FOTO CAPA

QUATRO JOGOS SEM VENCER

Publicado às 21h25 deste domingo, 11 de março de 2018.
Com um time reserva, o Santos voltou a perder no estadual. Já classificado para as quartas de finais da competição e pensando na Libertadores, onde amarga temporariamente a última posição do grupo, o alvinegro decepcionou e perdeu para o São Bento por 3 a 1, em plena Vila Belmiro. O time foi beneficiado pela derrota do Botafogo-SP, e por isso, vai poder decidir o segundo jogo como mandante a vaga a semifinal.

Jair Ventura poupou todos os titulares. Vanderlei, Daniel Guedes, Lucas Veríssimo, David Braz, Jean Mota; Alison, Vecchio, Cittadini, Sasha, Gabriel Barbosa e Rodrygo sequer ficaram no banco de reservas, conforme o Blog do ADEMIR QUINTINO informou na noite de sábado (10). Esses jogadores treinaram na manhã deste domingo (11), no CT Rei Pelé, em preparação para o duelo diante do Nacional-URU, pela Libertadores da América, na próxima quinta-feira (15), no Pacaembu.

O time alternativo do Santos começou o jogo com dificuldades de propor jogo. O primeiro chute ao gol do time beneditino aconteceu aos 19 minutos. A equipe do interior não atacava, mas não dava espaços para o Santos atacar. Entretanto, aos 43 minutos, Robson Bambu cometeu penalidade máxima, bem cobrada por Marcelo Cordeiro. Um minuto depois, o jovem Arthur recebeu falta dentro da área e ele mesmo cobrou o tiro livre para empatar a partida.

Na segunda etapa, esperava-se um alvinegro mais agressivo, mas isso não aconteceu. E como não existe nada ruim que não possa piorar, um dos alas do São Bento apostou corrida e ganhou de Copete e Dodô. Ele realizou o cruzamento no chão e Luiz Felipe não acompanhou. Lucio Flávio escorou e colocou a bola no fundo da rede.

Com pouca criatividade, nenhum entrosamento e não se impondo, o Peixe tentou o chuveirinho e no último lance, o goleiro Vladimir com o consentimento do técnico Jair Ventura foi para a área tentar o gol de cabeça, no rebote do escanteio a bola ficou com Diogo Vitor, um dos poucos que tentaram algo durante o jogo, porém, o camisa 40 escorregou ao tentar um drible e sem goleiro, Fábio Bahia selou a contagem marcando o terceiro gol para os visitantes.

O Santos colecionou a quarta partida sem vitória - (Real Garcilaso-PER, SCCP, Novorizontino e São Bento), a segunda derrota seguida e não existe outro resultado diante do Nacional-UR, na quinta-feira, que não seja a da vitória para a calmaria e as esperanças de classificação na competição continental se fortalecerem. Pelo estadual, o Peixe enfrenta o Botafogo-SP, em Ribeirão Preto. A data e o horário serão confirmados pela Federação Paulista, nesta segunda-feira (12). 

FICHA TÉCNICA
SANTOS 1 x 3 SÃO BENTO
Estádio da Vila Belmiro
Árbitro: Vinicius Furlan
Público e renda: 3.816 testemunhas/ R$ 104.250,00
Cartões amarelos: Luiz Felipe.(SFC)
GOLS: Arthur Gomes (45'/1T) (1-0) Marcelo Cordeiro (43'/1T) (1-1), Lúcio Flávio (33'/2T) (1-2) e Fábio Bahia (49'/2T) (1-3)
SANTOS: Vladimir, Robson Bambu (Victor Yan), Luiz Felipe, Gustavo Henrique e Dodô; Guilherme Nunes (Gabriel Calabres), Renato e Vitor Bueno (Copete); Diogo Vitor, Arthur e Yuri Alberto. Técnico: Jair Ventura.
SÃO BENTO: Rodrigo Viana, Lucas Farias, Luizão, João Paulo (Douglas Assis) e Marcelo Cordeiro; Fábio Bahia, Diego Felipe e Cássio (Maicon Souza); Marquinho (Léo Itaperuna), Everaldo, e Lúcio Flávio. Técnico: Paulo Roberto Santos.
Adicionar legenda

NOTAS DOS JOGOS DO SANTOS
Vladimir: Pouco exigido, mas quando chamado não comprometeu. Sem culpa nos dois primeiros gols. No terceiro, já no desespero e com o jogo decidido, foi ao ataque. - 5,0
Robson Bambu: Estava improvisado (apesar de ter jogado no setor na Seleção brasileira sub-20). Cometeu uma penalidade máxima e errou alguns cruzamentos no segundo tempo.  - 4,0
(Victor Yan): Não comprometeu. Realizou sua estréia no profissional. Também estava improvisado no setor. - 5,0
Luiz Felipe: Era um dos melhores da equipe, porém, no segundo gol dos beneditinos, não acompanhou o atacante na pequena área. - 4,5
Gustavo Henrique: Bem posicionado. Foi bem como rebatedor. - 5,5
Dodô: Demonstra ter qualidade no apoio, porém, na marcação deixou Lucas Farias penetrar pelas suas costas e permitiu o cruzamento para o segundo gol do São Bento. - 5,0
Guilherme Nunes: Começou muito mal, errando tudo. Porém, aos poucos foi se soltando, recuperou a confiança e melhorou a marcação. - 5,0
(Gabriel Calabres): Jogou menos de 10 minutos incluindo os acréscimos. - SEM NOTA
Renato: Partida discreta. No segundo tempo deu belo passe para Dodô em um cruzamento que tinha tudo para terminar em gol, mas a bola não entrou. - 5,5 
Vitor Bueno: Apesar de demonstrar bastante vontade, não conseguiu armar o time. - 5,0
(Copete):  Não entrou bem novamente. Não conseguiu evitar o avanço de Lucas Farias no segundo gol do adversário e nada criou no ataque. - 4,5
Diogo Vitor: Foi o único que ainda tentou algo e conseguiu furar a marcação da boa defesa do time de Sorocaba. Entretanto, errava algumas tomadas de decisão, inclusive a última, que sem goleiro, acabou perdendo a bola e proporcionou o contra-ataque do terceiro gol do São Bento. - 6,0
Arthur: Não realizou a sua melhor partida, porém, sofreu o pênalti e teve personalidade para efetuar a cobrança e empatar o jogo no final da primeira etapa. - 6,0
Yuri Alberto: Pouco finalizou. - 5,5
Técnico: Jair Ventura: Não vou ser oportunista em criticar o treinador por poupar todos os titulares. O correto seria apenas alguns, mas a necessidade de vitória na Libertadores na próxima quinta-feira (15), o obrigou a realizar as mudanças. Na escolinha do professor Jair, poucos escaparam na jornada de hoje. - 5,0

strutura.com.br

 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by