioso, tem potencial, mas foi envolvido em alguns lances. - 5,5

(Jean Mota): Iluminado, em seu primeiro toque na bola marcou o gol de empate. Bem colocado e chute certeiro. - 7,0

Marinho: Tentou, mas não levou perigo a meta carioca. A temporada parece ter sido desgastante fisicamente ao atacante. - 5,0

Marcos Leonardo: A bola simplesmente não chegou ao bom centroavante com ótima presença de área. Não conseguiu finalizar. - 5,0

(Soteldo): Ainda lesionado, seguiu no banco conforme o Blog garantiu na véspera. Mesmo sem ter sido brilhante como foi no clássico, ainda assim foi o nome da partida. Deu novo alento ao time e foi dele a assistência do gol de Jean Mota. - 7,0

Lucas Braga: Melhorou apenas na segunda etapa antes de ser substituído. No primeiro tempo foi discreto. - 5,5

(Ângelo): Entrou aos 27 minutos da etapa complementar. Pegou pouco na bola. - SEM NOTA

Técnico: Cuca: Reeditou o mesmo erro na montagem no meio-campo. Faltou criatividade e acelerar a bola no setor. Se despediu do clube após realizar ótimo trabalho colocando Jean Mota que em seu primeiro toque na bola empatou o jogo. Não concordo com tirou leite de pedra, mas foi brilhante na gestão de grupo. -  6,0


 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by