FOTO CAPA

REABILITAÇÃO PARA SE MANTER NO TOPO

Publicado às 21h47 desta sexta-feira, 23 de agosto de 2019.
Neste domingo (25), às 16h, o Santos tem a chance de se reencontrar com a vitória e por consequência, se manter na liderança do Campeonato Brasileiro. Após duas derrotas consecutivas diante de São Paulo e Cruzeiro, o alvinegro enfrenta o Fortaleza pela décima sexta rodada, no estádio de Vila Belmiro. Reabilitação é a ordem no elenco comandado por Jorge Sampaoli.
"O jogo contra o Fortaleza é de suma importância, a gente ainda se manteve na liderança apesar dos resultados negativos. Vem de uma batida boa, conseguimos fazer uma sequência de sete jogos com vitórias. Tem que focar porque vão vir jogos difíceis no final do campeonato, concorrência direta",opinou o novo "curinga" da Vila, que vem de boas apresentações como meio-campista e não na sua posição de origem, a ala esquerda.
Para o duelo deste fim de semana, o técnico argentino não terá o futebol do zagueiro Gustavo Henrique, suspenso pela expulsão em Belo Horizonte diante do Cruzeiro. Em compensação, Felipe Aguillar, que não atuou em Minas Gerais, após cumprir suspensão automática, retorna ao time.


Victor Ferraz recuperou-se de forte gripe.
Outro que deve reaparecer na ala-direita é o capitão Victor Ferraz. O camisa 4 foi preterido no clássico diante do Tricolor no Morumbi, porém, retornaria na rodada seguinte, entretanto, uma gripe forte o tirou da partida. Coincidência ou não, nas três derrotas da equipe no campeonato, o jogador não esteve em campo diante de Palmeiras, São Paulo e Cruzeiro.

No ataque, a exemplo da rodada passada, Marinho e Dérlis, disputam o posto de titular do lado direito da extrema direita do ataque. Diante do Cruzeiro, ambos se revezaram nos treinos na posição e o paraguaio levou a melhor. Existe a chance do ex-jogador do Grêmio ganhar a posição e começar a partida, algo que não acontece desde junho, na vitória diante do SCCP.

O Santos ainda realiza mais uma atividade na manhã deste sábado (24), no CT Rei Pelé, antes do início do regime de concentração.

O provável Peixe deve ir a campo com Everson; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, Aguilar e Jorge; Pituca, Felipe Jonatan e Sánchez; Marinho (Dérlis), Sasha e Soteldo.


Faltam quatro jogos (Fortaleza e Atlético Paranaense na Vila e Chapecoense e Flamengo fora de casa) para o fim do primeiro turno e o Peixe quer virar na primeira colocação. A liderança após 19 rodadas não dá nenhum privilégio e apenas de caráter simbólico, porém, o grupo encara como fundamental a manutenção do topo na tabela para seguir sonhando com o título que não vem para a Vila há 15 anos. 
"Teve um alerta sim, não é normal ter perdido dois jogos seguidos. Vamos procurar manter o retrospecto de grupo vencedor que a gente tem.  É um alerta pra minimizar os erros, buscando melhorar durante o campeonato, melhorar no aspecto defensivo. A gente sabe o que quer no campeonato. Contra o Cruzeiro estivemos o jogo inteiro com um a menos e isso nos prejudicou um pouco. Temos que estar focados contra Fortaleza, Flamengo, Palmeiras, seja contra quem for" finalizou o polivalente Felipe Jonatan.

ENERGIA TRANSMITE O DUELO

Neste domingo (25), a equipe do Estádio 97 transmitirá a partida entre Santos x Fortaleza, à partir das 15h30, ao vivo da Vila Belmiro. Estarei, uma vez mais nas reportagens. A narração é de Cadu e os comentários serão de RG, Chef Benedetti e Portuga e a apresentação de Sombra.
Conto com a audiência de toda Nação Santista.


Kayke, Andrey Quintino e Marcos Leonardo.
SUB-17 EM MORUNGABA EM BUSCA DA CLASSIFICAÇÃO ANTECIPADA

Líder do seu grupo, o sub-17 do Santos joga neste sábado (24), às 11h da manhã, em busca da classificação antecipada a terceira fase do estadual da categoria. Os 'meninos da Vila' comandados por Márcio Griggio enfrentam o Guarani. Uma vitória garantem o Peixe na próxima fase.

A equipe santista vai contar novamente com o reforço do volante Sandry que recentemente assinou seu primeiro contrato profissional. Outro destaque é Marcos Leonardo, atacante que tem sido constantemente convocado para a Seleção Brasileira sub-17.

O time viajou para o interior,sem nenhum desfalque entre os titulares.

O alvinegro é o líder da chave com sete pontos, seguido pelo adversário do sábado, o Guarani com cinco e o Osvaldo Cruz que também tem a mesma pontuação do alviverde de Campinas. Na lanterna, está o Sertãozinho com quatro. 

