FOTO CAPA

BRASILEIRÃO 2014

Postado às 12h53 desta segunda-feira, 14 de abril de 2014.

Por Ademir Quintino e Felipe Takashi (*)

A amarga, dolorosa e sentida derrota na decisão do Paulistão, diante do modesto Ituano no Pacaembu lotado já é passado. O foco precisa estar voltado para a principal competição de clubes do país, o Brasileirão. Hoje, o Blog do Ademir Quintino traz informações, curiosidades e estatísticas dos 19 adversários do Santos na competição.



O Galo perdeu muito da velocidade que tinha em 2013. Com a saída de Bernard no meio do ano, e sobretudo, após Cuca deixar o comando da equipe após o vexame frente ao Raja Casablanca do Marrocos no Mundial de Clubes, o atual campeão da Libertadores adotou um estilo mais cadenciador sob o comando de Paulo Autuori. 

A equipe mineira conseguiu classificação para as oitavas de finais da competição continental. Mas, ao contrário do ano passado, não apresenta um futebol convincente para ser apontada como favorita ao bicampeonato da América, tampouco ao título de campeão brasileiro.


Curiosidades:

Desde a primeira edição em 1959, Santos e Atlético Mineiro duelaram em 56 oportunidades. O Galo saiu vencedor 22 vezes, o Peixe 18, ocorreram 16 empates.

O Atlético Mineiro ganhou o Brasileiro apenas em uma oportunidade. Faz tempo, foi em 1971 (primeira competição organizada pela CBF).



Destaque:
Ronaldinho Gaúcho, um dos maiores jogadores da história do futebol em todos os tempos. Já está na fase derradeira de sua carreira, e não possui mais a mesma velocidade. Porém, sempre é preciso respeitá-lo.


Menino da Vila:
Depois de um início promissor no Santos em 2010. O centroavante André, foi para o futebol europeu. Não convenceu no Dínamo de Kiev (UCR), e não deixou saudades no Bordeaux (FRA). Retornou ao Brasil e não reeditou seus dias de glória com a camisa santista. Depois de deixar o Vasco, retornou ao Galo, e está na reserva de Jô. A vida do parça de Neymar não tem sido das melhores nos últimos anos.



O Furacão foi muitíssimo bem no ano anterior. Com planejamento ousado em ignorar os campeonatos estaduais para dedicar-se absolutamente a pré-temporada. O rubro-negro de Curitiba ficou com a terceira posição no Brasileirão 2013 e foi vice-campeã da Copa do Brasil. 

Em 2014, veio a disputa da Libertadores e o Atlético decepcionou. Foi eliminado na primeira fase em grupo que tinha Velez Sarsfield (ARG), Universitário (PER) e The Strongest (BOL).


Acostumado a quebrar paradigmas no futebol nacional. O Furação aposta no espanhol Miguel Ángel Portugal para comandar a equipe na temporada. E apesar do fracasso na competição continental, o presidente Petraglia garantiu o técnico europeu no cargo.


O Atlético Paranaense é a grande incógnita desta edição do campeonato brasileiro.


Curiosidades:

Único título do clube foi em 2001, frente ao São Caetano na final. Em 2004, foi vice, disputando o título ponto a ponto com o Santos.

Desde 1959, pelo Brasileirão, Santos e Atlético-PR se enfrentaram em 35 vezes. Foram 17 triunfos alvinegros, 9 rubronegros e 9 empates.



Destaque:
Marcelo Cirino. 22 anos de idade, muita velocidade e habilidade. Foi um dos destaques da brilhante campanha no ano passado. Quem quiser tirá-lo da Arena da Baixada deve depositar 12 milhões de Euros nos cofres do Furacão. Vale apena?


Lembra dele?
Em 2010, nas manchetes dos jornais e sites: "Santos contrata revelação no Juventude". Tratava-se de Zezinho. Um fiasco total e absoluto na Vila Belmiro. No CAP as vezes atua na equipe titular.




