FOTO CAPA

REAGIU

Publicado às 23h30 deste domingo, 23 de outubro de 2016.
O Santos conquistou um resultado importantíssimo para as suas pretensões no Campeonato Brasileiro. E de quebra interrompeu um tabu. O alvinegro jamais havia vencido o Chapecoense, em seu estádio, entretanto, neste domingo (23), o time demonstrou poder de reação, após a eliminação da Copa do Brasil e venceu na Arena Condá por 1 a 0. O gol foi logo no começo da partida de Lucas Lima. 

O time da Vila permanece na quarta colocação da competição, a um ponto do Atlético-MG, o terceiro, e três pontos do vice-líder - Flamengo, que só empatou nesta rodada. Os três primeiros colocados vão direto para a fase de grupo da Libertadores do ano que vem.
"Poucas equipes ganharam aqui (em Chapecó), assim como poucas equipes ganharam do Botafogo, no Rio de Janeiro. Alcançamos uma recuperação em relação ao meio de semana, onde tivemos um dissabor", avaliou o técnico Dorival Junior.

O único gol da partida foi logo aos 3 minutos de partida. Neto, ex- zagueiro do Peixe, saiu errado, Jean Mota dividiu com o goleiro e Copete rolou para Lucas Lima que com muita classe, deu um belo toque de cobertura e marcou seu segundo gol no Campeonato.

Durante os primeiros 30 minutos da primeira etpa, o Santos não encaixava o contra-ataque, mas pouco sofria riscos. Após o gol, não recuou e controlava a partida, porém, no último terço da primeira etapa, o time da casa se lançou para o ataque e o alvinegro começou a sofrer pressão. Apareceu o nome do jogo, o goleiro Vanderlei. O alvinegro só finalizou uma vez no primeiro tempo - o gol.

Na segunda etapa, o técnico da Chapecoense - Caio Junior, sacou o lateral Gimenez e o improdutivo Kempes no ataque e colocou Hyoran (um meia) e o centroavante Bruno Rangel, que tem muito mais capacidade de finalização que seu antecessor. A pressão foi ainda maior. Virou um ataque contra a defesa e o time praiano se segurando como podia.

Ricardo Oliveira com dores na posterior de uma das coxas deu vaga a Joel e deixou o gramado. Em seguida, foi a vez de Lucas Lima ser substituído por Yuri e quase nos acréscimos, o zagueiro argentino Fábian Noguera entrou no lugar de Copete. O Peixe se defendeu quase que o segundo tempo topo, mas trouxe os três pontos na bagagem.

Como diria o meu saudoso companheiro de rádio, Ênio Rodrigues, "o que vale é bola na rede". Se não foi um primor de apresentação, o time de Dorival Junior reagiu a eliminação inesperada na Copa do Brasil, venceu uma partida, onde o mandante costuma ter bom aproveitamento e se aproximou do vice-líder. Se o título é quase uma utopia (nove pontos separam o Peixe do Palmeiras a seis rodadas do fim do torneio), a vice-liderança não é tão distante. Três pontos separam o alvinegro do Flamengo e as equipes se enfrentam na penúltima rodada, no Maracanã.
"Tem jogos que sofremos muito mais do que naturalmente aconteceria. E o jogo de hoje, teve essa característica. À partir de um determinado momento, não conseguimos ter mais a posse de bola. Mas o mais importante foi o alcance do resultado. Sofremos sim, mas soubemos suportar, administrar. Futebol é assim, quando você não encontra um caminho, tem que achar outro. Tem coisas muito mais positivas do que negativas" finalizou Dorival
Eliminado da Copa do Brasil, o Santos volta a campo somente no próximo sábado (29), diante do líder Palmeiras, na Vila Belmiro, às 19h30. Nenhum jogador entre os pendurados levou o terceiro cartão amarelo.

Além disso, Dorival Junior vai ter a semana cheia para avaliar a condição de Vitor Bueno, que voltou a sentir lesão muscular e o argentino Vecchio, que treinou apenas uma vez após se recuperar de mialgia e ambos não viajaram com o elenco para o Sul do País.  

Dos 18 pontos em disputa diante de Palmeiras, Vitória e América-MG, na Vila e Ponte Preta, Cruzeiro e Flamengo fora de casa, buscar o segundo lugar, uma melhor premiação e de quebra a vaga na fase de grupos da Libertadores, sem passar por duas seletivas, me parece um objetivo possível e não improvável.

No Brasileirão, durante o mês de outubro, o Santos jogou 12 pontos e conquistou 10, sendo seis fora de casa. Vitórias diante do Fluminense na Vila, São Paulo no Pacaembu e Chapecoense em Santa Catarina, além do empate diante do Grêmio, em casa, domingo passado.