Na semana seguinte, na baixada santista, o alvinegro encerra a fase diante do Osvaldo Cruz.

strutura.com.br
Leia Mais »

LUCAS FERNANDES RETORNA AO FUTEBOL PORTUGUÊS POR VALORES QUE O TRICOLOR DESEJAVA RECEBER DO SANTOS

Publicado às 11h55 desta quinta-feira, 19 de julho de 2019.
Um dos meio-campistas que o Santos teve interesse neste segundo semestre - Lucas Fernandes, jovem revelado na base do São Paulo e que tem 21 anos de idade foi negociado esta semana em definitivo com o Portimonense-POR. O Blog do ADEMIR QUINTINO apurou que  o atleta foi uma sugestão do técnico Sampaoli para desembarcar na Vila famosa.

Há pouco mais de um mês, a informação do interesse santista foi revelado na Rádio 9 de julho, no nosso noticiário com as informações do Peixe, no dia 19 de julho, assim como a desistência, em 5 de agosto. O São Paulo conseguiu o valor que desejava receber do Peixe da equipe portuguesa - 2,5 milhões de euros (R$ 11,7 milhões).

Na mesma data (19), que este espaço apurou o interesse do Peixe pelo jovem meia armador, mantivemos contato com o presidente do Santos, José Carlos Peres por telefone e ele confirmou que as diretorias de Peixe e tricolor conversam, na ocasião, porém, não estavam adiantadas as tratativas, em razão do clube alvinegro ainda  não ter recebido a segunda parcela da venda de Rodrygo ao Real Madrid de quase R$ 90 milhões e principalmente porque o São Paulo desejava 2,5 milhões de euros (R$ 11,25 milhões) e o Santos chegava no máximo a R$ 1,5 milhão de euros (6,75 milhões) por 50% .
"O Sampaoli gosta do jogador, a gente está conversando com o São Paulo, sim, mas não é para agora e sim mais para frente." desconversou o mandatário alvinegro, José Carlos Peres, em breve contato exclusivo para o BAQ

Lucas Fernandes jogou uma temporada pelo Portimonense.
Em agosto do ano passado, o São Paulo emprestou Lucas Fernandes ao Portimonense de Portugal. Aposta do clube paulistanodesde os tempos de base de Cotia, Lucas tinha acumula no time principal do Morumbi, 53 jogos, com dois gols e quatro assistências. Na temporada passada, participou de 18 partidas, sendo seis como titular. 

A justificativa da direção tricolor para emprestar Lucas Fernandes, no segundo semestre de 2018 é que o time a época dirigido por Diego Aguirre disputava o título e a ida a Europa, além de enxugar o elenco, daria experiência ao jovem jogador.

contrato de empréstimo de Lucas Fernandes com o Portimonense terminou no o dia 30 de junho e mesmo com a cláusula de opção de compra estipulada no acordo, o São Paulo conseguiu colocar um valor altíssimo que os portugueses não conseguiram pagar para adquirir os direitos econômicos do coordenador de jogadas em definitivo.

Pelo time da cidade de Portimão, Lucas Fernandes fez na última temporada, 30 partidas e terminou como titular. A sua equipe terminou a 'Primeira Liga' Portuguesa na 11a. colocação.

O contrato de Lucas Fernandes com o São Paulo ia até o fim de dezembro de 2021. Ele tem sido presença certa nas convocações das categorias de base da Seleção Brasileira. O jogador inclusive integrou o time sub-23 que conquistou o Torneio de Toulon, há aproximadamente um mês.

Como o São Paulo não avançou no negócio com o Santos, visto como mais vantajoso pelos 'cardeais' do tricolor paulista, restou ao clube da capital renegociar com os portugueses que ficaram satisfeitos com a performance do jovem, quando por lá esteve até junho deste ano.


GRATIDÃO

Eu vinha me mantendo em silêncio sobre o assunto há algum tempo, porém, tomei a decisão de externar que desde o fim do mês passado, não pertenço mais ao elenco dos canais Esporte Interativo.

Agradeço aqueles com quem trabalhei e me deram a oportunidade de participar de um programa diário em rede nacional, a chance de criar um 'personagemque interagia bem com o público, mas era sério, quando necessário, tanto nas informações e opiniões. 

Foram dois anos e meio que fui muito feliz. 

Também tive a honra de logo na minha estréia na emissora, em 28 de janeiro de 2017, comentar uma partida do meu time do meu coração para todo o Brasil, o amistoso entre Santos x Kenitra-MAR ao lado de dois profissionais consagrados como Mauro Beting e André Henning.

Por enquanto, quem deseja me acompanhar, sigo aqui no BAQ, blog que leva o meu nome, as transmissões esportivas da Energia 97 FM, o noticiário diário do Peixe na Rádio 9 de julho e meu canal recém-inaugurado no Youtube - 'Pronto, eu falei'

strutura.com.br
Leia Mais »

NÃO PODE DAR MOLE

Publicado às 20h20 deste domingo, 18 de agosto de 2019.
O Santos perdeu nova oportunidade de 'ganhar gordura' e aumentar a vantagem como líder do campeonato. O Peixe foi derrotado pela segunda vez seguida no Brasileirão. Na tarde deste domingo, o time foi derrotado por 2 a 0 pelo Cruzeiro, no Mineirão e estacionou nos 32 pontos. Ainda assim, segue na primeira colocação da competição com dois pontos a frente de Flamengo e Palmeiras que tem 30.

