FOTO CAPA

CHOCOLATE

Postado às 02h13 desta quinta-feira - 30 de janeiro de 2014.
Chocolate, vareio, atropelo, passeio, massacre. Pois bem, o torcedor santista pode escolher qualquer umas das palavras, pois existem outras dezenas de termos para resumir o que foi a goleada que o Santos enfiou no rival SCCP por 5 a 1, no estádio da Vila Belmiro, na noite desta quarta-feira (29). Com o resultado, o Peixe pulou para 10 pontos e com a derrota do São Bernardo, assumiu a liderança do seu grupo no Estadual. Os gols do time da Vila foram marcados por Thiago Ribeiro (2), Arouca, Gabriel e Bruno Peres.


O alvinegro foi um time organizado e com muita variação de jogadas, principalmente as inversões que mataram a defensiva do time da capital.

Além disso, Arouca fez uma partida fantástica, próxima da perfeição. Além de marcar o seu gol, o camisa 5 da Vila participa de pelo menos mais três lances em que o time chegou a estufar a rede adversária.

Apesar de apenas oito mil santistas no estádio Urbano Caldeira, quem foi pode vibrar muito com a bela e incontestável vitória.

Pra não dizer que não falei das flores, lamento apenas o fato da equipe santista ter tirado o pé após o quinto gol. Ainda restavam 12 minutos, mais os acréscimos e sem medo de errar, a superioridade física e técnica do alvinegro praiano era tão grande que eu tenho convicção que o Santos perdeu uma ótima oportunidade de devolver os 7x1 de 2005 e acabar de vez com essas faixas que os torcedores do SCCP insistem em levar aos estádios nos jogos contra o Peixe.

O time da Vila não enfiava cinco gols ou mais no rival desde 1964, quando venceu por 7 a 4 com quatro gols de Pelé e três de Coutinho.

O Santos volta a campo no próximo sábado (1), novamente na Vila Belmiro, às 19h30, contra o Botafogo-SP.


FICHA TÉCNICA
SANTOS 5 X 1 SCCP

Data/Horário: 29/1/2014, às 22h
Local: Vila Belmiro, em Santos (SP)
Árbitro: Paulo Cesar de Oliveira
Público/Renda: 8.050 pagantes/R$ 238.820,00
Cartões amarelos: Leandrinho (Santos), Emerson Sheik, Guerrero (SCCP)

GOLS: Arouca, aos 12/1ºT (1-0), Gabriel, aos 22/1ºT (2-0), Guilherme, aos 29/1º T (2-1), Thiago Ribeiro, aos 2/2ºT (3-1), Bruno Peres, aos 18/2ºT (4-1), Thiago Ribeiro, aos 33/2ºT (5-1).

SANTOS: Aranha, Cicinho, Gustavo Henrique, Neto e Mena (Bruno Peres); Alan Santos (Leandrinho), Arouca e Cícero: Geuvânio, Thiago Ribeiro e Gabriel (Stéfano Yuri). Técnico: Oswaldo de Oliveira.

SCCP: Walter, Diego Macedo, Gil, Paulo André e Uendel; Ralf e Guilherme; Romarinho, Rodriguinho (Douglas) e Danilo (Emerson Sheik); Guerrero (Pato). Técnico: Mano Menezes

NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS

Aranha: Um dos melhores goleiros do país. Novamente seguro - 7,0
Cicinho: Marcou e apoiou - 7,5 
Gustavo Henrique: Teve que jogar por ele e por seu companheiro que perdeu todas as bolas pra Paolo Guerrero - 7,5 
Neto: Visivelmente sem tempo de bola, não conseguiu parar o centroavante do SCCP, principalmente no 1o. tempo - 6,0
Mena: Participou do lance do primeiro gol e só. Deixou o gramado contundido - 6,0
(Bruno Peres): Entrou muito bem na lateral canhota. Ainda marcou um gol - 7,5
Alan Santos: Atuação impecável. Distribuiu o jogo com classe - 7,5 
(Leandrinho): Manteve a boa performance do seu antecessor - 7,0 
Arouca: Atuação perfeita. Desarmou, puxou contra-ataque e ainda marcou gol. Um monstro - 10,0 
Cícero: Foi ótima referência no meio de campo. Parece que achou seu melhor posicionamento - 7,0 
Geuvânio: Amadurece a cada dia. O drible da vaca em Ralf na jogada do terceiro gol foi sensacional - 8,5 
Thiago Ribeiro: Segundo tempo perfeito. Na primeira etapa, limitou-se a cumprir e bem sua função tática do lado esquerdo. Marcou dois gols - 8,5 
Gabriel: Não é a "Valdirene" da novela das nove, mas foi inteligência pura durante a partida, abrindo espaços para seus companheiros. Marcou seu primeiro gol em clássicos - 7,5 
(Stéfano Yuri): Jogou pouco, mas demonstrou personalidade ao conseguir fazer o pivô - 6,5
Técnico: Oswaldo de Oliveira: Deu um nó tático em seu adversário. Fez os jogadores do Santos trocarem de posições em certos momentos do jogo e as variações da direita para esquerda e vice-versa, mataram o rival nos contra-ataques. - 8,0


 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by