FOTO CAPA

PEIXE E MACACA SE ENFRENTAM NAS QUARTAS

Publicado às 07h55 desta segunda-feira, 27 de Março de 2017.
Três dos quatro confrontos das quartas de finais do Campeonato Paulista estão definidos. Entre eles Ponte Preta e Santos, à partir do próximo fim de semana. 

O Peixe conseguiu a sua classificação antecipada no sábado (25) ao vencer o Santo André, no ABC, por 1 a 0. A Macaca carimbou a sua vaga a próxima fase ao garantir a vitória diante do São Bento, neste domingo (26), em Sorocaba, por 2 a 1. 

Tanto o alvinegro praiano, como o campineiro, chegaram aos 19 pontos no Grupo D e não podem mais ser alcançados pelo Mirassol, terceiro colocado com 15 pontos. Com isso, disputam a última rodada apenas para decidir a primeira posição da chave.

Na última e decisiva rodada da fase de classificação, que terá todos os jogos na quarta-feira (29), às 21h45 (de Brasília), o Santos enfrentará, o Novorizontino, na Vila Belmiro, enquanto a  Ponte Preta irá receber o Palmeiras, no Moisés Lucarelli, em Campinas. 

O Peixe por ter mais vitórias (6 contra 5), depende apenas de uma vitória simples no meio de semana, independente de qualquer outro resultado para ter a vantagem de decidir a segunda partida do confronto (ao contrario dos últimos anos, as quartas de finais serão em dois jogos) em casa. Se o Palmeiras vencer a Ponte Preta, o Santos não precisa nem vencer o Novorizontino para ser o primeiro do grupo. 

A vitória do time de Campinas em Sorocaba, diante do São Bento, marcou a reestreia de Gilson Kleina, no comando técnico da equipe. Em 2012, o ex-treinador do Palmeiras também dirigiu a Macaca, na derrota de 6 a 1, diante do Santos, em Barueri, no dia 25 de fevereiro.

Copete marcou no último minuto, em Campinas.
Os dois últimos confrontos entre Santos e Ponte Preta, o ano passado, pelo Campeonato Brasileiro, terminaram com vitórias do alvinegro praiano. Na Vila Belmiro, em 16 de julho, deu Peixe 3 a 1 com gols de Victor Ferraz, Vitor Bueno e Gabriel para os donos da casa e Roger (atualmente no Botafogo-RJ), para os visitantes. Já no Moisés Lucarelli, o confronto foi realizado em 6 de novembro e o time da Vila ganhou em uma virada linda por 2 a 1 com gols de Ricardo Oliveira e Copete. O gol da Macaca foi de William Pottker.

As equipes já decidiram vaga as semifinal, em 2011 e 2014, ambas em Vila Belmiro. Na primeira, o Peixe bateu a alvinegra campineira por 1 a 0 com gol de Neymar, no dia 23 de abril daquele ano e na segunda foi 4 a 0, em 26 de março com gols de Gabriel, Geuvânio, Diego Cardoso e Cícero.


Leia Mais »

TIME GANHA JOGOS, ELENCO CONQUISTA CAMPEONATOS

Publicado às 19h25 deste sábado, 25 de Março de 2017.
O Santos garantiu matematicamente a sua classificação a fase de mata-mata do Paulistão 2017. Finalista dos últimos oito estaduais, o alvinegro bateu o Santo André, no ABC paulista por 1 a 0 e tem tudo para ficar na primeira colocação do grupo D. O gol santista foi de Copete, que entrou na segunda etapa. O time da Vila foi beneficiado pelo empate entre Novorizontino 0x0 Mirassol.

O time de Dorival Junior começou o duelo com três novidades. Jean Mota foi confirmado na ala esquerda na vaga de Zeca poupado, Ricardo Oliveira retornou ao comando de ataque e apesar de o Blog do ADEMIR QUINTINO ter bancado Vladimir de titular, Vanderlei foi quem começou a partida. O camisa 1 retornou após intervenção cirúrgica em um dos dedos da mão esquerda. Nos últimos cinco anos, foi a primeira vez que esse espaço não deu corretamente os 11 jogadores que iniciaram uma partida com a camisa do Peixe. A última vez que isso aconteceu foi em 2012, quando pelo Campeonato Brasileiro, banquei João Pedro em um jogo (sinceramente. não me recordo qual) e o técnico Muricy Ramalho, escalou outro jogador.

