FOTO CAPA

A VIDA CONTINUA

Publicado à 00h52 deste domingo, 24 de setembro de 2017
Mais do que uma apresentação convincente, o Santos precisava vencer, após a traumática eliminação na Libertadores da América, no meio de semana. Na noite deste sábado (23), o Peixe fez o suficiente para vencer o Atlético-PR, por 1 a 0 e permanecer na busca do segundo lugar do Brasileirão. O único gol do jogo foi de Bruno Henrique.


A partida marcou a estréia do terceiro uniforme santista para as temporadas 2017/2018.  No começo do jogo,  a bola chegou a "queimar" nos pés de alguns jogadores. Era nítido que os efeitos da eliminação da competição continental, ainda sobreviviam, mesmo após 72 horas depois.

E após trinta e cinco minutos do primeiro tempo, em que os santistas oscilaram bastante, veio o gol. O goleiro campeão olímpico com a seleção brasileiro, o ano passado, no Rio de Janeiro, Weverton, espalmou um chute de fora da área e Bruno Henrique, bem colocado, colocou para o fundo da rede.

Na segunda etapa, o duelo ficou perigoso para o alvinegro. O Peixe, novamente, preferiu apenas contra-golpear e o Atlético-PR, alugou o meio-campo e poderia ter chegado a igualdade. Em um lance, David Braz salvou a igualdade debaixo da trave. 

O Santos demonstrou que permanece com dificuldades de propor o jogo, mas conquistou a sua reabilitação no campeonato e só volta a campo, no próximo sábado (30), às 19h00, em São Paulo, diante do Palmeiras, com torcida única, conforme recomendação do MP (Ministério Público).

O time de Levir Culpi torce contra o Grêmio neste domingo (24) para permanecer na vice-liderança. Os gaúchos enfrentam o Bahia, em Salvador, com um time reserva.

Vecchio jogou na sua posição - 2o. volante, mas o meia que ficou quase dois meses fora, ainda sente a falta de ritmo.
FICHA TÉCNICA
SANTOS 1 X 0 ATLÉTICO-PR
Estádio da Vila Belmiro, Santos 
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (FIFA/MG)
Renda e público: R$ 118.835,00 / 4.257 torcedores
Cartões amarelos: David Braz (SAN), Lucho González (ATL)
GOL: Bruno Henrique, 35'/1ºT (1-0)
SANTOS: Vanderlei; Daniel Guedes, Lucas Veríssimo, David Braz e Zeca; Alison (Matheus Jesus, 30'/2ºT), Vecchio (Serginho, , 25'/2Tº) e Jean Mota; Copete, Bruno Henrique e Ricardo Oliveira. Técnico: Levir Culpi.
ATLÉTICO-PR: Weverton; Jonathan, Paulo André, Wanderson e Fabrício; Pavez e Lucho González (Rosseto, intervalo); Nikão, Felipe Gedoz (Lucas Fernandez, 17'/2Tº) e Sidcley (Ribamar, intervalo); Guilherme. Técnico: Fabiano Soares.


NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS
Vanderlei: Não trabalhou como de costume. Quando precisou do goleiro, ele não comprometeu. - 6,5
Daniel Guedes: Apóia bem. Muito veloz e bons cruzamentos. Se melhorar o poder de marcação tem tudo para ser um dos melhores alas do país, em curto espaço de tempo. - 6,5
Lucas Veríssimo: O arroz com feijão bem temperado de sempre. - 6,0
David Braz: Vive bom momento físico e técnico. Salvou uma bola em cima da linha. - 7,5
Zeca: Aos poucos, volta aos seus bons momentos. Seu melhor jogo na temporada foi em Guayaquil, diante do Barcelona, pela Libertadores. Eficiente na defesa, arriscou chutes de fora da área. - 6,5
Alison: Bom primeiro tempo na marcação. Nem tanto na etapa complementar e a informação que surgiu na Vila foi a de que ele pediu para sair em razão do cansaço. ´- 6,0
(Matheus Jesus): Jogou pouco mais de 15 minutos, mas o trato com a bola deu para perceber que é bom jogador. Fez sua estréia. - 6,5
Vecchio: Ainda sente a falta de ritmo de jogo. Jogou na posição que gosta, a de segundo volante. Substituído por Serginho. -  6,0
(Serginho): A exemplo do jogo diante do Botafogo, no Rio de Janeiro, entrou bem. Não errou passe, acertou belo chute que Weverton espalmou e Bruno Henrique não conseguiu aproveitar. Aos poucos, com maior maturidade e após dois empréstimos passa a ser o jogador que chamou a atenção na campanha vitoriosa da Copa São Paulo de 2014. Pode ser melhor aproveitado. - 7,0
Jean Mota: Não começou bem ao jogo, mas se recuperou dentro da partida. Foi dele o chute que originou o único gol da partida. - 7,0
Copete: Bem na recomposição, mas novamente com problemas técnicos. Valeu a disposição no nascimento do primeiro gol, quando ganhou do jovem zagueiro paranaense na direita. - 5,5
Bruno Henrique: Voltou a ser decisivo. Deu trabalho com a sua "correria". Marcou o único gol do jogo. - 7,5
Ricardo Oliveira: Finalizou pouco, porém, mais participativo principalmente quando o Peixe avançou as linhas de marcação. - 5,5
Técnico: Levir Culpi: Deveria ter vindo na quarta com a escalação deste sábado. Conseguiu segurar o adversário, mesmo quando o seu time foi inferior tecnicamente na partida. - 6,0

AGENDA CONCORRIDA

Além de ter tido uma semana bem trabalhosa, estive em quase todos os dias no #Mais90 do Esporte Interativo, onde atuo como comentarista. Neste sábado (23), viajei de madrugada para Itatiba, a fim de acompanhar a vitória do sub-15 do Santos por 1 a 0 sobre Guarani. Quando retornei fui comentar a vitória do time profissional para a Rádio Santos, no período noturno.

Neste domingo (24), não será diferente. Às 10h, comento para a Rádio Santos, na Vila Belmiro, o Santos B que estréia na segunda fase da Copa Paulista e enfrenta o São Caetano. Às 15h, retorno ao estádio Urbano Caldeira para o jogo do Paulista feminino válida pela semifinal da categoria. Na primeira partida deu Peixe, em Campinas, por 1 a 0. Um empate classifica o alvinegro para enfrentar o Rio Preto que eliminou o SCCP. 



Leia Mais »

REABILITAR É PRECISO

Publicado às 23h05 desta sexta-feira, 22 de setembro de 2017.
O Santos busca a reabilitação na temporada. Após uma série de 17 partidas invictas, o alvinegro perdeu dois jogos seguidos e o sonho do tetra da Libertadores ficou pelo caminho de forma precoce. Agora o foco está todo voltado para o Campeonato Brasileiro. Neste sábado (23), o Santos enfrenta o Atlético de Paranaense, às 21h, na Vila Belmiro, pelo Brasileirão.

Pelo que o Blog do ADEMIR QUINTINO apurou, Levir Culpi deve realizar pelo menos uma modificação em relação a partida diante do Barcelona de Guayaquil. O argentino Vecchio será recuado para segundo volante , sua verdadeira posição e Jean Mota entra como o responsável da armação. Leandro Donizete levou o terceiro amarelo na derrota diante do Botafogo-RJ, fica de fora.

O alvinegro praiano tem 41 pontos. Está dois pontos do vice-líder Grêmio-RS e 12 do primeiro lugar, o rival SCCP.

O goleiro Vladimir, liberado após dores nas costas, fica entre os suplentes, entretanto Victor Ferraz com lombalgia, Renato em recuperação de edemas na coxa e tornozelo e Lucas Lima com lesão muscular grau dois, permanecem de fora.

O Peixe deve começar a partida deste sábado com Vanderlei; Daniel Guedes, David Braz, Lucas Veríssimo e Zeca; Alison, Vecchio e Jean Mota; Copete, Ricardo Oliveira e Bruno Henrique.

