FOTO CAPA

PEIXE É O TIME MAIS GOLEADOR NO BRASILEIRÃO DA ERA DOS PONTOS CORRIDOS

Publicado às 07h desta quarta-feira, 27 de Maio de 2020.

Além de ser o time com o maior número de gols na história do futebol mundial ao balançar as redes adversárias 12.626 vezes até o momento, o Santos também é o time com o maior número de goleadas na história do Campeonato Brasileiro na era dos pontos corridos, nos últimos 17 anos (2003-2019). O alvinegro acumula 67 vitórias por três ou mais de gols de diferença neste período. 

Dos 41 clubes que já disputaram a série A da competição nacional na era dos pontos corridos, o Peixe tem 14 goleadas a mais que o segundo lugar, o  Flamengo (53), seguido de perto por Cruzeiro (52) e Grêmio (52). 

As maiores goleadas do Santos foram o 6-0 diante do Paysandú, em 2004 e o 6-1 diante do Goiás, em 2019, ambas na Vila Belmiro. Teve também os 5-0 no Fluminense em 2004, em Rio Preto. Depois foram cinco vitórias pelo mesmo placar - 5 a 1, diante do Paraná (04), Grêmio (04), Palmeiras (06), Náutico (13) e Athlético-PR 915). Os números são do estatístico Rodolfo Rodrigues do site Futebol em números.


Em apenas uma única edição, o Cruzeiro de 2003 é o time que mais vezes venceu por goleada. Foram 12 goleadas em 46 partidas. O Glorioso da Vila teve em 2004, o 11 e seguido pelo vice-campeão do mesmo ano, o Athletico Paranaense com 10, ambos também em 46 partidas. Desde 2006, no campeonato com 20 clubes, o recorde de goleadas em uma só edição também é do Cruzeiro (9), seguido pelo Corinthians de 2015 e o Flamengo de 2019 – com 8 goleadas cada.

Já com o maior número de goleadas sofridas na competição nacional que o Santos acumulou no mesmo período foram de 41 derrotas com três ou mais gols de diferença e é o nono lugar neste quesito. O campeão de goleadas sofridas é o Goiás com 55.

strutura.com.br

Leia Mais »

ZAGUEIRO REVELADO NA VILA DE MALAS PRONTAS PARA A FRANÇA

Publicado às 12h desta terça-feira, 26 de maio de 2020.
Revelado no Santos, o zagueiro Robson Bambu que deixou a Vila Belmiro, após o fim do seu contrato, em novembro de 2018 e sagrou-se campeão da Copa do Brasil, o ano passado pelo Athlético Paranaense, está de saída do país. O futebol francês é o seu destino e o clube da Região Sul receberá cerca de U$ 8 milhões de euros (cerca de R$ 48 milhões). O Peixe como formador do atleta deve ficar com R$ 1,5 milhão pelo mecanismo de solidariedade

O Nice é o favorito para ficar com o atleta. Pelo que apuramos fez a primeira e a melhor proposta. O Lille e o Lyon também estão na disputa. O técnico do Furacão - Dorival Júnior, concedeu entrevista através do canal oficial do clube paranaense a jornalistas de Curitiba e na mesma, revelou que o jogador não faz mais parte dos planos do clube para a sequência da temporada 2020.
Ele vai retornar aos treinos, mas não será aproveitado”, disse Dorival. “Alguma coisa deve ter acontecido com o atleta”, despistou, quando perguntado sobre se o zagueiro havia sido vendido pelo clube.
Como Bambu sempre foi monitorado por clubes europeus desde a época do Santos, quando era constantemente convocado para a Seleção Brasileira sub-20, o Athlético já contratou um outro jogador para a possível saída do jovem de 22 anos. Curiosamente foi outro ex-santista Felipe Aguillar. O colombiano que tem potencial teve um ano irregular no Peixe.
O Aguilar fez um grande campeonato pelo Santos e todos puderam conhecê-lo, um jogador interessante e com aquilo que nós precisávamos. Ele poderá chegar e cumprir a função. E também temos alguns garotos brigando e que estão em processo de evolução”, disse.
Por Aguilar, o time de Curitiba pagou R$ 10 milhões à vista por 50% dos direitos econômicos ao Santos.