FICHA TÉCNICA
CHAPECOENSE 0 X 1 SANTOS
Arena Condá, em Chapecó (SC)
Árbitro: Nielson Nogueira Dias (PE)
Público/ Renda: 7.459 pagantes/ R$ 141.065,00
Cartões amarelos: Gimenez (CHA); Victor Ferraz, Luiz Felipe e Vanderlei (SAN)
GOL: Lucas Lima, aos 3'/1T (0-1)
CHAPECOENSE: Danilo; Gimenez (Hyoran, intervalo), Thiego, Neto e Dener Assunção; Matheus Biteco, Gil e Cleber Santana; Ananias, Kempes (Bruno Rangel, intervalo) e Tiaguinho (Arthur Maia, aos 29'/2T). Técnico: Caio Júnior. 
SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, Luiz Felipe, David Braz e Zeca; Renato, Thiago Maia, Jean Mota e Lucas Lima (Yuri, aos 29'/2T); Copete (Fábian Noguera, aos 44'/2T) e Ricardo Oliveira (Joel, aos 20'/2T). Técnico: Dorival Júnior.  

Foi a primeira vitória do Santos na Arena Conda. Houve apenas três jogos entre as equipes no local.

NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS: 
Vanderlei: Da mesma maneira que o critiquei na saída do segundo gol do Inter, no meio de semana, tenho que ser justo ao afirmar que foi o maior responsável do time não ter sofrido gol. Quatro belas defesas. Faz ótima temporada. - 8,5
Victor Ferraz: Como era dúvida, acreditei que o Chapecoense iria jogar nas suas costas. Mas isso não aconteceu, principalmente pela boa jornada do ala na marcação. Apoiou poucas vezes como meio-campista, o que já é comum para o torcedor santista. - 6,5 
Luiz Felipe: Deu um susto em uma das saídas. No restante foi eficiente como rebatedor. - 6,0
David Braz: Já tem atuado bem há algumas rodadas. Em forma e jogando sério é eficiente. - 6,5
Zeca: Sofreu no primeiro tempo ao estar sobrecarregado na marcação. Subiam pelo seu setor Ananias, Gil e Gimenez. Guardou posição e não apoiou. - 6,0
Renato: Joga sempre protegendo a zaga e responsável pelo primeiro passe. - 6,-0
Thiago Maia: Cometeu algumas faltas desnecessárias, uma próxima da área. Errou alguns passes, mas ajudou a combater a maior posse de bola dos donos da casa. - 6,0
Jean Mota: Apesar de ter dividido com o goleiro no lance do gol, foi bem discreto na maior parte da partida. - 5,5
Lucas Lima: Ainda não é o Lucas Lima de 2015, mas foi bem mais participativo. Teve frieza e classe ao marcar o gol que decidiu o jogo. - 7,0
(Yuri): Entrou para ajudar na marcação. Errou seu primeiro passe e se postou para roubar a bola mais a frente. - 6,0
Copete: Deu assistência para o gol de Lucas Lima. Teve a chance de marcar o segundo gol, mas chegou atrasado. A exemplo de Jean Mota, o colombiano foi discreto também. - 5,5
(Fábian Noguera): Jogou apenas seis minutos, incluindo os acréscimos. - SEM NOTA
Ricardo Oliveira: Foi dele o bote que originou a lambança da retaguarda do Chapecó, no gol de Lucas Lima. Finalizou pouco. Deu ótima assistência para Copete sacramentar a partida, mas o colombiano chegou atrasado. - 6,0
(Joel): Como tem mais velocidade, Dorival preferiu o camaronês, a Rodrigão. Jogou muito de costas. Se atrapalhou em alguns lances. - 5,0
Técnico: Dorival Júnior:  Ao contrário de outras partidas, quando o time marcava o gol fora de casa e recuava imediatamente, o Santos permaneceu no campo da Chapecoense por 30 minutos. Depois cedeu espaço. Mesmo sofrendo, conseguiu os três pontos. - 6,0


RESENHA DA VILA

Nesta segunda-feira (24), estréia o programa "Resenha da Vila". Programa com duração de uma hora na internet (19 às 20h), onde as informações do Santos estarão presentes em 90% do programa.

Também estou neste projeto e quem desejar acompanhar é através deste endereço na internet. O programa vai ao ar às segundas, quartas e sexta-feiras: http://www.laprovincia.com.br/

Ano passado, este Blog venceu.
TROFÉU ACEESP 2016 - O OSCAR DA CATEGORIA

Está aberta a escolha dos melhores do ano para o Troféu ACEESP 2016. O ano passado com a colaboração de vocês, fui o vencedor nas categorias blog e repórter de rádio.

Conto com você novamente torcedor santista para estar entre os finalistas uma vez mais.

Esse ano concorro nas categorias -COLUNISTA/BLOGUEIRO e SITE e peço votos também para na categoria web votarem na RÁDIO SANTOS FC, onde estou desde junho como comentarista. Acesse o link e vote: http://www.aceesp.org.br/site/?p=3849 

Vão pedir seu CPF e e- mail para poder votar. Não esqueça de validar o voto na mensagem que receberá no seu e-mail, após escolher seus preferidos. 

Antecipadamente, agradeço uma vez mais.



 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by