Na primeira etapa, o time Andreense não levava perigo, entretanto, conseguiu encaixar a marcação em Lucas Lima e o Santos pouco ofereceu perigo a meta de goleiro Zé Carlos.  Veio a etapa complementar e o treinador Dorival Junior que não tem por hábito mexer no intervalo (a última que me recordo foi Rafael Longuine na vaga de Vecchio, diante do Fluminense, na Vila Belmiro, em outubro de 2016), voltou com Vladimir Hernandez na vaga de Vitor Bueno. Passados 20 minutos, Copete foi para o jogo no lugar de Bruno Henrique. 

E o único gol do jogo nasceu assim. Jean Mota começou a jogada e a bola chegou em Lucas Lima, que tocou para Hernandez. O colombiano devolveu a Lucas Lima que encontrou Copete no segundo pau e o camisa 36 empurrou para o fundo do barbante. 

O Santos não fez uma apresentação tão boa como fez diante do The Strongest-BOL e até mesmo na derrota diante do Palmeiras, fim de semana passado; mas foi o suficiente para conseguir os três pontos.

Até na contramão do que a grande maioria afirma, repito o que escrevi no começo do ano. Nesta temporada, o Santos tem elenco e peças de reposição a altura para muitas posições, o que fez muita falta em 2015 e 2016. Na tarde deste sábado (25), no ABC, os suplentes foram fundamentais para que o objetivo fosse alcançado. Mesmo com o dissabor de ter perdido os três clássicos, dois no alçapão da Vila, durante a fase de classificação, o time praiano vai para o mata-mata e não se surpreenda se for finalista mais uma vez. Deixaram chegar, agora é ver quem tem mais "garrafas vazias para vender".

Na próxima quarta-feira (29), o Santos encerra a sua participação na fase de classificação, na Vila Belmiro, diante do Novorizontino, na Vila Belmiro. Toda a rodada do campeonato será no mesmo dia, às 21h45. 

FICHA TÉCNICA
SANTO ANDRÉ 0 X 1 SANTOS
Estádio Bruno José Daniel - Santo André.
Árbitro: Vinicius Gonçalves Dias Araujo
Público/ Renda: 9.286 presentes/ R$ 273.780
Cartão vermelho: Tiago Ulisses (STA)
GOL: Copete, aos 30'/2T (0-1) 
SANTO ANDRÉ: Zé Carlos; Cicinho, Reniê (Diogo Borges), Leonardo e Aelson (Paulinho); Renato, Tiago Ulisses, Garré e Serginho (Deivid); Claudinho e Henan. Técnico: Sérgio Soares.
SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, David Braz (Cléber - 33'/2T) e Jean Mota; Thiago Maia, Renato e Lucas Lima; Vitor Bueno (Vladimir Hernández - intervalo), Ricardo Oliveira e Bruno Henrique (Copete, aos 20'/2T). Técnico: Dorival Júnior.

Thiago Maia faz uma temporada excelente. O jovem de 20 anos parece cada vez mais maduro.

NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS
Vanderlei: Retornou após quase dois meses de ausência. Pouco trabalhou, não foi exigido. - 6,0
Victor Ferraz: Foi duas vezes a linha de fundo realizar cruzamentos. Um deles, no final do primeiro tempo, quase resultou em gol de Ricardo Oliveira. -  6,5
Lucas Veríssimo: Fazia uma partida tranquila, porém, nos acréscimos, quase se atrapalha. - 5,5
David Braz: Fazia um partida segura até deixar o gramado lesionado. - 6,5
(Cléber): Jogou pouco. Não comprometeu. - SEM NOTA
Jean Mota: No único gol, a jogada começou dos seus pés. Pouco apoiou, mas cumpriu seu papel no setor defensivo. Ficou sem cobertura no primeiro tempo. - 6,5
Thiago Maia: É o jogador mais regular da equipe em 2017. Amadureceu e tem bola para ir a Seleção principal em breve. - 7,5
Renato: Limitou-se a saída de jogo com a classe que todos conhecem. No primeiro tempo ainda foi um pouco mais a frente, com direito a chapéu no adversário em um lance. - 6,0 
Lucas Lima: Não conseguiu sair da marcação na primeira etapa. Só apareceu com a qualidade que todos conhecem, após Hernández entrar em campo. - 7,5
Vitor Bueno: Participou de poucas jogadas perigosas nos 45 minutos iniciais. Foi substituído no intervalo. - 5,0
(Vladimir Hernández): Deu mais velocidade ao meio e ataque do Santos. O colombiano fez Lucas Lima crescer no jogo após sua entrada. Deu o penúltimo passe até o gol da vitória. - 7,0
Ricardo Oliveira: Finalizou muito e perdeu gols que poucos vezes vi acontecer em sua carreira vitoriosa. Guardou o estoque para a fase final. Sempre bem colocado. - 6,0
Bruno Henrique: Não conseguiu usar a velocidade, sua maior qualidade. - 5,5
(Copete): Melhorou a cobertura de Jean Mota e foi coroado com o gol da vitória.- 7,5
Técnico: Dorival Júnior: Mexeu e bem. As entradas dos jogadores que estavam no banco foram fundamentais para a vitória. - 7,5


