FOTO CAPA

PEIXE TENTA FAZER AS PAZES COM A VITÓRIA NA VILA E CUEVA, FORA DA RELAÇÃO

Publicado às 08h50 deste sábado, 21 de setembro de 2019.
O Santos tem importante compromisso na abertura do returno do Campeonato Brasileiro, neste sábado (21). Após embalar sete vitórias seguidas, o Peixe não vem bem nos últimos seis jogos, quando venceu apenas uma vez, empatou duas e perdeu três e enfrenta o Grêmio (RS) às 21h, pela vigésima rodada.

Na Vila Belmiro, o time não venceu há dois jogos. Foram empates com sabor de derrota diante do Fortaleza e Athlético Paranaense. O último triunfo foi dia 2 de agosto na goleada de 6 a 1 sobre o Goiás.

Para o duelo desta noite, o técnico Sampaoli não terá Gustavo Henrique, suspenso. Pituca, deve retornar, conforme o Blog do ADEMIR QUINTINO apurou e publicou na última terça-feira (17). O jogador sofreu um entorse no treino de segunda-feira (16), mas a expectativa era bastante positiva para o retorno do meio-campista que não enfrentou o Flamengo, na rodada passada, suspenso.

O estrangeiro cortado da relação, segundo o Blog apurou foi o peruano Cueva. A CBF (Confederação Brasileira de Futebol) permite que cinco atletas que não sejam brasileiros estejam na súmula dos campeonatos que ele administra. Para o jogo deste sábado (21), os gringos da lista são Aguilar, Uribe, Soteldo, Dérlis e Sánchez. No jogo passado, o paraguaio Dérlis foi o preterido. 

O meio-campista Cueva é a segunda contratação mais cara da história do clube, atrás somente de Leandro Damião em 2014. O peruano foi contratado em fevereiro deste ano junto ao Krasnodar (RUS) por R$ 26 milhões e o pagamento será realizado à partir de 2020, dividido em três parcelas anuais e iguais. A primeira vence em março.

Nem Luan Peres, tampouco Aguilar. O Blog do ADEMIR QUINTINO apurou que Luiz Felipe reaparecerá na equipe e formará a dupla de defensores com Lucas Veríssimo.

O provável Santos deve ir a campo com Everson; Victor Ferraz, Luiz Felipe, Lucas Veríssimo e Jorge; Alison, Pituca e Sánchez; Marinho, Soteldo e Sasha.

O alvinegro é o terceiro lugar da competição com 37 pontos, cinco trás do primeiro Flamengo e um a menos que o vice-líder Palmeiras com 38. 

strutura.com.br
Leia Mais »

CONVOCADO PARA A SELEÇÃO OLÍMPICA, FELIPE JONATAN DESFALCA O PEIXE EM DOIS JOGOS

Publicado ás 12h50 desta sexta-feira, 20 de setembro de 2019.
O lateral Felipe Jonatan foi convocado pelo técnico André Jardine que comanda a seleção brasileira olímpica que busca a segunda medalha de ouro seguida no futebol e realizará amistosos contra Venezuela e Japão, em Recife, nos dias 10 e 14 de outubro.

O jovem santista que atua na ala e também tem sido o 'curinga' no meio-campo e o jogador desfalcará o alvinegro nos duelos dos dias 9 e 13 do mês que vem, diante de Palmeiras e Internacional, respectivamente.

Em breve contato com o Blog do ADEMIR QUINTINO, o lateral limitou-se a dizer o seguinte sobre a convocação:
"Deus é justo" disse Felipe Jonatan.
Felipe Jonatan tem apenas seis meses de Santos.
Felipe Jonatan desembarcou em Vila Belmiro, em março deste ano. Ele foi o sexto dos 14 reforços que o clube contratou em 2019. O Peixe depositou a multa de R$ 6 milhões junto ao Ceará, sua ex-equipe e ficou em definitivo com o atleta. 

Até o momento, o lateral canhoto atuou 20 vezes com o manto alvinegro e marcou dois gols - diante de Grêmio e Avaí, ambos no Brasileirão.

