FOTO CAPA

CORREU RISCOS DESNECESSÁRIOS

Publicado às 10h40 desta quarta-feira, 24 de abril de 2019.
O Santos está classificado às oitavas de finais da Copa do Brasil. Mas não precisava ter sofrido tanto. O time da Vila, perdeu por 2 a 1 para o Vasco da Gama e por ter vencido por dois gols de diferença no jogo de ida, avança na competição nacional.

O Blog do ADEMIR QUINTINO chegou a informar durante a semana que o técnico Sampoali podia tirar Soteldo e colocar Cueva entre os titulares. O comandante técnico santista realmente tirou o venezuelano, porém, lançou Jorge na ala-esquerda, com Pituca retornando ao meio-campo.

A impressão que ficou é que os cariocas foram com a 'faca nos dentes' para um duelo decisivo e o alvinegro praiano não encarava da mesma forma e pelo contrário, demonstrava apenas querer administrar a vantagem. 

Porém, bastaram dois erros individuais e tudo que se construiu no jogo de ida, a vantagem de dois gols foi perdida em menos de 40 minutos, diante de uma equipe tecnicamente de qualidade duvidosa.

As equipes foram para o intervalo e o time cruz-maltino já tinha igualado o resultado e levava a partida para as penalidades máximas.

O técnico argentino que comanda o Glorioso da Vila mexeu no intervalo. Sacou Alison, recuou Pituca para a cabeça da área e recolocou Soteldo na frente. 

Ainda no primeiro terço da segunda etapa, o Peixe conseguiu o gol da classificação em jogada do venezuelano e finalização de Jorge.

No fim da partida, um sufoco. Um gol vascaíno anulado e nos acréscimos, Maxi Lopes teve a chance de fazer o terceiro e desperdiçou.

Para não dizer que não falei das flores, há pouco mais de duas semanas, o time jogou muito, venceu e não se classificou ao ser derrotado nos penâltis. Nesta noite, apresentou um futebol ecônomico e avançou no torneio. Ou seja, situações que o mata-mata proporciona, você ganhar e chorar e perder e sorrir, mas tem de ter melhor desempenho do que apresentou na cidade maravilhosa, se quiser ser competitivo, nas duas competições que restam para o equipe em 2019. 

FICHA TÉCNICA
VASCO 2 X 1 SANTOS
Estádio de São Januário - Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Rafael Traci (SC)
Público e renda: 8.859 / R$ 181.098,00 
Cartão amarelo: Lucas Mineiro e Cáceres (VAS); Soteldo, Yuri Lima e Alison (SFC)
GOLS: Raul 12'/1ºT (1-0), Ricardo Graça 38'/2ºT (2-0), Jorge 8'/2ºT (2-1)
VASCO: Fernando Miguel (Alexander, 24'/1ºT); Cáceres (Yan Sasse, 38'/2ºT), Werley, Leandro Castán (Ricardo Graça, 10'/1ºT) e Danilo Barcelos; Raul, Lucas Mineiro, Lucas Santos e Yago Pikachu; Marrony e Maxi López. Técnico: Marcos Valadares.
SANTOS: Everson; Victor Ferraz, Felipe Aguilar, Gustavo Henrique e Jorge; Alison (Soteldo - Intervalo), Diego Pituca, Carlos Sánchez (Jean Lucas, 23'/2ºT) e Jean Mota (Yuri Lima, 42'/2ºT); Rodrygo e Derlis González. Técnico: Jorge Sampaoli.

Sampaoli foi expulso no segundo tempo.

SANTOS:
Everson: Pouco trabalhou com defesas, mas não saiu bem no lance do segundo gol cruz-maltino. - 5,0
Victor Ferraz: Armava o time pelo meio, como de costume. Depois que o Santos tomou o segundo gol, limitou-se a guardar posição. - 5,0
Felipe Aguilar: Falhou feio na saída de bola no primeiro gol. Ainda assim, o reputo como um dos melhores da posição em ação no país na atualidade. - 4,5
Gustavo Henrique: Não comprometia, mas no fim da partida falhou no lance que Maxi Lopes quase fez o terceiro gol que levaria a partida para os pênaltis. - 5,0
Jorge: Jogou como ala, ainda sente a falta de ritmo. Quando foi a frente foi feliz e marcou o gol da classificação. - 6,5
Alison: Bem na marcação, mas errou alguns passes na saída de bola na primeira etapa. Foi substituído. - 5,5
(Soteldo): Entrou mais centralizado. Na primeira jogada que foi para o lado construiu a assistência para o gol de Jorge. - 6,5
Pituca: Jogador versatíl. Começou como segundo volante, depois recuado para a cabeça da área e não comprometeu. - 5,5
Sánchez: Se movimentou bastante entre o meio e o lado direito do ataque. - 6,0
(Jean Lucas): Deu melhor poder de marcação no meio-campo que precisava de folêgo novo. Ainda cru, mas tem recursos e trata-se de um bom valor. - 6,0
Jean Mota: Mandou uma bola no travessão e puxou um bom contra-ataque na segunda etapa. O Paulistão mostrou que o camisa 41 pode entregar mais. - 6,0
(Yuri): Entrou quase nos acréscimos para melhorar o poder de marcação. - SEM NOTA
Rodrygo: No primeiro tempo, pendurou o lateral que levou amarelo após um drible curto. No segundo tempo foi para a direita e terminou a partida de centroavante. - 6,0
Derlis: Melhorou um pouco quando foi para o lado, mas abaixo do que o santista já viu ele produzir no ataque. Está estupidamente sendo sacrificado como centroavante, posição que não rende melhor. - 5
Técnico: Jorge Sampaoli: Não conseguiu fazer que a equipe mantivesse o bom início de jogo. Ainda assim, é um oásis em um futebol jogado no Brasil, onde todos querem dar a bola para o adversário e jogarem na transição rápida. - 5,5


 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by