O técnico Sampaoli novamente mexeu no time titular. Sem Aguilar suspenso e Victor Ferraz que não se recuperou de uma forte gripe, o argentino novamente preferiu improvisar em vez de fazer a troca pura e simples de um jogador da posição. O meia Evandro ganhou uma vaga para começar o jogo e Dérlis foi mantido no time, apesar de Marinho ter treinado sexta-feira entre os que começariam o jogo deste fim de semana. A opção do comandante técnico foi novamente jogar sem um lateral-direito de ofício, mesmo com Pará como opção. O camisa 31 ficou como opção no banco de reservas.

Bastou a bola rolar e no primeiro lance do confronto, erro de passe de Dérlis e bola na diagonal da lateral-direita defensiva santista. O zagueiro Gustavo Henrique saiu na cobertura e o rápido Pedro Rocha foi atingido pelo defensor alvinegro. Com a ajuda do VAR, o árbitro Anderson Daronco expulsou o camisa 6 santista. O Glorioso teria que suportar o time da casa com um homem a menos durante toda a partida.

Com um homem a menos, Sampaoli sacou Evandro e colocou Pará na lateral-direita. O Peixe ficou com apenas um defensor de ofício - Lucas Veríssimo. O goleiro Éverson foi dono de grandes defesas, mas a estratégia de se defender com apenas um 'central' foi por água abaixo, quando o Cruzeiro tabelou na frente da área e Jorge, improvisado como quarto-zagueiro, não alcançou a bola no alto e Fred que entrou ainda na primeira etapa, abriu o placar. 

Não existe nada ruim que não possa piorar. Veio a segunda etapa e o técnico decidiu modificar a estratégia. Sacou o lateral Pará, que tinha entrado no decorrer da primeira etapa e colocou outro defensor de origem - Luiz Felipe, mas com menos de dois minutos Fred fez o pivô e Thiago Neves marcou o segundo gol em chute de fora da área. Estava sepultada qualquer possibilidade de reação santista.

Falta de concentração, erros individuais e teimosia do técnico que faz grande trabalho e é o maior responsável pela liderança do Peixe há quatro rodadas, mas é falível como qualquer ser humano, foram fundamentais pelos dois insucessos seguidos. 

A oportunidade de disparar na liderança foi desperdiçada. As data FIFA, onde o clube perderá jogadores importantes em setembro, outubro e novembro, além do momento em que a competição voltará a ter rodadas quarta e domingo, são outros ingredientes que podem comprometer a campanha, porque outros times tem peça de reposição melhores e terão foco único no Brasileiro, já que dos que pleiteiam o título, o alvinegro é o único que disputa única e exclusivamente o torneio nacional. 

Mesmo com as duas derrotas, o Santos segue líder. É voltar a focar e vencer os dois próximos jogos diante de Fortaleza na Vila e buscar mais três pontos fora contra a Chapecoense no fim do mês, no Sul do país. 

Quem deseja a ser campeão precisa reagir, mostrar que é 'cascudo' em jogos com adversários de camisa tradicional e recheados de jogadores com 'grife' e não pode dar 'mole e sopa para o azar' como deu nos últimos duelos no Morumbi e no Mineirão. 

FICHA TÉCNICA 
CRUZEIRO 2x0 SANTOS
Estádio Mineirão - Belo Horizonte (MG)
Árbitro: Anderson Daronco (/RS)
Cartão Amarelo: Fred, Thiago Neves (CRU), Sampaoli (SFC)
Cartão Vermelho: Gustavo Henrique 
GOLS: Fred (43'/1ºT), Thiago Neves (1'/2ºT)
CRUZEIRO​Fábio; Orejuela, Dedé (Cacá; 7'/2ºT), Fabrício Bruno e Egídio (Fred; 25'/1ºT), Henrique, Dodô, Thiago Neves, Marquinhos Gabriel, David (Robinho; 22'/2ºT), Pedro Rocha. Técnico: Rogério Ceni.
SANTOSEverson; Evandro (Pará; 8'/1ºT; Luiz Felipe; intervalo), Lucas Veríssimo, Gustavo Henrique e Jorge; Felipe Jonatan, Pituca e Sánchez (Alison; 16'/2ºT); Soteldo, Sasha e Derlis González. Técnico: Jorge Sampaoli.

O goleiro Everson e o zagueiro Veríssimo foram exceções com boa atuação na derrota diante do Cruzeiro, em BH.

NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS: 
Everson: Evitou um vexame ainda maior. Fez grandes defesas. - 7,0
Evandro: Foi substituído com oito minutos de partida, em razão da expulsão. - SEM NOTA
(Pará): Entrou muito mal. Armou um contra-ataque em passe errado que quase culminou em um gol. Perdeu quase todas no um contra um com Pedro Rocha. Entrou e foi substituído na mesma partida. - 4,0
(Luiz Felipe): Bom defensor. Bem no jogo aéreo. Não conseguiu evitar que Fred fizesse o pivô, no gol de Thiago Neves que praticamente selou o resultado da partida. - 5,0
Lucas Veríssimo: Um dos poucos que escaparam com uma performance individual satisfatória. - 6,5
Gustavo Henrique: Expulso no primeiro lance do jogo. Seu cartão vermelho comprometeu toda a estratégia de jogo. Era o último homem, quando saiu na cobertura. - 2,0 
Jorge: Foi para o sacrifício e atuou todo o primeiro tempo de quarto-zagueiro. Na segunda etapa, evitou um gol certo dos donos da casa. - 6,0
Felipe Jonatan: Com as mudanças táticas em razão da expulsão de Gustavo, voltou para sua posição de origem. Se limitou a marcar apenas. - 5,5
Pituca: Gosto mais do Pituca como segundo ou terceiro volante com liberdade de pisar na área. Na cabeça da área, até em razão do seu perfil de não ter o hábito de matar as jogadas com falta, compromete seu bom rendimento. - 5,0 
Sánchez: Correu bastante, tentou armar o time, mas com a inferioridade numérica foi presa fácil para os volantes e defensores cruzeirenses. - 5,5
(Alison): Deu melhor consistência defensiva, mas o jogo já estava definido. - 5,5
Soteldo: As boas apresentações com times de menor quilate não foram vistas no Morumbi e no Mineirão. Pouco produtivo. Tem futebol para melhores apresentações. - 5,0
Sasha: Não foi acionado. Com a expulsão de Gustavo tinha que vir buscar jogo. Um dos se não o atleta mais prejudicado pelo fato de o time ficar com dez homens em campo.  - 5,0
Derlis González: Errou o passe que proporcionou o ataque que originou a expulsão de Gustavo Henrique. Após esse lance, se esforçou muito para ajudar a defesa. Como o Santos se limitou a defender, não foi visto no ataque. - 5,0
Técnico: Jorge Sampaoli: É o maior responsável por ter colocado o Santos na primeira colocação da competição, após três anos, entretanto, erra e teima como qualquer mortal. Insiste em improvisar pela ala-direita e viu Gustavo Henrique sair na cobertura do setor no primeiro lance do jogo e perder seu zagueiro central expulso. Ali ficou comprometida toda a estratégia. Não conseguiu reverter o volume de jogo do adversário que alugou o meio-campo e o Santos finalizou apenas uma vez em toda a partida. Já tinha improvisado na lateral diante do Botafogo quando Veríssimo foi expulso, semana passada no clássico e voltou a fazer neste domingo.  - 4,0

strutura.com.br
Leia Mais »

MINI-MÍSSIL EM BELO HORIZONTE?

Publicado às 17h deste sábado, 17 de agosto de 2019.
Neste domingo (18), o Santos enfrenta o Cruzeiro, em Belo Horizonte, pela décima-quinta rodada do Campeonato Brasileiro, às 16h, no Mineirão. O adversário do Peixe não vence há nove jogos mas terá a estréia de Rogério Ceni no comando técnico.

O técnico Sampaoli não terá o futebol do defensor Felipe Aguilar. A tendência é que Victor Ferraz retorne ao time titular e Lucas Veríssimo. O Blog do ADEMIR QUINTINO apurou que Marinho tem grandes chances de começar a partida como titular. O camisa 11 alternou com Dérlis, o homem aberto pelo lado direito do ataque durante os treinos com portões fechados no CT Rei Pelé. Se o ex-jogador do Grêmio-RS for confirmado no setor ofensivo, será titular pela quarta vez, desde que chegou. A última foi no clássico diante do SCCP, dia 12 de junho, antes da última partida das equipes para a pausa do campeonato em razão da Copa América de Seleções.

Na sexta-feira, Marinho treinou de titular. Na última atividade antes do embarque a Minas Gerais, Derlis foi o titular. Quem joga pela direita do ataque do Peixe, amanhã? Nem os jogadores sabem ainda. Sampaoli só deve revelar na preleção.

Desde que chegou a Vila, Marinho realizou nove partidas com o manto santista. Ele marcou um gol e deu duas assistências.

O Santos busca a reabilitação na competição, após a quebra de sete vitórias seguidas no clássico diante do São paulo, sábado passado no Morumbi. O Glorioso da Vila é o líder, três pontos a frente do segundo lugar - o Palmeiras.

O Cruzeiro só tem uma vitória nos últimos 19 duelos disputados. Nesta sequência, reveses para o rival Atlético, eliminação na Libertadores e desvantagem para o Internacional na semifinal da Copa do Brasil. Além disso, o time mineiro está no incomodo 17º lugar do Brasileiro, na zona de rebaixamento, com apenas 11 pontos.

O provável Santos em Minas Gerais deve ir a campo com Everson; Victor Ferraz, Gustavo Henrique, Lucas Veríssimo e Jorge; Pituca, Felipe Jonatan e Sánchez; Marinho (Dérlis), Sasha e Soteldo.

strutura.com.br
Leia Mais »

JORGE É CONVOCADO E DESFALCA PEIXE DIANTE DO FURACÃO

Publicado às 14h12 desta sexta-feira, 16 de agosto de 2019.
O técnico Tite da Seleção Brasileira convocou na manhã desta sexta-feira (16), os jogadores para os amistosos diante de Colômbia e Peru, nos dias 6 e 10 de setembro, em Miami e Los Angeles, ambos nos Estados Unidos, respectivamente. Jorge, lateral esquerdo santista foi convocado.