Terceiro uniforme
TERCEIRO UNIFORME

O Santos lançou na noite desta sexta-feira (22), em São Paulo, seu terceiro uniforme para as temporadas 2017/2018. As novas fardas farão a estréia nos corpos dos jogadores neste sábado (23), diante do Atlético-PR.

O uniforme é uma mescla de preto e cinza e em alusão ao "time que parou a guerra" e chamado de camuflado. O Idealizador do projeto é o gerente de produtos, Flavio Pires.

O presidente Modesto Roma Junior acredita que o modelo apresentado, diferente dos padrões atuais, torna-o arrojado:
"O Santos, de novo, inova, saindo na frente".
O novo uniforme está sendo vendido nas lojas oficias do clube e pela internet ao preço de R$ 250,00. 


Andrey Quintino e Kaio comemoram um dos 93 gols do time.
SUB-15 PRÓXIMO DOS 100 GOLS

Minha agenda está bem concorrida neste fim de semana. Neste sábado (23), viajo pela madrugada com destino a Itatiba, onde às 9h da manhã, vou acompanhar o sub-15 do Santos diante do Guarani de Campinas. A partida acontece no estádio Rubro Negro. Os "meninos da Vila" são líderes da chave, nesta terceira fase e já marcaram 93 gols em 22 jogos neste estadual. Só nas ultimas três partidas foram 27 gols do time comandado por Gustavo Roma, o que dá a média impressionante de 9 gols por partida.

Quando eu voltar do interior de São Paulo, ainda no sábado, porém, à noite, comento Santos e Atlético-PR para a Rádio Santos. No domingo, às 15h, sou mais uma vez convidado da Santos TV para comentar a semifinal do Campeonato Paulista feminino, entre Santos e Ponte Preta, em Vila Belmiro.

E durante a semana estou no Mais 90 do Esporte Interativo. Aqui não tem folga, não.


Leia Mais »

LIBERTADORES - 92% DE CHANCES DE VOLTAR EM 2018

Publicado às 09h24 desta sexta-feira, 22 de setembro de 2017.
Com a eliminação na Libertadores deste ano, restou ao Santos no Campeonato Brasileiro, manter-se no G-4 e voltar a competição continental no ano que vem. Quanto ao titulo, a distância para o líder SCCP é de 12 pontos, o que convenhamos, torna a tarefa quase impossível de ser conquistada. Mais do que isso, nos últimos sete jogos que o alvinegro foi a campo, apenas uma vitória, justamente diante do rival da capital. Neste sábado (23), às 21h, na Vila Belmiro, o Santos estréia seu terceiro uniforme diante do Atlético-PR.

Se até semana passada, o Peixe acumulava dezessete jogos sem perder, era a maior invencibilidade entre os clubes da série A no país, com as derrotas diante do Botafogo-RJ (time reserva) e Barcelona-EQU, o time não vence há três partidas. Pelo Campeonato Brasileiro, a média de pontos caiu significativamente nas últimas rodadas. Nos últimos seis jogos no torneio nacional, venceu apenas uma vez (no clássico diante do SCCP) e  em 18 pontos disputados, ganhou apenas sete (1V/4E/1D). Faltam 14 jogos (42 pontos em disputa) para o fim da competição.

Ainda sobre Libertadores, o Santos não perdia um confronto na Vila Belmiro para times estrangeiros desde 1984, quando foi derrotado para o Junior Barranquila.


Segundo os matemáticos, as chances do time da Vila retornar a Libertadores em 2018 são enormes - 92%. Já o título a possibilidade de conquista de título é apenas -4%.

Nesta sexta-feira (22), acontece a única atividade antes do jogo diante do Furacão, nos "embalos de sábado à noite". As chances de Victor Ferraz e Renato retornarem ao time são pequenas. Lucas Lima com lesão muscular grau 2 é desfalque certo.


Leia Mais »

FIM DA INVENCIBILIDADE E DO SONHO DO TETRA

Publicado à 01h46 desta quinta-feira, 21 de setembro de 2017.
O Santos está eliminado da Copa Libertadores da América. A equipe perdeu para o Barcelona (EQU) por 1 a 0. Pouco criativo, sem imaginação, o sonho do tetra chegou ao fim e o pior, em casa. O gol da vitória do time de Guayaquil foi do mesmo jogador que tinha marcado no Equador - Alves.