Paralelamente a negociação, o alvinegro segue com um processo na tentativa de ser indenizado pela saída de Bambu. O Peixe alega que tinha prioridade na renovação de contrato de Bambu.

Quando teve a oportunidade de atuar com Cuca, no time titular do Santos, Bambu fez 12 jogos em 2018. Pelo Brasileiro daquela ano foram oito partidas, sendo sete como titular e em seis deles o Glorioso da Vila saiu de campo sem tomar gols.

strutura.com.br


Leia Mais »

EMISSORA PERDE ASSINANTES E PODE IMPACTAR NA RECEITA DOS CLUBES

Publicado às 11h deste sábado, 23 de maio de 2020.
Sem a bola rolar desde 15 de Março pelo país, o Premiere, serviço de pay-per-view da Globo direcionado ao conteúdo de esporte, perdeu aproximadamente 350 mil assinantes após a suspensão dos campeonatos de futebol, devido à quarenta imposta pela pandemia do novo coronavírus. Em 2019, o Santos arrecadou por volta de R$ 120 milhões com receita de TV e tinha a expectativa de poder chegar em até R$ 160 milhões com as variantes, de acordo com as classificações. 

Com a paralisação das competições no Brasil e a desistência de muitos adeptos do 'pague para ver', isso pode impactar no mercado e os números serem reduzidos aos clubes que devem ter menos datas para as competições no segundo semestre.

Os dados da perda de assinantes da Globo são do portal Uol. Na matéria, os mesmos acrescentam que cerca de 20% do total de assinantes do premiere pediram o cancelamento. Sendo assim, a emissora do Projac deixa de faturar entre R$ 30 e R$ 40 milhões. Sem os 350 mil clientes, o número de adeptos ao serviço de TV paga cai para 1,5 milhão. Antes eram de quase 2 milhões de adeptos.
A Globo está atenta a todos os impactos da pandemia de coronavírus no mundo do futebol. O número de assinantes do Premiere é apenas um deles. Após a volta do futebol, é esperada uma retomada importante do Premiere, considerando que o torcedor já ficou um período sem jogos durante a pandemia”, manifestou a Rede Globo em nota enviada ao Uol.
Não bastasse a quarentena que impede o futebol ao vivo e as possíveis quedas de receita com a desistência de uma fatia significativa do pay-per-view, o Santos, fechado com a Rede Globo em dos dos três tipos de transmissão, porém com a Turner- Esporte Interativo, na TV fechada, ainda se queixa publicamente, através do seu presidente - José Carlos Peres que voltou a falar do assunto nesta última semana sobre oos redutores impostos na premiação, em razão de mesmo com o vice campeonato do ano passado, segundo ele, receber um valor 'bem' menor do que esperava. Segundo o mandatário santista, o alvinegro recebeu pouco mais da metade pelo segundo lugar no Brasileiro.
"Na hora de receber (a premiação) o Santos sofreu um pênalti, porque o Santos está no Esportivo Interativo, na Turner, e com isso de uma premiação de R$ 32 milhões como vice-campeão, o ano passado, recebemos 17 e perdemos 15 e isso nos aborreceu bastante.", disse em entrevista ao canal do Youtube - Os canalhas, apresentados por João Canalha e Rodrigo Viana.
Pelo que o Blog apurou, em razão do vice-campeonato, dos R$ 31,3 milhões totais, por não ter fechado com a Globo para todas as plataformas e na TV fechada com o grupo que comandava o extinto canal do Esporte Interativo, o Glorioso da Vila teve redução e abocanhou R$ 18 milhões deste montante do 'plim-plim'. 

No entanto, a Turner pagou para ter o alvinegro na TV fechada, uma cota fixa de R$ 17,5 milhões e durante o mês de agosto do ano passado, o alvinegro e os demais seis clubes que assinaram com a emissora, os outros 13 estão com a Globo, fecharam um acordo para que os valores de audiência e performance fossem divididos também de forma igualitária e sendo assim foram antecipados, mesmo sem a competição ainda em andamento. 

Ou seja, pelo segundo lugar do Brasileiro em 2019, o Santos recebeu cerca de R$ 18 milhões da Globo e outros R$ 8,7 milhões do Esporte Interativo (antecipados em agosto), totalizando R$ 26,7 milhões em premiação. O campeão Flamengo recebeu R$ 33 milhões. Sendo assim, uma diferença de R$ 6,3 milhões a mais que o Santos. Conclusão, a perda por não estar na Globo, em todas as plataformas foi de R$ 4,6 milhões. 

