FOTO CAPA

'CARNE SECA' NELES DE NOVO

Publicado às 23h10 desta quinta-feira, 20 de agosto de 2020.
O Santos conseguiu uma importante vitória em Recife, na noite desta quinta-feira (20). Com gol de Marinho, o alvinegro quebrou um tabu de 11 anos sem vitória na Ilha de Retiro e bateu o Sport por 1 a 0. O resultado deixa o Peixe como melhor paulista colocado no Brasileirão 2020, após quatro rodadas com 7 pontos e no quinto lugar.


Além dos dois jogadores supracitados, o goleiro João Paulo pela segunda vez na carreira começou como titular em substituição a Vladimir, com um dos pés ainda em processo de desinflamação. O menino Alex que havia entrado bem contra o Furação na defesa, ficou no banco de reservas.

O primeiro tempo do Santos, apesar da vitória fora do Estado, não foi satisfatório. Apesar dos 63% de posse de bola, não tinha objetividade e muitos erros de passe, principalmente na linha de defesa. Com um adversário de melhor qualidade, estes equívocos poderiam ter sido fatais.

Na segunda etapa, Cuca tirou Sánchez que não vive um grande momento e experimentou Taílson, improvisado pelo setor. Alguns minutos depois colocou Jean Mota e promoveu o retorno de Lucas Braga que foi bem na Internacional de Limeira, no estadual. Coube ao menino contratado junto a Luverdense em 2018, a assistência para Marinho, que marcou seu seis vezes em sete jogos, balançar a rede no único gol da partida.

O duelo também marcou a estreia do jovem atacante Marcos Leonardo de apenas 17 anos no time profissional. Ele entrou no lugar de Soteldo, na segunda metade final da etapa complementar.

A vitória faz do Santos um time pronto? Não, longe disso. O goleiro João Paulo foi um dos grandes responsáveis pelo resultado. Mas os três pontos dão confiança ao elenco recheado de meninos 'sem minutagem' que tiram o time da segunda metade da tabela. Dá moral, confiança para a sequência de trabalho da comissão técnica, recém chegada.

No domingo (23), o alvinegro visita o Palmeiras, no Morumbi, pela quinta rodada da competição. Cuca terá pouco tempo para preparar o time. A delegação deve voltar de Pernambuco, na noite desta sexta (21), realizar uma única atividade no sábado (22) no CT Rei Pelé, subir a serra, concentrar na véspera e jogar o clássico, no dia seguinte.

FICHA TÉCNICA
SPORT-PE 0 X 1 SANTOS
Estádio da Ilha do Retiro - Recife (PE)
Árbitro: José Mendonça da Silva Junior (PR)
Cartões amarelos: Adryelson, Bruno Roberto, Ronaldo e Iago Maidana (Sport); Soteldo e Lucas Braga (SFC)
GOL:  0-1 Marinho (31'/2T)
SPORT-PE: Mailson; Patric, Iago Maidana, Adryelson e Luciano Juba (Sander, 26'/2T); Willian Farias, Ricardinho (Hernane, 35'/2T) e Jonathan Gomez (Betinho, 8'/2T); Bruninho (Ronaldo, 8'/2T)), Elton (Philip, 26'/2T) e Marquinhos. Técnico - Daniel Paulista. 
SANTOS: João Paulo; Pará, Alison, Luan Peres e Felipe Jonatan; Jobson (Jean Mota, 17'/2T), Pituca e Sánchez (Tailson- 46'/2T); Marinho (Alex Nascimento, 40'/2T), Kaio Jorge (Lucas Braga, 17'/2T) e Soteldo (Marcos Leonardo, 35'/2T) técnico - Cuca.

O goleiro João Paulo reeditou sua boa atuação e foi importante para a vitória em Recife-PE

NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS
João Paulo: Duas ótimas defesas no primeiro tempo e outras duas na segunda etapa. Muito rápido. Vive ótimo momento. - 7,5
Pará: Não fez a ultrapassagem para levar a marcação adversária e ajudar Marinho, no apoio, como na primeira rodada contra o Red Bull. Mas é um jogador regular. - 6,0
Alison: O arroz com feijão bem temperado sem invenção, como diz meu amigo, o empresário - Alan Otacílio. - 6,0
Luan Peres: Tem melhorado na bola aérea. Teve tarefa facilitada pois o Sport pouco atacou. - 6,0
Felipe Jonatan: Bem na antecipação e na participação do jogo ofensivo santista. Errou alguns chutes de fora de área que costuma guardar ao menos um, quando tem oportunidade. - 6,5
Jobson: Errou muitos passes na primeira etapa, sua maior qualidade. Melhorou na segunda etapa. - 6,0
(Jean Mota): O jogo pediu um meia armador. Entrou até pisando na área e perdeu uma boa oportunidade. - 5,5
Pituca: Ainda não recuperou totalmente a confiança de seus melhores momentos com a camisa alvinegra. Está preferindo não arriscar. Colaborou para o Santos ter a maior posse de bola. - 6,0
Sánchez: Temos que cobrar de quem tem para entregar. O uruguaio tem capacidade de jogar melhor. Foi bem substituído. Estava apagado nos primeiros 45 minutos. - 5,0
(Tailson): Ao contrário do jogo contra o Internacional que foi bem, dessa vez não reeditou aquela atuação. Perdeu alguns bolas que podiam proporcionar contra-ataques. Novamente atuou como meio-campista e não pela extrema de um dos lados do ataque. - 5,0
Marinho: Ao lado do goleiro João Paulo, foi o melhor do jogo. No primeiro tempo, o Santos só viveu na parte ofensiva de suas jogadas, já que Soteldo tinha marcação dobrada e bem encaixada. Vive talvez seu melhor momento na carreira, junto com 2016, quando também teve ótimas atuações pelo Vitória-BA. Belo gol.  - 7,5
(Alex Nascimento): Entrou e participou efetivamente de um lance apenas. - SEM NOTA
Kaio Jorge: A 'minutagem' tem feito bem ao jovem atacante. Perdeu um gol, após deixar o zagueiro sentado por falta de experiência. Vai evoluir jogo a jogo. - 6,5
(Lucas Braga): Muita vontade, um pouco de nervosismo. Mas chegou com a faca nos dentes, tomando bola e dando assistência no gol de Marinho. - 6,0
Soteldo: O técnico do Sport foi muito feliz ao sacar o ala Sander e colocar o meio-campista Ricardinho para dobrar a marcação no venezuelano, que pouco fez. Eu já digo há algum tempo, que o atacante que atua pela esquerda no alvinegro, esse ano terá mais dificuldades. Seu jogo agora é conhecido. - 5,5
(Marcos Leonardo): Entrou nos 10 minutos finais. Valeu pela estreia e para perder a tensão. - SEM NOTA
Técnico - Cuca: Apesar do Sport ter seu forte no jogo aéreo com Patrick alçando bolas na área, Cuca não comprometeu com Alison de zagueiro. Acertou em colocar Lucas Braga que deu a assistência a Marinho. Deu novo ânimo no vestiário. - 6,5


 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by