16 MIL NO INSTAGRAM

O meu perfil no instagram (@ademirquintino) atingiu mais um número significativo neste fim de semana. Agora, são 16 mil seguidores nesta rede. 

Já são 5 mil amigos (número máximo permitido) e 18 mil seguidores no facebook (só tenho um perfil e não pretendo criar outro), 32,2 mil na fanpage e 32,5 mil no twitter.

Muito obrigado pela confiança no meu trabalho. 


Leia Mais »

VANDERLEI E CLÉBER DE VOLTA, MAS DEVEM FICAR NO BANCO

Publicado às 20h46 desta sexta-feira, 24 de março de 2017.
O Peixe volta a campo neste sábado (25), pela penúltima rodada da fase de classificação do Campeonato Paulista. O Santos enfrenta o Santo André, no estádio Bruno José Daniel, no ABC Paulista, às 15h. O técnico Dorival Junior terá de volta Ricardo Oliveira, em compensação, o lateral-esquerdo Zeca será poupado em razão do desgaste muscular. O camisa 37 não foi nem relacionado. Apesar de Matheus Ribeiro ser ambidestro, o Blog tem condições de garantir que Jean Mota será o seu substituto.

Pelo que o Blog do ADEMIR QUINTINO apurou, apesar de o goleiro Vanderlei e o zagueiro Cléber relacionados após longa ausência, ambos devem permanecer no banco de suplentes. O camisa 1 foi submetido a uma intervenção cirúrgica em um dos dedos da mão da esquerda, no começo do mês passado e  o defensor, não ficava na lista de atletas à disposição, desde a estréia do Santos na Libertadores-2017, diante do Sporting Cristal, em Lima, no Peru. Sendo assim, Vladimir e Lucas Veríssimo, devem ser mantidos entre os titulares.

Jean Mota será improvisado na ala canhota.
Outra novidade entre os reservas é Léo Cittadini. O meia sofreu contusão no empate diante do Ituano, nas primeiras rodadas do estadual, pouco antes do carnaval. O jovem sofreu um entorse e uma fissura ósseo em um dos joelhos e somente agora está recuperado. Já Copete, que ficou ausente na vitória diante do São Bento com uma indisposição estomacal também retorna ao banco.

O alvinegro é líder da chave com 16 pontos (mesma pontuação da Ponte Preta e dois a mais que o Mirassol) e para continuar na ponta do grupo D, necessita de vitória nos dois jogos que restam. O último é diante do Novorizontino, na Vila Belmiro, quarta-feira (29), às 21h45.

Se as informações que o Blog obteve estiveram corretas o Peixe vai a campo com Vladimir; Victor Ferraz, David Braz, Lucas Veríssimo e Jean Mota; Thiago Maia, Renato e Lucas Lima; Vitor Bueno, Ricardo Oliveira e Bruno Henrique.

RELACIONADOS
Goleiros
Vanderlei e Vladimir
Zagueiros
Cléber, David Braz e Lucas Veríssimo
Laterais
Matheus Ribeiro e Victor Ferraz
Meias
Jean Mota, Leandro Donizete, Léo Cittadini, Lucas Lima, Rafael Longuine, Renato, Thiago Maia, Vitor Bueno e Yuri
Atacantes
Arthur Gomes, Bruno Henrique, Jonathan Copete, Kayke, Ricardo Oliveira, Thiago Ribeiro e Vladimir Hernández.




