FOTO CAPA

DUAS DECISÕES NA PRÓXIMA SEMANA

Publicado às 08h15 desta sexta-feira, 5 de abril de 2019.
O Santos começou mal na terceira fase da Copa do Brasil. A equipe de Sampaoli perdeu o jogo de ida para o Atlético Goianiense por 1 a 0, em Goiânia, nesta quinta-feira (4). Com o resultado, o time paulista precisa vencer por dois gols de diferença, na 'reabertura' da Vila Belmiro, na partida de volta, marcada para o dia 11 ou vencer pelo placar mínimo e levar a decisão para as penalidades máximas.

Conforme o Blog do ADEMIR QUINTINO havia informado na véspera e se confirmou, Sampaoli poupou a maioria dos seus titulares visando o jogo de segunda-feira (8), a semifinal do estadual diante do SCCP, onde o time também precisa vencer por dois gols de diferença; Somente três titulares começaram o jogo - Victor Ferraz, Gustavo Henrique e Cueva. Pituca, Sánchez, Jean Mota, Alison e Derlis González foram poupados, porém, os dois últimos entraram em campo na segunda etapa.

No primeiro tempo, o time ainda deu duas 'estocadas' principalmente do lado direito, mas faltou a conclusão e o gol. Na segunda etapa, com menos de 10 minutos, o zagueiro Gustavo Henrique foi expulso e a 'tragédia' virou questão de tempo para ser consumada.

Sampaoli sacou Rodrygo para a entrada de outro defensor Luiz Felipe e tirou Yuri para recolocar Alison e tentar dar uma melhor proteção a defesa. Quando faltavam menos de 10 minutos, cruzamento da esquerda e gol dos donos da casa que decretou a derrota santista.

Os resultados com o time 'alternativo' dão mostras que se o clube tem uma equipe de razoável para boa, o elenco não está tão a altura. Os reservas que entraram não aproveitaram as oportunidades.

Nos últimos sete jogos, independente se com titulares ou reservas, o time ganhou apenas um e marcou apenas três gols. Empate com o SCCP (0 a 0), derrotas diante do Novorizontino no Pacaembu (0-1) e Botafogo-SP (0-4) em RIbeirão. Vitória e empate diante do Red Bull (2 a 0 e 0 a 0, respectivamente) e por fim das duas últimas derrotas - SCCP (1 a 2) em Itaquera pela semifinal do Paulista e Atlético-GO (0 a 1) pela terceira fase da Copa do Brasil.

Para quem precisa reverter duas situações, a média vai ter que aumentar consideravelmente para atingir os objetivos.

A próxima semana para a instituição, dentro de campo é mais do que decisiva, pois o time entra para matar ou morrer nas duas competições que ainda lhe restam neste primeiro semestre, tanto no Paulista, como na Copa do Brasil. Se insucessos acontecerem, só restará o Campeonato Brasileiro no calendário do alvinegro para o restante do ano.

Que o time possa reagir e dar uma resposta dentro de campo que as ótimas apresentações nos dois primeiros meses da temporada não foram à toa e siga adiante nas duas competições.

Cueva, responsável por armar o time foi substituído no segundo tempo.
FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-GO 1 x 0 SANTOS
Estádio Antônio Accioly, em Goiânia (GO)
Árbitro: Paulo Roberto Alves Junior (PR)
Público/Renda: 9.556 pagantes (10.525 presentes) / 212.185,00
Cartões amarelos: Moraes, Lucas Rocha e Gilvan (AGO), Gustavo Henrique, Cueva e Soteldo (SFC)
Cartão vermelho: Gustavo Henrique, 7, 2º T (SFC)
Gol: Jorginho, 36, 2º T (1-0)
ATLÉTICO-GO: Kozlinsky; Jonathan, Lucas Rocha, Gilvan e Moraes (Reginaldo, 36, 2º T); Washington (André Luís, 12, 2º T), Pedro Bambu e Jorginho; Matheus, Mike (Gilsinho, 26, 2º T) e Pedro Raul. Técnico: Wagner Lopes
SANTOS: Éverson; Victor Ferraz, Gustavo Henrique, Lucas Veríssimo e Jorge; Yuri Lima (Alison, 12, 2º T), Jean Lucas e Cueva (Derlis González, 36, 2º T); Eduardo Sasha, Rodrygo (Luiz Felipe, 8, 2º T) e Soteldo. Técnico: Jorge Sampaoli.

NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS
Éverson: Uma bela defesa no final do primeiro tempo. - 6,0
Victor Ferraz: Tentou armar o time quando vinha 'por dentro' mas não obteve êxito. Não evitou alguns cruzamentos pelo seu setor. - 5,0
Gustavo Henrique: O lance que o expulsou era mesmo para cartão. Entretanto, no final da primeira etapa, o primeiro cartão por reclamação é que não podia ter tomado. E o defensor tinha razão, porque a falta não existiu. Depois da sua expulsão, as coisas tornaram-se mais difíceis. - 4,0
Lucas Veríssimo: Não comprometeu. No um contra um, levou a melhor em todas. - 6,0
Jorge: Dono de uma grande técnica e rara habilidade, tem tudo para construir uma boa história no clube. Ainda percebe-se os mesmo problemas dos tempos de Flamengo e provavelmente o atrapalharam na Europa. A marcação deixa a desejar. Um dos poucos que se salvaram. - 6,5
Yuri Lima: Não conseguiu dar o primeiro passe em progressão na construção das jogadas de meio. Na marcação não comprometeu. - 5,0
(Alison): Entrou para dar mais força e folego na marcação. - 5,5
Jean Lucas: Um primeiro tempo bem abaixo. Errou muitos passes, seu melhor fundamento. Sabe jogar mas não tem muita velocidade, característica que fiz questão de frisar , mesmo na sua melhor apresentação pelo clube em sua estreia diante do Palmeiras. - 4,5
Cueva: Em oito jogos pelo clube, ainda não fez uma apresentação a altura do investimento realizado. Perdeu uma oportunidade de gol e longe do jogador que apesar de problemas extra-campo, com a bola, teve bons jogos no São Paulo. - 4,5
(Derlis): Quase não pegou na bola. Quando foi pro jogo a 'vaca já havia deitado' - SEM NOTA
Sasha: Se movimentou bastante, mas o meio de campo pouco abasteceu o ataque. Quase marcou um gol após cruzamento de Rodrygo, mas não chegou a tempo de concluir. - 5,5
Rodrygo: Um dos poucos que procurou jogo e teve dois bons lances pela direita (prefiro-o pela esquerda) na primeira etapa. Com a expulsão de Gustavo Henrique foi o escolhido e 'sacrificado' para a entrada de outro defensor - Luiz Felipe. - 6,0
(Luiz Felipe): Entrou e recompôs a defesa. - 5,5
Soteldo: Esforçado, mas pouca produtividade. - 5,0
Técnico: Jorge Sampaoli: O time parou de valorizar a posse de bola. Exagera na bola longa e lançamentos. Quando Gustavo Henrique foi expulso, errou no escolhido para deixar a equipe. Rodrygo era um dos poucos que levava perigo a defesa dos donos da casa. Devia ter tirado Cueva ou Soteldo. Apesar de uma vitória nos últimos sete jogos, ainda realiza grande trabalho e tem se virado como pode. - 4,5

Gustavo Henrique liberado para enfrentar o SCCP.
GUSTAVO HENRIQUE LIBERADO

O Santos e o Palmeiras conseguiram efeito suspensivo e tanto Gustavo Henrique, como Moisés estão liberados para o segundo jogo da semifinal.

O zagueiro do Santos, havia sido punido nesta segunda-feira(1) com quatro jogos de suspensão pelo Tribunal de Justiça de Desportiva (TJD) de São Paulo. A razão da punição foi uma confusão em que o jogador se envolveu com o meio-campo palmeirense, durante o clássico entre os clubes, ainda na primeira fase do Paulista, no Allianz Parque.

A decisão do aumento da sentença foi do Pleno, a segunda instância do TJD, e não cabe mais nenhum recurso. A única alternativa do clube foi um recurso ao Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), no Rio de Janeiro e conseguido nesta quinta-feira (4).

Se o recurso fosse indeferido e o clube não obtivesse sucesso, Gustavo Henrique não jogaria mais neste estadual,  já que se o Santos for a decisão restam apenas três partidas. O defensor já tinha cumprido um jogo de punição e como levou quatro de gancho, cumpriria mais três.

O detalhe é que o árbitro da partida não expulsou nem dos dois jogadores e eles só foram julgados pelas imagens.

strutura.com.br

 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by