Levir Culpi surpreendeu na escalação. O treinador santista preferiu marcar e se agarrar no 0 a 0 que dava a classificação, do que colocar mais um meia e propor mais o jogo. Ele colocou Vecchio na vaga de Lucas Lima e Leandro Donizete na vaga de Renato. 

O primeiro tempo com exceções aos arranques de Daniel Guedes, foram do time visitante. O Santos foi acuado dentro de casa. Mesmo na Vila, o alvinegro queria apenas contra-atacar e nem isso conseguiu, em uma noite pouco inspirada de Bruno Henrique. Ainda assim, teve uma bola na trave em uma bola parada, cabeceada por David Braz.

Veio o segundo tempo e a pressão do time de Guayaquil ficou ainda mais forte e o gol adversário era questão de tempo. Jogada pela esquerda, Alison teve que sair na caça, a bola alçada na área e Alves, novamente ele, fez o único gol da partida. Em seguida, o camisa 9 foi expulso.

Deu desespero no Santos. David Braz, um dos poucos que escaparam da tragédia, virou meio-campista. Donizete deu vaga a Kayke e no final da partida, Noguera virou centroavante na vaga de Alison. Os equatorianos catimbaram, Bruno Henrique deu uma cusparada em Diaz, camisa 10 dos visitantes, disparado o melhor do jogo e foi expulso. 

A arbitragem deu poucos minutos de acréscimos, mas podia jogar até amanhã, que o Santos, que não deu trabalho ao goleiro Máximo Banguera que não fez uma defesa difícil, não empataria.

O time do Barcelona mereceu a classificação, foi melhor nos dois jogos e o Santos demostrou que é dependente de algumas peças. Quando elas funcionam , o time vai bem, quando não estão ou elas não desempenham, o time fica comum. O alvinegro também pagou por ser pouco ousado. Mesmo com carência em algumas posições, podia ter sido mais dinâmico e corajoso dentro de casa.

No próximo sábado (23), o Santos recebe o Atlético-PR, pelo Campeonato Brasileiro, às 21h. A partida marca a estréia do terceiro uniforme que vai ser lançado em evento na capital, nesta sexta-feira (22).



FICHA TÉCNICA

SANTOS 0 X 1 BARCELONA-EQU
Estádio da Vila Belmiro
Árbitro: Victor Carrillo (PER)
Público/renda: 12.730 pagantes/R$ 766.160,00
Cartões amarelos: Daniel Guedes e Bruno Henrique (SFC), Jonatan Álvez, Beder Caicedo e Marcos Caicedo (BAR)
Cartões vermelhos: Jonatan Álvez e Gabriel Marques (BAR), Bruno Henrique (SFC) 
Gols: Jonatan Álvez (22'/2ºT) (0-1)
SANTOS: Vanderlei; Daniel Guedes, Lucas Veríssimo, David Braz e Zeca; Alison (Noguera, aos 42'/2ºT), Leandro Donizete (Kayke, aos 28'/2ºT) e Vecchio (Jean Mota, aos 9'/2ºT); Copete, Bruno Henrique e Ricardo Oliveira. Técnico: Levir Culpi.
BARCELONA-EQU: Banguera; Pedro Velasco, Aimar, Arreaga e Beder Caicedo; Gabriel Marques, Matías Oyola e Damián Díaz (Segundo Castillo, aos 42'/2ºT); Esterilla (José Ayoví, aos 10'/2ºT), Marcos Caicedo (Erick Castillo, aos 20'/2ºT) e Jonatan Álvez. Técnico: Guillermo Almada.

