FOTO CAPA

"NÃO ESTÁ LEGAL"

Publicado, às 22h08 deste sábado, 1 de julho de 2017
O Santos perdeu a oportunidade de fazer as pazes com a vitória. Sem marcar gols há duas partidas, o time de Levir Culpi dominou a segunda etapa, muito em razão do adversário ter ficado com um homem a menos, porém, insistiu nos cruzamentos, pouco chutou a gol e volta para a baixada com apenas um ponto na bagagem, diante do lanterna da competição. Na noite deste sábado (1), em Goiânia, Atlético Goianiense e Santos empataram em 1 a 1. O gol do Peixe foi marcado por Thiago Maia.

Como informado pelo BLOG DO ADEMIR QUINTINO, na véspera do duelo, o alvinegro foi a campo recheado de reservas. Apenas o goleiro Vanderlei, o zagueiro David Braz e o atacante Kayke começaram de titulares na partida no Planalto Central. Ainda no primeiro tempo, Vitor Bueno sentiu dores no joelho e deixou o gramado lesionado. Lucas Lima , o substituiu. Com Thiaga Maia que entrou na segunda etapa, O Glorioso da Vila poupou Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, Jean Mota, Renato, Copete e Bruno Henrique.

Entretanto os primeiros 45 minutos do Santos foram sofríveis. O Santos finalizou apenas uma vez com David Braz de ombro. Assistiu passivamente o domínio do time da casa, que com todo o respeito, com raras exceções, de qualidade técnica limitada. Mesmo com oito suplentes, o time da Vila tinha condições de no mínimo equilibrar a partida, quando foram para o intervalo com 10 finalizações do mandante contra 1 do time paulista.

No segundo tempo, Levir retirou Fábian Noguera, colocou Thiago Ribeiro e trouxe Yuri para a zaga, além de Thiago Maia na vaga de Alison. O time cresceu. Principalmente, após o meia Jorginho, ser expulso aos seis minutos da etapa complementar. Daí em diante, virou ataque contra a defesa. As duas substituições fizeram bem ao meio-campo. Tanto Maia, como Thiago Ribeiro, entraram muito bem, porém, o Santos insistia nos chuveirinhos improdutivos, poucas finalizações certeiras de fora da aérea e exceto ao chute de Thiago Maia, que era defensável, entretanto, o ex-santista Felipe Garcia aceitou. Os atacantes do Peixe não tiveram uma noite feliz e com pouca eficiência para virar o placar. Hernandez mandou para a "lua" duas ótimas chances.

Não havia mais tempo para nada. E na minha opinião, pelas circunstâncias e pelo adversário estar com 10 homens, o SantosFC perdeu dois pontos em Goiânia. Finalizou mal. 

"Era natural que pressionássemos, mas o time não está legal ainda. Não é isso que estamos procurando. A equipe tem que ser mais brilhante e vibrante, ainda mais com as competições que temos pela frente. Estamos aprendendo e vamos evoluindo. Falta brilhar, aproveitar as oportunidades, o time tem que estar mais vivo. Agora vem Libertadores, então tem que ter mais brilho e eles estão sabendo disso. Meu trabalho é colocar o Santos em um patamar mais vibrante para competir" disse Levir Culpi ao fim do jogo em entrevista coletiva,.
Quarta-feira (5), com o retorno do ala Victor Ferraz, o zagueiro Lucas Veríssimo, os meias Jean Mota, Renato, Copete e Bruno Henrique, o Santos realiza sua partida mais importante no ano. Vai a Curitiba, enfrentar o Atlético-PR, no duelo de ida das oitavas de finais da Libertadores. Zeca e Ricardo Oliveira, também podem voltar.

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-GO 1 X 1 SANTOS
Estádio Pedro Ludovico, Goiânia (GO)
Data-Hora: 1/7/2017 - 19h
Árbitro: Claudio Francisco Lima e Silva (SE)
Público/renda: 4.233 pagantes/R$ 97.145,00
Cartões amarelos: Bruno Pacheco e Marcão Silva (AGO), Thiago Maia (SFC)
Gols: Andrigo (12'/1ºT) (1-0), Thiago Maia (23'/2ºT) (1-1)
ATLÉTICO-GO: Felipe; Eduardo (Jonathan, aos 31'/2ºT), Roger Carvalho, Marcão e Bruno Pacheco; Marcão Silva; Andrigo (Abuda, aos 16'/2ºT), Luiz Fernando, Jorginho e Breno Lopes (Diego Rosa, 22'/2º); Everaldo. Técnico: Doriva.
SANTOS: Vanderlei; Daniel Guedes, Noguera (Thiago Ribeiro, aos 18'/2ºT), David Braz e Caju; Alison (Thiago Maia, no intervalo), Yuri, Vladimir Hernández, Vitor Bueno (Lucas Lima, aos 31'/2ºT) e Arthur Gomes; Kayke. Técnico: Levir Culpi.

Levir Culpi reconhece que o Santos não está bem.


NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS
Vanderlei: O melhor goleiro da América na atualidade, fez um pênalti que ele mesmo defendeu. Foi o terceiro seguido (um deles foi na trave). Porém, no rebote, Andrigo, abriu o marcador.  - 6,5 
Daniel Guedes: Seu forte sempre foi o cruzamento, entretanto, neste fim de semana, não foram assistências como de costume. - 5,0
Noguera: No lance da penalidade máxima cometida por Vanderlei, a defesa santista tava mano a mano. Fabian não conseguiu ganhar na corrida. Foi substituído após o intervalo. - 5,0
(Thiago Ribeiro): Entrou bem demais. Caiu dos dois lados e criou alternativas interessantes. - 7,0 
David Braz: O arroz com Feijão de sempre. - 5,5
Caju: Abaixo do que jogou no Rio de Janeiro. Perdeu a bola que originou o pênalti. - 4,5
Alison: Limitou-se a marcação a frente da defesa. Foi substituído no intervalo. - 5,0
(Thiago Maia): Jogador que está em todas as partes do campo. Ainda assim, marcou um belo gol de fora da área com a colaboração do ex-santista Felipe.- 7,0
Yuri: Melhorou na segunda etapa quando virou zagueiro e ajudou na saída de bola no primeiro passe. - 5,5
Vladimir Hernández: Mandou na lua duas oportunidades claras de gol. - 4,0
Vitor Bueno: Deixou o gramado lesionado e preocupa o departamento médico. Jogou apenas 30 minutos. - SEM NOTA
(Lucas Lima): Alternou bons e outros momentos não tão produtivos, dignos de sua capacidade. - 6,0
Arthur Gomes: Afobado em alguns lances. - 5,0
Kayke: Apagado. Pouco produziu. - 4,5
Técnico: Levir Culpi: Time com pouca imaginação para propor jogo. Dessa vez fez melhores substituições. - 5,0


 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by