Na Seleção Brasileira principal, Tite, não convocou nenhum jogador. Na lista dos dois últimos jogos, o comandante tinha chamado o ala Jorge que não chegou a atuar.

Sandry e Kaio Jorge convocados-  mundial sub-17.
Já a lista do Mundial sub-17, que será realizado no país, o Peixe teve dois jogadores convocados. Tratam-se do volante Sandry e do atacante Kaio Jorge. Ambos já treinam há algum tempo no time profissional, mas raramente são usados pelo técnico Sampaoli.

As partidas serão realizdas em Brasília, Goiânia e Cariacica. O Brasil está em uma chave ao lado de Nova Zelândia, Canadá e Angola. A competição começa no fim do próximo mês.

strutura.com.br
Leia Mais »

PITUCA SOFRE ENTORSE, MAS OTIMISMO É GRANDE PARA QUE ELE ENFRENTE O GRÊMIO

Publicado às 13h35 desta terça-feira, 17 de setembro de 2019.
A maré parece que não tem sido para Peixe, durante os meses de agosto e setembro. Com apenas uma vitória nos seis últimos jogos, o Santos abre o returno do Campeonato Brasileiro, no sábado (21), às 21h, diante do Grêmio, na Vila Belmiro. 

O técnico Jorge Sampaoli já não contará com o defensor Gustavo Henrique, suspenso e o treinador ganhou mais uma dor de cabeça - o volante Pituca, que já não atuou no sábado (14) passado, diante do Flamengo, suspenso pelo terceiro cartão amarelo, sofreu uma entorse de tornozelo esquerdo no treinamento de segunda-feira (16). O atleta já realiza trabalho de fisioterapia no CEPRAF (Centro em Excelência em prevenção e recuperação de atletas de futebol). Com isso, por enquanto é dúvida pra retornar ao time na próxima rodada.

Pituca desfalcou o time diante do Flamengo.
Pelas informações que o Blog do ADEMIR QUINTINO colheu, no fim da manhã desta terça-feira (17), o terceiro jogador que mais atuou com a camisa do Peixe neste Brasileiro, atrás apenas de Sasha e Sanchez com 18 vezes cada um, contra 17 de Pituca, não deve ser desfalque diante do tricolor gaúcho. O meio-campista não participou das atividades com seus companheiros nesta feira (17), realizará exames no período da tarde, por desencargo de consciência, mas o departamento médico vive a expectativa que o camisa 21 retorne ao time no fim de semana.

O meia Evandro que desfalcou o Glorioso da Vila nos duelos diante de Athlético Paranaense e Flamengo, já trabalha com o grupo novamente e ficará à disposição do comandante técnico argentino. Outro, que vem sido pouco utilizado, mas também deve retornar ao banco de suplentes é o ala Pará. O lateral por força contratual só poderia enfrentar o seu ex-clube, o Flamengo, se o Santos pagasse a multa de R$ 1 milhão, o que não aconteceu. 

O Peixe é o terceiro lugar do Campeonato Brasileiro com 37 pontos, após 19 rodadas. O líder Flamengo tem 42 e o vice, Palmeiras tem 38. O alvinegro enfrenta ambos em casa, neste segundo turno. 

strutura.com.br        
Leia Mais »

PEIXE TEM MELHOR PRIMEIRO TURNO EM 15 ANOS, MAS VAI VOLTAR A JOGAR DUAS VEZES POR SEMANA

Publicado às 13h desta segunda-feira, 16 de setembro de 2019.
Mesmo com apenas uma vitória nos últimos seis jogos (1V,2E,3D) e  somente cinco pontos em 18 possíveis, nessas partidas, o Santos, que nos últimos anos (exceção feita a 2018), tem sempre conquistado vaga a Libertadores e ficado entre os três primeiros colocados, teve sua melhor pontuação na era dos pontos corridos, ao fim do primeiro turno, com 37 pontos e na terceira colocação desde 2004.  O alvinegro não conquista o torneio nacional desde o mesmo ano. 

De 2004 para cá, as melhores colocações ao final das competições foram dois vice-campeonatos em 2007 e 2016, além do terceiro lugar em 2017.