Bruno Henrique bem marcado, pouco produziu.
NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS
Vanderlei: Sem culpa alguma no gol sofrido. Quando exigido, deu conta do recado, como de costume. - 6,5
Daniel Guedes: Entrou na vaga de Ferraz que contundido, nem concentrou com o grupo. Foi muito bem no apoio em alta velocidade.  Foi o único que produziu jogadas ofensivas principalmente no primeiro tempo. Caiu de produção na segunda etapa, com algumas tomadas de decisão erradas.- 7,0
Lucas Veríssimo: Tomou uma finta de Alves no primeiro tempo, que teve que parar com falta e não conseguiu impedir a cabeçada de Alves no gol.  - 5,5
David Braz: A exemplo de Veríssimo, não conseguiu impedir a cabeçada. Se mandou para a frente, deu arranques, passes. É habilidoso para um defensor. - 6,0
Zeca: Não repetiu a ótima apresentação do Equador, mas foi bem na defesa e levou a melhor sobre Caicedo. - 6,0
Alison: Um leão. Correu demais, por todos os lados e teve trabalho na cobertura. - 6,5
(Noguera): Devia ter entrado antes. Com cinco minutos, ganhei duas bolas na alto, mais que todo o ataque do Santos no jogo inteiro. - 6,5
Leandro Donizete: Sentiu a falta de ritmo. Correu bastante, mas ao contrário de Renato, só destrói. O Santos precisava de alguém que começasse a construir a jogada lá de trás. - 5,0
(Kayke): Ao contrário do último sábado, entrou com mais vontade, porém não produziu pelo lado direito do ataque. Empréstimo termina no fim do ano. - 4,5
Vecchio: Queria muito jogar as quartas de finais. Se dedicou três períodos por dia, para se recuperar da lesão que o afastou por 50 dias. Sentiu a falta de ritmo. Não desempenhou o futebol que realizou antes da contusão. Foi substituído. - 5,0
(Jean Mota): Estava mais inteiro fisicamente, apesar de não ter a mesma técnica de Vecchio. - 5,5
Copete: Ajudou na marcação, mas ofensivamente não funcionou. - 4,0
Bruno Henrique: O melhor atacante paulista da atualidade dessa vez decepcionou. Na parte técnica não produziu e foi bem expulso e pode pegar um gancho, em razão de uma cusparada no adversário. - 4,0
Ricardo Oliveira: A bola não chegou em condições do camisa 9 finalizar. Este ano de 2017 não foi dos melhores na carreira do veterano, que ao menos demonstrou muita vontade e garra. - 5,0
Técnico: Levir Culpi: Na minha opinião errou ao começar com dois volantes e querer ser uma cópia do SCCP de Fábio Carille em deixar a bola para o adversário e apostar nos contra-golpes. Podia ter colocado Noguera para ganhar as bolas aéreas, mais cedo. O Santos era um time de toques envolventes e rápidos em 2015 e parte de 2016, tornou-se refém do apenas do contra-ataque, nas mãos do sucessor de Dorival. - 4,0

Leia Mais »

VECCHIO, JEAN MOTA E COPETE NA BATALHA MAIS IMPORTANTE

Publicado às 18h15 desta segunda-feira, 18 de setembro de 2017.
Sem Lucas Lima e Renato, Levir Culpi começa a preparar o Santos para o duelo mais importante do ano, nesta quarta-feira (20), diante do Barcelona (EQU), em duelo válido pelas quartas de finais da Libertadores da América. Se não levar gols, o Santos estará em mais uma semifinal da competição continental. Vecchio como segundo volante e Jean Mota na coordenação de jogadas são os favoritos para começarem o jogo. O atacante Copete, recuperado de mialgia também deve ser outra novidade no time titular.

O meia Lucas Lima após exames realizados teve detectado uma lesão muscular grau 2. Já Renato teve diagnosticado dois edemas - um no tornozelo e outro na coxa direita.

Nas ausências de Lucas Lima em razão de suspensões foi Jean Mota quem o substituiu em algumas rodadas. Quanto a Vecchio, recuperado de uma lesão no adutor, atuou na ausência de Renato por diversos jogos e agradou bastante tanto a comissão técnica, como a torcida alvinegra.

O colombiano Copete sentiu fadiga muscular na vitória no clássico, diante do SCCP. Ele desfalcou a equipe no Equador. Com a sua volta, Thiago Ribeiro deve retornar ao banco de reservas. 

