FOTO CAPA

CLASSIFICAÇÃO AMEAÇADA

Publicado às 19h19 deste sábado, 1 de abril de 2017.
O Santos perdeu a primeira partida das quartas de finais do Campeonato Paulista, neste sábado (1), em Campinas. Com uma apresentação bem abaixo do que o time é capaz de produzir, o alvinegro da Vila perdeu por 1 a 0 para a Ponte Preta. Para se classificar, no jogo de volta, no Pacaembu, dia 10 (segunda-feira), o time de Dorival Junior necessitará vencer por dois gols de diferença. Se vencer por apenas um gol, terá de decidir a vaga nos pênaltis.

No primeiro tempo, a Macaca esperou o Santos para explorar o erro do Peixe e a velocidade de Pottker e Clayson, no contra-ataque. Com três volantes, o time campineiro anulou o meio-campo santista. Nos primeiros 45 minutos, o atual bi-campeão paulista finalizou pela primeira vez apenas aos 30 minutos, em boa jogada de Bruno Henrique e chute de Ricardo Oliveira.

Veio a segunda etapa e Dorival sacou Vitor Bueno e colocou Copete. Parecia que ia dar certo, principalmente pelo fato de a Ponte Preta usar um zagueiro improvisado na lateral esquerdo - Reynaldo. No fim do primeiro tempo, Bruno Henrique levou a melhor, ao ser destacado para o setor. Mas nem isso, o Santos aproveitou.

E ficou barato a derrota pelo placar mínimo. Se não fosse o goleiro Vanderlei, a "vaca já tinha enterrado o chifre". Ele fez uma defesa com a face na pequena área, em outra finalização de William Pottker, depois de uma cabeçada do mesmo jogador. Quase no fim da partida, o time de Campinas ainda marcou mais um , bem anulado pelo assistente.

O Santos se quiser sonhar com a possibilidade de ir a semifinal em busca do tri-campeonato, vai ter de produzir muito mais do que neste fim de semana. Foi uma equipe previsível demais, com pouca para não dizer, nenhuma criatividade.

Para o jogo de volta, no Pacaembu, na outra semana, o volante Yuri que cumpriu suspensão, fica a disposição. Zeca continua o tratamento e conforme o Blog garantiu antes do último treino para o jogo neste sábado, a volta do camisa 37 vai depender da reação do seu organismo. Ele recupera-se de um edema. 

E por fim, não adianta falar apenas do gramado ruim, que efetivamente não era dos melhores, mas não dá para culpar apenas nisso, a apresentação foi muito abaixo. A Ponte Preta mereceu a vitória. Time por time, o do Peixe é melhor, mas precisa jogar.

FICHA TÉCNICA
PONTE PRETA 1 X 0 SANTOS
Estádio Moisés Lucarelli - Campinas (SP)
Árbitro: Salim Fende Chavez
Público e renda: 10.645 pagantes - 11.545 presentes/R$ 227.280,00
Cartões amarelos: PP: Jadson e Fernando Bob.
GOL: William Pottker, aos 20 do 1ºT;
PONTE PRETA: Aranha, Nino Paraíba, Marllon, Yago e Reynaldo; Fernando Bob, Elton e Jadson (Renato Cajá); Clayson, Lucca (Wendel) e Pottker (Lins).
Técnico: Gilson Kleina
SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, David Braz e Jean Mota; Renato (Rafael Longuine), Thiago Maia e Lucas Lima; Bruno Henrique, Vitor Bueno (Copete) e Ricardo Oliveira (Kayke).
Técnico: Dorival Júnior

NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS
Vanderlei: Se não fosse o goleiro santista, a situação estaria ainda pior. O melhor do time. - 7,0
Victor Ferraz: Um dos poucos que ainda tentou se apresentar a frente. Voltou a errar alguns passes. - 5,0
Lucas Veríssimo: Foi envolvido no gol de William Pottker. Depois se recuperou no jogo e limitou-se a ser rebatedor. Pottker sozinho deu trabalho aos dois defensores. - 5,0
David Braz: Errou na saída de bola, no gol da Ponte Preta e não alcançou a bola, quando a mesma sobrou para Pottker nas duas defesas milagrosas de Vanderlei na segunda etapa. -  4,5
Jean Mota: Improvisado no setor, deixou a desejar um pouco na marcação. Inverteu muito o jogo nas bolas longas. - 5,0
Renato: Sou fã assumido do camisa 8 santista, mas até passes errou, neste sábado. Discreto. - 5,0
(Longuine): Deu um pouco mais de velocidade e tentou criar algo. Jogou pouco tempo. - 5,5
Thiago Maia: O melhor jogador do Santos na temporada, fez a sua partida mais fraca na temporada. Cometeu muitas faltas e errou alguns passes. - 5,0
Lucas Lima: Sumido no primeiro tempo. Foi bem marcado. Melhorou um pouco, bem pouco, no segundo. - 5,0
Bruno Henrique: Quando saiu da esquerda para a direita, foi o único atacante que levou perigo a defesa ponte-pretana. No segundo tempo, Kleina plantou Elton para a cobertura e acabou com a "farra" do camisa 27. - 6,0
Vitor Bueno: Discreto, pouco apareceu na primeira etapa. Foi substituído. - 5,0
(Copete): Foi mais participativo que seu antecessor, porém, nada que fizesse o panorama da partida ser alterado. - 5,5 
Ricardo Oliveira: Finalizou duas vezes, uma em cada tempo. Com o meio-campo sem criar, foi presa fácil para os defensores do time de Campinas. - 5,0
(Kayke): Menos de 10 minutos em campo. - SEM NOTA
Técnico: Dorival Júnior: Acertou ao substituir Vitor Bueno por Copete, mas não foi o suficiente para voltar com no mínimo o empate de Campinas. Podia ter colocado o jovem Arthur para dar um "calor" nas costas do improvisado Reynaldo. - 5,5


 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by