Em uma análise mais fria, comparando somente os dois turnos dos dois últimos anos, a diferença foi gigantesca. O ano passado sob o comando de Jair Ventura que tinha no elenco um ataque com Bruno Henrique (retornando de lesão), Gabriel Barbosa e Rodrygo, terminou a primeira metade da competição na 13a. posição com apenas 21 pts (5V/6E/8D/ 21GP-23GC). 

Este ano, encerrou o primeiro turno no terceiro lugar com 37 pts (11V/4E/4D / 30GP-19GC) com a ofensiva tendo Marinho, Sasha (Uribe) e Soteldo. Outra diferença ‘pequena’
está no banco de reservas. Em 2018, o comando técnico era de Jair Ventura e hoje é do argentino Jorge Sampaoli.

Mas nem tudo são flores para o a matemática do 'Glorioso da Vila'. Em 2016 e 2017, quando o time conquistou o segundo e terceiro lugar do Brasileiro, respectivamente, o Santos terminou o primeiro turno com 33 pts no primeiro dos dois anos e 35 no segundo, números bem próximos do que o clube acumulou esse ano e que não foram suficientes para a equipe dar a volta olímpica ao fim de 38 rodadas.

O alvinegro não joga duas vezes na semana há 60 dias. Com as eliminações precoces na Copa Sul-Americana e Copa do Brasil, o time focou única e exclusivamente suas forças no Brasileiro. À partir da próxima semana, o time de 'Jorgito' Sampaoli passará jogar também no meio de semana. No sábado (21), o Peixe enfrenta o Grêmio-RS, na abertura do returno, às 21h na Vila Belmiro e na quinta-feira (26) às 20h, no Rio de Janeiro, diante do Fluminense. 

Além dos jogos de meio de semana que retornam, tem as datas FIFA, que o calendário brasileiro não respeita em outubro e novembro, que podem arrebentar o time na disputa do título e de uma vaga na Libertadores.

O forte do Peixe no primeiro turno que se encerrou foram as sete vitórias seguidas quando conquistou 21 pontos de 21 possíveis e nos nove primeiros jogos teve incríveis 20 pontos de 27 possíveis com 6V/2E/1D).


Renyer chegou a 8 gols no Paulsita sub-17
PRESERVEM OS PATRIMÔNIOS DO CLUBE

O sub-17 santista, mesmo desfalcado de três jogadores importantes - Ivonei que se recupera de uma cirurgia de apêndice, além de Marcos Leonardo e Andrey Quintino, suspensos, goleou o São Bernardo por 6 a 1. Um dos destaques foi o atacante Renyer Oliveira que chegou a oito gols e passa a ser o artilheiro do time na competição, com os dois gols marcados no jogo do fim de semana, no CT Rei Pelé. Os outros foram dois de Kevin Malthus, um de Gabriel Pirani e outro de Nikão.

O grupo 21 da terceira fase do estadual 17 agora está todo embolado. Todos os quatro integrantes da chave venceram um jogo e perderam outro e somam três pontos. O Peixe com melhor saldo (quatro positivo), está na frente, seguido pela Ponte Ponte e Palmeiras (menos um) e São Bernardo (menos dois).

No próximo domingo (22), o Santos enfrenta o Palmeiras, às 11 horas da manhã. O jogo está marcado para o estádio Ulrico Mursa, porém, como o time profissional jogará no sábado, por que não levar os 'meninos' para a Vila Belmiro, no dia seguinte?

O gramado do estádio da Portuguesa Santista está com o bem castigado e a manutenção do local para o clássico é favorável ao time da capital que prefere a maturação de atletas mais fortes fisicamente, enquanto, o time da Vila, privilegia o talento. Não bastasse isso, tem a questão de contusões, muito mais possíveis em um piso pesado do que o gramado do estádio Urbano Caldeira, que tem menos jogos e em melhores condições. Particularmente, espero que o bom senso prevaleça.

Andrey Quintino (meio) e Marcos Leonardo (direita) à disposição.
O Peixe terá outro desfalque considerável. O volante Sandry, recebeu o terceiro amarelo no último fim de semana e não poderá ser escalado. A Federação Paulista não anistiou os cartões da segunda-fase e com isso, o volante que já tem jogos no time profissional dirigido por Jorge Sampaoli, não poderá atuar. O meio-campista Ivonei, necessita de pelo menos mais duas semanas para começar a fazer a transição, também fica de fora. 

