FOTO CAPA

SEM EVOLUÇÃO

Publicado às 22h35 deste domingo, 16 de fevereiro de 2020.
O Santos segue sendo o único 'grande' a não perder para clubes do interior de São Paulo, entretanto, o time tem tido postura apática, estática, com pouca imaginação para abastecer o ataque e o empate sem gols diante da Ferroviária, na noite deste domingo (16), em Araraquara, pela sexta rodada do Campeonato Paulista ficou 'barato' para o 'futebol econômico' produzido pelo time de Jesualdo Ferreira.


Os primeiros 45 minutos do duelo foram efetivamente apenas dos donos da casa. O Santos passou 14 minutos sem passar do meio-campo e deu um mísero chute ao gol na primeira etapa. A Ferroviária que está na lanterna do seu grupo, ao lado do Água Santa (não estamos falando do Flamengo, do River Plate ou algo assim), dominou completamente as ações e não fosse o goleiro Everson e 'a vaca teria ido para o brejo'. O camisa 22 realizou duas milagrosas defesas.

Na etapa complementar, o Peixe seguiu lento, com transição através de 'balões' efetuados pelos zagueiros para frente e teve apenas mais uma chance com Felipe Jonatan que parou nas mãos do goleiro do time grená. 

O alvinegro depende única e exclusivamente da individualidade do atacante Soteldo. Não tem aproximação dos meias, compactação, ultrapassagem dos laterais, não tem quase nada. Para não dizer que não falei das flores e que tudo não presta, a defesa está mais protegida, entretanto, ela só não foi vazada esta noite, muito em razão da boa performance do seu goleiro.

Se o time oscilasse, eu classificaria como normal, mas até o momento, não consegui ver 45 minutos descentes do vice-campeão brasileiro. Passaram as poucas semanas, mesmo com jogos apenas uma vez a cada sete dias e não observo evolução no trabalho, a tentativa de construção de algo. O time está completamente desorganizado em campo. 

Assistir jogos do Santos em 2020, tem sido uma demonstração incondicional de amor ao maior alvinegro do planeta. Um time lento que troca muita bola entre os zagueiros sem progressão nas linhas e se não bastasse isso, a qualidade técnica dos jogos da fase de classificação do estadual, são muito abaixo do que o clube vai encontrar a partir de 3 de março, na Libertadores, nos clássicos que estão por vir, além do Brasileiro e Copa do Brasil.

Um dos líderes do elenco Sánchez saiu de campo e citou na entrevista a 'falta de atitude'. Sasha deixou o gramado com cara de poucos amigos e na leitura labial era perceptível o atacante se referindo aos companheiros com a seguinte frase - "A bola não chega".

Após o carnaval, o time só tem pedreiras pela frente. O clássico diante do Palmeiras, os emergentes e melhores equipes do interior Santo André e Mirassol, outro duelo diante de um rival, o São Paulo e estréia na Argentina, pela Libertadores.

Se mudanças tiverem que ser feitas, que não se perca tempo, como em 2018, quando levaram sete meses para perceber que Jair Ventura e não Santos, não mereciam estar numa mesma sentença, quanto mais juntos como patrão e funcionário. 

No próximo sábado (22), o time atua novamente no interior de São Paulo, diante do Ituano.

FICHA TÉCNICA
FERROVIÁRIA 0 X 0 SANTOS
Arena Fonte Luminosa, em Araraquara (SP)
Árbitro: Leandro Carvalho da Silva (SP)
Cartões amarelos: Lucas Mendes, Max, Mazinho (AFE) e Luiz Felipe (SFC)
Cartão vermelho: Max 44'/2ºT (FER)
FERROVIÁRIA: Saulo, Lucas Mendes, Elton, Max e Bruno Recife; Mazinho, Tony, Felipe Ferreira (Patrick intervalo) e Claudinho; Henan (Yuri 29'/2ºT) e Hygor (Léo Artur 38'/2ºT). Técnico: Sérgio Soares.
SANTOS: Everson, Pará, Luiz Felipe, Luan Peres e Felipe Jonatan; Alison, Pituca (Jean Mota 16'/2ºT) e Sánchez; Raniel (Arthur 45'/1ºT), Sasha (Kaio Jorge 26'/2ºT) e Soteldo. Técnico: Jesualdo Ferreira.