Leia Mais »

PEIXE VIVO E LÍDER NO PAULISTA NOVAMENTE

Publicado às 22h07 desta quarta-feira, 22 de Março de 2017.
O Santos voltou a vencer fora de casa, neste Campeonato Paulista. Dos 16 pontos que o time conquistou, 10 foram fora da Vila Belmiro. No começo da noite desta quarta-feira (22), o Peixe bateu o São Bento, por 2 a 0. Os gols foram de Vitor Bueno e Lucas Lima. O time praiano quebrou um tabu de mais de 31 anos sem vencer no estádio Walter Ribeiro. Porém, verdade seja dita, poucos confrontos aconteceram neste período entre as equipes, em Sorocaba.


Desde o primeiro minuto, o time de Dorival Junior alugou o meio-campo e se impôs. Para não dizer que não falei das flores, o ataque voltou a cometer erros de finalização, mesmo com a produção de jogadas um pouco inferior ao clássico de domingo passado.

Entretanto, mal começou a segunda etapa e Vitor Bueno abriu o marcador. Oito minutos depois, foi a vez de Lucas Lima aumentar e sacramentar o placar. 

Ainda sobre o adversário desta noite, é um dos últimos colocados da competição e não ofereceu resistência, porém, o Peixe fez a sua parte e voltou a sentir o sabor dos três pontos.

O resultado coloca o alvinegro não só de volta a zona de classificação do grupo D, como a liderança da chave do estadual já que o time ultrapassou a Ponte Preta e o Mirassol, que não venceram nesta antepenúltima rodada.

No próximo sábado (25), o time da Baixada Santista volta a campo no ABC paulista, diante do Santo André, às 15h. Na última rodada, na próxima quarta-feira, o time santista encerra sua participação na fase de classificação diante do Novorizontino, na Vila Belmiro às 21h45. A classificação para a fase de mata-mata voltou a estar na "mão".


FICHA TÉCNICA
SÃO BENTO 0 X 2 SANTOS
Local: Estádio Municipal Walter Ribeiro - Sorocaba (SP)
Árbitro: Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza
Assistentes: Alex Ang Ribeiro e Eduardo Vequi Marciano
Público e renda: 6.690 expectadores/ R$ 272.535,00
Cartões amarelos: SB: Giovanni. SFC: Lucas Lima.
Cartões vermelhos: SB: Bebeto.
GOLS: Vitor Bueno, aos 5 do 2ºT; Lucas Lima aos 13 do 2ºT;
SÃO BENTO: Rodrigo Viana; Bebeto, Pitty, Gabriel Santos e Régis; Fábio Bahia, Itaqui, Renan Mota, Morais (Diego Oliveira) e Giovanni (Guilherme Queiroz); Ricardo Bueno (Lucas Mendes).
Técnico: Paulo Roberto Santos
SANTOS: Vladimir; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, David Braz e Zeca; Renato (Rafael Longuine), Thiago Maia e Lucas Lima; Bruno Henrique (Arthur Gomes), Vitor Bueno (Vladimir Hernández) e Kayke.
Técnico: Dorival Júnior

Vitor Bueno (a direita) abriu o placar e Lucas Lima deu números finais na quinta vitória do time em 10 jogos.
NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS: 
Vladimir: Um expectador de Luxo. Não trabalhou. Ataque beneditino não existiu. - 6,0
Victor Ferraz: Sem ter a quem marcar, se mandou para frente e trocou alguns bons passes. - 6,5
Lucas Veríssimo: Foi bem no alto, nas poucas vezes em que foi exigido. - 6,0
David Braz: Em forma e jogando sério e um dos mais regulares defensores dos times grandes do Estado. Sem sustos. - 6,0
Zeca: Ainda tentou algumas bolas longas, mas ainda não recuperou a confiança. Marcou o único atacante perigoso do time do interior e deu conta. - 6,0
Renato: Limitado a saída de bola. Nem precisou sujar o uniforme. - 6,0
(Rafael Longuine): Entrou aos 33 minutos da etapa complementar e pouco apareceu. - SEM NOTA.
Thiago Maia: Repito, tem sido um dos melhores jogadores da equipe há algum tempo. Deu duas assistências no primeiro tempo, característica que nunca foi assim. Amadureceu demais. - 7,5
Lucas Lima: O motor do time. Vive bom momento. Participo com a assistência do primeiro gol e marcou o segundo. - 8,0
Bruno Henrique: Bem na velocidade no primeiro tempo. Na segunda etapa deu uma sumida. - 6,5 
(Arthur): Entrou há sete minutos do fim. Só teve tempo de levar uma pancada próximo do olho. - SEM NOTA
Vitor Bueno: Voltou a marcar gols e precisava porque parecia estar com um "caminhão" nas costas. Depois do gol, ficou mais solto no jogo. - 7,0
(Vladimir Hernández): Ainda não está no seu ritmo de jogo ideal. Quando entrou o jogo já estava decidido há 15 minutos do fim. - 6,0
Kayke: Teve uma oportunidade na primeira etapa quando entrou na diagonal e por pouco, não marcou. No segundo etapa a jogada do segundo gol começou com o camisa 18. - 6,5
Técnico: Dorival Júnior: Aos poucos começa a fazer o time jogar novamente. Apesar da pouca qualidade do adversário, o Santos impôs seu ritmo, entretanto, precisa a ter uma porcentagem melhor na finalização. Na fase final, gols perdidos podem fazer falta e o "futebol não tolera desaforo". - 6,5