Em compensação, o técnico Márcio Grigio poderá contar com as voltas dos atacantes Marcos Leonardo e Andrey Quintino. Ambos, assinaram os seus primeiros contratos profissionais com o clube, nas últimas semanas, e podem retornar o time, após cumprirem suspensão automática.

Fabrício à esquerda e Peter à direita.
MAIS UM FISIOTERAPEUTA DEIXA O CLUBE

Após a saída do fisioterapeuta Peter Leandro que tinha nove anos de Vila Belmiro, há cerca de dois meses, o departamento médico santista segue com reformulações. Há menos de um mês, outro fisioterapeuta com excelentes serviços prestados a base santista - Fábricio Rapello, também foi demitido. 

O último dos dois funcionários dispensados, tinha três anos no clube. Ambos, atuavam no terceiro andar, na recuperação dos atletas lesionados da base alvinegra, 'a galinha dos ovos de ouro' e que salvou o clube principalmente nas duas últimas décadas. 

O clube já contratou outros dois fisioterapeutas para substituírem os dois profissionais supracitados.

strutura.com.br
Leia Mais »

FALTOU OUSADIA E ADVERSÁRIO ABRIU CINCO PONTOS

Adicionar legenda
O Santos sofreu sua quarta derrota no Campeonato Brasileiro. O time de Sampaoli até encarou o melhor time do futebol deste país, o Flamengo, na tarde deste sábado (14), no estádio do Maracanã. O Peixe até agiu com inteligência e concentração, que faltou em diversos momentos do terço final do turno, mas não foi o suficiente. A equipe do argentino que comanda o alvinegro, chutou seis vezes a meta de Diego Alves e nenhuma ao gol. O adversário finalizou quatorze vezes com apenas duas em direção da trave defendida por Everson, porém, uma entrou, a do ex-santista Gabriel Barbosa. 

O resultado de 1 a 0, deu o título simbólico do primeiro turno aos cariocas que atingiram 42 pontos contra 37 do Peixe, que perdeu inclusive a vice-liderança para o Palmeiras que tem 38 com a vitória dos paulistas sobre o Cruzeiro-MG.

Sampaoli surpreendeu na escalação. Sacou Aguilar e colocou um defensor canhoto como ala-esquerdo. O ex-ponte-pretano Luan Peres estreou improvisado pelo setor. Sem Pituca, suspenso, Alison ganhou nova oportunidade no time titular. Jorge que estava na Seleção de TIte foi para o meio-campo, onde produziu bem menos.

O Flamengo dominava as ações, mas o Peixe contra-atacava bem, principalmente com Marinho que começou melhor que Filipe Luíz pela direita do ataque. 

Entretanto, errar contra um time recheado de jogadores do quilate dos flamenguistas que contratou oito novos titulares é fatal. Sasha errou o passe, Éverton Ribeiro lançou nas costas de Luan Peres, que não estava no setor. Gabriel Barbosa, em estado de graça, percebeu Evérson adiantado e mesmo pressionado por Gustavo Henrique, finalizou com precisão e marcou o único gol do jogo. Foi um pecado pelo bom primeiro tempo santista, apesar de pouco perigo oferecido aos mandantes da partida.

Veio a segunda etapa e pouco ímpeto santista, apesar do bom volume, mesmo com pouca posse de bola. Pituca fez muita falta, mas quando Sampaoli olhou para o banco e colocou Uribe e Cueva, as minhas esperanças, particularmente e o meu 'tesão' foram embora. 

Como o tio Sampa não utiliza um minuto sequer algum jogador da base e acrescenta-se o volante Jóbson, neste patamar, porque o comandante não pediu, as peças de reposição ficaram bem diminuídas e juntos com ela, qualquer esperança de mudança do panorama da partida.

A estratégia não foi errada. Os erros individuais num mesmo lance e a qualidade na finalização do adversário decretaram a derrota, mas numa análise mais ampla, venceu o time melhor individualmente e com boas peças de reposição.