Com a convocação, o ala canhoto titular, ele é desfalque certo do Peixe diante do Athlético-PR, dia 8 do mês que vem , na última rodada do primeiro turno do Brasileiro. O alvinegro pode perder outros jogadores, pois trata-se de data FIFA e alguns estrangeiros devem ser convocados também pelos seus respectivos países.

No último sábado (10), o técnico Tite esteve no estádio do Morumbi para observar os jogadores para a convocação no duelo entre São Paulo x Santos. Na oportunidade, em minhas redes sociais e na transmissão da Energia 97 FM, nós já informávamos dessa possibilidade, que de fato foi confirmada. 

A alegria do jogador contrapõe os anseios do Santos. O lateral tem os direitos econômicos estipulados em 8 milhões de euros (R$ 34,9 milhões). Nos bastidores comenta-se que os franceses do Mônaco até topariam aceitar 6 milhões (R$ 26,2 milhões) em um hipotética oferta do clube do litoral paulista. Entretanto com a convocação do atleta, o jogador que custou 8,5 milhões (R$ 37,6 milhões) de euros, fica mais valorizado. 

O empréstimo do jogador revelado pelo Flamengo e que chegou na Vila no primeiro semestre deste ano vai até dezembro. Até o momento, Jorge atuou 17 vezes com o manto santista. Ele tem um gol e uma assistência. 

Felipe Jonatan também viva a expectativa da convocação.
Em contrapartida, o também ala canhoto Felipe Jonatan, que era outro atleta que vivia a expectativa de uma convocação, porém, para a seleção pré-olímpica. Entretanto, o camisa 36 não foi lembrado pelo técnico André Jardine. 

Considerado uma das melhores contratações do clube no ano, Felipe Jonatan tem atuado como 'curinga', ou seja, em mais de uma posição. Atualmente é titular do Peixe como segundo volante e tem se destacado na função que era de Jean Lucas, negociado com o Lyon-FRA. 

A seleção pré-olímpica atuará nos dias 5 e 9 do próximo mês diante de Colômbia e Chile, respectivamente.

O treinador brasileiro preferiu Guilherme Arana, campeão brasileiro pelo SCCP em 2017, que no ano seguinte foi negociado para o Sevilha-ESP, entretanto, nem tem jogado.

strutura.com.br
Leia Mais »

MELHOR DIÁLOGO INTERNO

Publicado às 15h28 desta sexta-feira, 15 de agosto de 2019.
Após mais de um ano, o departamento de futebol do Santos está novamente restabelecido com as pessoas em suas devidas funções. Desde os pedidos de demissões apresentados por William Machado, em julho do ano passado e Ricardo Gomes, em setembro do mesmo ano, que o alvinegro não tinha no exercício das funções, o diretor ou superintendente e gerente, cargos ocupados atualmente por Renato e Paulo Autuori, respectivamente.

O primeiro foi contratado há poucas semanas. Ele chegou para ser entre outras coisas, o 'bombeiro' entre a direção e a comissão técnica. É nítido que o técnico Jorge Sampaoli e o presidente José Carlos Peres tem conflitos e isso foi exposto na entrevista que o treinador concedeu há poucos dias e disparou com afirmações de que a gestão ignorou uma reposição para o meio-campista Jean Lucas vendido ao Lyon-FRA e da chegada de três reforços (Pará, Lucas Venuto e Luan Peres) que foram indicados pelo comandante, porém, no começo do ano, e não agora. O episódio deixou exposto que existe um grande problema de comunicação entre as partes, num momento em que o Santos consegue a primeira colocação do campeonato mais importante do país e já defendeu esta posição durante duas rodadas, algo que não acontecia há quase três anos.

Na saída do vestiário do Morumbi, no último sábado (10), em rápido contato com Autuori, eu demonstrei minha surpresa ao dirigente, pois, parecia que o Santos vinha de sete derrotas e não de sete triunfos seguidos, em razão do clima instalado e o semblante ainda mais sisudo de Sampaoli na coletiva além das declarações de Jean Mota. 

'Roupa suja se lava em casa', esse bordão é mais velho do que andar para frente, ainda mais no futebol. A ausência de diálogo interno gera um desconforto na 'relação'. Autuori, um cara sério, vide as declarações que deu sobre uma suposta proposta de repatriar Neymar por parte do Santos vai ter trabalho, mas tem capacidade pra ser bem sucedido na tarefa.

Renato, o gerente, reassume.
Já o ex-meia e agora gerente Renato, reassume a função após cinco meses e meio afastado. Entrevistei o ídolo para o meu programa no canal no youtube 'pronto, eu falei' e a mesma irá ao ar, no próximo dia dia 27. O ex-camisa 8 me confirmou que retomou as atividades e que vai participar no planejamento e contratações, para 2020, mas hierarquicamente, seguirá ordens e as limitações impostas pelo presidente Peres.