O sucessor de Sampaoli, Jesualdo Ferreira ainda não conseguiu dar padrão ao time.

NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS
Everson: Disparado o grande nome do Santos e do jogo. Duas milagrosas defesas no primeiro tempo. - 8,0
Pará: Limitou-se a marcação. Em um lance não conseguiu evitar o drible do adversário que acertou a trave, no segundo tempo. - 5,0
Luiz Felipe: O melhor da defesa, principalmente no primeiro tempo, onde bem colocado, tirou muitas bolas, principalmente de cabeça. - 5,5
Luan Peres: Sem opção para entregar a bola, fez muitas ligações diretas para o ataque. No primeiro tempo, não conseguiu rebater a bola com precisão e quase proporcionou o gol dos donos da casa. - 5,5
Felipe Jonatan: No primeiro tempo, sofreu, assim como já tinha acontecido em Itaquera. O lateral adversário apoiava, faz dois contra um contra o jovem santista em razão do atacante, no caso Soteldo, pouco acompanharem a subida do ala. Melhorou no segundo tempo e quase marcou o gol da vitória. - 5,5
Alison: Muito bem na marcação, como de costume, mas não dava opção para começar a transição da primeira para a segunda linha. - 5,5
Pituca: Sempre pedi Pituca pisando na área e numa posição um pouco mais a frente, mas não isolado como tem ficado. É o grande sacrificado do esquema do 'português'. - 5,5
(Jean Mota):  Jogou cerca de meia hora. Entrou para dar mais qualidade no passe. Teve uma oportunidade no fim do jogo. - 5,5
Sánchez: Outro que sente falta da aproximação de outros jogadores para poder fazer uma tabela. Honesto na entrevista quando fala em falta de atitude. - 5,5
Raniel: Bem apagado. Joga fora de posição e a culpa não é dele. Tem talento, porém é desprovido de um drible curto ou jogada de intensidade. O bom dele é o giro e a finalização. - 5,0
(Arthur): Entrou para dar profundidade e o drible, mas não teve muito sucesso. - 5,5
Sasha: Dedicado, procura abrir espaços, volta para buscar a bola, mas só chega de costas. - 5,5
(Kaio Jorge): Deu um pouco mais movimentação. Conseguiu a expulsão do zagueiro do time da casa, no fim da partida. - 6,0
Soteldo: Solitariamente tenta fazer tudo sozinho, porque o coletivo, não existe. - 6,0
Técnico: Jesualdo Ferreira: O Santos não tem o mínimo padrão de jogo. Desprovido de ultrapassagem, linhas compactas, triangulações ou algo parecido. Apesar de pouco tempo, o time precisava demonstrar evolução, algo que não se vê. Mesmo após o intervalo, observou seu time de forma passiva, ser amassado pela Ferroviária. Com exceção da substituição de Artur, trocou apenas peças. Só ganhou um ponto, graças a ótima atuação do goleiro. Não realiza bom trabalho até aqui. - 4,0

strutura.com.br
Leia Mais »

EVERSON DE VOLTA AO GOL, DEVE SER A NOVIDADE

Sábado, 15 de fevereiro de 2020.
Líder do seu grupo, o Santos volta a campo neste domingo (16), às 19 horas, diante da Ferroviária, na cidade de Araraquara, em partida válida pela sexta rodada do Paulistão 2020. Pelo que o Blog do ADEMIR QUINTINO apurou, mesmo ainda tendo a última atividade a ser realizada na manhã deste sábado (15), antes do embarque ao interior, o time deve ter apenas uma alteração na formação titular, a volta do goleiro Everson.

Na vitória por 2 a 0, diante do Botafogo-SP, na última segunda-feira (10), o técnico Jesualdo Ferreira optou pelo regresso de Vladimir entre os titulares no gol santista. Entretanto, o camisa 1 que esteve emprestado ao Avaí na temporada passada pouco teve chances de trabalhar, já que o time de Ribeirão Preto, não deu um chute sequer ao gol.

