FOTO CAPA

FOI BOM, MAS PODERIA TER SIDO MELHOR

Publicado às 22h46 desta quarta-feira, 1 de outubro de 2014.
O Santos deu um passo largo para chegar as semifinais da Copa do Brasil ao vencer o Botafogo-RJ dentro do Maracanã, por 3 a 2. Também não é menos verdade que o alvinegro de Vila Belmiro perdeu inúmeros gols e poderia ter garantido a classificação antecipada. Os gols do Peixe foram de Geuvânio e dois de Robinho, que foi expulso.

Com os dois gols, o ídolo santista chegou a marca de 101 com o manto e tornou-se o quarto maior goleador do clube após a Era pelé. Ele igualou o número de gols de Juary (campeão paulista de 1978) e tem três a menos que Serginho Chulapa e João Paulo.

A partida começou com os donos da casa pressionando e um Santos acuado sem saída e com dificuldade para contra-atacar. Porém, os erros do goleiro e da defesa do Botafogo foram fundamentais para o time de Enderson Moreira marcar os gols na primeira etapa. 

No primeiro gol, Robinho roubou a bola da defesa botafoguense, tabelou com Leandro Damião e chegou a marca de 100 gols na saída de Jefferson - 1 a 0. Um minuto depois, falha do lado-direita da defesa do Peixe e Gabriel empatou para o time da estrela solitária.

Pouco minutos após atingir a marca centenária pelo Santos no palco do milésimo do Rei Pelé, o "pedalada" aproveitou novo vacilo dos defensores do time de casa e dessa vez tabelou com Cicinho para deixar o alvinegro da Vila novamente na frente - 2 a 1. Ainda no final do primeiro tempo, Geuvânio, que novamente foi bem, chutou e o goleiro Jefferson aceitou e as equipes foram pro intervalo com o placar de 3 a 1 para os visitantes. O Botafogo ainda teve um gol bem anulado.

Na etapa complementar, o jogo ficou aberto, mas as laterais do Santos não marcando com eficiência. Zeballos recebeu cruzamento nas costas de Mena e diminuiu para o time de General Severiano.

Depois o Peixe perdeu um número incontáveis de gols. Os mais contundentes foram com Robinho, que Andrey defendeu com o pé e um absurdamente perdido no fim por Alan Santos que isolou sozinho na pequena aérea após cruzamento de Lucas Lima.

Pouco antes, Robinho foi injustamente expulso, mas poderia ter evitado se não reclamasse tanto. Ele desfalca o Santos no jogo da volta, dia 16, e que provavelmente será transferida para o estádio do Pacaembu, conforme informamos na terça-feira (30). O Rei do Drible enfrenta o Flamengo no fim de semana e depois vai servir a Seleção Brasileira (desfalcará o time em duas rodadas do Brasileirão e mais um jogo da Copa do Brasil).

Neste sábado (4), às 16h20, o Santos volta a jogar novamente no Maracanã, desta vez pelo Campeonato Brasileiro e será contra o Flamengo. Lucas Lima que recebeu o terceiro cartão amarelo na última rodada é desfalque certo.


FICHA TÉCNICA

BOTAFOGO 2 X 3 SANTOS
Maracanã (RJ)
Árbitro: Dewson Freitas da Silva (PA)
Cartões amarelos: Junior Cesar, Dankler e Bolívar (BOT); David Braz, Geuvânio, Robinho e Vladmir (SAN)
Cartão vermelho: Robinho, aos 38'/2°T
Público/renda: 7774 pagantes (8.714 presentes) / R$ 173.745,00
GOLS: Robinho, aos 24'/1°T; Gabriel, aos 25'/1°T; Robinho, aos 28'/1°T; Geuvânio, aos 43'/1°T; Zeballos, aos 11'/2°T;

BOTAFOGO: Jefferson (Andrey, aos 47'/1°T), Dankler, Bolívar, André Bahia e Junior Cesar; Airton (Bolatti, aos 22'/2°T), Gabriel, Ramírez; Rogério, Wallyson e Sheik (Zeballos, aos 45'/1°T). Técnico: Vagner Mancini.

SANTOS: Vladimir, Cicinho, Edu Dracena, David Braz e Mena (Caju, aos 36'/2°T); Alison, Arouca e Lucas Lima; Robinho, Geuvânio (Alan Santos, aos 21'/2°T) e Leandro Damião (Patito, aos 21'/2°T. Técnico: Enderson Moreira.


NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS 

Vladimir: Sem culpa nos gols. Também não fez nenhuma grande defesa. Demonstrou boa saída de bola com as mãos - 6,0
Cicinho: Boa tabela com Robinho no segundo gol. Deixou espaços na defesa e não conseguiu antecipar Zeballos no segundo gol botafoguense - 6,0
Edu Dracena: Seguro. Foi bem nas jogadas aéreas - 6,5
David Braz: Não comprometeu, mas quase "matou" Vladimir em um cruzamento no segundo tempo em que não interceptou. Um pouco abaixo do seu companheiro de setor- 6,0 
Mena: Visivelmente sem ritmo após ficar quase um mês afastado. Não conseguiu interceptar o cruzamento do segundo gol dos donos da casa que foi nas suas costas - 5,0
(Caju): Entrou no fim da partida - SEM NOTA
Alison: Fez grande partida na marcação. Só não foi eficiente em um lance. O do primeiro gol dos cariocas onde não chegou a tempo de bloquear o passe pro chute de Gabriel - 6,0
Arouca: Ao contrário de sua principal característica que é a velocidade na saída de bola foi bem na marcação - 6,5
Lucas Lima: O homem que carrega com eficiência a bola do meio para o ataque. Apesar do melhor preparo físico do time, cansou no fim e perdeu ótima oportunidade de ampliar o placar nos acréscimos ao errar um drible - 7,0 
Robinho: O dono do jogo, do time. Repito, nasceu pra jogar no Santos. Poderia ter evitado a expulsão. Centésimo gol no palco de milésimo de Pelé. Na Copa do Brasil três jogos pelo Peixe e quatro gols - 8,0
Geuvânio: Fim da insegurança. Parece estar com a confiança recuperada. Bela partida e gol importante - 7,5
(Alan Santos): Não é a sua obrigação, pois é marcador, mas perdeu um gol incrível que poderia selar a classificação antecipada - 5,0
Leandro Damião: Não teve muitas oportunidades para finalizar, mas foi fundamental na tabela com Robinho na abertura do placar - 6,0
(Patito): Deu belo passe para Robinho ampliar. Entrou para dar velocidade do lado direito - 6,0

Técnico: Enderson Moreira: Preferiu Damião a Gabriel. Mandou bem ao escalar Geuvânio que flutua do meio para o lado direito do ataque. Tirou o camisa 45 por receber um cartão amarelo por reclamar com o árbitro. Poderia ter feito com Robinho. Também sabia que Mena não aguentaria os 90 minutos e ao realizar duas substituições de uma vez ficou de mãos atadas - 6,0


Tudo zerado

Os salários e direitos de imagem do time profissional e da base do Santos em atraso foram pagos na tarde desta quarta-feira (1). A informação foi confirmada por um dos membros do Comitê de Gestão do Santos no fim da tarde em contato por telefone.


O Blog do ADEMIR QUINTINO também manteve contato com jovens da base que confirmaram a informação. 

Pelos profissionais, o lateral Cicinho confirmou os pagamentos:
"Tudo resolvido, graças a Deus. A gente é trabalhador como todo mundo", disse o camisa 4 na saída do Maracanã, afirmando que recebeu os atrasados.
                                 

 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by