FOTO CAPA

PARA GARANTIR O PRIMEIRO LUGAR

Publicado às 19h00 desta segunda-feira, 22 de Maio de 2017.
O Santos quer garantir a primeira colocação no grupo 2 da Copa Libertadores da América. E para isso, sem depender de nenhum outro resultado, basta vencer o Sporting Cristal (PER), nesta terça-feira (23), às 21h45, na Vila Belmiro. Sem Lucas Lima contundido e Bruno Henrique suspenso, o Blog do ADEMIR QUINTINO apurou que o comandante técnico santista vai colocar Vladimir Hernandez no meio-campo e Copete volta a ser titular no ataque. Victor Ferraz que desfalcou o time na vitória sobre o Coritiba, também retorna na lateral-direita.

O Peixe é o único brasileiro invicto na competição continental. A equipe da baixada conquistou 9 pontos em cinco jogos (2V/3E). O vice-líder The Strongest (BOL) que tem 8 e o terceiro colocado Santa Fé (COL) com 7, se enfrentam no mesmo horário.

Na zaga, David Braz será o companheiro de Lucas Veríssimo. Com isso, Cléber permanece no banco de suplentes. Thiago Maia que deu vaga a Leandro Donizete na altitude de La Paz, também tem lugar no meio-campo. 

Quem também deve voltar para o meio-campo é Vitor Bueno. Sem Lucas Lima ele deve fazer a coordenação de jogadas por dentro, com Vladimir Hernandez mais aberto pela direita. Copete vai pela esquerda.

Victor Ferraz que não atuou no fim de semana, em razão de lesão no joelho, realizou exames no ultimo sábado (20) e nada de mais grave foi constatado retorna na vaga que foi de Matheus Ribeiro. 

Com isso, o alvinegro vai a campo com: Vanderlei; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, David Braz e Zeca; Renato, Thiago Maia e Vitor Bueno; Vladimir Hernandez, Ricardo Oliveira e Copete.

RELACIONADOS
Goleiros
João Paulo e Vanderlei
Zagueiros
Cléber, David Braz e Lucas Veríssimo
Laterais
Victor Ferraz e Zeca
Meias
Jean Mota, Leandro Donizete, Cittadini, Renato, Thiago Maia e Vitor Bueno
Atacantes
Copete, Kayke, Ricardo Oliveira, Thiago Ribeiro e Vladimir Hernández

Leia Mais »

LUCAS LIMA FORA DIANTE DO SPORTING (PER) E CRUZEIRO

Publicado às 16h11 desta segunda-feira, 22 de Maio de 2017.
O meia Lucas Lima realizou exames médicos na manhã desta segunda-feira (22) e infelizmente, para o torcedor alvinegro e para o próprio atleta, foi constatado lesão no músculo posterior da coxa direita. Ele está vetado para as partidas diante do Sporting Cristal (PER), nesta terça-feira (23), pela Libertadores da América e no domingo (28), contra o Cruzeiro, pelo Campeonato Brasileiro.

Segundo o departamento médico santista, depois dos dois jogos em que ele estará ausente, o meio-campista será reavaliado para saber a data em que o jogador poderá retornar aos gramados. 

O dono da camisa 10 do Peixe foi convocado na última sexta-feira (19) pelo técnico Tite da Seleção Brasileira que realizará amistosos na Oceania, diante da Austrália e da Argentina, nos dias 9 e 13 de junho, respectivamente. Não está descartada a desconvocação. 

A assessoria do clube não confirmou que dirigentes ou médicos da Seleção Brasileira, já tenham entrado em contato com os profissionais do Santos.

Lucas Lima jogou menos de cinco minutos no último sábado (20). O jogador sentiu um desconforto e foi substituído por Longuine, logo em seguida. Além do camisa 17, Hernandez e Jean Mota são as opções para substituir o jogador. 

Na tarde desta segunda-feira, o técnico Dorival Junior comanda a última atividade antes do duelo pela última rodada da fase de classificação da Libertadores da América, ás 21h45, na Vila Belmiro diante do Sporting Cristal (PER). Outro desfalque no alvinegro é Bruno Henrique, expulso em La Paz, diante do The Strongest-BOL.