O zagueiro Lucas Veríssimo e o lateral Madson que se recuperaram de contusão, estão à disposição, mas não devem começar o duelo. O ala com uma descompensação muscular na panturrilha durante a pre-temporada deve estrear diante do Ituano, no sábado de carnaval, já Veríssimo tem possibilidades de ser relacionado, ficar entre os suplentes e entrar no decorrer da partida.

O ponta-direita Marinho segue em recuperação de fratura no pé e fica pelo menos mais duas semanas e meia de fora.

Se as informações acima se confirmarem, o Santos vai a campo com Everson; Pará, Luan Peres, Luís Felipe e Felipe Jonatan; Alison, Pituca e Sánchez; Raniel, Sasha e Soteldo. 

O alvinegro tem até o momento três vitórias, um empate e uma derrota.

strutura.com.br
Leia Mais »

FIFA AUTORIZA REGISTRO PROVISÓRIO DE CUEVA NO PACHUCA E SANTOS VAI PLEITEAR INDENIZAÇÃO

Publicado ás 12h37 desta sexta-feira, 14 de fevereiro de 2020.
O Santos recebeu nesta sexta-feira (14) uma decisão preliminar da FIFA sobre o caso Cueva. A entidade autorizou o registro provisório do atleta no Pachuca (MEX), porém, reconhece que o alvinegro tem o direito de pleitear indenização sobre a transferência.

Pelo que o Blog do ADEMIR QUINTINO apurou, o próximo passo do departamento jurídico do clube é entrar com o pedido de indenização junto a FIFA contra os mexicanos e também contra jogador, já que ambos, são solidários no caso.  O clube está bastante otimista que consiga receber o valor que tem de pagar aos russos do Krosnodar.

O pedido mínimo do Peixe será o valor investido no Cueva (U$ 7 milhões, aproximadamente R$ 29 milhões) e o máximo é a multa rescisória do peruano, entretanto, a FIFA tem um mecanismo que avalia as condições do clube - o Pachuca, no caso - e pode determinar um valor entre esse mínimo e máximo.

O registro provisório que Cueva conseguiu para atuar pelo Pachuca, não interfere no pedido de indenização. São temas paralelos, segundo um advogado especializado em direito desportivo disse ao Blog.

O alvinegro praiano trouxe Cueva no primeiro semestre de 2018, por empréstimo, com obrigação de compra após o término do mesmo.

Com o fim do cessão de uma temporada, o Peixe tem a obrigação de efetuar os pagamentos para os russos e ficar com os 100% dos direitos econômicos do meio-campista, em três parcelas, a partir de março deste ano.

No fim do mês passado, alegando atrasos nos direitos de imagem, o jogador abandonou o clube de Vila Belmiro e entrou na FIFA com um pedido de liberação imediata a entidade máxima do futebol, com a alegação de que o clube da baixada santista não cumpriu com suas obrigações e por isso, ele Cueva e seu staff, entendem, que estaria apto a se transferir para qualquer equipe.

No começo desta semana, o Santos enviou sua defesa a FIFA e a entidade se pronunciou com essa decisão provisória nesta sexta-feira supracitada pelo Blog.

strutura.com.br
Leia Mais »

SANTOS ANUNCIA EXTENSÃO DE CONTRATO DE SOTELDO POR MAIS 12 MESES

Publicado às 20h30 desta terça-feira, 11 de fevereiro de 2020.
O Santos anunciou na noite desta terça-feira (11), a extensão do contrato do venezuelano Soteldo até 2023. O jogador tinha vínculo com o alvinegro até o fim de 2022 e agora pelo que o Blog do ADEMIR QUINTINO apurou, o jogador recebe um aumento de salário e com isso, assina um acordo com novo vínculo por mais 12 meses.

O agente do atleta - Gabriel Sabate, acompanhou o retorno do camisa 10 ao time santista nesta segunda-feira (10) e assistiu a vitória do alvinegro diante do Botafogo-SP, do camarote da presidência. 

Após reuniões com o superintendente de futebol William Thomas, as partes chegaram a um acordo para que o jogador que era desejado pelo Atlético Mineiro, siga em Vila Belmiro por mais tempo.

O Santos contratou Soteldo no começo de 2018. O alvinegro adquiriu 50% dos direitos econômicos e paga os chilenos do Huachipato em três parcelas. O primeiro depósito já foi realizado, o ano passado.

