FOTO CAPA

NOVO EMPATE

Publicado às 10h15 desta terça-feira, 15 de agosto de 2017.
O Santos perdeu nova oportunidade de se aproximar do vice-líder do Campeonato. Com a derrota do Grêmio-RS, no domingo, bastava ao Peixe vencer o Fluminense, que a distância entre o clube paulista e o do Sul, cairia para apenas um ponto, entretanto, o alvinegro não sofreu gols, a exemplo da última rodada do primeiro turno do Brasileiro, semana passada, diante do Avaí, mas também não balançou a rede. Resultado: 0 a 0, na noite desta segunda-feira (14), no Pacaembu.

Conforme o Blog antecipou e publicou na última postagem antes da partida, Gustavo Henrique, após 11 meses ausentes começou de titular. Além dele, Léo Cittadini no meio-campo, Hernandez e Thiago Ribeiro na frente foram as "caras" novas no time de Levir Culpi, que poupou Copete, Bruno Henrique e David Braz.

Na primeira etapa, apesar de ambos os times errarem diversos passes, o Santos foi um pouco melhor e poderia ter aberto o marcador. A melhor chance foi num contra-ataque que Lucas Lima serviu Ricardo Oliveira dentro da área. O centroavante não finalizou e passou a bola para Hernandez, que sequer concluiu a jogada.

Porém, como costumo dizer, não há nada tão ruim que não possa piorar. No segundo tempo, os cariocas tiveram as melhores chances e uma delas bateu na trave de Vanderlei.

Pelo que apresentaram, Santos e Fluminense que se reencontravam após 22 anos, no palco da municipalidade paulistana, a última tinha sido em 10 de dezembro de 1995, em um show de G10vanni, mas dessa vez, apesar do camisa 10 santista (Lucas Lima), também ter pintado o cabelo, como há mais de duas décadas (Giovanni), a qualidade do espetáculo foi diferente e bem sofrível.

Jogou mal nesta segunda-feira? Sim, jogou, sem imaginação e criatividade. Porém, ainda é o único time invicto do campeonato mais importante da América. E o torcedor, tem de compreender que  se precisar, a comissão técnica vai ter de poupar sim, não é uma exclusividade do Santos, todos fazem isso e esse elenco mesmo com as deficiências que conhecemos está a seis jogos de ser campeão do continente. Já pensou perder Bruno Henrique por cansaço e ficar de fora de uma fase importante do mata-mata Sul-Americano? Lamentar pelos dois pontos perdidos, sim, entretanto, entender as razões.

Pelo Brasileiro, o Santos volta a atuar no próximo domingo (19) diante do Coritiba, no Paraná, às 19h. O Peixe tem 36 pontos e permanece na terceira colocação. Pela Libertadores, o alvinegro só vai a campo no dia 13 de setembro em Guayaquil, diante do Barcelona. O Blog do ADEMIR QUINTINO, à exemplo do que fez em 2011, pretendo acompanhar todos os jogos fora, daqui por diante, no sonho do inédito TETRA para o futebol brasileiro.


FICHA TÉCNICA
SANTOS 0 X 0 FLUMINENSE
Estádio do Pacaembu, São Paulo (SP)
Árbitro: André Luiz de Freitas Castro (GO)
Público/renda: 19.457 pagantes/R$ 686.240,00
Cartões amarelos: Lucas Lima e Alison (SFC), Marlon Freitas e Henrique Dourado (FLU)
SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, Gustavo Henrique e Zeca; Alison, Cittadini e Lucas Lima; Hernández (Jean Mota, aos 28'/2ºT), Thiago Ribeiro (Lucas Crispim, aos 16'/2ºT) e Ricardo Oliveira (Kayke, aos 16'/2ºT). Técnico: Levir Culpi.
FLUMINENSE: Júlio César; Lucas, Renato Chaves, Henrique e Léo; Orejuela, Marlon Freitas, Wendel e Gustavo Scarpa (Robert, aos 40'/2ºT); Wellington Silva (Marcos Junior, aos 36'/2ºT) e Henrique Dourado (Pedro, aos 42'/2ºT). Técnico: Abel Braga.



NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS
Vanderlei: O melhor goleiro da atualidade na América, não precisou fazer nenhuma defesa milagrosa como nas rodadas anteriores, porém, fechou bem o ângulo em dois lances perigosos do adversário, inclusive em um que a finalização foi na trave. - 6,5
Victor Ferraz: Não teve a quem marcar e com isso, se mandou a frente. Errou alguns passes. - 6,0
Lucas Veríssimo: Vive bom momento. Melhorou muito. Boas coberturas. Está com confiança e isso é importantíssimo para um jogador. - 6,0
Gustavo Henrique: Nem parece que ficou 11 meses parado, tamanho o senso de colocação na área. Tem tudo para poder ser titular novamente. Precisa de ritmo para os jogos que vão exigir mais. - 6,0
Zeca: Não apoiou como de costume. Fez um jogo bem regular, exceção ao começo do segundo tempo, quando teve problemas na marcação e na saída de bola. - 5,5
Alison: Vejo evolução no futebol do volante. Não se limita a tão somente a marcar. Está adquirindo confiança para passar a bola com mais eficiência. - 6,0
Cittadini: Um dos poucos que escaparam de uma partida tecnicamente sofrível. Está mais rápido e marcando um pouco melhor. Se apresentou para o jogo. - 6,5 
Lucas Lima: Não se escondeu, mas tecnicamente foi um dos jogos mais abaixo que vi do camisa 10 santista. Estava sozinho na armação. - 6
Hernández: O "pequeno gigante" que não jogou em times grandes da Colômbia, desperdiçou nova oportunidade de provar que pode ser útil. Perdeu um gol incrível ao ficar indeciso ao receber passe de Ricardo Oliveira dentro da área. - 5,0
(Jean Mota): Deu mais movimentação pelo lado esquerdo, mas nada que mudasse o panorama da partida. - 5,5
Thiago Ribeiro: Não tem a mesma velocidade e intensidade de Bruno Henrique. Recompõe o meio e ajuda a defesa bastante, ao contrário do camisa 27. - 5,5
(Lucas Crispim): Sem ritmo, em razão do tempo sem jogar, ao menos procurou jogo, bem mais que o antecessor. Desentrosado e alguns momentos faltou confiança. - 5,5
Ricardo Oliveira: Ainda não conseguiu retomar a forma que o consagrou como o melhor do país na posição, em  2015. Não recebeu nenhuma bola em condições de finalização. Foi substituído. - 5,5
(Kayke): Com exceção de uma finalização na rede pelo lado de fora, foi discreto. Nem a rapidez, sua principal qualidade foi vista nos quase 30 minutos que esteve em campo. - 5,0
Técnico: Levir Culpi: Foi corajoso em poupar dois jogadores com nível de cansaço alto. Preferiu a experiência do que arriscar com meninos que podiam dar a velocidade no ataque. Não conseguiu mudar o panorama de um time que não foi rápido no jogo, com raras exceções. - 5,5


 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by