Mas tem outro dado que precisa ser acrescentado e por isso chega-se a R$ 120 milhões no arrecadado pelo Peixe na temporada passada. O Santos também se queixou com a Turner de no ato da assinatura, de que o Palmeiras, teria recebido mais que os R$ 40 milhões que o Peixe recebeu em fevereiro de 2016 de luvas, conforme o Blog do ADEMIR QUINTINO revelou com exclusividade a época. Comenta-se nos bastidores que o alviverde da capital teria recebido R$ 100 milhões, porém, ninguém confirma oficialmente.

O Santos foi o primeiro do clube dos 13 a romper com a Rede Globo de Televisão e assinar com o Esporte Interativo no começo de 2016. O acordo começou a valer em 2019, apenas para a transmissão do Campeonato Brasileiro em rede fechada, por cinco anos, até 2023.

Da receita de TV prevista para 2020, o time da Vila já antecipou quase R$ 24 milhões.  No fim do ano passado, a Federação Paulista de Futebol (FPF) antecipou ao clube R$ 10,3 milhões da cota de participação no Paulistão. Os clubes aguardam a retomada do estadual para a receber a última parcela da Globo. Os valores totais que o Peixe pode receber pela sua participação no Paulistão podem chegar a R$ 26 milhões.

Por estar na disputa da Copa Libertadores, o Santos entra direto nas oitavas-de-final da Copa do Brasil e o clube antecipou R$ 1,8 milhões dos R$ 2,6 milhões garantidos junto a CBF (Confederação Brasileira de Futebol).

Por fim, o alvinegro praiano efetuou empréstimo de R$ 11,5 milhões de uma instituição bancária e deu como garantia, parte das cotas de TV que vai receber da Rede Globo de Televisão como participante da série A do Brasileirão. Os dados financeiros da antecipação são de uma empresa contratada para fazer uma auditoria que realizou um balanço nas contas do clube e já havia sido publicado inicialmente pelo Diário do Peixe, na segunda quinzena de abril deste ano. 

strutura.com.br
Leia Mais »

EDU DRACENA: "SE DORIVAL FICASSE, GANHARÍAMOS A TRIPLÍCE COROA EM 2010"

Publicado às 23h55 desta quinta-feira, 21 de maio de 2020.
O ex-zagueiro do Santos e capitão do Tri na conquista da Libertadores da América em 2011, Edu Dracena foi o participante  da nossa tradicional 'live com convidados' que realizamos em nosso canal youtube.com/ademirquintinooficial, todas as noites de quintas-feiras.

Respeitado por onde passou. O jogador nunca tripudiou nenhuma agremiação. Profissional ao extremo. Exemplo para qualquer jovem. O defensor pendurou as chuteiras em dezembro do último ano.
"Eu fico muito feliz, porque procurei sempre representar a equipe que eu estava. Uns vão gostar, outros não, mas em nenhum momento menopsprezar o adversário. Somos profissionais do futebol para fazer o melhor hoje, porque não sabemos o dia de amanhã. Valeu todo o esforço e dedicação"
O jogador dono de 18 títulos como profissional e dois com a Seleção brasileira de novos, sendo seis pelo Santos contou um pouco sobre os 21 anos de carreira. Perguntado qual foi o melhor time que jogou, o camisa 2 preferiu manter a mesma postura antes de aposentar dos gramados, de não diminuir nenhuma das instituições ou conquistas dos clubes que atuou:
"Seria injsto apontar um time só. Todos marcaram história. Um de repente mais bonito que o outro. Para ficarmos marcado na história é porque algo foi diferente. Sou iluminado. Agradeço a Deus por tudo."
Com passagens marcantes e vitoriosas onde atuou, o menino nascido em Dracena, que deixou a cidade aos 13 anos para tentar a sorte no futebol, estreou aos 17 e com 18 já era capitão do Guarani, fez história também no Cruzeiro onde conquistou a triplíce coroa, em 2003 foi para o Fenerbache da Turquia e voltou ao Brasil, em 2009 para defender o Santos. 