O venezuelano cobra um valor de U$ 350 mil dólares (R$1,5 milhão) por ter 10% dos direitos econômicos que ele vendeu ao clube chileno e alega não ter recebido.

A proposta oficial do Atlético que teria a ajuda do BMG, ex-patrocinador master do Peixe  no começo da década, era de  no valor de U$ 12 milhões (51,8 milhões).


strutura.com.br

Leia Mais »

REABILITADO, MAS...

Publicado às 23h40 desta segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020.
O Santos conquistou sua terceira vitória no estadual de 2020 ao vencer o Botafogo-SP por 2 a 0, na noite desta segunda-feira (10), no estádio da Vila Belmiro para 3.504 testemunhas em jogo válido pela quinta rodada. Os gols do triunfo santista foram de Sánchez e Sasha. 

Com o resultado, o alvinegro da baixada chega a 10 pontos e segue na liderança do grupo A. Além disso, o time segue sem tomar gols em casa e tem a terceira melhor campanha do torneio com o mesmo número de pontos do Palmeiras e atrás do Santo André que tem 12.
A partida marcou os retornos de Alison, Sánchez e Soteldo que não atuaram no clássico e a presença do goleiro Vladimir. Foram as quatro novidades no time. Foi a primeira vez desde que retornou de empréstimo do Avaí que um dos dois remanescentes do elenco do título da Libertadores de 2011, o outro é o ala Pará, fez na meta do gol alvinegro como titular.

O Botafogo-SP realiza até aqui a pior campanha entre todos os participantes da competição e demonstrou porque está tão mal mal temporada. Além do time ter sido presa fácil para o Peixe, não finalizou uma vez sequer contra a meta do goleiro Vladimir. 

O Santos por sua vez, exagerava na morosidade. Não acelerou o jogo, em momento algum e triangulação, única e somente pelo lado esquerdo com Felipe Jonatan bem no apoio, Soteldo que deu a profundidade que o time necessitava e a chegada de um meio-campista, na maioria das vezes Pituca, que podia ter aproveitado mais o espaço que o time de Ribeirão Preto dava para aparecer mais para assistências.

O lado direito tinha Pará que 'planta' mais na marcação e não vai a linha de fundo e com Raniel que não é jogador de lado, não tem o um contra um. Este setor só ganhou um pouco mais de participação, quando ainda na primeira etapa, Soteldo se dirigiu para lá, mas o venezuelano, não tem a mesma eficiência pela direita que tem quando atua pelo lado canhoto.

Ainda assim com 21 minutos de jogo, Felipe Jonatan iniciou o lance, Sasha deu bela assistência e Sánchez abriu o placar. O time da Vila realizou seis finalizações e somente duas em gol, nos primeiros 45 minutos. 

Se no primeiro tempo eu classifiquei o time como lento, essa velocidade diminuiu ainda mais, na segunda etapa. 

Faltam as trocas de bolas e aproximação dos jogadores de meio-campo na criação. O time é muito previsível e espaçado. 

Na etapa complementar, nova jogada individual pela esquerda do campo com Soteldo e Sasha, que se antecipou a zaga e marca seu primeiro gol na temporada para ampliar para 2 a 0.

Com o time do interior inteiro atrás da bola, achei que as alterações sairiam da mesmice, mas em uma delas, Jesualdo sacou Pituca e colocou Jobson para jogar ao lado de Alison? Qual a intenção, se o time interiorano não passava do meio-campo e deixava de forma isolada o ex-santista Diego Cardoso na frente? Sinceramente, me causou decepção.

O campeonato paulista é para realizar testes mesmos e como a distância entre os clubes grandes e os times do interior, com raras exceções, como o Mirasol e Santo André, é gritante, mas me causa muita preocupação a velocidade e a 'imaginação na criação' do Peixe para as finais do Estadual e principalmente para o começo da Libertadores que começa daqui a menos de um mês para o alvinegro e o Campeonato Brasileiro, no segundo semestre.  Tomara que eu esteja muito errado.

O Santos volta a campo no próximo domingo (16), em Araraquara, diante da Ferroviária. Sem jogo neste meio de semana, a comissão técnica tem a oportunidade de melhorar e aprimorar a condição de equipe nos próximos dias.