Sendo assim, para a batalha diante dos equatorianos, três devem ser as modificações em relação ao jogo de ida. Nesta terça-feira (19), acontece a última atividade antes dos jogadores começarem o regime de concentração. 

O provável Santos deve ir a campo com Vanderlei; Victor Ferraz, David Braz, Lucas Veríssimo e Zeca; Alison, Vecchio e Jean Mota; Copete, Ricardo Oliveira e Bruno Henrique.


"MENINOS QUE VOAM"

Na vitória de 11 a 1 do time sub-15 do Santos, diante do São Carlos, no último sábado (16), no CT Rei Pelé, além do excelente aspecto técnico ao impor uma acachapante goleada, num adversário que empatou recentemente com o Vasco/RJ, em 0 a 0, perdeu apenas de 3 a 1 para o Cruzeiro, ambos pela Copa Zico e até então, era um dos líderes do grupo, nesta terceira fase, ao lado do Santos, ao vencer o Guarani por 2 a 1, os "meninos da Vila" demonstraram excelente performance no aspecto físico e isso se deve ao bom trabalho do professor Luiz Fernando Xavier.

Luiz Fernando tem 40 anos de idade e 12 anos de serviços prestados ao Santos. 

Ele começou no sub-11, passou pelo 13 e nos últimos três anos no sub-15, chegou em todas as decisões do Campeonato Paulista da categoria e se for novamente em 2017, será a quarta final com três técnicos diferentes - Christian Tudisco (hoje no Red Bull), Luciano Santos (atualmente no sub-17) e Gustavo Roma.

Nos últimos três jogos, o Santos marcou 27 gols, média de nove gols por partida. Além da equipe ser bem dirigida e coordenada, cresce no aspecto físico no momento certo da temporada, às vésperas da fase de mata-mata.



UNIFORME 3

Na próxima sexta-feira (22), será feito o lançamento do terceiro uniforme do Santos para as temporadas 2017 e 2018, em evento na cidade de São Paulo.

A pré-venda da terceira camisa teve início na última terça-feira (12), através das lojas virtuais e do dia 13 até o 21, nas lojas físicas do Peixe, os 100 primeiros compradores (números limitados) terão acesso ao evento oficial de lançamento na Avenida Pacaembu, 1934, a partir das 19 horas, no dia 22 de setembro. No local, irão receber antecipadamente o item, além de um par de ingressos para o jogo Santos x Atlético Paranaense, que será realizado no dia 23, às 21 horas, na Vila Belmiro, data de estreia da camisa, válido pela 25a. rodada do Campeonato Brasileiro.

A cor preta será dominante no uniforme a ser divulgado nesta sexta-feira.

Leia Mais »

COM POUCO FUTEBOL, A INVENCIBILIDADE FOI EMBORA

Publicado às 22h54 deste sábado, 16 de setembro de 2017.
O Santos perdeu uma invencibilidade de 17 partidas na temporada. Na noite deste sábado (16), com um time com 10 reservas, o Peixe foi presa fácil para o Botafogo e foi derrotado por por 2 a 0, no Engenhão (RJ). O time da casa só não fez mais, porque não apertou e novamente Vanderlei, o melhor do país, livrou a cara.


Entretanto, não há muito para escrever sobre a performance do Santos, no estádio do Engenhão. Além do desentrosamento, a apresentação foi bem sofrível, com raras exceções.

O Botafogo "amassou" o Santos desde os primeiros minutos. Vanderlei fez algumas defesas, mas no fim do primeiro tempo, os dois gols do time carioca aconteceram.

No segundo tempo, o alvinegro da estrela solitária já não tinha "tanta fome" para aumentar o placar e o Santos com deficiências técnicas e apesar de não ser o momento adequado, às vésperas da "batalha" mais importante do ano na Libertadores da América, na próxima quarta-feira (20) e com desfalques importantes - Renato e Lucas Lima, a partida desta sábado, deu mostras que alguns jogadores precisam se doar muito mais e melhorar para continuarem vestindo a camisa do Santos na próxima temporada.

