FOTO CAPA

FIM DO MONOPÓLIO

Publicado às 09h33 desta quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016.
O Santos é pioneiro em assinar com o Esporte Interativo para as transmissões em rede fechada à partir de 2019 com validade do contrato até 2023. O alvinegro que rateia cerca de R$ 60 milhões pela cota entre os clubes, pagas pela Rede Globo, vai passar a dividir os R$ 550 milhões que a Turner América Latina pretende investir nos times que assinarem com o EI, ou seja, nove vezes mais.

O Blog do ADEMIR QUINTINO apurou que além das luvas que o alvinegro deve receber, publicados ontem neste espaço, no valor de R$ 40 milhões, a divisão das receitas entre os clubes que fecharem acordo com a emissora que entra forte no mercado, se dará nos moldes da Premier League inglesa, baseada no princípio do equilíbrio e do mérito, ao contrário do modelo adotado pela RGT que privilegia dois clubes - SCCP e Flamengo, com nítido desejo de uma "espanholização" e deixar fortes apenas dois clubes no país.

Sendo assim, financeiramente o EI fará a divisão da seguinte forma: 50% dos valores serão fracionados de forma igualitária. Outros 25% conforme índice técnico, e os 25% restante conforme a audiência do clube e mais a premiação e venda por pacotes.

Como tudo na vida tem o bônus e o ônus, é perceptível que o Peixe vai sofrer consequências em razão da sua escolha, que foi a de não renovar com a emissora do Projac na Tv fechada. 

Neste fim de semana por exemplo, a TV da família Marinho prefere deixar de transmitir o clássico entre Palmeiras e Santos marcado para o sábado (20), às 17h, com transmissão no Pay-Per-View (pague para ver), para transmitir no dia seguinte, São Paulo e Rio Claro, Na TV aberta, em jogo a ser realizado no estádio do Pacaembu.







 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by