O Santos não fez feio. O Peixe ofereceu dificuldade na saída de bola flamenguista, algo que o time de Jorge de Jesus não está acostumado, entretanto, faltou agredir, faltou jogadores mais decisivos, como era Robinho, por exemplo, entre outros. 

Uma derrota nunca é aceitável, porém, perder pela diferença mínima para o melhor time do campeonato, eu creio que esteja no prognóstico de qualquer treinador. 

O que não dá para aceitar passivamente são os empates diante de Fortaleza e reservas do Athlético Paranaense, na Vila Belmiro e as derrotas, principalmente pela maneira como aconteceram para São Paulo e Cruzeiro. 

A diferença que ficou enorme, poderia ser bem menor ou nem existir, se esses resultados supracitados fossem melhores. Mas verdade seja dita, apesar da filosofia ofensiva, faltou bola para o Peixe em alguns instantes da competição.

O título ainda é possível, mas eu vou ser objetivo na minha convicção, com jogos voltando a ser quarta e domingo, as equipes polarizadas em uma única competição, o alvinegro que durante 60 dias, só jogou fim de semana, datas FIFA onde ficará sem muito dos estrangeiros, o Glorioso praiano terá mais dificuldades para recuperar o ruim final de primeira metade do campeonato. Dos últimos 18 pontos (seis jogos),  O Santos só venceu uma vez e conquistou apenas cinco pontos.

Em conversa com um scout profissional, no fim da noite peguei os seguintes números com ele: O Flamengo, líder do torneio tem 15% de aproveitamento de suas finalizações, ou seja, a cada sete tentativas e meia marca um gol, já o Santos, mesmo com três atacantes, terminou o primeiro turno com 10% de aproveitamento, ou seja, precisa de 10 conclusões para marcar um gol. Como o alvinegro da Vila chutou seis vezes no Maracanã, nenhuma em direção ao gol, tornou difícil a igualdade.

No próximo sábado (21), às 21h, no Estádio Urbano Caldeira, o Peixe estreia no returno, diante do Grêmio-RS. Para este compromisso, Gustavo Henrique, suspenso fica de fora. Pituca, Pará e talvez Evandro, podem ficar à disposição de Sampaoli.

O Peixe, não fez feio, mas em momento algum deu a impressão que marcaria o gol de abertura da partida para ter o contra-ataque e obrigar o time da Gávea a dar mais espaços.

FICHA TÉCNICA
FLAMENGO 1 X 0 SANTOS
Estádio: Maracanã - Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Braulio da Silva Machado (Fifa/SC) 
Público e renda: 62.510 pagantes/ 68.243 presentes e R$ 3.328.050,95
Cartões Amarelos: Bruno Henrique, Gabriel Barbosa, Jorge Jesus (FLA); Gustavo Henrique, Lucas Veríssimo, Marinho, Cueva e Jorge Sampaoli (SFC)
GOL: Gabriel Barbosa 43’/2ºT (1-0)
FLAMENGO: Diego Alves; Rafinha, Rodrigo Caio, Pablo Marí e Filipe Luís (Renê, 45’/2ºT);Willian Arão, Gerson, Arrascaeta (Berrío 38’/2ºT) e Everton Ribeiro; Bruno Henrique e Gabriel Barbosa. Técnico: Jorge Jesus
SANTOS: Everson; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, Gustavo Henrique, (Uribe, 19’/2ºT) e Luan Peres; Alison, Sánchez (Felipe Jonathan, 31’/2ºT) e Jorge; Soteldo, Sasha (Cueva, 24’/2ºT) e Marinho. Técnico: Jorge Sampaoli

Jorge voltou da Seleção e atuando improvisado no meio-campo, foi o jogador santista que menos rendeu.

NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS
Everson: Levou o gol por estar adiantado, mas é um característica do goleiro e segundo o treinador, ele é o titular, exatamente por isso. - 5,0
Victor Ferraz: Não apoiou tanto por dentro como sempre fez, porém, não comprometeu na marcação diante dos veloz Bruno Henrique. Só em um lance dentro da área foi batido com certa facilidade. - 5,5
Lucas Veríssimo: O melhor da defesa. Só faltou concentração no fim da partida, em um lance de Everton Ribeiro. - 6,5
Gustavo Henrique: Levou o amarelo cedo demais e não podia ir mais forte nas jogadas. Bem posicionado, não comprometeu. - 6,0
Luan Peres: Confesso que temi, apesar de ter acompanhado bastante o defensor na Ponte Preta e o achar bastante seguro, Mas nessa função, improvisado (e eu sou contra improvisações exceto em necessidades extremistas), fiquei inseguro, quando vi ele na linha de quatro defensiva, entretanto, não comprometeu e executou bem a função defensiva. Levou a bola nas costas, no momento do único gol no lançamento de Everton Ribeiro. Bom para a 'fogueira' que entrou em sua estreia pelo Peixe, sem ritmo e sem entrosamento. - 6,0
(Uribe): Não tem bola para jogar no Santos. A bola não chegou nele neste jogo, mas quando chegou em outras não aproveitou a oportunidade. - 5,0
Alison: Distribuiu melhor a bola e marcou com mais eficácia do que nos últimos jogos que atuou. Teve que se desdobrar sem Pituca, porque em resumo, era o único com capacidade de marcação no setor. - 6,0
Sánchez: Em minha opinião foi o principal jogador da competição, na primeira metade do primeiro turno. Porém, apesar de bom jogador, não é craque e mesmo querendo, no alto de sua experiência, não consegue chamar a responsabilidade para si. - 6,0
(Felipe Jonathan): Entrou bem e deu pulmão e qualidade do lado esquerdo do campo. Sigo sem entender Sampaoli que tem dois bons alas-esquerdos e preferiu improvisar. A primeira substituição tinha de ser o camisa 36 e não Uribe ou Cueva. - 6,0
Jorge: O jogador que menos rendeu entre os 11 titulares do Santos. Quase nenhuma participação. Falta explosão física para atuar no setor que mais se exige pulmões. Nem seus ótimos dribles curtos foram vistos no estádio Mário Filho. Teve uma chance após cruzamento de Marinho e furou na hora do chute. - 4,5
Soteldo: Demorou para entrar no jogo, mas quando entrou, principalmente na primeira etapa, deu trabalho. - 6,0
Sasha: No setor ofensivo, não teve chances de finalizar, muito também pelo fato de a bola não ter chegado. Errou o passe que deu origem ao único gol da partida. Porém, a bola foi perdida no primeiro terço do campo e percorreu outros dois - nomeio e defesa. - 5,0
(Cueva): Sigo aguardando sua estréia. Jogou 1/4 do jogo e pouco apareceu. Até aqui um fiasco de contratação, principalmente pelos valores envolvidos. - 5,0
Marinho: Durante a primeira metade do primeiro tempo foi o único jogador que levou perigo a defesa flamenguista. Depois, caiu de rendimento. - 6,0
Técnico: Jorge Sampaoli: Sua estratégia não foi errada, porém não teve ousada. Sofre com carências de talentos em determinadas posições. Foi prejudicado com os erros individuais que decretaram o gol que deu a vitória aos mandantes. Não entendi a improvisação de Luan Peres pela canhota, já que tem dois jogadores de qualidade nessa posição. Deixa a impressão para não dizer, falta de confiança total, em ambos. Perdi o 'tesão' e a paciência, quando colocou quase que de uma só vez Uribe e Cueva, sem dar nova chance a Venuto, que entrou bem diante dos paranaenses do Athlético. - 5,5

strutura.com.br
Leia Mais »

OPORTUNIDADE PARA VENCER O TURNO E ACABAR COM A DESCONFIANÇA

Publicado às 19h desta sexta-feira, 13 de setembro de 2019.

Santos e Flamengo realizaram em 18 rodadas, as melhores campanhas do Campeonato Brasileiro deste ano. Quis o destino que as equipes se enfrentassem na última rodada do primeiro turno e possam mesmo em um campeonato de pontos corridos, decidir o título simbólico da primeira metade do Campeonato, nesse sábado (4), às 17h, no Maracanã. 

