FOTO CAPA

NADA MAIS QUE A OBRIGAÇÃO

Postado às 01h57 desta sexta-feira, 16 de Maio de 2014.
Que o Santos encantou e demonstrou um futebol convincente  na noite desta quinta-feira (15), é uma absoluta inverdade. Mas o time de Oswaldo de Oliveira fez o suficiente para vencer o Princesa de Solimões (AM) por 4 a 2 e carimbar passaporte para a terceira fase da Copa do Brasil. Os gols do Peixe foram marcados por Gabriel, Cicinho, He-Man (contra) e Thiago Ribeiro. O alvinegro enfrentará o Londrina, na próxima fase, em partidas que só vão acontecer após a Copa do Mundo.

A exemplo do que aconteceu no jogo de ida na Amazônia, o Santos fez dois gols nos primeiros minutos e deu a impressão que iria golear com facilidade. Porém, não foi o que aconteceu, pois, alternou bons e péssimos momentos (contra um adversário de qualidade sofrível), não manteve a regularidade necessária e teve a capacidade de levar dois gols em casa na mesma partida, de um time que apesar de ser finalista do campeonato do seu Estado, tem características de um clube semi-amador, sem nenhuma tradição, vindo da região norte do país.

Foi vergonhoso para o Santos não ter vencido na Amazônia por dois ou mais gols de diferença, o que eliminaria o jogo da volta, para pouco mais de 3 mil heróis, que pagaram ingresso e foram assistir o duelo que começou no absurdo horário das 21h50.

O Peixe continua invicto em seu estádio, mas não atua mais na Vila Belmiro até o fim da Copa do Mundo, em razão do local ficar a disposição da FIFA e vai receber treinamentos da Seleção da Costa Rica, que se prepara para o Mundial a ser realizado no Brasil, no próximo mês. 

Domingo (18), pelo Campeonato Brasileiro, como mandante, o Santos enfrenta o Atlético-MG, na Arena Pantanal, em Cuiabá, às 18h30, com transmissão da Super Rádio (antiga TUPI-SP) - 1.150 AM.

Cicinho expulso contra o Figueirense, além de Jubal e Alison na seleção Brasileira sub-20, são desfalques certos para esse confronto.

FICHA TÉCNICA
Local: Vila Belmiro, em Santos (SP)
Data/Hora: 15 de maio de 2014, às 22h
Árbitro: Pablo Ramon Gonçalves Pinheiro (RN)
Público e renda: 3.780 pagantes / R$ 63.130
Cartões amarelos: Branco e He-Man (PRI); Jubal (SAN)
GOLS: Gabriel, 18'/1ºT (1-0); Cicinho, 25'/1ºT (2-0); Michell, 39'/1ºT (2-1); He-Man (contra), 10'/2ºT (3-1); Derick, 13'/2ºT (3-2); Thiago Ribeiro, 26'/2ºT (4-2).
SANTOS: Aranha; Cicinho, Bruno Uvini, Jubal e Mena (Zé Carlos, 37'/2ºT); Alison, Arouca (Leandrinho, 28'/2ºT) e Lucas Lima; Geuvânio, Thiago Ribeiro (Diego Cardoso, 34'/2ºT) e Gabriel. Técnico: Oswaldo de Oliveira.
PRINCESA DO SOLIMÕES: Rascifran (Milton, 20'/1ºT); Derick, He-Man (Nando, 38'/2ºT)San, Lídio e Thiago Brandão; Rondinelly, Amaral, Fininho e Michell; Marinelson e Branco (Edinho, 18'/2ºT). Técnico: Marcos Píter.

NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS
Aranha: Sem culpa nos dois gols sofridos. Ainda fez uma defesa importante no segundo tempo - 6,0 
Cicinho: Alguns cruzamentos errados. Fez seu primeiro gol na temporada - 5,5
Bruno Uvini: Só não levou um drible desconcertante porque corre pra trás. Sem ritmo de jogo - 5,0
Jubal: Foi cobrir as costas de Mena e levou um drible no primeiro gol adversário - 5,0
Mena: O que levou de bola nas costas foi uma grandeza. Em outros tempos, um lateral mediano como esse, dificilmente disputaria uma Copa do Mundo. Deu uma assistência no gol de Cicinho - 5,0 
(Zé Carlos): Entrou na partida há 8 minutos do fim - sem nota
Alison: Alguns botes errados, o que não é de seu costume. Iniciou a jogada do quarto gol - 6,0
Arouca: De forma justa (o que já deveria ter acontecido na ausência de Edu Dracena) foi o capitão da equipe e um dos melhores da partida - 6,5
(Leandrinho): Recuperando o ritmo de jogo. Pouco apareceu - 5,5
Lucas Lima: Um pouco dispersivo no primeiro tempo, melhorou na etapa complementar e ainda deu uma assistência no gol contra de He-Man - 6,5
Geuvânio: Bela assistência no gol de Gabriel. Ainda não é o camisa 10 que brilhou no estadual - 6,0
Thiago Ribeiro: Depois de nove jogos sem marcar, reencontrou o caminho do gol - 6,5
(Diego Cardoso): Jogou apenas 11 minutos, mais os acréscimos - sem nota 
Gabriel: O melhor do jogo. Marcou um gol, perdeu outros, se movimentou e cada vez mais artilheiro do time na temporada. Agora tem 13 gols - 7,0
Técnico: Oswaldo de Oliveira: Procura reencontrar a melhor formação da equipe. Não concordo com o treinador, quando antes do jogo, disse no meu microfone, que Cícero é o melhor jogador da equipe. Dentro de campo, o meio-campista não tem demonstrado futebol para merecer esse rótulo - 6,0 


LAOR renuncia por questões de Saúde

Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro não é mais presidente do Santos. Por questões de saúde e recomendação médica, Laor, licenciado desde agosto de 2013, renunciou ao cargo de presidente do clube, surpreendo a muita gente, no fim da tarde desta quinta-feira (15) . 

O vencedor nas urnas nas duas últimas eleições no clube, enviou um ofício ao presidente do Conselho Deliberativo, Paulo Schiff, e a Odílio Rodrigues, presidente em exercício, que sendo assim, assume de fato, até o fim do mandato - dezembro deste ano.

Segundo a nota oficial do clube enviada a imprensa, "sua licença médica precisou ser prorrogada por tempo incerto e indeterminado". Um boletim médico assinado pelo Dr. Henrique Grunspin, do Hospital Albert Einstein, explica que Luis Álvaro tem "diagnóstico de insuficiência cardíaca congestiva, impossibilitando de exercer as funções de presidente até segunda ordem".


Eleito presidente do Santos em dezembro de 2009, Luís Álvaro foi vitorioso. Em sua gestão, o Santos conquistou três títulos paulistas (2010, 2011 e 2012), uma Copa do Brasil (2010), uma Taça Libertadores da América (2011) e uma Recopa Sul-Americana (2012). Reeleito em 2011, se afastou através de uma licença no segundo ano do mandato.  



Laor deixa o Santos como o segundo presidente mais vitorioso da história (perde para Athiê Jorge Cury, presidente durante a Era Pelé) e enquanto teve saúde, gostem ou não dele, o clube foi bem sob o seu comando. Erros aconteceram, e não foram poucos, mas o saldo, certamente, na minha opinião, foi muito mais positivo. 

                                           

 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by