Pela Libertadores, o alvinegro vai a campo na quarta-feira e pelo Brasileiro, somente no próximo sábado (23) às 21h, contra o Atlético Paranaense.

Jean Mota é o favorito para herdar a vaga de Lucas Lima, lesionado para quarta-feira (20)
FICHA TÉCNICA
BOTAFOGO-RJ 2 X 0 SANTOS
Estádio Nilton Santos, Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Igor Junio Benevenuto (MG)
Público/renda: 4.669 pagantes/R$ 159.910,00
Cartões amarelos: Victor Luis e Guilherme (BOT), Luiz Felipe e Leandro Donizete (SFC)
Gols: Rodrigo Lindoso (41'/1ºT) (1-0), Guilherme (44'/1ºT) (2-0)
BOTAFOGO-RJ: Gatito Fernández; Luis Ricardo, Marcelo, Emerson Silva e Victor Luis ; Rodrigo Lindoso, Bruno Silva (Marcos Vinícius, aos 23'/2ºT), João Paulo e Leo Valencia; Guilherme (Gilson, aos 31'/2ºT) e Roger (Brenner, aos 19'/2ºT). Técnico: Jair Ventura.
SANTOS: Vanderlei; Daniel Guedes, Luiz Felipe, Fabián Noguera e Orinho; Leandro Donizete, Jean Mota (Vecchio, aos 13'/2ºT) e Léo Cittadini (Matheus Oliveira, aos 30'/2ºT); Thiago Ribeiro (Serginho, aos 13'/2ºT), Vladimir Hernández e Kayke. Técnico: Levir Culpi.


NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS
Vanderlei: O melhor goleiro das Américas fez mais uma grande partida. Se não fosse o camisa 1 que é unanimidade no país, o Peixe ia para o intervalo goleado. - 7,0
Daniel Guedes: Iniciou apoiando, sua característica principal. Bom jogador, tem potencial, mas o seu rendimento caiu na segunda etapa. - 5,0
Luiz Felipe: Com exceção a um lance no segundo tempo, um dos poucos que escaparam. Tem tudo para voltar em alto rendimento. - 6,0
Fabián Noguera: O lado esquerdo da defesa do Santos foi o mais agredido pelo Botafogo. O argentino tinha de fazer a cobertura do estreante Orinho a todo momento e ele joga melhor na sobra e pelo alto. - 5,0 
Orinho: Foi a sua estréia e não foi bem. Devia ter se preocupado em fazer o simples. Arriscou dribles e perdeu bola, chutou de longa distância quando não dava e proporcionou contra-ataques. - 3,5
Leandro Donizete: Sem ritmo. Precisava de uma sequência. Perdeu uma ótima oportunidade de colocar um trevo na cabeça do técnico Levir e ser um dos escolhidos para a quarta-feira. - 4,5
Jean Mota: Favorito para herdar a vaga de Lucas Lima no meio de semana, não conseguiu ser o coordenador de jogadas e alimentar o ataque. - 5,0
(Vecchio): Depois de mais de 50 dias fora, retornou e deu mais qualidade no passe ao meio-campo. Mas quando entrou no gramado, o resultado já tava construído e a "vaca já tinha deitado" - 6,0
Cittadini: Fez boas coberturas, mas não conseguiu auxiliar Jean Mota na construção de jogadas. - 5,0
(Matheus Oliveira): Partiu para a individualidade algumas vezes e não foi feliz em todas. - 5,0
Thiago Ribeiro: O ataque do Santos foi o pior setor do time nesta noite. Thiago errou as conclusões a gol e não conseguiu realizar o quarto homem no auxílio da cobertura a ala, sua maior qualidade. - 4,0
(Serginho): Entrou com vontade e teve alguns bons momentos ao lado de Vecchio. - 6,0
Vladimir Hernández: Discreto. Ainda não justificou a contratação. - 4,0
Kayke: Sumido na partida. Até domínio de bola, o básico, errou. - 3,5
Técnico: Levir Culpi: Assumiu a responsabilidade da derrotaPodia (deveria) ter poupado alguns jogadores, mas 10 foi exagerado. O Santos tem um bom time, mas tem carências em algumas posições no elenco. - 4,5


Leia Mais »

NILMAR COM DEPRESSÃO TEM CONTRATO SUSPENSO

Publicado às 19h00 deste sábado, 16 de setembro de 2017.
O Santos suspendeu por período indeterminado o contrato com Nilmar. O atacante foi o último reforço para a temporada 2017. O Alvinegro vai arcar com as despesas médicas do jogador que está com depressão e já vem realizando acompanhamento médico.