FICHA TÉCNICA
SANTOS 2 X 0 BOTAFOGO-SP
Estádio da Vila Belmiro - Santos (SP)
Árbitro: Flávio Rodrigues de Souza (SP) 
Público e renda: 3.504 presentes/R$ 115.525,00
Cartões amarelos: Luan Peres, Luiz Felipe (SFC) e Didi (BOT)
GOLS: Carlos Sánchez 20'/1ºT (1-0) e Eduardo Sasha 10'/2ºT (2-0)
SANTOS: Vladimir, Pará, Luiz Felipe, Luan Peres e Felipe Jonatan; Alison, Diego Pituca (Jobson 34'/2ºT) e Carlos Sánchez; Raniel (Kaio Jorge 23'/2ºT), Soteldo e Eduardo Sasha (Renyer 34'/2ºT). Técnico: Jesualdo Ferreira.
BOTAFOGO-SP: Darley, Caíque Sá, Reginaldo, Jordan e Gilson; Jonata Machado (Gabriel Calabres 37'/2ºT), Edson Júnior (Ferreira 28'/2ºT) e Didi; Francis, Diego Cardoso e Guilherme Romão (Ronald 16'/2ºT). Técnico: Wagner Lopes.

Felipe Jonatan foi uma das opções do time pelo lado esquerdo do campo.

NOTAS DOS JOGADORES DO  SANTOS
Vladimir: Em seu retorno, não fez uma defesa sequer porque o adversário, não chutou uma bola sequer ao gol. Expectador de luxo. - 6,0
Pará: Não apoia muito e se limitou a passes laterais e guardar a posição. - 6,0
Luiz Felipe: Bem nas antecipações e com a bola no chão, sabe jogar. Precisava de uma sequência e está tendo a oportunidade. - 6,5
Luan Peres: Teve uma oportunidade na primeira etapa, mas ainda peca na bola aérea. No chão foi muito bem, novamente. - 6,0
Felipe Jonatan: Um dos melhores da equipe na partida. Avançou bem, começou a jogada do primeiro gol. Dá a condição de Soteldo confundir a defesa, pois ora apoia por dentro e ora vai com muita força a linha de fundo. Tem enorme potencial. - 7,0
Alison: Bem na proteção a defesa, como de costume. Mas teve o trabalho facilitado em razão do time adversário não criar praticamente nada. Ainda peca na transição da saída da primeira linha. - 6,5
Pituca: Teve chances de se aproximar na segunda linha do campo pelo lado esquerdo e fez muito pouco. Perdeu um gol incrível na pequena área. Não foi uma de suas melhores jornadas. Tem condições de se apresentar mais para o jogo. - 5,0
(Jobson):
Sánchez: Acelera o jogo, mas sem um homem de profundidade pela direita, teve a tarefa dificuldade. Muita calma na finalização do primeiro gol. Mostrou ser líder ao sempre orientar Renyer desde sua entrada na partida e sempre que recebia a bola dava ao jovem de 16 anos. - 6,5
Raniel: Novamente fora de sua posição de origem, teve muita dificuldade para finalizar. Recebeu a maioria das bolas de costas. Tem bola para render muito mais, pois protege como poucos para fazer o giro. Nem isso, conseguiu. - 5,0
(Kaio Jorge): Jogou aproximadamente 20 minutos. A exemplo de Raniel, estava fora da sua posição, novamente. Só recebeu bola de costas. Quase deu assistência para o Santos ampliar e marcar o terceiro. - 5,5
Soteldo: Deu trabalho a defensiva do Botinha. Quando foi para o lado direito, caiu de produção. Voltou a render mais, quando apareceu novamente pela esquerda na segunda etapa e deu a assistência para Sasha marcar. - 6,5
Sasha: O melhor do jogo. Muito inteligente. Se desloca e abre muito espaço. Fez isso na assistência do primeiro gol e se antecipou bem demais na finalização do segundo e último tento da partida. - 7,5
(Renyer): Jogou cerca de 13 minutos. Pegou na bola duas vezes apenas. - SEM NOTA
Técnico: Jesualdo Ferreira: Defensivamente, o time é mais equilibrado, mas ainda deixa muito a desejar na velocidade de propositura de jogo. Não entendi a alteração da saída de Pituca por Jobson. Contra um time que se abdicou do ataque trocar um volante pelo outro? Ainda tenho enormes desconfianças sobre seu sistema de jogo. Pela fragilidade do adversário era para 'passar o carro' em cima e golear. - 5,0
strutura.com.br
Leia Mais »

