FOTO CAPA

FIM DOS JEJUNS

Publicado Às 20h25 deste domingo, 29 de setembro de 2019.
Após quatro jogos sem vencer no Brasileiro e três tropeços seguidos na Vila Belmiro, o alvinegro voltou a vencer na competição e bateu o CSA por 2 a 0, no estádio Urbano Caldeira com quase 7 mil pagantes apenas. Os gols foram de Sánchez e Sasha. O resultado elevou o time da baixada para 41 pontos e se manteve na terceira colocação, porém, com a diferença menor do que no início da rodada. Oito pontos atrás do líder Flamengo e cinco do Palmeiras, segundo colocado.

O alvinegro estreou seu terceiro uniforme. Todo preto em homenagem as camisa dos anos 90, utilizada pelo clube. 

Conforme o Blog do ADEMIR QUINTINO trouxe com EXCLUSIVIDADE na véspera do duelo deste fim de semana foi confirmado por Sampaoli, o retorno de Jean Mota ao meio-campo e a mudança no esquema tático. Na frente apenas Soteldo e Sasha num 4-4-2. O volante Jóbson e o atacante colombiano Uribe, sequer ficaram no banco. O primeiro defenestrado e sem um minuto no time de cima até o momento e o segundo, se queixou de de dores no posterior da coxa direita e por essa razão, não foi relacionado. 

O futebol do Santos não foi empolgante, como em outras jornadas, durante as sete vitórias consecutivas, por exemplo e que o deixaram líder durante quatro rodadas. Todavia, mais do que demonstrar desempenho, o mais importante neste domingo (29) era vencer e o objetivo foi alcançado. O time do argentino Sampaoli não teve velocidade na transição entre as linhas e parece ter perdido a alegria, demonstrada no começo do ano, principalmente na primeira etapa.

Ao contrário dos últimos jogos, onde fez bons primeiros tempo e caia na etapa complementar, o segundo tempo do Peixe foi mais interessante, entretanto, para não dizer que não falei das flores, o time não fez mais do que obrigação ao vencer o 18o. colocado, em casa. Contudo, para não diminuir a conquista dos três pontos, diante do Fortaleza e reservas do Athlético-PR, no mesmo alçapão da Vila, o time deixou de realizar a tarefa e só empatou com ambos, além da derrota para o Grêmio, semana passada.

Com o gol desta tarde, o atacante Sasha também quebrou um incomodo jejum. Eram cinco jogos sem balançar as redes adversárias. Ele é o artilheiro do time na competição com 9 gols e não é o batedor oficial de pênaltis da equipe.

O time de Sampaoli volta a campo, somente sábado (5), diante do Vasco, em São Januário no Rio de Janeiro. Marinho que cumpriu suspensão fica à disposição, em compensação, o defensor Lucas Veríssimo, expulso diante dos alagoanos fica de fora.

FICHA TÉCNICA
SANTOS 2 X 0 CSA
Estádio da Vila Belmiro (SP)
Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhães
Público e renda: 6.615/ R$263.000,80.
Cartões amarelos: Lucas Veríssimo(SFC) Naldo (CSA)
Cartão vermelho: Lucas Veríssimo (SFC)
GOLS: Sánchez 34’/1ºT (1-0), Sasha 11' 2ºT (2-0)
SANTOS: Everson, Victor Ferraz, Gustavo Henrique, Lucas Veríssimo e Jorge; Pituca, Sánchez, Evandro (Felipe Jonatan 22' 2ºT) e Jean Mota (Derlis 27' 2ºT); Soteldo e Sasha (Luiz Felipe 33' 2ºT); Técnico: Jorge Sampaoli
CSA: Jordi, Apodi, Alan Costa (Ronaldo Alves 28' 1ºT), Luciano Castán e Carlinhos(Rafinha 13' 2ºT); Naldo, Jean Kléber e Dawhan; Jonathan Gómez (Euller28' 2ºT), Héctor Bustamante e Alecsandro; Técnico: Argel Fucks


Jean Mota foi a maior novidade na escalação. O blog antecipou na véspera com exclusividade. 
NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS:
Everson: Quase nenhum trabalho, em razão do adversário pouco agredir. Bem com os pés, como de costume. - 6,0
Victor Ferraz: Pouco apareceu no apoio por 'dentro' para armar o time e efetuar tabelas com os companheiros. - 5,5
Gustavo Henrique: Bem colocado, também efetuou bons passes na bola longa. - 6,0
Lucas Veríssimo: O defensor mais regular dos últimos jogos do Santos, levou amarelo e vermelho em um jogo, onde o adversário pouco construiu. - 4,0
Jorge: Desculpa a insistência, estou sendo repetitivo, mas a técnica deste rapaz é extremamente apurada, porém, falta mais força na origem das jogadas, algo que apesar de ser leigo, eu creio que um personal-Training resolveria. Fez boa partida, principalmente no primeiro tempo. - 6,5
Pituca: Já disse e torno a repetir. Prefiro-o mais a frente, entretanto, sem Alison na cabeça da área foi recuado pra realizar a função. Seu futebol cai de rendimento. Gosto mais a frente. - 5,5
Sánchez: Participativo, porém, não com o mesmo brilho dos 10 primeiros jogos do Brasileirão. Frieza e qualidade no pênalti que abriu o placar. - 6,5
Evandro: Apareceu pouco na partida. Compensa a falta de velocidade na transição com passes precisos. Deu a assistência de cabeça no segundo gol do jogo marcado por Sasha. - 6,0
(Felipe Jonatan): Entrou para dar mais força ao meio-campo santista e controlar o jogo no setor mais importante do time. - 6,0
Jean Mota: Fez uma função pouco comum no futebol brasileiro. Atacante, quando o time tinha a bola, abrindo pela direita e meia organizador de jogadas sem a mesma. Isso só conseguirá ser bem executado, quando tiver muita repetição. Com isso, demorou a aparecer na partida. Melhorou no transcorrer do jogo. Estava há muito tempo sem jogar. Foi substituído. - 5,5
(Derlis): Ainda não conseguiu ser o Dérlis, do estadual, que deixava o adversário desesperado em razão de tanta velocidade. Foi prejudicado com a expulsão de Veríssimo, pois tinha que recompor na marcação e auxiliar a defesa. - 5,5
Soteldo: Longe de ser craque, mas novamente o jogador mais produtivo do ataque. Boa participação no primeiro gol do jogo. - 6,5
Sasha: Participou dos dois gols da tarde. Foi dele o arremate que deu origem a penalidade convertida por Sánchez e quebrou seu jejum pessoal de cinco jogos sem marcar. - 7,0
(Luiz Felipe): Entrou para repor a saída de Veríssimo, expulso e não comprometeu. - 6,0
Técnico: Jorge Sampaoli: Fez o arroz com feijão. Fortaleceu o meio e perdeu uma referência pela extrema pelo lado. A repetição que não é comum com Sampaoli pode dizer se a formação vai dar certo ou não. O time não fez brilhante jogo, mas ganhou que era o mais importante. Teve resultado, sem desempenho. O maior responsável pela boa campanha do time na competição. - 5,5

strutura.com.br

 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by