FOTO CAPA

NOVO GESTOR

Publicado às 10h15 desta sexta-feira, 24 de julho de 2016.
O Conselho Deliberativo do Santos  se reuniu na noite desta quinta-feira (23) em Sessão Ordinária para entre outros assuntos debater o balanço contábil do primeiro trimestre de 2016, apresentado pelo Conselho Fiscal. Houve também durante o encontro a substituição de um membro do Conselho Gestor e questionamentos do CD sobre a comissão na venda de Geuvânio.

Conforme o Blog do ADEMIR QUINTINO publicou em 16 de Maio, Andres Rueda pediu seu desligamento do CG. O empresário foi fundamental e colaborou com o clube na compra dos 10% que o Peixe tem dos direitos econômicos de Lucas Lima. O alvinegro não tinha o dinheiro para pagar o Internacional-RS e Rueda emprestou a quantia sem juros e correção monetária. Seu substituto será Marcio Costas, também empresário do ramo de hotelaria na baixada.

O Comitê de Gestão é quem administra o clube, após a reforma do estatuto que aconteceu no começo da década. Ele é composto por nove membros, sendo um presidente e um vice eleitos pelos sócios, além de outros sete que são indicados pela presidência e que tem de ser aceitos pelo conselho deliberativo.

Outra nomeação que foi confirmada é a do empresário Daniel Alves que assume como segundo secretário da mesa do Conselho. Com a saída da vice-presidência de Florival Amado Barletta, Cassio Richter herdou a vaga deixada e havia a necessidade da nomeação da segunda secretaria.

No Relatório Contábil, o Conselho Fiscal fez vários questionamentos relativos a pagamentos de comissão, em especial na venda do atleta Geuvânio. Segundo dados apresentados no relatório foram gastos R$2,9 milhões.
"Os contratos estão a disposição." respondeu o presidente Modesto Roma durante a reunião do CD.
Segundo o mandatário alvinegro, existe ainda mais de R$ 15 milhões depositados em juízo, relativo a venda de Geuvânio, em razão da disputa na justiça entre o Santos e Doyen Sports. O clube entende que a fatia de 35% comprada pelo fundo maltês nas últimas semanas da gestão do ex-presidente Odílio Rodrigues, feriu o estatuto no artigo 91 e por isso considerada ilegal a transação, já que aconteceu 90 dias antes da eleição para a escolha da nova diretoria santista. 

O balancete do primeiro trimestre apresentou superávit de R$ 53.326.696,92. Além da entrada relativa ao percentual da venda de Geuvânio, caíram nos cofres do clube R$ 40 milhões referente a assinatura do contrato com o Esporte Interativo (EI), divulgada com exclusividade pelo Blog, no dia 16 de fevereiro. O alvinegro rompeu com a Globo e assinou com a emissora do grupo Turner América Latina, para transmitir as partidas do time durante cinco anos (2019 à 2023). 


 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by