O mandatário santista acerta ao não mais 'centralizar' tudo em si, como já fez num passado recente, todas as decisões do futebol profissional.

Espero, de verdade, que com os 'renomados' profissionais nas suas respectivas funções, os 'extra-campos' sejam resolvidos internamente e os adversários sejam apenas os que clube enfrenta a cada rodada pelos estádios do Brasil. 

strutura.com.br
Leia Mais »

JEAN MOTA: "CLARO QUE ME ARREPENDO. AS CRÍTICAS NÃO ERAM PARA O SAMPAOLI'

Publicado às 18h20 desta terça-feira, 13 de agosto de 2019.
Após dois dias de folga, o elenco santista se reapresentou após a derrota no clássico diante do São Paulo, no último sábado (10), o meia Jean Mota pediu para falar em entrevista coletiva e quis esclarecer as declarações fortes que emitiu na saída do estádio do Morumbi, no fim de semana. O camisa 41 reconheceu que errou ao expor publicamente algumas situações e pediu desculpas.
"Claro que me arrependo. Eu vim mais para esclarecer o caso. Tenho convicção de que não era o momento, mas como ser humano a gente erra. Eu estava de cabeça quente, depois de um clássico e a gente sente muito, uma derrota. Acabei falando coisas que foram faladas de uma maneira e interpretadas de outras." disse o meio-campista eleito o melhor jogador do último estadual. 
O meia canhoto garantiu que as palavras que disse após a derrota por 3 a 2, não tinham como destino o técnico Jorge Sampaoli e sim uma possibilidade de empréstimo ao exterior.
"Muito se falou dessa parte de titularidade, mas esse não era o meu foco. O foco eram outras questões internas, que eu poderia ter chegado no presidente e na diretoria e conversado. Ali (no Estádio do Morumbi, após a derrota no clássico) não era o momento, uma palavra errada que você fala e toma uma proporção muito grande. O Sampaoli foi o cara que me deu total apoio desde quando chegou, ele não me conhecia, trouxe de volta a minha confiança, retomou o meu futebol. Eu dei inúmeras entrevistas quando eu estava na fase boa falando da importância que ele teve pra mim, então essa crítica não foi pra ele".
Jean Mota deixa claro o descontentamento nos 'ruídos de comunicação' existentes no clube entre comissão técnica, jogadores e direção. O jogador elogiou a chegada de Paulo Autuori ao clube, responsável por 'apagar esses incêndios' e que os problemas que não deveriam existir no líder do campeonato, que vinha de sete vitórias seguidas, até então, não sejam externados. 
"Propostas podem chegar ou não, mas tendo esse diálogo de presidente para o jogador é bom. Mesmo que ele queira te vender, ele chega e fala "olha, estou querendo te vender, a gente não conta com você ou conta com você. Muitas vezes não tem isso e gera um desconforto. O jogador não sabe se fica, saem matérias, algumas não são verdades, outras talvez. Com a chegada do (Paulo) Autuori vai ajudar, porque ele vai decidir e tomar a decisão. Ainda não conversei com o presidente.
O presidente José Carlos Peres disse na saída do Morumbi que nenhuma proposta por Jean Mota chegou ao clube.

O alvinegro tem semana cheia para buscar a reabilitação e manter a liderança no Campeonato Brasileiro. O time de Sampaoli vai a Minas Gerais e enfrenta o Cruzeiro, no próximo domingo (18) às 16h, válida pela 15a. rodada da competição. 

strutura.com.br 
Leia Mais »

MAIS QUE A DERROTA NO CLÁSSICO, OS RUÍDOS DE COMUNICAÇÃO PREOCUPAM DEMAIS

Publicado às 09h50 deste domingo, 11 de agosto de 2019.
O Santos perdeu a invencibilidade de sete vitórias seguidas que tinha no Brasileirão ao ser derrotado pelo São Paulo, no Morumbi, de virada, por 3 a 2, no fim da tarde deste sábado (10), em jogo da 14a. rodada.  Após largar na frente com gol de Sasha e ir para o intervalo com a vantagem parcial, o time deu um 'apagão' e em menos de nove minutos sofreu a virada. Foi a segunda derrota da equipe no Brasileiro, coincidentemente ou não, ambas fora da casa e em clássico regional.

Sampaoli colocou em campo, três defensores de ofício, porém Lucas Veríssimo, na linha de quatro como lateral improvisado. O capitão Victor Ferraz e o recém chegado Pará, ficaram como opção no banco de reservas. O polivalente e 'forte' Felipe Jonatan parece pelo menos por enquanto, ser o substituto de Jean Luca como segundo volante e iniciou novamente nesta função com Pituca recuado para a cabeça de área.

Apesar de ter indo para o vestiário no intervalo com a vantagem parcial, o Santos não realizava um bom jogo. O time errava muitos fundamentos, principalmente no passe e alguns destaques do inicio do campeonato, não reeditava um bom jogo - casos de Soteldo e Sánchez. Ainda assim, após chute de Pituca, o bem colocado e 'matador' Sasha abriu o marcador no fim do primeiro tempo e o alvinegro conseguia aquilo que mais desejava. Ia ter o contra-ataque para o segundo tempo com os donos da casa com necessidade de dar uma resposta ao seu torcedor e tudo levava a crer, que o segundo tempo com algumas tomadas de decisão certas, o Peixe ia sair novamente com os três pontos. Doce ilusão.