Na Vila, Edu Dracena conquistou seis títulos entre 2010 e 2012. Ele só não esteve em campo na final da Recopa, pois se recuperava de lesão. Quando ia começar a temporada de 2015, o jogador deixou o Santos para o rival Corínthians, entretanto, ele não queria deixar a cidade e garante que só deixou o alviengro-praiano, porque a gestão vencedora das eleições no clube em 2014, não desejava mais a sua presença no plantel: 
O Modesto (Roma) não me queria. Ele queria minha saída do Santos. Não sei se ele achou que eu era ligado a outra a direção. Eu tinha mais um ano de contrato. Me deviam oito meses de imagem e três na carteira. Ele facilitou minha saída. Achou que eu não ia conseguir jogar em lugar nenhum. Falei que podia dividir (o que me deviam) em quantas vezes quisessem. Quando ele ficou sabendo que eu estava indo para o Corinthians, quis voltar atrás, mas eu tenho palavra. Ele dificultou, não queria assinar minha rescisão. Tenho uma gratidão muito grande pelo clube, mas pelas pessoas que estavam ali, não tenho nenhuma”, disparou.
Durval, Dorival Junior e Edu Dracena.
Sobre a saída de Dorival Junior do comando técnico logo após a conquista da Copa do Brasil, Dracena acredita que se o treinador não fosse demitido, o Peixe também tinha condições de conquistar o terceiro título em 2010 e igualar a tríplice coroa que já havia conquistado no Cruzeiro-MG. O jogador que começou o ano como capitão do time aquele ano, passou a braçadeira a pedido do técnico a Robinho, relembrou o episódio:
Ele (Neymar) queria bater o pênalti, o Dorival mandou o Marcel. Deu aquela discussão toda. Ele me xingou. Eu xinguei ele também. O que acontece dentro de campo, fica em campo. Teve uma  reunião no sábado. Falaram que o Neymar ia ser punido. Tinham combinado com o Dorival que ele ia ficar fora contra o Guarani. Na quarta-feira era o clássico contra o Corinthians. Na terça-feira, saiu a convocação (para o clássico) eu estava supenso e fui embora para casa e o nome dele (Neymar) não estava. Me ligaram, pedindo para ir urgente para a Vila, que estavam mandando o Dorival embora. Entrei no Estádio pela rua de trásmas a demissão estava consumada. Creio que, se ele permanecesse, a gente podia ganhar o Brasileiro também", disse Edu.
Em cinco anos de Peixe foram 227 partidas com 17 gols - segundo maior zagueiro-artilheiro ao lado de David Bráz.

ex-jogador que hoje é funcionário do Palmeiras. Ele ocupa o cargo de assessor técnico do clube de Palestra-Itália.

strutura.com.br
Leia Mais »

PRECISA DE DINHEIRO

Publicado às 17h30 deste 19 de Maio de 2020.
O presidente do Santos, José Carlos Peres, concedeu  entrevista ao canal Os Canalhas, do Portal UOL apresentado por João Canalha e Rodrigo Viana na tarde desta terça-feira (19) e voltou a falar entre outros assuntos das dificuldades financeiras do clube para a sequência da temporada. O mandatário disse que a renovação de Lucas Veríssimo está bem encaminhada, mas assim que a janela para a Europa abrir, o jogador pode ser negociado. 

Após a vitória santista diante do Delfin-EQU, pela Libertadores no dia 10 de março, o zagueiro cobrou publicamente o dirigente santista por uma valorização:
"Começou a pandemia e a gente parou todas as negociações. Está lá o contrato montado. Nossa intenção é negociar ele com o exterior. Ele merece. A oportunidade que obviamente vai surgir nas janelas. O jogador tem os interesses dele também", disse.
O zagueiro do Peixe tem contrato com o clube até junho de 2022. 