Leia Mais »

KAYKE NO ATAQUE E PEIXE SÓ DEPENDE DE SUAS PRÓPRIAS FORÇAS

Publicado às 21h10 desta terça-feira, 21 de março de 2017.
Não será desta vez que o treinador Dorival Junior conseguirá repetir a mesma equipe pela terceira vez. O centroavante Ricardo Oliveira será poupado do duelo diante do São bento, na noite desta quarta-feira (22), às 19h30, em Sorocaba. Além dele, O atacante Copete com uma indisposição estomacal, também não foi relacionado para o duelo da antepenúltima rodada da fase de classificação do Campeonato Paulista. O Blog do ADEMIR QUINTINO apurou no começo da noite desta terça-feira (21), que Kayke deve ser o substituto.

Sem o "Pastor", autor de dois gols, nos dois últimos jogos, o comando de ataque terá o camisa 18 que deve ser confirmado por Dorival. A outra possibilidade é Rodrigão, que entrou nos minutos finais do clássico de domingo. A confirmação apenas uma hora antes da partida.

Com o empate entre Santo André e Ponte Preta, nesta terça-feira (21), na abertura da rodada, o alvinegro voltou a depender de suas próprias forças. Se vencer os três jogos que lhe restam - São Bento (F), Santo André (F) e Novorizontino (C), mesmo que o Mirassol também vença os seus jogos e a Macaca campineira, o Peixe fica pelo menos com o segundo lugar do grupo.

As novidades, entre os 23 relacionados, são o defensor Fabian Noguera e o meia Matheus Oliveira. O defensor Cléber e o goleiro Vanderlei, permanecem fora. O primeiro se recupera de uma pancada em um dos joelhos e desfalca o time pela quarta vez e o segundo se recupera de cirurgia em um dos dedos da mão esquerda. O camisa 1 voltou a treinar com bola esta semana.

O Peixe deve começar o jogo com Vladimir; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, David Braz e Zeca; Renato, Thiago Maia e Lucas Lima; Vitor Bueno, Kayke e Bruno Henrique.

Goleiros
João Paulo e Vladimir
Zagueiros
David Braz, Fabián Noguera e Lucas Veríssimo
Laterais
Matheus Ribeiro, Victor Ferraz e Zeca
Meias
Jean Mota, Leandro Donizete, Lucas Lima, Matheus Oliveira, Rafael Longuine, Renato, Thiago Maia, Vitor Bueno e Yuri
Atacantes
Arthur Gomes, Bruno Henrique, Kayke, Rodrigão, Thiago Ribeiro e Vladimir Hernández.

Leia Mais »

CRITICAS OU CORNETAS?

Publicado às 18h34 desta terça-feira, 21 de Março de 2017.
Na noite desta segunda-feira (20), paredes do estádio da Vila Belmiro amanheceram pichadas. O único jogador que teve o nome citado no protesto foi o lateral, medalha de ouro com a Seleção Brasileira, nas Olimpíadas do Rio de Janeiro, o ano passado, Zeca. 