Começou a etapa complementar e um festival de horrores de falhas individuais. Após dois escanteios, o São Paulo virou com uma facilidade digna de se tirar um doce de uma criança. No primeiro gol do tricolor, a defesa rebateu a cobrança de escanteio para a dentro da área e Pato fuzilou. No segundo, Felipe Aguilar colocou a mão na bola de forma infantil e Reinaldo bateu o pênalti e colocou o time da capital na frente.

Como não existe nada tão ruim que não possa piorar, Pituca não dominou bem uma bola e Pato ficou com a mesma, Felipe Aguilar em tarde irreconhecível, tomou a frente do jogador revelado pelo Internacional-RS, mas caiu de forma grotesca e o camisa 7 São Paulino, não teve trabalho nenhum para ampliar o marcador aos 36 minutos. 

Quatro minutos depois de sofrer o terceiro gol, Jean Mota, que entrou na segunda etapa fez boa cobrança de falta e o atacante Raniel jogou contra as próprias redes e diminuiu a contagem.

Na saída dos atletas para o ônibus, o meio-campista Jean Mota deu declarações fortes, principalmente contra a direção e disse que precisava de esclarecimentos se deixou a condição de titular da equipe, em razão de alguma possível proposta que tenho chegado e ele cita até uma possibilidade de empréstimo ou se foi única e exclusivamente técnica?
"No último jogo que joguei (titular)contra o Atlético-MG, tinha feito um gol, dado uma assistência, e no outro jogo sequer entrei. Mas respeito a opinião do treinador. Tem coisas lá dentro nos bastidores que as pessoas não passam para mim." disse o camisa 41.
O meio-campista, eleito o melhor jogador do último estadual se refere a uma possível oferta do futebol exterior por empréstimo. Assim que o jogador foi em direção ao ônibus, o presidente José Carlos Peres apareceu na zona mista e deu sua versão, diferente da do atleta:
"Não chegou proposta alguma pelo Jean (Mota). Não sei quem disse para ele que tem. Se tiver, estou à disposição, todo mundo sabe onde fica a Vila Belmiro. Mas não tem proposta pelo Jean Mota. Se tiver, a gente vai estudar com carinho, até porque a gente sempre vai pelo desejo do jogador. Não adianta falar "não vendo, é inegociável" afirmou o presidente após perguntarmos em meia a dezenas de microfones no saguão do estádio Cícero Pompeu de Toledo, na zona Sul da capital.
Jean Mota falou na saída do Estádio.
Jean Mota antes de deixar o local em direção ao ônibus afirmou que deseja permanecer no Santos, mas quer díalogo transparente e satisfação dos dirigentes:
"São propostas que dizem existir, mas na minha mão não chegou nada. Não sei se a direção conta comigo. Se decidiram não me emprestar, foi decisão dele (presidente José Carlos Peres). Não chegou nada até mim. Tenho contrato até 2022 e espero seguir aqui no Santos  Espero que essas coisas sejam resolvidas o mais rápido possível", garantiu Mota.
O primeiro dos treinadores a falar após o término do clássico seria Jorge Sampaoli. Após as declarações de Jean Mota, Cuca foi para o reservado destinado as entrevistas coletivas e somente após o término da fala do treinador tricolor e que o argentino Jorge Sampaoli respondeu aos repórteres sobre a derrota. 


Além disso, indaguei se foram as atuações individuais que foram determinantes para derrota e até minha sobrinha de quatro anos sabe que foi, mas o comandante santista para blindar o grupo, e nisso, ele age acertadamente, disse que não. Ele também falou sobre as declarações de Jean Mota:
"Ele (não) tem jogado porque não tem sido o melhor. Não foram os erros individuais que determinaram a derrota e sim os coletivos. O rival correu muito para ganhar. Eles só correram e nós não jogamos. Sobre a outra pergunta, existem um montão de diversas coincidências. As vezes você não alcança eficácia nas transições com apenas dois centrais, vai precisar de um terceiro, depende do momento do jogo" afirmou. 
Um time que deseja ser campeão, luta pelo título, não pode ter tanto erro individual em um só jogo. Apesar do revés seguirá líder, mesmo que o segundo lugar Palmeiras vença o Bahia na manhã deste domingo (11). Sem caça as bruxas, a campanha é fantástica, mas que os erros sirvam de lição para as próximas rodadas.

Mas pior que a derrota diante de um adversário que vai lutar pelas primeiras posições foi o 'pós-clássico' com entrevista de jogador disparando contra a direção e o presidente com ironia na resposta. Parece que o exemplo da roupa suja lavada por Sampaoli, em entrevista há dez dias, quando garantiu que os últimos reforços - Luan Peres, Pará e Lucas Venuto foram pedidos nos começo do ano e não agora, não serviram de exemplo que isso joga contra a instituição e pouco aprenderam com o episódio. 