O Bahia, ao menos, venceu o campeonato baiano. Pulverizou uma incômoda freguesia para o seu arquirrival, o Vitória. O tricolor da boa terra tem o jovem e promissor, Marquinhos Santos como técnico. No ano passado, Marquinhos liderou o Brasileirão por muitas rodadas com o Coritiba, mas depois, a coisa degringolou e ele foi demitido. Agora, no tradicional time nordestino, tem a oportunidade de mostrar que é mesmo um excelente treinador. Oxalá, a diretoria tenha o bom senso em dar tempo para o comandante colocar suas idéias em prática.

Curiosidades:

Em 1959, foi o primeiro campeão da competição, derrotando justamente o Santos na finalíssima. Em 1988, a equipe voltou a levantar o caneco, desta vez contra o Internacional-RS.

Na história do campeonato brasileiro, Santos e Bahia jogaram 40 vezes. 18 vitórias alvinegras, 13 vitórias tricolores e 9 empates.



Destaque:
Não é nenhuma Brastemp. Mas, o zagueiro Titi vem mostrando regularidade e exercendo liderança no Bahia. Evoluiu muito como jogador desde que saiu do Vasco.




Reserva do Bruno Peres:
Rafael Galhardo. O lateral que pisou no gramado do Camp Nou vestindo a camisa do Santos. Se recordam? Hoje, atua pelo tricolor soteropolitano. E tem gente que ainda reclama do Cicinho....





'Esse é o  Botafogo que eu gosto, esse é o Botafogo que eu conheço' ... A letra da sambista botafoguense, Beth Carvalho não me deixa mentir. A fase atual do clube da estrela solitária, me deixa muito feliz.

Eliminado na primeira fase da Libertadores em um grupo fraquíssimo. Repleto de dívidas, tem elenco fraquíssimo. O Botafogo que abra o olho, pois a chance de voltar para a segunda divisão nunca foi tão grande desde que ele retornou à elite em 2003.

Curiosidades:

Pelo Brasileirão, Santos e Botafogo se enfrentaram em 54 oportunidades. Equilíbrio total. Foram 18 vitórias para cada lado e 18 empates.

O Botafogo já conquistou o torneio em duas oportunidades. Uma em 1968, outra em 1995 (com ajuda do árbitro Márcio Resende de Freitas).


Destaque:
Jefferson. O goleiro e capitão da equipe, jogará a Copa do Mundo pela Seleção Brasileira. Talvez, seja o melhor goleiro em atividade no futebol brasileiro.




Eterno Menino da Vila:
Quem não tem saudades da elegância de Renato? Um volante raro no Brasil que joga de cabeça erguida e não dá pontapés. Hoje, ele é a única peça de qualidade no meio de campo botafoguense.


Da pacata cidade de Chapecó (SC), para o Brasil. O Chapecoense, um jovem clube de apenas 41 anos de idade, é o debutante na Séria A em 2014. Equipe com o menor orçamento dentre as vinte que disputam o torneio, o alviverde do interior de Santa Catarina vai brigar para se manter na elite.


Curiosidade:

No ano da Copa do Mundo, Santa Catarina que ficou fora das 12 sedes para o Mundial, mostra força e consegue feito inédito. São três clubes na primeira divisão, além da Chapecoense, Figueirense e Criciúma representam o estado do sul do país.


Destaque:
Alemão. É zagueiro zagueiro.
Um Odvan loiro com olhos azuis.
Fez uma excelente Série B no ano passado. Repetiu bom desempenho no campeonato catarinense nesse ano.



"O novo Messi":
Era a manchete do jornal 'Marca' da Espanha em 2008, quando Tiago Luiz havia sido revelado pelo Santos. Hoje, o ainda jovem atacante tenta, ao menos, tornar-se titular do Verdão de Chapecó.




O SCCP ainda se recupera da surra que recebeu do Santos no Paulistão 2014. Deliciosos, CINCO a UM. Um orgasmo!

