FOTO CAPA

A VOLTA A LIBERTADORES CADA VEZ MAIS PRÓXIMA

Publicado às 21h20 deste sábado, 1 de outubro de 2016.
O Santos voltou a vencer no Campeonato Brasileiro. Em uma Vila Belmiro vazia (pouco mais de 5 mil pagantes apenas), o time de Dorival Junior fez a sua melhor apresentação desde a partida diante do Atlético-MG. O Peixe bateu o Atlético-PR por 2 a 0, com gols de Ricardo Oliveira e Paulinho. O alvinegro permanece no G-4, agora com 48 pontos.


No começo da partida, o Santos tinha dificuldade para penetrar na melhor defesa da competição, a do rubro-negro paranaense, em razão principalmente de ter apenas um jogador de velocidade na frente - Copete. E ao contrário de outras partidas, o colombiano não esteve tão inspirado. Porém, a tabelinha Vecchio e Lucas Lima, voltou a funcionar - E como funcionou. No primeiro gol, o argentino começou tudo e achou o camisa 10 que lançou de volta para o "hermano" que sofreu pênalti. No ano passado, em Curitiba, O "pastor" perdeu a penalidade máxima diante do goleiro Weverton da seleção, mas dessa vez, guardou e abriu o placar - 1 a 0.

Na segunda etapa, Vecchio e Lucas Lima continuavam a dar as cartas da partida. O Peixe até levou um susto. Hernani chutou uma bola no travessão. Mas a equipe de Dorival fazia um jogo muito equilibrado. Mesmo com Vecchio saindo aos 15 minutos da segunda etapa (o gringo não fez pré-temporada, veio direto da Arábia para o Peixe no meio do ano), o alvinegro perdeu a inteligência e o talento do coordenador de jogadas para a entrada da velocidade de Jean Mota, o time chegou ao segundo gol. Renato roubou a bola e como um autêntico "ponta", cruzou para Paulinho, que tinha acabado de entrar na vaga de Copete, cabecear para o fundo da rede. Com isso, o resultado estava sacramentado. - 2 a 0.

Na quarta-feira (5), o Santos volta a jogar na Vila contra outro adversário direto na zona da Libertadores. Às 21h, o time enfrenta o Fluminense.

De todas as últimas vitórias do Peixe, a deste sábado (1) foi a que o time demostrou 90 minutos de mais equilíbrio nos três setores. Se não tropeçar, a volta a Libertadores após cinco anos, pode ser conquistado através da manutenção da posição no torneio nacional, além disso, existe a chance via Copa do Brasil, também.

Vecchio voltou a jogar bem e sofreu o pênalti que deu origem ao primeiro gol do time.
FICHA TÉCNICA
SANTOS 2 X 0 ATLÉTICO-PR
Estádio da Vila Belmiro
Data-Hora: 1/10/2016 - 16h00 (horário de Brasília)
Árbitro: Péricles Bassols (FIFA-PE)  
Público/renda: 5.764 pagantes/R$ 173.620,00
Cartões amarelos: Lucas Lima, David Braz (SAN), Weverton (APR)
Gols: Ricardo Oliveira (30'/1ºT) (1-0), Paulinho (37'/2ºT) (2-0)
SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, Luiz Felipe, David Braz e Zeca; Thiago Maia, Renato, Lucas Lima e Vecchio (Jean Mota, aos 15'/2ºT); Copete (Paulinho, aos 30'/2ºT) e Ricardo Oliveira (Yuri, aos 42'/2ºT). Técnico: Dorival Junior.
ATLÉTICO-PR: Weverton; Rafael Galhardo, Paulo André, Thiago Heleno e Nicolas; Otávio, Hernani, Lucho González (Luan, aos 33'/2ºT) e Rossetto; Lucas Fernandes (Marcos Guilherme, 31'/2ºT) e Pablo. Técnico: Paulo Autuori.

NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS
Vanderlei: Não trabalhou tanto como em outros jogos. Goleiro bom também tem que ter sorte. O chute de Hernani, beijou o travessão. - 6,5
Victor Ferraz: Aos poucos volta a sua regularidade. Fez a melhor partida, em relação aos últimos jogos. Bem no apoio. Deixou alguns espaços na lateral. - 6,5 
Luiz Felipe: Outro que também fez uma partida bastante segura. Nao perdeu um bote diante de Pablo.- 6,5
David Braz: Ainda sente um pouco a falta de ritmo. Aos poucos vai recuperando. - 6,0
Zeca: Tem um tempo de bola impressionante. No primeiro tempo ajudou a marcar até do lado direito. O melhor lateral atuando no futebol brasileiro da atualidade. - 7,0
Thiago Maia: Ainda não voltou a praticar o futebol de 2015 e do primeiro semestre que chamou a atenção de clubes da Europa. Incansável. - 6,0
Renato: Errou alguns passes no primeiro tempo. No segundo, roubou a bola e deu a assistência do segundo gol. - 7,0
Lucas Lima: Seu futebol cresceu com a presença do argentino Vecchio. Belo lançamento no lance que o argentino sofreu o pênalti. Voltou a fazer ótimas tabelas com o "hermano". Ia marcar o gol mais bonito da temporada no Brasil ao rabiscar a defesa do Furacão.- 7,5 
Vecchio: O que não tem de velocidade, sobra de inteligência. Errou apenas um passe em 60 minutos que ficou em campo. Novamente distribuiu o jogo com Lucas Lima e além de começar a jogada do pênalti, foi ele quem sofreu a falta dentro da área. Um pecado não ter tido pré-temporada. Para quem sentia a falta de Marquinhos Gabriel, o jogador custou bem menos e é eficiente. Podia ter ficado mais 10 minutos em campo. O melhor da partida. - 8,0
(Jean Mota): Não entrou tão bem como nos outras partidas. Ainda assim, apesar de não ter a leitura de jogo de Vecchio, tem mais mobilidade e velocidade que o argentino. - 6,0
Copete: O colombiano é importantíssimo, técnica e taticamente para o time, mas neste sábado não funcionou. - 5,5 
(Paulinho): Feliz na finalização do segundo gol que decretou a vitória. - 6,5
Ricardo Oliveira: Deu uma assistência linda para Paulinho marcar o que seria o terceiro gol. Deixou o seu de pênalti. Cansou no final. - 6,5
(Yuri): Jogou apenas sete minutos. Perdeu uma bola que quase deu o primeiro gol ao time de Curitiba. Tem bola para ser titular. Joga até de terceiro zagueiro se precisar. - SEM NOTA
Técnico: Dorival Junior: Feliz na escolha por Vecchio na vaga de Vitor Bueno lesionado. O argentino e Lucas Lima trocaram muitas bolas que envolveu a defesa paranaense. Poderia ter deixado o jogador mais 10 minutos. Foi bem também na substituição de Copete por Paulinho que marcou o segundo gol. Demorou um pouco para colocar Yuri. O Atlético insistiu bastante pela direita da defesa santista. - 7,0

 


 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by