LIVRANDO-SE DOS EXCEDENTES

Publicado às 15h45 desta sexta-feira, 7 de feveriro de 2020.
Desculpa, a redundância e a repetição, mas não canso de dizer que 'Santos e dinheiro não cabem na mesma frase'. E na luta para diminuir despesas e em um razoável espaço de tempo, voltar a contratar grandes jogadores no mercado, o Blog do ADEMIR QUINTINO apurou que o clube conseguiu se livrar de salários dos 'excedentes' e ter uma economia de mais de 1,5 milhão mensal na folha que terminou a temporada na faixa dos 12 milhões , incluindo os encargos dos mesmos, a quarta maior dos clubes que disputam a série A do Brasil.

O Superintendente de futebol William Thomas conseguiu entre o fim do ano passado e começo da atual temporada, negociar em definitivo ou emprestado muitos jogadores que não seriam aproveitados. São os casos do lateral Romário que foi para o Mirassol, o meio-campo Longuine emprestado ao CRB, o zagueiro Fabian Noguera que foi para outro clube da segunda divisão espanhola, Copete reemprestado agora para o Evérton do Chile, o zagueiro Cléber Reis que saindo do Oeste de Barueri para Ponte Preta, Leandro Donziete, cujo contrato se encerrou, após passar uma temporada no América-MG, além de Rodrigão que retornou do Coritiba e foi para o Ceará. Esses atletas retornariam de empréstimos de outros clubes e inflacionariam ainda mais a folha. 

Os únicos reaproveitados no atual elenco são Arthur Gomes que voltou do período em que disputou o Brasileiro da série A pela Chapecoense e o goleiro Vladimir que esteve no Avaí, ambos clubes catarinenses.

As economias em relação a folha de 2019, são dos salários do goleiro Vanderlei vendido ao Grêmio, mesmo destinado de Victor Ferraz trocado pelo ala Madson, além do zagueiro Gustavo Henrique que não renovou seu vínculo e foi para o Flamengo, o atacante Dérlis Gonzalez que será reforço do Olímpia-PAR e o centroavante Felipe Cardoso, trazido por Cuca para ser a solução dos problemas do ataque e que foi cedido ao Fluminense-RJ. Na economia de vencimentos destes cinco jogadores, o Peixe economiza aproximadamente  quase R$ 1,5 milhão.

Não está inserida na conta acima, o salário de Cueva, aproximadamente R$ 600 mil. O jogador desapareceu do clube e está treinando no Pachuca do México. O caso deve parar na justiça. O jogador já recorreu a FIFA alegando que o alvinegro não pagou alguns direitos de imagem do atleta até o fim do ano passado.

Existe ainda alguns jogadores que o clube tenta negociar para diminuir ainda mais a folha salarial. São eles Bryan Ruiz que não atua há 15 meses e tem vencimentos de aproximadamente 500 mil entre salários e direitos de imagem e o centroavante Uribe que tem atuado, mas não marcou nenhum gol e tampouco deu assistências em 14 jogos com o manto do clube e recebe a bagatela de R$ 550 mil mensais. 

Como a dívida a curto prazo é alta, mesmo com essa economia, o clube ainda não tem condições de ir ao mercado com força de trazer jogadores com potencial de bom nível. 

A recomendação do CF (Conselho Fiscal) é de que a folha mensal deve ser na ordem de R$ 8 milhões de acordo com o que arrecada o clube.

strutura.com.br
Leia Mais »

DÉRLIS SE FUE

Publicado às 17h desta quinta-feira, 6 de fevereiro de 2020.
O atacante Dérlis não é mais do jogador do Santos. O paraguaio assinou sua rescisão na tarde desta quinta-feira (6) e se transfere para o Olímpia. Será a negociação mais cara do futebol da história do seu país - U$ 5 milhões por 50% dos direitos econômicos (R$ 21,4 milhões). Ele assinará um vínculo por cinco anos e será adversário do Glorioso da Vila na Libertadores, pois, estão no mesmo grupo na primeira fase da competição. 