Após aquela chacoalhada, a torcida invadiu o CT Joaquim Grava, atos de barbaridade foram registrados e alguns jogadores que estavam no massacre na Vila Belmiro, deixaram a equipe. Paulo André foi para a China, Emérson Sheik foi para o Botafogo, Douglas para o Vasco e Alexandre Pato para o São Paulo.

O técnico Mano Menezes tenta reformular o time, mas, no Paulistão, pagou caro por isso. Eliminação humilhante na primeira fase. A paciência da torcida está no limite, novo fracasso no Brasileirão, certamente custará o cargo do ex-comandante da Seleção Brasileira.


Curiosidades:

Desde 1959, o clássico alvinegro já foi realizado em 54 oportunidades. Equilíbrio total e absoluto. Foram 18 vitórias para cada lado e 18 empates.

A equipe que depois de 100 anos, tem seu estádio próprio, graças a empreiteira odebrecht e principalmente ao governo federal, já conquistou o título cinco vezes: 1990, 1998, 1999, 2005 e 2011.



Destaque:
Ídolo da torcida pelos serviços prestados de 2008 a 2010. Melhor jogador na Copa do Brasil do ano passado, campeão pelo Flamengo, Elias, volta ao SCCP para preencher a lacuna deixada desde a saída de Paulinho para o Tottenham-ING.


Com cabelo:
Fábio Santos, um dos raros remanescentes do time campeão mundial em 2012, teve passagem discretíssima pela Vila Belmiro. Em 2008, era reserva de Kleber. Mas, atuou como titular em algumas oportunidades, por quê o titular era improvisado no meio de campo.



Salvo do rebaixamento na última rodada em 2013, o Coritiba parece não ter aprendido a lição. Ao contrário de seu grande rival, o Atlético-PR, o Coxa dá muita importância para o campeonato estadual. E nesse ano, o time não conseguiu bons resultados nem no âmbito regional. O técnico Dado Cavalcanti foi demitido, Celso Roth assumiu seu lugar.


A briga do Coritiba é para ficar na Série A. Hoje, fazer qualquer outra previsão mais otimista é utopia.


Curiosidades:

O Coritiba foi campeão brasileiro em 1985. Derrotou o Bangu do Rio de Janeiro na final, diante de um Maracanã lotado.

Peixe e Coxa já jogaram 33 vezes pelo campeonato brasileiro. Foram 18 vitórias santistas, 10 curitibanas e 5 igualdades.



Destaque:
Alex é como vinho. Quanto mais o tempo passa, melhor fica. Um meia cerebral e genial que merecia ter jogado uma Copa do Mundo. Hoje, aos 36 anos, o meia que anunciou a aposentadoria e voltou atrás, vai liderar o alviverde paranaense, mais uma vez.



Giuseppe Amore:
Assim era chamado o atacante do Coxa quando jogava na Itália. José Eduardo na certidão, Zé Love no futebol. Ganhou projeção no Santos em 2010. Querendo ou não, era ele o parceiro de Neymar na conquista da Libertadores, a mais importante conquista do Peixe da última década.



A exemplo do Coritiba, o Criciúma salvou-se da degola nas rodadas finais ano passado. No campeonato catarinense a equipe fracassou e dá sinais que vai passar sufoco de novo no Brasileirão. O aurinegro fez várias e conhecidas contratações para a disputa do Brasileirão. Trouxe o volante Martinez (ex-Palmeiras e Náutico), além do lateral Cortez (ex-Benfica, São Paulo e Botafogo).

Curiosidades:

O Criciúma jamais chegou perto de ser campeão brasileiro. Mas, a equipe já conseguiu conquistar a Copa do Brasil em 1991. O técnico do time era Luis Felipe Scolari.

Na história do Campeonato Brasileiro, Santos e Criciúma se enfrentaram 10 vezes. Foram 7 vitórias santistas, dois empates e uma vitória do Tigre.



