FOTO CAPA

NÃO FOI TÃO RUIM

Publicado, às 21h26 deste domingo, 6 de setembro de 2015.
Se vencesse o Sport-PE neste fim de semana, o Peixe ficaria apenas dois pontos do tão sonhado G-4. Mas em uma partida bem morna, o Santos e o Leão da Ilha ficaram no empate em 1 a 1. O alvinegro permanece invicto. Agora são 12 partidas, sendo nove no Campeonato Brasileiro. O gol do Peixe foi marcado pelo artilheiro do Campeonato - Ricardo Oliveira, que contabilizou seu 15o. gol na competição. A igualdade impediu a sexta vitória da equipe.

Conforme o Blog do ADEMIR QUINTINO antecipou em primeiríssima mão no fim da manhã do sábado (6), o treinador Dorival Junior lançaria Rafael Longuine como titular, e isso efetivamente aconteceu. Entretanto, o camisa 17 pareceu estar sem confiança e não teve uma apresentação convincente. 

O time da Vila ainda teve a felicidade de largar na frente do marcador em um gol irregular. Ricardo Oliveira estava na frente, mas o assistente não marcou e o juiz validou. 

Em seguida, pra manter a "lei do ex", o centraovante André, revelado na Vila em 2009, empatou a partida em uma falha do zagueiro David Braz. Sem o coordenador de jogadas Lucas Lima na seleção e sem o drible de Geuvânio, contundido, além do cansaço por ter jogado na quinta-feira e ter viajado para o nordeste no sábado, senti um alvinegro satisfeito com a igualdade, à partir da segunda metade do segundo tempo. Mesmo com a entrada do terceiro atacante, como pretendia fazer o técnico santista, o Peixe demonstrou pouco ímpeto para buscar a vitória na etapa complementar.

Mas o resultado não foi uma catástrofe. O Sport não perdeu na Ilha do Retiro (apenas na Arena Pernambuco como mandante e uma única vez). É um dos times que menos perdeu na competição - apenas quatro vezes e com todos os problemas e desgastes que Dorival Junior tem de administrar,  o time está no oitavo lugar, neste momento com 34 pontos em 23 rodadas, isso porque corria para não cair há uns seis jogos atrás.

O Santos continua em busca do G-4, algo que não acontece desde 2010. Infelizmente com contusões, suspensões e convocações a Seleção, a batalha fica a cada rodada mais difícil. A distância é a mesma do começo da rodada - quatro pontos.

Na quarta-feira (9), o Peixe tem novo jogo de seis pontos. Enfrenta o São Paulo, no clássico da Vila Belmiro, às 22 horas, com transmissão da Rádio Capital- 1.040 AM. Lucas Lima na seleção e Geuvânio, contundido e sua recuperação tem previsão de aproximadamente 40 dias, serão novamente ausências sentidas no time praiano.

Ricardo Oliveira marcou seu 15o. gol no capeonato, o 28o. no ano, o 250o. na carreira.
FICHA TÉCNICA

SPORT 1 X 1 SANTOS

Ilha do Retiro, Recife (PE)

Árbitro: Eduardo de Almeida Ferreira (MG)
Cartões amarelos: Matheus Ferraz (SPO)
Público e renda: 6.129 pagantes (7.308 presentes) /R$158.430,00
GOLS: Ricardo Oliveira, 20'/1ºT (0-1) e André, 27'/1ºT (1-1)
SPORT: Danilo Fernandes; Ferrugem, Matheus Ferraz, Durval e Renê; Rithely, Wendel (Régis, 24'/1ºT), Marlone e Diego Souza (Hernane, 38'/2ºT); Maikon Leite (Samuel, Intervalo) e André. Técnico: Eduardo Baptista.
SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, David Braz, Gustavo Henrique e Zeca; Thiago Maia, Renato, Rafael Longuine (Serginho, 32'/2ºT) e Marquinhos Gabriel (Neto Berola, 34'/2ºT); Gabriel (Leandro, 39'/2ºT) e Ricardo Oliveira. Técnico: Dorival Júnior.

NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS
Vanderlei: Nenhuma grande defesa. Pouco trabalhou. - 6,0
Victor Ferraz: Bem na marcação. Não foi ao ataque ajudar no apoio. - 6,5
David Braz: Falhou no gol do time da casa. Com exceção da jogada do gol, não cometeu mais erros durante os 90 minutos. - 5,0
Gustavo Henrique: Bem na marcação e ainda teve participação na jogada do gol santista. Tem potencial e é jovem. - 6,5
Zeca: Belo cruzamento na jogada ensaiada no gol santista. Sofre por ser destro e jogar no lado canhoto. - 6,5
Thiago Maia: Roubador de bolas sem cometer faltas. Não foi a frente como elemento surpresa.Salvou um gol certo do Sport - 6,5
Renato: Experiente. Compensa a falta de velocidade com bom posicionamento. - 6,0
Rafael Longuine: Pouco se movimentou e me parece sem confiança. Não aproveitou a oportunidade. - 5,0
(Serginho): Jogou treze minutos, além dos acréscimos. Pouco tempo para aparecer no jogo. - 6,0
Marquinhos Gabriel: Sem Geuvânio, o homem do drible, o camisa 31 ficou sem desafogar as jogadas e não reeditou suas melhores apresentações com o manto alvinegro. - 5,5
(Neto Berola): Jogou 11 minutos, além dos quatro além do tempo regulamentar. Tempo insuficiente para colocar uma "fumaça", seu forte nas bolas longas em velocidade. - 5,5
Gabriel: Bem marcado, deixou o gramado com câimbras no segundo tempo. - 6,0
(Leandro): Dez minutos com os acréscimos. - SEM NOTA
Ricardo Oliveira: Independente se estava impedido, o centroavante estava no lugar certo e na hora certo para colocar para dentro. Marcar 28 gols no ano aos 35 anos, ser o artilheiro do campeonato com cinco gols de diferença não é pra qualquer um. - 7,0
Técnico: Dorival Júnior: Tem momentos que eu confesso, tenho dó do Dorival Junior. Ele não tem peças de reposição a altura. Faz muito mais do que o mais otimista dos santistas imaginava antes dele assumir.Sem contar as jogadas ensaiadas na bola parada, trabalho do treinador. - 7,0

Apoio: 


 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by