O ruído na comunicação entre jogadores, direção e comissão técnica é estupidamente clara e necessita ser resolvido o mais urgente possível para não passar para o 'campo' em uma campanha maravilhosa que o clube realiza, após muitos anos, sem largar bem em uma competição nacional de pontos corridos.

O alvinegro da Vila só volta a campo, domingo que vem em Belo Horizonte, diante do Cruzeiro. Felipe Aguilar está suspenso por ter recebido o terceiro amarelo e desfalcará a equipe.

Sasha marcou seu sétimo gol no Campeonato e está a um de voltar a artilharia.

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 3 X 2 SANTOS
Estádio do Morumbi, São Paulo (SP)
Público e Renda: 47.277 pagantes/ R$ 3.103.842,00
Árbitro: Raphael Claus (Fifa/SP)
Cartões amarelos: Raniel, Everton, Bruno Alves, Tchê Tchê, Arboleda, Reinaldo (SP); Aguilar (SFC)
GOLS: Sasha (43’/1ºT, 0-1), Alexandre Pato (3’/2ºT, 1-1 e 26’/2ºT, 3-1), Reinaldo (11’/2ºT, 2-1), Raniel - contra (40’/2ºT, 3-2)
SÃO PAULO: Tiago Volpi; Igor Vinícius, Bruno Alves, Arboleda e Reinaldo; Luan (Hernanes, intervalo, Hudson, 15’/2ºT), Tchê Tchê, Toró e Everton; Alexandre Pato (Vitor Bueno, 36’/2ºT) e Raniel. Técnico: Cuca
SANTOS: Éverson; Lucas Veríssimo, Aguilar, Gustavo Henrique e Jorge; Pituca, Sánchez (Evandro, 28’/2ºT) e Felipe Jonatan (Jean Mota, 12’/2ºT); Derlis González (Marinho, 23’/2ºT), Sasha e Soteldo. Técnico: Jorge Sampaoli

NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS
Éverson: Saiu mal em uma bola na primeira etapa que poderia custar um gol. Na segunda etapa sem culpa nos gols sofridos e uma boa defesa num chute de Pato. - 5,5
Lucas Veríssimo: Conseguiu no início do clássico o seu objetivo que era dar melhor poder de marcação. Quase marcou um gol de cabeça em grande defesa de Volpe. Sucumbiu com o time na segunda etapa. - 5,0
Aguilar: Vinha de boas apresentações. É o defensor mais rápido do time, mas tá com uma marca ruim para o setor onde joga. Quando ele falha e de forma acintosa e mais de uma vez. Foi assim no estadual na goleada diante do Ituano e contra o Vasco, na Copa do Brasil, em São Januário. Segundo tempo, onde errou tudo. - 3,0
Gustavo Henrique: O melhor da defesa, setor que mais comprometeu no jogo. - 6,0
Jorge: Dono de uma qualidade técnica fora do comum, mas me parece sem explosão física. Bem apagado. - 5,0
Pituca: Autor intelectual do gol de Sasha ao de forma inteligente chutar com jeito e não com força na trave direita do goleiro tricolor e na volta Sasha empurrar para a rede. No segundo tempo não conseguiu dar a proteção que a defesa necessitava e ainda perdeu a bola no terceiro gol dos donos da casa. - 4,5
Sánchez: Participou do começo da jogada no gol de Sasha. Mas longe do jogador que na minha opinião e do comentarista e ex-jogador Vampeta foi o melhor do começo do Brasileirão. Bem substituído. - 5,0
(Evandro): Entrou para dar melhor qualidade ao meio-campo. Não tem a intensidade que Sampaoli tanto cobra, mas é dono de um bom passe. - 5,5
Felipe Jonatan: Mal substituído. Caiu como uma luva na função. Quase marcou dois gols na primeira etapa. - 6,5
(Jean Mota): Deu a assistência do auto-gol de Raniel e trouxe o Santos para o jogo. Pouco tempo em campo. - 5,5
Derlis: Ainda não é o jogador do primeiro semestre que era a grande referência do ataque santista. Cumpriu mais funções táticas de recompor do que apareceu com seus rápidos ataques pela direita do ataque. - 5,0
(Marinho): Entrou bem, com muita vontade e velocidade pela direita do campo. Atualmente merece chance de ser titular neste rodízio de 14, 15 jogadores empregado por Sampaoli. - 6,0
Sasha: Eficiente naquilo que é sua função atualmente na equipe. 'Espetado' como referência do ataque, a chance que teve guardou. Saiu fora da área e deu sequência na maioria das jogadas. O melhor do time. - 7,0
Soteldo: Perdeu quase todas para o Igor Vinícius. Como o São paulino tem fama de mal marcador, esperava mais do jovem venezuelano que até então vinha em bom momento. - 5,0
Técnico: Jorge Sampaoli: Não conseguiu mexer com o time no intervalo. O Santos aceitou passivamente o São Paulo avançar as linhas pra causas a blitz que virou o jogo em nove minutos. Errou ao tirar o até então, melhor jogador do time, Felipe Jonatan. Pagou pelos erros individuais de alguns jogadores. Ainda assim, o grande responsável pela campanha do Santos no Brasileiro. - 5,0


strutura.com.br
Leia Mais »
 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by