TRANSMISSÃO DE TV

Peres também falou durante a 'live' sobre a relação com as emissoras de TV. Sem dinheiro, inclusive para quitar a divida com os alemães do Hamburgo, relativos ao pagamento do zagueiro Cléber Reis, contratado ainda na gestão passada e que em fevereiro deste ano, levou a FIFA a proibir o clube de inscrever novos jogadores, o alvinegro tem acordo na TV aberta e pay-per-view (premier) com a Rede Globo e com a Turner, na TV fechada.
"Não existe sintonia nas transmissões com a Globo que a turner não reclame. Estamos em conversações para resolver isso." afirmou.
O presidente santista detalhou como as emissoras costumam pagar os clubes que disputam o Campeonato Brasileiro da série A e voltou a se queixar do acordo feito com os canais Esporte Interativo:
"A maior parte (do que os clubes recebem) fica para o fim do ano. Recebemos 40% em um pacote agora, mais ou menos igual a todos e o restante, através de um ranking, fica de acordo com a colocação ao fim do campeonato. Só que o Santos não recebe a mesma coisa. A gente fica com 48%, 50%. A Turner é quem paga a outra parte. Na hora de receber o Santos sofreu um pênalti, porque o Santos está no Esportivo Interativo, na Turner, e com isso de uma premiação de R$ 32 milhões como vice-campeão, o ano passado, recebemos 17 e perdemos 15 e isso nos aborreceu bastante.", disse.
Peres afirmou durante o bate-papo com os apresentadores qual o argumento que a emissora do Projac utiliza para apresentar os redutores:
"A Globo diz que se ela tinha um carro novo, me vende e entrega o carro, o ano seguinte, com os dois paralamas amassados, não tem o mesmo valor. Ela tem a razão dela, não dá pra discutir." afirmou.
strutura.com.br

Leia Mais »

SEM A PARTICIPAÇÃO DE ATLETAS DO TIME PROFISSIONAL, SANTOS LANÇA UNIFORMES PARA 2020

Publicado às 17h deste domingo, 17 de Maio de 2020.
O Santos lançou na tarde deste domingo (17), os novos mantos que o clube utilizará durante os próximos meses, assim que a bola voltar a rolar. A coleção foi apresentada em uma transmissão ao vivo, nas plataformas digitais do clube.

Ao contrario do Fluminense, que também tem a empresa Umbro como responsável pelos uniformes e liberou a possibilidade de o torcedor adquirir as novas peças no mesmo dia da apresentação, o Peixe optou que as vendas dos novos uniformes sejá vendida apenas no dia 20, conforme o Blog do ADEMIR QUINTINO revelou com exclusividade na última terça-feira (12). 

Pelo que o Blog apurou, o temor do clube é que as fotografias fossem vazadas, antes do desfile do lançamento, como occoreu em algumas situações recentes. 
Uniformes I e II além dos goleiros. 

A transmissão da 'live' com os novos 'mantos' contou com as presenças de Thaisinha do time feminino, os ídolos G10vanni e Renato, o intérprete MC WM e a modelo e atriz Pathy de Jesus que foi uma das apresentadoras do evento. Chamou a atenção, o fato de nenhum jogador do time profissional masculino ou da base, não participarem do lançamento. 


A Umbro retornou a ser a responsável pelo fornecimento do material esportivo esportivo do alvinegro desde março de 2018, quando acabou o contrato com a Kappa, que confeccionava, entretanto a distribuição e todo o processo de comercialização dos uniformes no mercado era feita pelo clube. O contrato do Santos com a empresa inglesa que voltou a produzir as camisas do Glorioso de Vila Belmiro, depois de sete anos ausentes, tem vínculo até 2021.

A parceria entre Santos e Umbro durou na primeira oportunidade 14 anos (1997-2011). Em 2012, o Santos assinou com a Nike sob intermédio da Netshoes. Em 2015, entrou a Kappa e finalmente em 2018, retornou a Umbro.


Leia Mais »

MADSHOW TINHA ALEGRIA NAS PERNAS

Publicado as 10h desta sexta-feira, 15 de Maio de 2020.
“Minha vontade era poder dar aquele último suspiro no vestiário principal da Vila com a camisa do Santos”. A frase acima é do atacante Madson que jogou pelo Santos entre 2009 e 2010 e conquistou os títulos de Campeão Paulista e da Copa do Brasil em 2010. 

O jogador que atualmente defende o São Caetano que disputa a série A-II do Paulistão está com 34 anos e fixou residência n Baixada Santista desde que se transferiu para o alvinegro no fim da década passada. Ele participou de uma live conosco em nosso canal no YouTube na tradicional entrevista com convidados que realizamos todas as quintas-feiras, enquanto o futebol não volta.
“Aceitei o convite do técnico Gallo para vir ao São Caetano quando eu estava começando a entrar em forma, numa crescente veio esse problema da pandemia. Estou com 34 e quero jogar mais um ou dois anos” 
Madson chegou a Vila Belmiro, após o Vasco ser rebaixado para a Série B do Campeonato Brasileiro em 2008. O rápido ponteiro de apenas 1,59m de altura acertou sua ida para o Santos, no dia 2 de janeiro de 2009, um dia após o seu contrato com o time cruz-maltino expirar.

