FOTO CAPA

NO FORNO

Publicado às 11h30 desta quarta-feira, 30 de novembro de 2016.
O Santos é uma referência na revelação de jogadores. O atacante Arthur, de apenas 18 anos, formado na base do clube, pode ser mais um a receber o rótulo de "Menino da Vila". Ele tem dois jogos no profissional, ambos no segundo turno do Campeonato Brasileiro. Entrou bem nos minutos finais diante da Ponte Preta, na vitória do Peixe por 2 a 1 e atuou também por 10 minutos, na última rodada, diante do Flamengo-RJ.

O menino que quase ficou no São Paulo, antes de descer a Serra, para alguns, soou como surpresa quando Dorival Junior chamou-o para treinar com os profissionais, já que muitas vezes ficou entre os suplentes no sub-20. Entretanto, como precisava de um jogador de velocidade e Arthur agradou, o comandante técnico promoveu o menino para o time de cima.
"Ele não era titular, mesmo assim percebemos a condição pelo que pudemos acompanhar em algumas atividades que observei dele no sub-20" disse Dorival Junior logo após lançar o garoto em Campinas.
O treinador santista também destaca as características do jovem e promete não queimar etapas.
"Arthur é jogador de um pra um, como era o Gabriel, o Geuvânio. É uma característica que estou buscando encontrar. De repente possa vir a ser opção. Tem personalidade boa, quer crescer e qualidade técnica a ser desenvolvida. Tem tudo que nós precisamos, mas não sabemos se vai emplacar agora. Tenho que tomar cuidado para não queimá-lo. Ele é promissor e tem uma carreira brilhante pela frente." finalizou.
Arthur (de colete vermelho) treina com os profissionais.
Ainda tímido nas palavras, e cuidadoso para evitar polêmica, Arthur fala um pouco da sua carreira em entrevista exclusiva ao Blog do ADEMIR QUINTINO

O atacante afirma que tinha quatro anos quando descobriu o que queria para a vida: ser jogador de futebol. Natural de Uberlândia, cidade mineira, é o caçula de três irmãos. 

Blog do ADEMIR QUINTINO: Quando chegou ao Santos? 
Arthur Gomes: "Cheguei no Santos em 2011. Antes tinha sido convidado para entrar nas categorias de base do São Paulo e permaneci por lá dos 11 aos 13 anos. Como não podia ficar alojado, por causa da idade, treinava apenas de dois em dois meses, por dez dias em cada período, e por este motivo não competia". 
BAQ: Como foi que o alvinegro surgiu na sua carreira?
Arthur: "Minha mãe ligou no Santos e conseguiu marcar um teste pra mim. No primeiro dia de treino, um amistoso, entrei no decorrer do jogo e marquei um gol. Naquele dia ganhamos de 2 a 0. Eu passei no primeiro dia de teste e, graças a Deus, estou aqui até hoje."
BAQ: Para quem não te conhece, suas maiores características?
Arthur: "Dizem que sou rápido e gosto de jogar pelos lados do campo. Trabalho forte. Gosto de treinar, de ver futebol, de prestar atenção no que o professor explica e conversa. Sempre me falam que eu tenho que estar preparado para quando a oportunidade aparecer. E eu sigo isso à risca. Trabalho para sempre estar preparado."
BAQ: Teve algum momento difícil nas categorias de base?
Arthur: "Na base, todo mundo passa por várias dificuldades. Futebol é um sonho que todo menino tem, então, você tem que treinar duro todos os dias pra conseguir realizar seus objetivos. Sempre tive isso na minha cabeça, cada dia ser melhor do que eu fui ontem."
BAQ: Como foi ter ido treinar com os profissionais, mesmo na reserva do sub-20? 
Arthur: "Encarei cada treino como se fosse verdadeiramente um jogo. Sempre me dediquei e trabalhei muito pra realizar esse sonho que era o de chegar no profissional do Santos."
BAQ: Como foi a estreia no profissional diante da Ponte Preta?
Arthur: "Foi excelente, fiquei muito feliz pela oportunidade, me preparei muito para aquele momento, estrear bem e com vitória, não tem coisa melhor. Agora já surgiu mais uma oportunidade diante do Flamengo. Estou à disposição. Aos poucos, outras chances virão."
BAQ: Quando vence seu contrato com o Santos?
Arthur: "Vence no dia 31 de outubro de 2017."
BAQ: Objetivos na carreira no momento?
Arthur: "Me firmar no profissional, ser feliz jogando meu futebol e dar muitas alegrias aos torcedores santistas."
BAQ: A NN (da família Neymar) na sua carreira. Como surgiu e o que eles fazem efetivamente?
Arthur: "A NN gerencia minha carreira e me deixa tranquilo para pensar só em jogar unica e exclusivamente meu futebol."
Neymar e Arthur.
BAQ: Seus ídolos Arthur? 
Arthur: “Minha mãe, meus irmãos e o Neymar Jr., pela alegria que ele tem dentro e fora de campo”.  
BAQ: Um recado para o torcedor alvinegro.
Arthur: "Torcedor santista, vou trabalhar bastante para dar muitas alegrias e conquistar muitos títulos com essa camisa maravilhosa."

 

 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by