Para o duelo diante do rubro-negro, o Peixe não terá o futebol dos jogadores Pituca, Pará e Evandro. O primeiro, suspenso pelo terceiro amarelo, o segundo por força contratual e o terceiro que não se recuperou de um problema muscular na coxa esquerda que já tinha tirado o meia do último jogo, diante do Athlético Paranaense. Além disso, o comandante técnico com muitos estrangeiros no elenco teve que optar por deixar o paraguaio Dérlis Gonzalez de fora e confirmar - Soteldo, Uribe, Aguilar, Sánchez e o retorno de Cueva, na lista dos relacionados que viajaram ao Rio de Janeiro.

Os mandantes querem aumentar a diferença que hoje é de dois pontos para o vice-líder (39 à 37). Já o Peixe quer terminar a primeira parte da competição, na frente e para isso, o empate não interessa. Só a vitória.

Sem os meio-campistas Pituca e Evandro, as chances de Cueva começar o jogo, crescem. Como o Santos tem mais de cinco jogadores estrangeiros, número máximo permitido pela CBF em competições que ela organiza, em uma só partida, o peruano, segunda contratação mais cara da história do clube, não tem sido utilizado e pode ter a sua oportunidade no estádio em que disputou a final da última Copa América, pela seleção do seu país. 

Victor Ferraz também não é garantida a sua volta, pois como o setor de ataque canhoto do time da Gávea com o ex-santista Bruno Henrique é muito forte e rápido, Sampaoli pode improvisar Lucas Veríssimo, como tem feito nos últimos jogos pelo setor.

Se o elenco do Santos está incomodado com a mídia que afirma com outras palavras que a liderança alvinegra por cinco rodadas não passou de um "sonho de verão", não tem melhor oportunidade do que essa para dar a satisfação a opinião pública.

O provável Santos vai a campo com Everson; Lucas Veríssimo, Aguilar e Gustavo Henrique; Sànchez, Alison (Felipe Jonatan), Cueva(Jean Mota) e Jorge; Marinho, Soteldo e Sasha.

strutura.com.br
Leia Mais »

SÁNCHEZ: "TEMOS QUE SER PROTAGONISTAS"

Publicado äs 16h26 desta quarta-feira, 11 de setembro de 2019.
Apesar de apenas ter conquistado cinco pontos nos últimos cinco jogos, com apenas uma vitória, dois empates e duas derrotas, o espírito santista para a 'batalha do Maracanã' no próximo sábado (14), diante do Flamengo, às 17h, que vale o 'título simbólico do primeiro turno', os jogadores do Santos estão com os discurso otimista. O meio-campista Carlos Sánchez falou em entrevista coletiva na manhã desta quarta-feira (11) e foi categórico em afirmar que o 'sonho do elenco é grande isso ninguém vai tirar do grupo.

Se vencer, o Peixe ultrapassa os cariocas que tem 39 pontos contra 37 do alvinegro da Vila. Se empatar, o rubro-negro termina o primeiro turno na frente. O Palmiras é o terceiro lugar com 36.
"Será difícil, mas temos que ser protagonistas. Temos que neutralizar os 11. Não só Gabriel ou Bruno Henrique. Eles estão em um bom momento, nós tivemos esse momento também e queremos retomar. Futebol tem passagens boas e não tão boas. É hora de demonstrar a nós mesmos que podemos lutar até o fim pelo torneio. Não pudemos ganhar como mandantes, então temos que ganhar como visitantes. Estamos cometendo erros, mas podemos corrigir.", disse o uruguaio do Peixe, se referindo aos dois empates na Vila diante de Fortaleza e reservas do Athlético Paranaense.
Mas a entrevista do camisa 7 não foi somente de palavras positivas. O uruguaio que defende o Peixe afirmou que está incomodado com a vaga de suplentes nos últimos jogos, exceção feira a rodada passada, quando o time teve diversos desfalques com atletas em seleções da América do Sul, em datas FIFA.
"Sim, me incomodo. Não gosto, nenhum jogador gosta, mas são decisões do técnico. Se não quer contar comigo, aceito, não gosto, mas aceito. E quando eu jogar, tentarei ajudar para dar confiança ao técnico. Quem não joga tem que seguir da mesma maneira. É normal essa situação, às vezes ele toma decisões e atleta precisa ter responsabilidade e calma, não ficar bravo e tentar ajudar a equipe da forma que for." finalizou Sánchez.

