FOTO CAPA

AO MENOS NÃO PERDEU

Publicado às 22h51 desta quarta-feira, 10 de junho de 2015.
Pelo quarto jogo seguido, o Peixe ficou a frente no marcador, mas não levou os três pontos para a casa. O time de Marcelo Fernandes completou a sexta partida sem vitória, a quinta no Brasileirão 2015, entretanto, a equipe demonstrou reação na segunda etapa e ficou no empate com o Atlético Mineiro em 2 a 2, na Arena Independência. Os gols do alvinegro foram de Ricardo Oliveira e Gabriel.

O time de Vila Belmiro começou o jogo acuado. Elano deixou o gramado aos 12 minutos com dores em uma das panturrilhas e deu vaga a Rafael Longuine. Com pouco poder de marcação no meio-campo, o Atlético alugava o setor e parecia que ia marcar o primeiro gol, porém, na única arma que o time paulista tinha, a velocidade, Victor Ferraz lançou Ricardo Oliveira que com muita potência e força física arrancou e finalizou com muita categoria e o Peixe abria o placar 1 a 0.

Mas nada é tão ruim que não posso piorar e quando o Santos tinha tudo para trabalhar a bola, fazer o adversário enervar, Werley tentou colocar a cabeça e o pé na bola após cruzamento do ex-santista Thiago Ribeiro e de joelho de forma grotesca, empatava para os donos da casa - 1 a 1. No fim da primeira etapa, Dátolo, sem marcação virava o jogo pro time mineiro.

Quando tudo parecia caminhar para mais uma derrota fora de casa, o glorioso voltou melhor e Victor Ferraz, de novo ele, cruzou para a conclusão certeira de Gabriel empatar a partida - 2 a 2.

No fim da partida, o treinador santista tratou de tirar os atacantes e colocar volante para segurar ao menos o empate. Sacou Geuvânio e Gabriel para as entradas de Leandrinho e Thiago Maia. O time santista terminou apenas com Ricardo Oliveira na frente.

O time demonstrou garra, foi competitivo, porém, voltou a falhar individualmente. O ataque é muito bom e o sistema defensivo parece um queijo suiço.

O resultado foi bom? Não, absolutamente. O Peixe agora tem apenas 7 pontos e dependendo dos resultados do final de semana pela sétima rodada, o clube pode ir para a zona de rebaixamento. Porém, pra não dizer que não falei das flores, o resultado na Arena Independência não pode ser classificado como ruim, pois empatar com o Atlético-MG em Belo Horizonte, poucos clubes conseguirão. A campanha e principalmente os pontos perdidos em casa é que não são nada bons.

O alvinegro só volta a jogar no dia 20 deste mês. Já serão mais de 30 dias da última vitória para enfrentar o SCCP. Para o clássico na Vila Belmiro, Lucas Lima que recebeu o terceiro cartão amarelo é desfalque certo.

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-MG 2 X 2 SANTOS
Local: Independência, em Belo Horizonte (MG)
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (GO)
Renda/Público: R$ 346.240,00/10.536 pagantes
Cartões Amarelos: Lucas Lima, Gustavo Henrique, Werley e Vladimir (SAN)
Gols: Ricardo Oliveira, 18'/1ºT (0-1); Werley (contra), 27'/1ºT (0-2); Dátolo, 42'/1ºT (2-1) e Gabigol, 8'/2ºT (2-2)
ATLÉTICO-MG: Victor; Patric, Jemerson, Leonardo Silva e Douglas Santos; Rafael Carioca, Dátolo e Giovanni Augusto (Guilherme, 21'/2ºT); Carlos (Maicosuel, intervalo), Thiago Ribeiro e Lucas Pratto (Jô, 21'/2ºT). Técnico: Levir Culpi
SANTOS: Vladimir; Daniel Guedes, Werley, Gustavo Henrique e Victor Ferraz; Lucas Otávio, Elano (Rafael Longuine, 12'/1ºT) e Lucas Lima; Geuvânio (Thiago Maia, 42'/2ºT), Gabigol (Leandrinho, 23'/2ºT) e Ricardo Oliveira. Técnico: Marcelo Fernandes.


NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS

Vladimir: Ainda tem a desconfiança do torcedor, mas nesta partida foi o grande destaque. Fez três defesas importantes para manter o resultado - 7,5
Daniel Guedes: É o jogador que melhor cruza no Santos, mas neste duelo não foi bem nesse fundamento - 5,5
Werley: Jogador de qualidade técnica duvidosa fez um gol contra absurdamente bizarro. Não cabeceou, nem foi com o pé na bola e com o joelho meteu no fundo da rede - 3,5
Gustavo Henrique: Não pode ser reserva de Werley. Jogou como rebatedor. Mandou tudo que tinha direito pro mato e quando chegou atrasado pela falta de ritmo de jogo, parou na falta - 6,5
Victor Ferraz: Não marcou tão bem, como faz constumeiramente, mas participou dos dois gols com duas ótimas assistências - 7,0
Lucas Otávio: Teve trabalho dobrado pois era o único com capacidade de marcação - 6,5
Elano: Jogou apenas 12 minutos. Saiu contundido - SEM NOTA
(Rafael Longuine): Se colocou melhor do que no duelo contra o São Paulo. Precisa mais alguns jogos para ganhar confiança - 6,0
Lucas Lima: Mesmo com a marcação do ótimo Rafael Carioca, conseguiu armar algumas poucas jogadas, sobretudo na segunda etapa - 6,5
Geuvânio: Tem talento, mas precisa ser mais participativo durante os 90 minutos. Alguns lampejos durante o jogo apenas - 5,5
(Thiago Maia): Seis minutos em campo com os acréscimos - SEM NOTA.
Gabriel: É nítido que funciona muito mais próximo da área do que nos lados. Boa colocação e ótima finalização no gol do empate. Muitas vezes não acompanhou o lateral-direito Patric, quando o adversário atacava - 6,5
(Leandrinho): Entrou no fim para não deixar Guilherme, que também tinha entrado há pouco no Atlético, não jogar - SEM NOTA
Ricardo Oliveira: Um leão. O que correu o "veterano" foi uma grandeza. O gol do camisa 9 aliou velocidade, qualidade na finalização e explosão. Cansou no fim - 7,0
Técnico: Marcelo Fernandes: Disse ao Blog do ADEMIR QUINTINO antes da viagem a BH que iria jogar para ganhar a partida e realmente armou o time com três atacantes e demonstrou ousadia, entretanto, durante o jogo, principalmente no fim, retirou dois atacantes e substitui por dois volantes. O time santista tem problemas gritantes na defesa que sofreu nove gols em quatro jogos. Inadimissível para uma equipe de primeira divisão - 5,0

Apoio:


 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by