Leia Mais »

LUCAS LIMA FAZ FISIOTERAPIA, MAS É DÚVIDA

Publicado às 11h32 deste domingo, 21 de Maio de 2017.
Maior nome do Santos na temporada, o meia Lucas Lima é dúvida para a última apresentação do Peixe na fase de classificação da Libertadores da América, na próxima terça-feira (23), diante do Sporting de Cristal, às 21h45, na Vila Belmiro. 

O camisa 10 santista deixou o gramado aos 5 minutos na vitória do alvinegro por 1 a 0, diante do Coritiba. Ele sentiu dores no posterior da Coxa direita. O médico Maurício Zenaide, me concedeu entrevista, retransmitida pela Rádio Santos, logo após a partida deste sábado (20), e explicou o procedimento a ser feito pelo jogador nesta segunda-feira (22).
"Para terça-feira, preocupa, sim. Ele tem uma dor na região posterior da coxa. Eu não espero uma lesão grande do ponto de vista clínico, porém, é possível que ele tenha uma pequena alteração muscular. Ele está com um desconforto na região, mas com baixa intensidade, então, sem dúvida, existe a esperança de que possa atuar no próximo jogo. Vai passar por exames na segunda-feira. Após realizados, podemos ter a certeza se ele estará à disposição ou não" disse o médico.
Zenaide afirmou que o meia só irá para a partida se o exame não apontar nada. Se tiver um edema que leva uma semana, no mínimo, para a recuperação, o jogador desfalcará a equipe de Dorival Junior. Mas o clínico mantém a esperança de contar com o atleta para o confronto da competição continental.
"Essa musculatura é muito importante para o arranque, então, em geral, mesmo não tendo uma lesão muscular grande, se for confirmado alguma alteração, pode ser que ele (Lucas Lima) não atue na terça-feira, porém, já vi muitos casos de atletas com dores e após os exames, os mesmos apontaram que está tudo normal. Portanto, sem dúvida alguma, só podemos afirmar algo após a realização da ressonância" avaliou o médico alvinegro.
Mesmo sem saber realmente a gravidade da contusão, Lucas Lima já está realizando trabalhos intensivos no CT Rei Pelé, mesmo na folga. Perguntei se era só repouso e o clínico disse que além de descanso, o "rei das assistências" em 2017 tem mais uma tarefa.
"Repouso e tratamento. Neste domingo, já pela manhã, o Lucas vai estar no CEPRAF" concluiu Zenaide.

Leia Mais »

VANDERLEI GARANTE PRIMEIRA VITÓRIA DO SANTOS NO BRASILEIRÃO

Publicado ás 21h10 deste sábado, 20 de Maio de 2017.
"O que vale é bola na rede". Esta velha máxima traduz o que foi a primeira vitória do Santos no Campeonato Brasileiro. Graças a uma atuação perfeita do goleiro Vanderlei, que pegou até pênalti, nos acréscimos, o alvinegro venceu o Coritiba, na tarde deste sábado (20), no estádio da Vila Belmiro por 1 a 0. O gol do Peixe foi do zagueiro David Braz.

O técnico Dorival Junior não pode contar com Victor Ferraz com dores no joelho e poupou o zagueiro Cléber, o meia Renato e o atacante Vitor Bueno. Os três últimos ficaram entre os reservas. Com isso, Braz retornou na defesa, assim como Zeca na ala-esquerda, além de Leandro Donizete no meio e Vladimir Hernandez na frente. 


O Peixe começou indo para cima do Coritiba e ainda nos primeiros minutos conseguiu o seu gol. Cruzamento da esquerda e Bruno Henrique ganhou no alto. A bola sobrou para o defensor-artilheiro David Braz que empurrou para o fundo das redes - Santos 1 a 0. 

Pouco antes de marcar o único gol da partida, o meia Lucas Lima com dores no posterior da coxa direta, deixou o gramado e preocupa o departamento médico para o duelo de terça-feira (23), pela Libertadores da América. O Blog do ADEMIR QUINTINO conversou rapidamente com o médico Maurício Zenaide que afirmou que o meio-campista vai realizar uma ressonância magnética na segunda-feira (22) e somente com o resultado do exame, poderá dizer se o camisa 10 joga ou não diante dos peruanos do Sporting Crystal. Segundo o profissional de medicina - "Para o próximo jogo, em razão da proximidade, preocupa sim"

Daí em diante, o Coritiba saiu para o jogo e a partida ficou aberta. O centroavante Ricardo Oliveira perdeu uma ótima oportunidade de ampliar, frente a frente com o goleiro visitante, entretanto, outro camisa 1 começaria um show particular- Vanderlei. Ele pegou até pensamento.