Destaque:
Paulo Bayer. O veteraníssimo meia que já foi lateral é a grande aposta do time catarinense para o Brasileirão. Ano passado, Bayer foi eleito um dos melhores jogadores da competição, ficou inclusive, na seleção final do campeonato.

O atual campeão. Nadou de braçado no ano passado. Com futebol moderno, compacto e  ofensivo. Mérito para seu treinador, Marcelo Oliveira que montou um time com jogadores de excelente desempenho na relação custo-benefício. 


Em 2014, sofreu além da conta mas conseguiu assegurar vaga nos play-offs da Libertadores. E de quebra, despachou o Atlético na final do campeonato mineiro.


Se a Raposa não perder muitos pontos por priorizar a Libertadores, tem grande possibilidade de conquistar o bicampeonato brasileiro.


Curiosidades:

O Cruzeiro já conquistou o Brasileirão três vezes. Em 1966, derrotou o Santos na final. Em 2003, venceu a corrida, de novo com o Santos e ficou com a taça. Ano passado, venceu o torneio com extrema facilidade.

Peixe e Raposa se enfrentaram 54 vezes na história do Campeonato Brasileiro. São 19 vitórias para cada lado e 16 empates.



Destaque:
Everton Ribeiro. Melhor jogador da competição no ano passado, tem técnica, velocidade e boa finalização. Além disso, é quase sempre decisivo para o Cruzeiro em jogos importantes.



Xerifão:
Bruno Rodrigo ficou três anos na reserva no Santos. Jogava apenas quando Edu Dracena ou Durval tinha algum problema fisíco ou estavam suspensos. Já no Cruzeiro, o zagueiro forma ao lado de Dedé, a melhor dupla de zaga do futebol nacional atualmente.



É o clube de Santa Catarina mais acostumado a disputar a Série A. O problema é a oscilação. Em algumas ocasiões, briga por vaga na Libertadores. Em outras, é saco de pancada e rebaixado com rodadas de antecedência.

Nesse ano, a equipe mostrou consistência e voltou a levantar o caneco do campeonato estadual. E engana-se, quem pensa que o campeonato catarinense seja fraco, são pelo menos cinco equipes com tradição e torcida disputando o título.


Curiosidades:

Na história do Campeonato Brasileiro, Santos e Figueirense se enfrentaram 18 vezes. São 10 vitórias santistas, 8 triunfos do Figueira, jamais houve empate.


Destaque:
Ele não deixou saudades no Palmeiras. Mas, Ricardo Bueno mostrou na Série B em 2013 o quanto é importante para o time catarinense.




Kid da Vila:
Marcos Assunção. Excelente jogador, revelado nas categorias de base do Santos. Um dos melhores cobradores de falta do mundo. No Figueira, ele é capitão e referência na equipe.




Flamengo repetiu o script tradicional: Vexame na Libertadores e título estadual (com ajuda da arbitragem).

O time que conquistou a Copa do Brasil, ano passado, já não é o mesmo. Elias, grande destaque do time foi para o SCCP e Hernane, artilheiro em 2013, voltou ao seu estado normal, e hoje, briga com Alecssandro pela titularidade.


Salvo engano, o time carioca não põe medo em ninguém. Precisará se reforçar para almejar vôos maiores na temporada.


Curiosidades:

O Flamengo tem seis títulos do Campeonato Brasileiro. Levantou o caneco em 1980, 1982, 1983, (*) 1987, 1992 e 2009.

Na história do Brasileirão, Santos e Flamengo já decidiram o título duas vezes. A primeira, em 1964, melhor para o Peixe. Depois, em 1983, o Rubro-Negro deu o troco.


(*) o título da Copa União em 1987 não é reconhecido pela CBF


Destaque:
O Brocador. Um Leandro Damião sem (com) grife. Viveu um 2013 iluminado. Nessa temporada, sofre com a sombra de Alecssandro. Mas, Hernane, mesmo assim, é a grande esperança da massa rubro-negra.