O camisa 37 (na Libertadores Zeca usa a número 3), prata da casa e campeão da Copa São Paulo de 2014 pelo Peixe, não vive o seu melhor momento na carreira, é fato. Porém, após ele chutar a bola na arquibancada, ao final do jogo, na vitória diante do Botafogo-SP, há algumas semanas, criou uma briga desnecessária com o torcedor. Também concordo que nada justifica a sua atitude, mas daí, queimar o jogador e acelerar uma possível saída do clube, pois, em uma janela recente, era o único que teve proposta oficial de clube médio-grande da Europa, o Atlético de Madrid, é uma tolice.

Vejamos alguns exemplos recentes. Casemiro é um deles. Jogador indispensável atualmente no Real Madrid-ESP e na Seleção Brasileira, surgiu no rival São Paulo, após as conquistas do Sul Americano e Mundial sub-20 em 2011. Os cornetas no Morumbi não conseguiam avaliá-lo como um garoto de apenas 20 anos, e que faltava-lhe amadurecimento. Até Neymar, também revelado no Peixe, viveu seus dias de "aborrecente". 

Qualquer jovem necessita de amadurecimento, dentro e fora de campo - Gabriel Barbosa, Gabriel Jesus , entre outros. Não esqueçam que Zeca, em 2015, estava negociado para o Columbus Crew, dos Estados Unidos e acabou permanecendo, tem apenas 22 anos.

Retomo o exemplo que citei de Casemiro. Ele foi negociado com o time B do Real, passou pelo Porto, até alcançar o posto de titular absoluto de Zidane. Comeu o "pão que o diabo amassou". Foi achincalhado no clube da capital paulistana e foi embora quase de graça para o exterior, assim como Kaká, na década passada, após atirarem pipocas rosas no meia que foi para o Milan-ITA, por valores bem menores do que seu futebol valia.

E não cito apenas as cornetas para jogador. Digo o mesmo para treinador. Vejamos Tite, técnico que está invicto a frente da Seleção Brasileira. Teria ele conseguido amadurecer como treinador, se a diretoria do clube de Itaquera não segurasse o seu rojão, após a eliminação precoce diante do Tolima na fase preliminar da Libertadores 2011? Se os dirigentes do time mosqueteiro fossem passionais, naquele instante, ele atingiria o status que tem? Claro que não.

Digo tudo isso para externar que devemos criticar sim, mas cornetar não. Há um abismo de diferença entre uma palavra e outra. O Torcedor tem o dever de ser crítico, cobrar, reclamar, exigir, vaiar, mas não faz sentido pegar no pé de A, B ou C em razão de um ato, fruto de uma imaturidade ou uma desestabilidade emocional momentânea. Não é nada inteligente. Assim como criar um rótulo, em algum atleta ou membro de uma comissão técnica, como costumamos assistir, principalmente pelas redes sociais.

Cornetar é criticar sem conhecimento de causa, com tom raivoso e com argumentos descartáveis. Amaldiçoar o time com poucos minutos de jogo é outro exemplo de cornetagem. Quando criticarmos algum jogador ou profissional do futebol, onde quer que seja, vamos procurar justificar essa posição com argumentos paupáveis (números dentro de campo, sinalizar onde, quando errou e apontar possíveis soluções), ver na carreira do atleta, se ele tem recursos, brilhou de alguma forma e o principal - ser justo. Falar a esmo, fazer pichação e o pior, danificar o estádio do time, um patrimônio do clube, não me parece ser o melhor caminho.

Que estas histórias, que não deviam acontecer, fiquem limitadas aos rivais e não ao Santos que tem como DNA revelar grandes atletas em casa.

Kaíke tem apenas 16 anos.
ZAGUEIRO ASSINA COM O PROFISSIONAL

O zagueiro Kaíke de apenas 16 anos, assinou nesta segunda-feira (20), seu vínculo de atleta profissional com o Santos. O defensor de 1,95 de altura, tem quatro convocações para as seleções brasileira de base. 

O jogador é uma das apostas do clube, na considerada "geração de ouro" nascida em 2001. O atleta cresceu muito nas mãos do técnico Luciano Santos. 

No ano passado, o atleta foi o autor do gol do título da XIX Copa Amizade Brasil Japão, a popular “Copa Zico” diante do Botafogo-RJ, por 1 a 0, no Rio de Janeiro.

O vínculo do novo profissional da Vila é de três temporadas, ou seja, até 2020.

Leia Mais »
 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by