Mas as maiores emoções estavam reservadas para a etapa complementar. Visivelmente cansados, em razão das viagens e o intervalo curto do retorno de La Paz, o Santos começou a ceder espaço e limitou-se apenas a se defender. O Coxa alugou o meio-campo e pressionava. Dorival ainda mexeu mais duas vezes no time, mas não foi o suficiente.

Já nos acréscimos, David Braz cometeu pênalti em Alecsandro, que estreava no time paranaense. O atacante que sofreu a penalidade máxima, pegou a bola e partiu para a cobrança. Ele bateu a direita de Vanderlei que acertou o canto e fez a defesa. Era a coroação do melhor goleiro do Brasil na atualidade como grande nome da partida.

Se no domingo passado, o time até que jogou bem e perdeu, dessa vez, aconteceu ao contrário, o Santos estafado e desgastado não produziu (ainda mais após a saída de Lucas Lima), porém, conquistou seus primeiros três pontos na competição.

Para não dizer que não falei das flores, novamente, o público do jogo deixou a desejar. Mesmo com o time sendo o único brasileiro invicto na Libertadores, menos de seis mil pagantes compareceram ao Urbano Caldeira, o que é descabível e inaceitável, sob todos os aspectos.

Neste domingo (21), os jogadores ganham folga, se reapresentam na segunda-feira, concentram-se no mesma noite e na terça-feira, buscam mais uma vitória para garantir o primeiro lugar no grupo 2 da Libertadores da América, diante do Sporting. Victor Ferraz e Lucas Lima são dúvidas. Bruno Henrique, expulso na Bolívia, é desfalque certo.

FICHA TÉCNICA:
SANTOS 1 x 0 CORITIBA
Vila Belmiro
Público e renda: 5.921 pagantes/R$ 175.450,00
Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhães (RJ)
Cartões amarelos: Copete, Thiago Maia, Leandro Donizete, Vladimir Hernández e Rafael Longuine (SAN); Jonas, Matheus Galdezani, Neto Berola e Getterson (COR)
GOL: David Braz (SFC), aos 7 minutos do primeiro tempo
SANTOS: Vanderlei; Matheus Ribeiro (Copete), Lucas Veríssimo, David Braz e Zeca; Leandro Donizete, Thiago Maia e Lucas Lima (Rafael Longuine); Vladimir Hernández (Jean Mota), Bruno Henrique e Ricardo Oliveira. Técnico: Dorival Júnior.
CORITIBA: Wilson; Dodô, Werley, Walisson Maia (Léo) e William Matheus; Jonas, Matheus Galdezani e Tomás Bastos; Henrique Almeida (Alecsandro), Kleber e Neto Berola (Getterson). Técnico: Pachequinho.

David Braz recuperado de contusão, retornou e fez o gol da vitória.

NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS
Vanderlei: Atuação perfeita e digna de Rodolfo Rodríguez, goleiro santista nos anos 80, que chegou a ser considerado o melhor do mundo, a época. Há muito tempo, merece uma convocação para a Seleção Brasileira. Por ser discreto e calado e não atuar num dos times "queridos da mídia" passa desapercebido. No mínimo, realizou cinco grandes defesas. - 10,0
Matheus Ribeiro: Sofreu para marcar Neto Berola. No apoio até trocou algumas bolas com os meio-campistas. Foi substituído. Ainda não reeditou as boas partidas que fez pelo Atlético Goianiense. - 5,5
(Copete): Jogou novamente improvisado na ala esquerda e Zeca foi para a direita. Apesar de pouco tempo em campo, demonstrou a garra de sempre. - 6,0
Lucas Veríssimo: Eficiente na marcação. Errou algumas saídas de bola. - 6,0
David Braz: Voltou recuperado de contusão e logo no começo do jogo, como um autêntico centroavante, fez o único gol do jogo. Quase pôs tudo a perder ao fazer um pênalti infantil. - 6,5
Zeca: Ainda se ressente da falta de ritmo, após mais de 40 dias fora do time e a realização de cirurgia nos meniscos de um dos joelhos. Substituiu a falta da melhor forma física com muita raça. Evitou um gol certo dos paranaenses. - 6,0
Leandro Donizete: O "general" lembrou os tempos de Atlético-MG. Fez um primeiro tempo muito bom. Bem na marcação e ainda distribuiu passes. Cansou na etapa complementar. - 6,5
Thiago Maia: Muito abaixo do que costuma produzir. Errou quase todos os passes no primeiro tempo. Em um deles, levou um cartão bobo e só foi melhorar na etapa complementar. Joga muito mais do que apresentou neste sábado. - 5,0
Lucas Lima: Deixou o gramado aos seis minutos de jogo. É dúvida para terça-feira, na Libertadores. Sente dores na parte posterior da coxa direita. - SEM NOTA
(Longuine): Fez a primeira partida após a morte dos pais, vitimas de um acidente de automóvel. Errou passes e não conseguiu ditar o ritmo como coordenador de jogadas. Normal para tudo que sofreu nos últimos dias. - 5,0
Hernández: Dá velocidade ao jogo com apenas um toque na bola. Foi dele o cruzamento do primeiro gol. - 7,5
(Jean Mota): Jogou pouco tempo. Apesar de canhoto, entrou pelo lado direito. Pouco pegou na bola. - 5,5
Bruno Henrique: Os defensores do Coxa vão sonhar com o camisa 27. Tem velocidade, sobe bem de cabeça, mas as suas tomadas de decisões, se fossem melhores, fariam-o um atacante ainda melhor. - 7,0
Ricardo Oliveira: A referência do ataque santista perdeu um gol feito, cara a cara e não tem repetido as atuações que o tornaram ídolo do torcedor alvinegro, em razão da sua ótima qualidade técnica. Finalizou pouco a gol. - 5,0
Técnico: Dorival Júnior: Armou um time competitivo para o jogo, mesmo poupando alguns titulares. Porém, após a saída de Lucas Lima, não conseguiu agrupar o meio-campo. As alterações não produziram o efeito que tanto desejava. Acertou em mandar Zeca para a direita e "plantar" Copete improvisado na esquerda, já que o colombiano é alto e tem melhor explosão física. - 6,0

Leia Mais »

INDEFINIDO

Publicado às 20h20 desta sexta-feira, 19 de Maio de 2017.
Mal chegou  da Bolívia, onde colheu um empate com sabor de vitória, pela Libertadores,  o Santos volta a campo, neste sábado (20), na Vila Belmiro, pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro, diante do Coritiba, às 16 horas. O treinador Dorival Junior relacionou 23 jogadores com quase todos titulares, exceção a Victor Ferraz, que com dores em um dos joelhos, está fora do embate.

Entretanto, o Blog do ADEMIR QUINTINO apurou que apesar de o comandante santista ter dirigido um treino na tarde desta sexta-feira (19), no CT Rei Pelé, ele só vai definir o time após o almoço. Os relacionados realizarão novos testes de CK, que nada mais é do que uma análise dos níveis sanguíneos que mede o nível de desgaste de cada jogador. Somente aí, com os resultados que os médicos entregarão, a definição do time que inicia o duelo contra os paranaenses.

As novidades na lista que vão para a concentração são os retornos do lateral Zeca e do zagueiro David Braz, recuperado de lesões, além de Thiago Maia que cumpriu suspensão, em La Paz (BOL).

O elenco santista passou por desgastantes e constantes viagens nos últimos dias. Semana passada foi a Belém-PA, voltou a Baixada e no dia seguinte, embarcou para o Rio de Janeiro. Retornou da cidade maravilhosa no mesmo dia e menos de 24h depois foi para Santa Cruz de La Sierra e na quarta-feira (17) para La Paz, na Bolívia. Chegou de volta em voo fretado, às 6h30 da manhã da quinta-feira (18), folgou, treinou nesta sexta-feira, concentra e enfrenta o Coritiba, na Vila, neste sábado. Além disso, terça-feira (23) volta a campo novamente pela Libertadores, também em Urbano Caldeira, diante do Sporting Crystal (PER), pela última rodada da fase de classificação. Uma vitória dá o primeiro lugar ao Peixe na competição continental.

Zeca está de volta após cirurgia.
O lateral Victor Ferraz está com dores no joelho direito e vai realizar exames na noite desta sexta-feira (19), por isso é o grande ausente na lista de relacionados. Em compensação, o ala Zeca, que passou por intervenção cirúrgica e não atua desde 11 de abril, na eliminação do alvinegro no estadual contra a Ponte Preta está de volta. Conforme o Blog do ADEMIR QUINTINO publicou na oportunidade, o jogador voltou dentro dos 45 dias previstos. O camisa 37 teve um entorse no joelho esquerdo, porém, afetou apenas o menisco, por isso o retorno em curto tempo. Outro que também retorna é o zagueiro David Braz.  O camisa 14 está recuperado de um estiramento no femoral da perna esquerda.