Os atacantes Dérlis e Soteldo, o meio-campista Cueva e o ala Jorge são aguardados na atividade desta quinta-feira (12). Todos os quatro foram servir as Seleções de seus respectivos países no fim e come;o desta semana. Victor Ferraz e Evandro, que estão lesionados, seguem como dúvidas para o jogo de sábado (14).

Marcelo Teixeira falou durante 58 minutos no Pronto, Eu falei.
PRESIDENTE DO CONSELHO NO PRONTO, EU FALEI

O presidente do Conselho Deliberativo , Marcelo Teixeira participou nesta terça-feira (10), como convidado do meu canal no YouTube: “Pronto, Eu Falei!”.

Na entrevista exclusiva com o ex-mandatário do executivo alvinegro na década passada, foram abordados diversos assuntos relacionados ao Peixe. O dirigente falou sobre os anos em que esteve à frente do clube, sobre o atual momento da equipe praiana, trabalho nas categorias de base, a sua atuação no Conselho Deliberativo e a situação política da instituição.

Além disso, Marcelo Teixeira também respondeu se pretende um dia voltar a ocupar a cadeira da presidência executiva do Clube e se é verdade ou folclore que não gosta do atual vice-presidente santista Orlando Rollo. Vale a pena assistir.

Quem ainda não acompanhou é só clicar aqui e não deixe de se inscrever no canal.


REFORÇO PARA COPINHA

Santos acertou na tarde de ontem, por empréstimo, a contratação do meio-campista Lucas Barbosa junto ao Novorizontino.

O ano passado, o meia armador foi um dos responsáveis em eliminar o Peixe, nas quartas de finais pelo estadual sub-17. 

O jogador era cobiçado por outros grandes do futebol brasileiro. Lucas nasceu em 2000 e chega para reforçar o elenco alvinegro para a disputa da Copa São Paulo, que tem inicio nos primeiros dias de 2020.

strutura.com.br
Leia Mais »

PARÁ: "EU NÃO POSSO JOGAR CONTRA O FLAMENGO ESSE ANO"


Se Victor Ferraz não se recuperar a tempo, o técnico Jorge Sampaoli terá que improvisar na ala direita na última rodada do primeiro turno, no próximo sábado (14), às 17 horas, diante do Flamengo. O lateral-direito Pará me disse, na saída do gramado do estádio da Vila Belmiro, no microfone da Energia 97 FM que não pode atuar contra o seu ex-clube, pois existe uma cláusula no contrato. Se quiser coloca-lo em campo, terá de pagar R$ 1 milhão, segundo afirmam dirigentes do clube do Rio de Janeiro.

Apesar de Pará não ter vindo por empréstimo ao Peixe em seu regresso e sim em definitivo, o rubro-negro só liberou o jogador para que quebrasse o contrato que tinha até o fim do ano com o clube da cidade maravilhosa, nessas condições. Que tivesse uma cláusula contratual que em 2019, se o alvinegro da Vila quiser colocar o jogador em campo, nos jogos diante do time da Gávea, o clube terá de desembolsar a multa estipulada em contrato. 
"Eu não posso jogar por força de contrato." palavras de Pará em entrevista que me deu na saída do gramado da Vila Belmiro, no microfone da Energia 97 FM, após o empate entre Santos e Athlético Paranaense.
Quanto a Victor Ferraz, suspenso, na rodada passada, diante do Athletico Paranaense, também se recupera de uma contusão no joelho direito. Segundo a assessoria do alvinegro da Vila, exames de imagem feitos pelo atleta na última terça-feira (3), detectaram um trauma articular. O capitão santista realiza trabalhos na fisioterapia e será reavaliado diariamente.

O camisa 4 santista é um dos jogadores que mais atuou nesta temporada. Ferraz só deixou de atuar em seis oportunidades das 44 partidas que o Santos fez em 2019.



strutura.com.br


Leia Mais »
 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by