A depressão conforme a doença se agrava, esgota as forças físicas e mentais de quem sofre com ela. Assim, nem as atividades que antes eram agradáveis são capazes de provocar satisfação e alegria.


Em sua segunda e última partida com a camisa do clube, diante do Cruzeiro, no fim do mês passado, o quadro do jogador parece ter se agravado, quando teve uma crise nos vestiários do Mineirão, após o jogo. 

O camisa 18 já está tendo consultas com uma psicologa. Além da depressão, o atleta teve diagnosticado uma conjuntivite que o afastou dos dois últimos jogos diante de SCCP e Barcelona de Guayaquil, no Equador.

Aos 33 anos, o jogador assinou com o Peixe até o fim do ano que vem. O atleta foi quem pediu a suspensão do contrato e o clube confirmou.
"A diretoria (do Santos) dará o apoio necessário para que sua reintegração ocorra o mais breve possível."

Leia Mais »

LUCAS LIMA FORA DA BATALHA PELA LIBERTADORES

Publicado às 16h30 deste sábado, 16 de setembro de 2017.
O Santos perdeu um importante jogador para o jogo de volta das quartas de final da Libertadores da América, na próxima quarta-feira (20), no estádio da Vila Belmiro, diante do Barcelona de Guayaquil. O meia Lucas Lima realizou exames médicos e ficou constado uma lesão grau 2 no músculo bíceps femoral da coxa direita. Além do meia, o volante Renato também passou por exames e teve constatado um edema tanto no tornozelo direto quanto no músculo bíceps femoral da coxa direita.

Seguramente, o camisa 10 é desfalque certo. Já Renato, ainda é dúvida, apesar de recuperação de edema levar em média para atletas de alto rendimento, aproximadamente 10 dias.

Os médicos do clube evitam em estipular um prazo para a volta dos jogadores.

Para a função do ídolo Renato, Leandro Donizete, Cittadini e até mesmo Vecchio, recém recuperado de lesão, podem exercer a função. Já para a coordenação de jogadas, Jean Mota é o favorito.


Gustavo Roma, técnico do sub-15.
QUASE 100 GOLS

Na manhã deste sábado (16), o sub-15 do Santos emplacou uma impressionante goleada, pela segunda rodada da terceira fase do Campeonato Paulista da categoria, diante do São Carlos. A equipe venceu por 11 a 1. O destaque foi o centroavante Kaio Jorge que marcou seis gols. Os demais foram de Giovanni, Ivonei, Sandry, Andrey Quintino e Renyer.
"Foi uma atuação perfeita. Não pela goleada, mas por todos os conceitos colocados em prática.  Quem entrou durante a partida não deixou o ritmo cair e isso é muito importante. Todos estão de parabéns”, disse o técnico Gustavo Roma.
A equipe acumula a impressionante marca de 93 gols em 22 partidas, que dá uma média de 4,22 gols por partida.

No jogo de fundo, o sub-17 do técnico Luciano Santos, conquistou uma vitória importante sobre a Mauaense. O gol foi do ótimo ala Rhuan.

No sábado que vem, dia 23, os meninos do infantil e juvenil vão atuar fora de casa. Os garotos do 15 vão a Itatiba e às 9h da manhã enfrentam o Guarani e os do 17 jogam em Limeira diante da Internacional.

O sub-15 é líder isolado do grupo com seis pontos em dois jogos. Já o sub-17 tem a chance de retomar a liderança na próxima rodada, justamente diante do primeiro lugar da chave, a Inter. 

Leia Mais »
 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by