O Ex-Curinga da Vila:
Elano está na curva descendente de sua carreira. No Flamengo, ainda não foi sombra do que fez com a camisa santista, principalmente em sua primeira passagem quando foi bi-campeão brasileiro (2002-2004). 




Rebaixado no campo. Mantido no tribunal. Uma, duas, três vezes! Não há motivos para se orgulhar. Um clube em que o grande destaque não é o goleiro, o meia habilidoso, ou o centroavante fazedor de gols. O destaque é o advogado.

Na temporada, o time amargou eliminação no campeonato carioca para o Vasco nas semifinais. Além disso, quase caiu para o Horizonte (CE) na Copa do Brasil. Renato Gaúcho foi demitido. Fred entrou em conflito com as torcidas organizadas. Só não dá para afirmar que o Fluminense seja candidato ao rebaixamento, porquê essa opção realmente parece não existir. O passado comprova.


Curiosidades:

Na história do Brasileirão, Santos e Fluminense se enfrentaram 50 vezes. São 22 vitórias cariocas, 18 santistas e 10 empates.

O Fluminense já conquistou o Campeonato Brasileiro em quatro oportunidades: 1970, 1984, 2010 e 2012.



Destaque:
Homem gol do Brasil que disputará a Copa do Mundo. Craque e artilheiro no último título tricolor. Fred, é o último romântico do futebol.




Outro formado na Vila:
O lateral esquerdo Carlinhos, mais uma cria santista é o dono da posição no Fluminense. Apoiar é o seu forte. Na marcação, não é tão eficaz.





Seria extremamente interessante e prazeroso começar a escrever sobre o Goiás, enaltecendo o trabalho do ex-técnico santista Claudinei Oliveira. Mas, mesmo com um aproveitamento de 93% dos pontos , o campeonato nem começou e ele foi demitido. Demissão absurda, por causa de um gol sofrido aos 48 minutos do segundo tempo que tirou o título goiano das mãos do Goiás. Vice-campeonato amargo. Festa do rival, Atlético Goianiense, e o ex-santista já vai assumir o Paraná Clube. Já o esmeraldino do planalto será dirigido por Ricardo Drubscky que acertou, na manhã desta terça-feira (15), a sua ida para o Cerrado.

Curiosidades:

O Goiás leva vantagem sobre o Santos na história do Campeonato Brasileiro. Em 40 jogos, são 15 empates, 13 vitórias esmeraldinas e 12 vitórias do Santos.


Destaque:
Araújo. O Goiás é realmente sua casa. Foi no Serra Dourada que ele ganhou projeção nacional em 2003. Rodou o mundo e voltou. Hoje, é a grande referência da equipe.




Cosplay de Kleber Pereira:
Lembre dele? Ritchely que jogou no Santos em 2011, indicação do então técnico, Muricy Ramalho. Marcou apenas um gol com a camisa branca. Hoje, atua pelo time do centro-oeste brasileiro.




O Grêmio recuperou o espírito copeiro de outros tempos que andou sumido durante a passagem de Luxemburgo pelo Olímpico. Na Libertadores, o Tricolor dos Pampas conseguiu a liderança em um grupo complicado com Nacional (URU), Newells Old Boys (ARG) e Atlético Nacional (COL).

Mas, como nem tudo são flores, um revés doloroso na final do Gauchão para o arquirrival pode causar efeitos colaterais negativos. Por isso, o Grêmio precisa se concentrar no que realmente importa na temporada. O time tem potencial para sair da fila de 13 anos sem conquistas relevantes.

Curiosidades:
Santos e Grêmio se enfrentaram em 57 oportunidades na história do Brasileirão. Larga vantagem para o Peixe, são 25 vitórias, 16 empates e 16 derrotas.

Destaque: El Pirata voltou a boa fase. Ano passado era muito questionado por não repetir o desempenho com a camisa do Palmeiras. Em 2014, ele desencantou. Barcos, é o homem gol do Grêmio.
Eterno Zé:
Um jogador que resiste ao tempo. Zé Roberto, 39 anos de idade, ainda esbanja muita qualidade, e principalmente, muita vitalidade atuando em campo. Deixou saudades em Vila Belmiro.