Os defensores Luiz Felipe, Gustavo Henrique e o ala Caju se recuperam de lesões e os três ainda não tem datas definidas para os respectivos retornos. O alvinegro busca a primeira vitória no Brasileirão 2017. 

Segue lista de relacionados para enfrentar a equipe paranaense

RELACIONADOS
Goleiros
Vanderlei e Vladimir
Laterais
Matheus Ribeiro e Zeca
Zagueiros
Cléber, David Braz e Lucas Veríssimo
Meias
Jean Mota, Leandro Donizete, Cittadini, Lucas Lima, Longuine, Renato, Thiago Maia, Vitor Bueno e Yuri
Atacantes
Arthur, Bruno Henrique, Copete, Kayke, Ricardo Oliveira, Thiago Ribeiro e Hernández

Leia Mais »

EMPATE QUE VALEU A CLASSIFICAÇÃO

Publicado às 23h59 desta quarta-feira, 17 de Maio de 2017.
Contra tudo e todos. Este foi o Santos que permanece como o único brasileiro invicto na Libertadores da América. Mesmo na altitude, com um jogador a menos desde os 22 minutos do primeiro tempo, um pênalti a seu favor não assinalado e ainda assim, o alvinegro volta de La Paz com um ponto precioso na bagagem. O Peixe foi guerreiro e empatou com o The Strongest em 1 a 1. O resultado mantém o time da Vila Belmiro, na liderança do grupo 2, agora com 9 pontos e matematicamente classificado a próxima fase.

Conforme o Blog do ADEMIR QUINTINO publicou na manhã desta quarta-feira (17), Dorival Junior confirmou o retorno de Cléber na defesa, colocou Copete improvisado na ala esquerda e Leandro Donizete substituiu Thiago Maia, suspenso. Mas as mudanças não foram somente essas. O comandante técnico santista fez mais uma. Sacou o centroavante Ricardo Oliveira do time e colocou mais um meio-campista - Vladimir Hernandez. Sendo assim, o time brasileiro foi num 4-5-1 a campo. O objetivo era o de congestionar o meio-campo.

O alvinegro começou bem o jogo. Num contragolpe, o árbitro argentino Dario Herrera deixou de marcar um pênalti em Hernandez e ainda deu cartão amarelo a Bruno Henrique, por reclamação. Aos 22 minutos do primeiro tempo, o mesmo Bruno, entrou desnecessariamente um pouco mais forte no defensor boliviano, ainda no campo de ataque e voltou a receber outro cartão. Como já tinha levado, foi expulso. Parecia que a sorte do jogo estava selada.

Com 10 homens em campo, o Santos ficou presa fácil para o time boliviano. A equipe da casa só não abriu o marcador antes, em razão da péssima pontaria dos seus atacantes. O gol era questão de tempo. Praticamente no apagar das luzes da primeira etapa, Chumacero, o mais lúcido do The Strongest, teve calma para fintar os defensores do Peixe, na pequena área e abrir o marcador - 1 a 0.

Veio o segundo tempo. Como não tinha forças para ir constantemente ao ataque, restava ao Santos bloquear o adversário e acreditar numa bola parada ou numa jogada individual de qualidade de um dos seus jogadores. E contrariando aqueles que acreditam que jogo de Libertadores é uma guerra, o talento de Lucas Lima fez a diferença. O camisa 10 fez brilhante jogada pela direita e achou Vitor Bueno no meio dos zagueiros. O jovem empurrou para o fundo da rede e empatou o jogo - 1 a 1.

Mas mal comemorou a igualdade, o goleiro Vanderlei cometeu pênalti em Pedrozo. Pablo Escobar que atuou no Brasil pelo Ipatinga-MG e Santo André quis dar uma cavadinha e mandou por cima do gol. A invencibilidade dos brasileiros estava mantida.

Valeu pela força da vontade, a superação na adversidade. Se não joga um futebol de campeão, sobrou espírito guerreiro, tão necessário nessa competição que tem características diferentes dos campeonatos realizados no país.

