FOTO CAPA

AGORA SERÁ NA VILA

Publicado às 02h22 desta segunda-feira, 27 de abril de 2015.
O Santos largou atrás na decisão do Campeonato Paulista de 2015. O alvinegro foi derrotado pela segunda vez na temporada ao perder para o Palmeiras por 1 a 0, gol de Leandro Pereira. Pelas circunstâncias da partida, onde o Peixe teve zagueiro expulso e pênalti contra que não foi convertido, o resultado não foi bom, mas não foi dos piores. Com isso, o alvinegro precisa vencer por dois gols ou até mesmo uma vitória com a vantagem mínima para levar a decisão da competição para as penalidades máixmas no próximo domingo (3) em Vila Belmiro.

A situação começou a ficar nebulosa para o técnico Marcelo Fernandes, quando momentos antes da preleção ele soube que não contaria com quatro jogadores. Werley com dengue era ausência certa. O colombiano Valencia, este espaço cravou na segunda-feira passada (20) que ele não jogaria, o que de fato aconteceu, mas as esperanças de ter Gustavo Henrique e Robinho em campo ainda permaneciam. 


O Glorioso até controlava bem as ações. O goleiro Vladimir não fazia uma defesa. O time não foi tão agredido, porém aos 29 minutos da primeira etapa, Leandro Pereira recebeu cruzamento da direita e fez o único gol da partida.

Ao final do primeiro tempo, o técnico Oswaldo de Oliveira  do Palmeiras reclamou muito com a arbitragem e inclusive invadiu o gramado. Marcelo Fernandes também foi para dentro de campo, mas não foi tão enfático como seu rival. O árbitro Vinicius Furlan, com a incompetência dos seus auxiliares, que não assinalaram impedimento de Robinho, que participou do gol palmeirense, expulsou os dois comandantes técnicos.

Mas nada é tão ruim que não possa piorar. Leandro Pereira escapou pelo meio, o jovem Paulo Ricardo tentou derrubá-lo antes do centroavante entrar na área, porém na força física o palmeirense só foi derrubado dentro da área. O árbitro deu penalidade máxima e expulsou o zagueiro errado - David Braz (um é moreno e o outro é loiro, de tanta convicção o juíz tinha). Avisado pelos seus companheiros, o árbitro corrigiu e posteriormente deu o cartão vermelho para o jogador correto.

Aos 15 minutos da segunda etapa, o atacante Palmeirense Dudu, no melhor estilo Cícero em 2014, que perdeu penalidade na primeira partida da decisão contra o Ituano, desperdiçou sua cobrança que poderia selar o campeonato em favor do time da capital, já que a vantagem seria enorme.

Daí em diante, o Santos "cozinhou o porco" e esperou o tempo passar para decidir tudo na Vila Belmiro na próxima semana. Lucas Lima ainda deu um passe açucarado para o "Pastor" Oliveira entrar na área, mas na conclusão foi travado por Vitor Hugo.

Repito, nunca é bom perder e eu, ao contrário da maioria da torcida santista que compareceu ao Allianz Parque e comemorou a derrota mínima, mais que os palmeirense  que vencenram, penso que não é motivo para tal; porém, tenho que admitir, que pelos erros de arbitragem, 30 minutos com um jogador a menos, sem sua principal referência técnica e de liderança em campo e quatro ausências, não foi de todo ruim o placar. Na Vila, o Santos é muito forte e tem totais condições de reverter o placar e dar a volta olímpica com a volta dos lesionados.


FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS 1 X 0 SANTOS

Local: Allianz Parque, em São Paulo (SP)

Árbitro: Vinicius Furlan (SP)

Público/Renda: 39.479 pagantes / R$ 4.181.281,25

Cartões amarelos: Cleiton Xavier, Vitor Hugo, Gabriel e Victor Ramos (PAL); Lucas Lima (SAN)
Cartão vermelho: Paulo Ricardo, aos 11'/2ºT (SAN)
GOL: Leandro Pereira, aos 29'/1ºT (1-0);
PALMEIRAS: Fernando Prass, Lucas, Victor Ramos, Vitor Hugo e Zé Roberto; Gabriel, Arouca (Cleiton Xavier, 17'/2ºT), Robinho (Kelvin 35’/2ºT), Dudu e Rafael Marques; Leandro Pereira (Gabriel Jesus, 22’/2ºT). Técnico: Oswaldo de Oliveira.
SANTOS: Vladimir; Cicinho, Paulo Ricardo, David Braz e Victor Ferraz (Jubal, 13'/2ºT); Lucas Otávio, Renato, Chiquinho e Lucas Lima; Geuvânio (Gabriel, 34'/2ºT) e Ricardo Oliveira (Leandrinho, 42'/2ºT). Técnico: Marcelo Fernandes.


NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS

Vladimir: Sem culpa no único gol do jogo. Ainda defendeu um chute de Robinho. Goleiro bom tem que ter sorte e o camisa 12 santista teve ao ver a cobrança de Dudu bater no travessão. - 6,5
Cicinho: Sofreu para marcar Dudu. Depois conseguiu encaixar. Nas poucas vezes que foi a frente, errou nos cruzamentos. - 5,0
Paulo Ricardo: Surpreendentemente, fazia uma ótima partida, porém, não conseguiu fazer a falta em Leandro Pereira fora da área e foi expulso no começo do segundo tempo. - 5,0
David Braz: O melhor da defesa e na ausência de Robinho, o grande líder do time. - 6,5
Victor Ferraz: Não conseguiu evitar o cruzamento no gol palmeirense. Discreto no apoio. - 5,0
(Jubal): Entrou em uma gelada, mas foi muito bem. Não errou nada enquanto esteve em campo. - 6,0
Lucas Otávio: Não foi bem na marcação e deixou espaços entre as duas linhas de quatro que o Santos formou. - 5,0
Renato: Bem abaixo do que costuma produzir. Até os passes, sua maior qualidade, ele errou em excesso. - 5,0
Chiquinho: Bem na recomposição da marcação e só. Sumido na partida. - 5,0
Lucas Lima: Uma das poucas figuras lúcidas do Peixe. Mesmo sobrecarregado deixou Oliveira na "pinta" pra empatar o clássico. - 6,5
Geuvânio: Era o homem da bola de segurança santista. Ganhava tudo pelo lado direito do ataque. Após o gol palmeirense, desapareceu e foi substituído. - 6,0
(Gabriel): Entrou, levou um tranco logo de cara e ficou sem a bola. Depois, limitou-se a recompor para ajudar a defesa. - 5,0
Ricardo Oliveira: Apenas um giro em cima de Victor Ramos. Isolado deu dó do artilheiro do estadual. Mesmo assim, foi bem abaixo da sua capacidade. - 5,0
(Leandrinho): Entrou nos minutos finais. - SEM NOTA
Técnico: Marcelo Fernandes: Sem muitas opções, preferiu congestionar o meio e jogou por uma bola. Gostem ou não, a tática deu certa, pois o time perdeu pelo placar mínimo e teve durante 30 minutos, apenas 10 homens em campo, com a expulsão de Paulo Ricardo. - 6,0

 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by