O Colorado sofreu muito em 2013 com a falta de seu estádio, o Beira Rio. Sem casa, pulando de galho em galho, o Internacional fez uma temporada muito abaixo das expectativas.

Em 2014, a diretoria que sofreu com Dunga ano passado, resolveu apostar em um ídolo da torcida. Trouxe, Abel Braga, treinador campeão sul americano e mundial em 2006 pelo próprio Inter.

A equipe conquistou com autoridade o campeonato gaúcho, com direito a goleada acachapante sobre o Grêmio, QUATRO a UM. Para o Brasileirão, o time brasileiro de maior sucesso fora do país no Século XXI, terá mais uma oportunidade sair de uma longa e interminável fila: São 35 anos desde o último título brasileiro.

Curiosidades:
O Inter conquistou o Campeonato Brasileiro em três oportunidades, todos nos anos 70, sob a batuta do craque, Paulo Roberto Falcão.

Desde 1959, na história do torneio, Santos e Internacional se enfrentaram 54 vezes. Foram 22 vitórias alvinegras, 17 coloradas e 15 empates.

Destaque:
El Cabezon. Capitão e referência no Colorado desde de 2008. Jogador que aparece nos jogos decisivos, ídolo da torcida e candidato a craque do Brasileirão. D'Alessandro é o mais brasileiro dos argentinos.

Menino da Vila:
Vice-campeão da Copa SP 2010. E substituto de Ganso na Libertadores 2011, sendo autor do gol da vitória sobre o Once Caldas, em Manizales, pelas quartas de finais. Alan Patrick, não arranca suspiros de nenhum torcedor, mas foi um bom coadjuvante. Hoje, é reserva no Sul.


Depois de passar, novamente, pelo inferno da Segunda Divisão, o Palmeiras precisa provar em 2014 que voltou para figurar entre os grandes.

Na temporada, o time dirigido por Gilson Kleina, apresenta consistência, apesar da eliminação na semifinal diante do Ituano. Na defesa, Fernando Prass e Lúcio são boas referências. No meio de campo, Valdivia voltou a ser mais participativo e vive seu melhor momento desde que retornou em 2010. E no comando de ataque, Alan Kardec está em fase iluminada.

O trabalho do técnico é bom, o time conta com jogadores experientes e, sobretudo, não existe mais o clima de guerra na política interna como em outrora. Enfim, posso estar enganado, mas acho que o Palmeiras tem potencial para brigar pelo título.

Curiosidades:
Palmeiras, ao lado do Santos, é o clube com o maior número de títulos do Brasileirão. Ao todo, são oito taças.

Peixe e Porco já duelaram em 61 ocasiões pelo campeonato brasileiro. Vantagem santista, são 21 vitórias, 17 derrotas e 23 empates.

Destaque:
Como salientei acima, El Mago voltou a reeditar as boas apresentações que o colocaram em destaque nos anos de 2007 e 2008. Apesar do temperamento, pouco amigável, qualidade técnica lhe sobra.


Melhor que o Damião:
Destaque do Santos em 2012, Alan Kardec, hoje, é o melhor centro avante em atividade no futebol paulista. Desde 2007, quando foi revelado pelo Vasco da Gama, não para de evoluir como profissional. Sua passagem em Portugal fez com que sua parte tática chegue próximo da perfeição.



O Tricolor paulista, agora de presidente novo, Carlos Miguel Aidar assumiu o lugar de Juvenal Juvêncio que ficou no cargo por oito anos.

O São Paulo conta com vários jogadores de qualidade, isto é fato, mas é um time super estimado principalmente pela crônica esportiva.

Na temporada, a eliminação precoce para o Penapolense em pleno Morumbi, e principalmente, a falta de futebol de qualidade e ausência de padrão tático apresentados durante todo o campeonato paulista, não deixam nem o mais otimista torcedor são paulino empolgado.