Não é para dar uma volta olímpica como um autêntico campeão, mas o empate tem de ser valorizado. São poucos que conseguem tirar pontos dos times bolivianos na altitude. Com um jogador a menos durante 3/4 da partida, então, os jogadores são dignos de aplausos pela aplicação. Uma vitória simples na próxima terça-feira (23) diante do lanterna Sporting de Crystal (PER), dá a primeira colocação ao time de Urbano Caldeira.

A delegação alvinegra retorna ao país em voo fretado e no sábado (20), atua na segunda rodada do Campeonato Brasileiro diante do Coritiba, na Vila Belmiro. 

FICHA TÉCNICA
THE STRONGEST (BOL) 1 X 1 SANTOS
Estádio Hernando Siles, La Paz (BOL) 
Árbitro: Dario Herrera (ARG)
Cartões amarelos: Raúl Castro e Júlio Pérez (STR), Vanderlei e Lucas Lima (SFC)
Cartão vermelho: Bruno Henrique, aos 22'/1ºT 
Gols: Chumacero (39'/1ºT) (1-0) e Vitor Bueno (23'/2ºT) (1-1)
THE STRONGEST (BOL): Daniel Vaca; Diego Bejarano, Luis Marteli, Luis Maldonado e Julio Pérez; Wayar, Raúl Castro, Veizaga (Pedrozo, aos 28'/2ºT) e Pablo Escobar; Chumacero (Rodrigo Ramallo, aos 37'/2ºT) e Matías Alonso (Rodrigo Vargas, aos 34'/2ºT). Técnico: César Farias.
SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, Cléber e Copete; Leandro Donizete, Renato e Lucas Lima (Jean Mota, aos 43'/2ºT); Vitor Bueno (Léo Cittadini, aos 34'/2ºT), Vladimir Hernández (Kayke, aos 18'/2ºT) e Bruno Henrique. Técnico: Dorival Júnior.
Vitor Bueno empatou o jogo para o Santos.
NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS
Vanderlei: Voltou a realizar defesas importantes. Seu único pecado na partida foi ter perdido o tempo certo para dar o bote em Pedrozo no lance do pênalti desperdiçado por Pablo Escobar. - 6,5
Victor Ferraz: Aplicado na marcação. - 6,0
Lucas Veríssimo: Muito empenho. Até no ataque tentou ajudar. - 6,0
Cléber: Começou mal demais. Depois cresceu, muito mais na base da vontade e da garra. Quase pôs tudo a perder, quando saiu do gramado alegando falta de ar e no retorno não teve velocidade para alcançar Pedrozo que sofreu pênalti de Vanderlei. - 6,0
Copete: Não é marcador. Mas mostrou-se de grupo e encarou o desafio. Voluntarioso. - 6,0
Leandro Donizete: O "general" foi bem dentro de suas características. Não tem mais velocidade, mas fez a bola rodar e marcou bem. - 7,0
Renato: Com a entrada de Donizete, pensei que o camisa 8 jogaria mais adiantado, o que não aconteceu. Discreta a participação do ótimo volante santista. - 5,5
Lucas Lima: Sem ele a invencibilidade santista tinha ido para o espaço hoje. Encarou a violência dos volantes e defensores bolivianos e deu uma assistência maravilhosa para o gol do empate. - 8,0
(Jean Mota): Entrou nos acréscimos. - SEM NOTA
Vitor Bueno: Estava apagado no jogo, mas também não é menos verdade, que estava na hora certa, no lugar certo e teve categoria para finalizar na única chance que teve. - 7,5
(Léo Cittadini): Jogou apenas 14 minutos com os acréscimos. - SEM NOTA
Hernández: Não tem a velocidade de Bruno Henrique por exemplo, mas dá rapidez ao jogo por não prender a bola. Errou alguns passes. Sofreu um pênalti que não foi assinalado. - 6,5
(Kayke): Tentou puxar contra-ataques pela esquerda, não conseguiu. - 5,5
Bruno Henrique: Um jogador com a sua experiência, com bagagem internacional não pode ser ingênuo ao ponto de deixar o time na mão e dar uma entrada perigosa após ter levado um amarelo por reclamação. - 4,0
Técnico: Dorival Júnior: Acertou ao sacar o centroavante e congestionar o meio-campo, em razão dos efeitos da altitude. Das opções que tinha para a ala esquerda, Copete parece que foi a mais acertada efetivamente. - 7,0

Leia Mais »
 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by