No Alvinegro , Madson conquistou a torcida, com belas atuações. Dono de muita velocidade, bons passes e belos gols, Mádson se tornou uma das peças fundamentais da equipe. O jogador foi eleito pelo diário Lance como o "Craque do Paulistão de 2009", competição em que o alvinegro foi vice-campeão. 

A partir de 2010, se tornou reserva, mas, com um grande carinho dos torcedores, constantemente chamado de: Madshow. No fim do ano se transferiu por empréstimo para o Athlético Paranaense.
“Não queria sair. Creio que aqueles momentos de juventude, bagunças, algumas indisciplinas, não nego.”
O “baixola” contou uma de suas peripécias na época de Santos. O jogador deixou um churrasco pronto na mesma noite que o time sagrou-se Campeão Paulista de 2010, contra o Santo André. Ele morava no mesmo prédio que o técnico Dorival Júnior. O comandante no décimo andar e ele na cobertura.
“Cheguei em casa, feliz e a festa tava pronta. Tomamos um negócio a mais, tinha sido campeão, água não dava para tomar, caímos na piscina e minha mãe começou a gritar - Dorival, põe o meu filho para jogar.  Os vizinhos do edifício todos ouviram. No dia seguinte, Dorival me chamou para uma reunião. Disse que eu ia ser expulso do condomínio. Eu falei que não faria mais, mas na vitória seguinte da próxima semana, reunia todo mundo e fazia de novo (risos)” contou o atacante.
O jogador afirma que o amadurecimento veio quando se transferiu para o Catar e ficou sete anos. De volta ao Brasil, atuou no Fortaleza e CSA, antes de chegar ao São Caetano, esse ano. Garantiu que de Santos não sai mais, tanto que sobe e desce todo dia de carro para treinar no clube do ABC só para não ter que residir fora do litoral paulista.

No fim da entrevista, o jogador disse que não se arrepende de nada que fez, que era o momento e se considera mais identificado com a torcida santista do que com a vascaína, clube que o projetou.
“Por onde ando, sempre lembram dos bons momentos que vivi pelo Santos. Os dribles, os gols, os títulos. Isso é impagável. O gol mais bonito foi contra o Oeste no Pacaembu. E o melhor jogo, a semifinal do Paulista de 2009 contra o Palmeiras. Aquele dia eu deitei, fiz gol. Muito bom.” finalizou.

Leia Mais »

SINDICATO EMITE NOTA E ELENCO DO SANTOS COMPARTILHA EM REDE SOCIAL

Publicado as 15h45 desta quinta-feira, 14 de Maio de 2020.
Vários atletas do elenco profissional do Santos publicaram no começo da tarde desta quinta-feira (14) em uma rede social, um manifesto assinado pelo Sindicato dos Atletas profissionais de São Paulo com críticas sobre a redução dos salários de até 70% feitas pelo clube de Vila Belmiro.

No comunicado, o SIAFMSP presta solidariedade ao elenco alvinegro. Os jogadores se dizem surpresos com a redução de até 70% nos salários por causa da pandemia do novo coronavírus. Os atletas alegam que já haviam aceito 30% proposto pelo clube e que só foram avisados que o corte foi maior, após os depósitos terem sido efetuados.

No texto assinado pelo Sindicato da categoria, os mesmos afirmam que negociaram com a diretoria do Santos uma redução, porém, o acordo não foi oficializado.

Pouco dias antes dos depósitos serem efetuados, o presidente do clube José Carlos Peres fez nova proposta aos jogadores de 70% de redução. O mandatário alega que não obteve resposta a sua sugestão e por isso, decidiu reduzir os salários pelos próximos três meses com o percentual maior do que os jogadores haviam aceitado.

Com isso, o clima ‘azedou’ entre as partes e a constatação disso é que a grande maioria do elenco publicou o manifesto da entidade sindical em seus respectivos perfis no Instagram.

Segue abaixo, o comunicado do Sindicato dos Atletas Profissionais:






Leia Mais »
 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by