O São Paulo precisa melhorar muito para voltar a disputar a Libertadores.

Curiosidades:
O clube da Vila Sônia já conquistou o Brasileirão seis vezes na história.

Desde 1959, pela competição, Santos e São Paulo se enfrentaram 57 vezes. São 23 vitórias tricolor, 21 santistas e 13 empates.

Destaque:
O goleiro que marcou mais de 100 gols na carreira, já realizou mais de 1000 jogos pelo seu clube. Rogério Ceni disputa o seu último campeonato brasileiro.



Inferno Astral:
Segundo a astrologia, o inferno astral de qualquer pessoa são os 40 dias que antecedem seu aniversário. Mas, parece que PH Ganso excedeu o tempo estimado. Seu inferno astral começou em agosto de 2010 e não tem previsão para acabar. Ainda não reeditou no rival, as ótimas performances com a camisa santista. 



Campeão de direito e de fato em 1987, o Sport Recife voltou a reinar em Pernambuco. Depois de três anos seguidos como títulos do Santa Cruz, a equipe da Ilha do Retiro prestes a retomar seu posto hegemônico.

Além do título estadual que está muito próximo (venceu a primeira partida da decisão contra o Náutico por 1 a 0), o rubro-negro ainda faturou a Lampions League, também conhecida como Copa do Nordeste. Ou seja, primeiro semestre perfeito.

Para o Brasileirão, o clube nordestino tem como meta inicial, livrar-se da degola. Mas, como 2014 parece ser um ano iluminado, o céu pode ser o limite.

Curiosidades:
Na história do Brasileirão, Santos e Sport se enfrentaram 30 vezes. São 15 vitórias do Peixe, 8 empates e 7 vitórias do Leão.

Destaque:
Neto Baiano. Não possui técnica apurada, mas se a bola sobrar dentro da área, ele põe para dentro. É a principal referência ofensiva da equipe.



O Lampião da Vila:
Esse homem fede a título. Enquanto o Santos ainda vive a ressaca da perda do Paulistão, Durval está próximo de levantar duas taças em menos de uma semana. E cá entre nós, vendo David Braz jogar, admita, você sentiu saudades desse mito.


O Rubro-Negro Soteropolitano fez um bom campeonato brasileiro em 2013, chegou a ficar próximo da vaga na Libertadores. Mas, na temporada atual, as coisas não começaram tão bem. Futebol modorrento e perda do título estadual para o maior rival.

O Vitória precisa começar bem o Brasileirão, para salvar a cabeça do técnico Ney Franco da guilhotina.

Curiosidades:
Santos e Vitória se enfrentaram 29 vezes pela competição. São 13 vitórias alvinegras, 9 rubronegras e 7 empates.

Destaque:
Com a saída do argentino Maxi Biancuchi para o arquirrival Bahia, o Vitória perdeu muito da qualidade de 2013. Atualmente, Dinei é o principal jogador do time.



Lateral do Centenário:
Chegou ao Santos em 2012 para ser o dono da posição, e começou bem. Mas, com o passar do tempo, a torcida perdeu a paciência e Juan acabou na reserva de Léo. Hoje, é titular no Vitória.




Façam suas apostas.

O Santos não realiza um bom campeonato Brasileiro desde 2007, quando foi vice-campeão. 

Nem mesmo no ano em que o time voltou a ser campeão da Libertadores em 2011, dirigido por Muricy Ramalho (foto) e Neymar no elenco, o octacampeão brasileiro (61,62,63,64,65,68, 02 e 04) realizou uma campanha digna das suas tradições na competição nacional, ao contrário do Estadual, onde o alvinegro participou das últimas seis decisões.

O Santos tem a obrigação de no mínimo retornar a Libertadores da América em 2015. E para isso se concretizar, necessariamente (tem a Copa do Brasil também) o time de Oswaldo de Oliveira tem de fazer um bom papel à partir do próximo domingo (20), contra o Sport.




 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by