Pelo Peixe, o atacante esteve em ação 56 vezes e marcou nove gols.

Dérlis tinha mais seis meses de contrato com o Peixe. Ele veio por empréstimo, em uma troca com Vitor Bueno, no segundo semestre de 2018 oriundo dos ucranianos do Dínamo. 

Como o Santos já recebeu 700 mil dólares (R$ 3 milhões), quando autorizou Vitor Bueno ser reemprestado do time de Kiev ao São Paulo, os europeus entendem que não tem que dar nenhuma compensação financeira ao alvinegro. 

Sendo assim, o Peixe apenas economiza os vencimentos do jogador que segundo o Blog do ADEMIR QUINTINO apurou, giravam em torno de R$ 350 mil mensais que o atacante tinha a receber até o meio do ano. 

Dérlis deixou uma mensagem de despedida a torcida santista em seu instagram.
"Em 2018, aceitei o grande desafio de vestir o Manto Sagrado. Conheci pessoas incríveis, dentro e fora do campo. Conheci ainda mais a história do Maior Brasileiro do Mundo" e pude viver momentos inesquecíveis ao lado nação santista, com uma camisa que foi usada por lendas do futebol."⁣⁣
A relação entre clube e jogador teve episódios de amor e ódio. O jogador chegou a vir ao Brasil para assinar o seu vínculo e retornou para o Paraguai, insatisfeito com o que lhe prometeram, pois segundo ele, existia diferenças do que de fato estava no papel. Depois de um período foi persuadido pelo seu staff e finalmente assinou contrato. 

No começo de 2019, nova encrenca e o jogador chegou a afirmar que não jogaria mais pelo Santos. O técnico Sampaoli interviu e ele permaneceu na Vila até o início deste ano, onde jogou apenas diante do Red Bull Bragantino.⁣⁣
"Tenho o orgulho em dizer que o Santos faz parte da minha carreira. Um orgulho que nem todos podem ter. Hoje é dia de encerrar meu ciclo na Vila Belmiro. Sentirei saudades e espero que vocês também sintam falta do "meu paraguaio", como vocês adoravam me chamar. Muito obrigado pelo carinho e pelo apoio que tive nesse tempo. Minha carreira continua, mas minha torcida pelo Santos, também. Pelos meus amigos que ficam e por essa torcida tão querida. Vai pra cima deles, Santos. Muito obrigado!" finalizou o texto do jogador em uma rede social.
O jogador fez questão de me enviar uma mensagem por whatsapp . Ele é aguardado na madrugada de sexta-feira em Assunção:
Lo mejor siempre para usted y Santos FC (O melhor sempre para você e para o Santos)"
strutura.com.br
Leia Mais »

SOTELDO SE REAPRESENTA E TREINA COM O ELENCO NORMALMENTE

Publicado às 18h desta terça-feira, 4 de fevereiro de 2020.
Os jogadores do Santos se reapresentaram nesta terça-feira (4), após a derrota no clássico de domingo (2), diante do SCCP. Existia a expectativa principalmente se Soteldo se reapresentaria, pois, o Atlético-MG tem interesse no atleta. 

O venezuelano participou normalmente do treino desta tarde no CT Rei Pelé. O alvinegro só volta a atuar na próxima segunda-feira (10) diante do Botafogo-SP, às 20 horas na Vila Belmiro.

Além de Soteldo que foi ausência no duelo de alvinegros em Itaquera, em razão do cansaço, após retornar de viagem do Pré-Olímpico, na última sexta-feira (31) , o meia Sánchez, que teve um desconforto na coxa-direita, Arthur Gomes com um edema e Felipe Aguilar que ainda não atuou na temporada, também treinaram normalmente.


O zagueiro Lucas Veríssimo e o ala-direito Madson estão em vias de voltarem a treinar com o grupo e só participaram do aquecimento, antes de treinarem em separado dos demais.

Já o veloz Marinho, ainda segue em fisioterapia em recuperação de fratura no pé esquerdo. O camisa 11 deve ficar de 'molho' por pelo menos mais três semanas.

strutura.com.br
Leia Mais »
 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by