FOTO CAPA

EM NOVA REVIRAVOLTA, YURI DEIXA O SANTOS E VAI PARA O INTER-RS

Publicado às 03h desta terça-feira, 4 de agosto de 2020.
Em nova reviravolta no caso, O Internacional-RS fechou a contratação do atacante Yuri Alberto, no fim da noite desta segunda-feira (3). O clube gaúcho chegou a um entendimento com o Santos, que tinha preferência na renovação e ameaça exercê-la. O alvinegro fica com um percentual (5%) de uma futura venda (mais o mecanismo de solidariedade como clube formador) e o débito da compra de 50% de Eduardo Sasha fica para o próximo presidente do clube, pois só vai ser cobrado em 2021. 

O atacante disputou o pré-olímpico com a Seleção Brasileira entre janeiro e fevereiro, e vinha ganhando espaço com o técnico português Jesualdo Ferreira.
O Santos FC e o SC Internacional, atendendo interesses comuns entre as instituições e o atleta Yuri Alberto, concluíram nesta segunda (03) a negociação que levará o jogador ao clube de Porto Alegre. Desejamos boa sorte ao atleta no prosseguimento de sua carreira”, escreveu o Santos em uma rede social.
Os gaúchos com a ajuda de investidores, bancarão os R$ 10 milhões pelo jogador. O contrato de Yuri Alberto com o Internacional será assinado nesta terça-feira (4) e prevê vínculo de cinco anos com salário mensal de R$ 200 mil, com bonificação chegando a R$ 230 mil caso o jogador faça 20 jogos como titular do time principal. O atacante receberá R$ 5,2 milhões de prêmio por assinatura, além de outros R$ 4,8 milhões como direitos de imagem, igualmente no ato do acordo, pelo tempo de contrato.

O Colorado chegou a emitir uma nota oficial na tarde deste sábado (1º) anunciando que estava fora da negociação com Yuri Alberto. Após ter feito proposta oficial pelo jogador de 19 anos, via Federação Paulista de Futebol (FPF), a equipe gaúcha se viu sem alternativas após ter tido sua proposta coberta pelo clube praiano.

Como o Santos possuía a preferência de renovação com o jogador, restava ao Internacional aguardar que o Peixe honrasse com o pagamento proposto ao centroavante. Os dirigentes do alvinegro teriam o prazo de 15 dias para depositar os valores da proposta igual a feita pelo clube da Região Sul do país.

O presidente José Carlos Peres para não aumentar ainda mais o mal estar pela falta de pagamento de direitos de imagem e a falta de acordo na diminuição de salários de abril a Julho dos atletas, que descontou 70% dos vencimentos acima de R$ 6,1 mil, foi ao CT Rei Pelé na tarde desta segunda-feira (3) e convocou uma reunião no auditório do local. Durante o encontro com o elenco o mandatário garantiu que o alvinegro faria tal investimento  para pagar Yuri Alberto com a ajuda de investidores, o que acabou não se concretizando, horas depois, com a ida do atleta para o colorado gaúcho.


Blog também apurou a época que o Santos fez proposta de renovação pelo atleta por um contrato de mais três anos, com vencimentos de R$ 120 mil, além de R$ 30 mil de bonificação caso atingisse um montante de 25 jogos como titular. Os representantes do atleta não aceitaram. Além disso, o alvinegro ofereceu R$ 1 milhão de luvas para que o companheiro do rayo Rodrygo no sub-15 e 17 do Peixe e que teve nove anos anos no clube, seguisse vestindo o manto alvinegro. 

Yuri Alberto se junta a Gustavo Henrique e Cittadini em que o Santos não recebeu um centavo, após o término dos seus vínculos. O defensor Bambu também faria parte desta estatística, mas o clube recorreu e conseguiu na Câmara Nacional de Resolução de Disputas, com que Athlético-PR fosse obrigado a pagar R$ 7 milhões ao Santos pela contratação do zagueiro, em 2018, pois o clube alegava preferência na renovação. 



NOVA REPROVAÇÃO DAS CONTAS DE 2019

Com 170 votos a favor do parecer do Conselho Fiscal, três votos contrários e três abstenções, o Conselho Deliberativo voltou a rejeitar as contas da gestão do Santos, em 2019. A reunião foi realizada na noite desta segunda-feira (3), através de videoconferência, em razão da pandemia do coronavírus.

Foi a segunda votação das contas do ano passado. No fim do mês de junho, as mesmas já haviam sido reprovadas pelos conselheiros do clube. A gestão teve 10 dias para apresentar sua defesa, que pelo visto, não foram aceitas pelo órgão fiscalizador da instituição.

Entre os apontamentos questionados estão, o uso irregular de algumas compras no cartão corporativo com fins pessoais, a falta de explicação convincente pelo pagamento de intermediação da venda do atacante Bruno Henrique ao Flamengo feito pela empresa de propriedade do filho do empresário Renato Duprat e a falta de pagamento da última parcela do acordo com a Doyen em setembro do ano passado, que fez com que o acordo com o fundo de investimento maltês aumentasse e muito, para ser quitado, entre outros.

Agora, o balanço financeiro vai para a CIS - Comissão de Inquérito e Sindicância. Após os ritos estatutários, o presidente do clube - José Carlos Peres, pode sofrer um novo processo de impedimento a menos de quatro meses do fim de seu mandato.


 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by