FOTO CAPA

NADA PARA COMEMORAR

Publicado às 23h33 deste sábado, 19 de Março de 2022.

O Santos escapou do rebaixamento, entretanto, está eliminado da fase final do Paulistão A1. O alvinegro venceu o Água Santa por 3 a 2, na tarde deste sábado (19), na Vila Belmiro, pela 12a. e última rodada da fase de classificação do estadual. Foi a primeira vitória da equipe sob o comando de Fábian Bustos em seu terceiro jogo.

Como o Santo André venceu a Internacional de Limeira, no ABC paulista, o 'Ramalhão' ficou com a segunda vaga do grupo com 15 pontos, um a mais que o Santos, que termina melancolicamente na 13a. colocação da competição, a frente apenas de três times, sendo que dois deles - Novorizontino e Ponte Preta caíram para a série A-2.

Em 12 partidas, o Peixe venceu apenas três, empatou cinco e perdeu outas quatro, com apenas pouco mais de 38% dos pontos disputados.

Quanto a partida deste fim de semana, o alvinegro tomou um susto no começo do jogo, quando o time de Diadema saiu na frente do marcador, o que poderia causar o primeiro rebaixamento da história do glorioso praiano. Porém, no minuto seguinte, o time demonstrou poder de reação e empatou com um bonito gol de Zanocelo. Logo depois Goulart ampliou.

Ainda no final do primeiro tempo, Kaiky de cabeça ampliou o marcador e diminuiu a preocupação dos pouco mais de 10 mil pagantes na Vila Belmiro.

Como não existe nada ruim que não posso piorar, a defesa santista levou o quinto gol em dois jogos, o segundo do 'Netuno' na partida.

Não tem nada para comemorar. Uma campanha pífia vexatória, longe da tradição e da grandeza do Santos. O terceiro campeonato de pontos corridos que o clube disputa única e exclusivamente para não cair.

Que as contratações que deveriam ter sido realizadas no começo do ano, venham o mais rápido possível e o clube faça um Brasileiro 2022, no mínimo para respeitar a dignidade de sua representatividade.

Fora das quartas de finais do Campeonato Paulista e no aguardo do sorteio da Copa do Brasil, o Peixe vai ter três semanas, ou seja, 22 dias para treinar e começar o Brasileiro melhor do que no ano passado, quando também ficou de fora das finais do estadual e estreou com uma goleada adversa de 3 a 0. 


FICHA TÉCNICA

SANTOS 3 X 2 ÁGUA SANTA

Estádio Vila Belmiro - Santos (SP)

Árbitro: Vinicius Gonçalves Dias Araújo (SP)

Cartões amarelos: Zanocelo, Eduardo Bauermann, Rwan (SFC), Rodrigo Santos, Fernandinho (AST)

Cartão vermelho: Bauermann (SFC)

GOLS: Dadá Belmonte (0-1) aos 10', Zanocelo (1-1), aos 11', Goulart (2-1), aos 15', Kaiky (3-1), aos 28' - 1º tempo; Rodrigo Sam (3-2), aos 41' - 2º tempo

SANTOS: João Paulo; Auro, Kaiky, Bauermann e Lucas Pires; Camacho (Velázquez), Zanocelo (Sandry) e Goulart (Sánchez); Lucas Barbosa (Baptistão), Marcos Leonardo (Rwan) e Lucas Braga. Técnico: Fabián Bustos.

ÁGUA SANTA: Victor Souza; Alex Silva, Jeferson Bahia, Hélder e Rhuan (Alison); Rodrigo Sam e Caíque; Dadá Belmonte (Álvaro), Vinícius (Morek), Fernandinho e Lelê (Deivid Kaiki). Técnico: Sergio Simões.

Fábian Bustos dirigiu o clube pela primeira vez em Vila Belmiro e conquistou sua primeira vitória no SFC.

NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS

João Paulo: Sem culpa nos gols sofridos, nem mesmo no primeiro que o escanteio bate no travessão. Não precisou fazer grandes defesas. - 6,0

Auro: Ainda não justificou sua contratação. Visivelmente sem ritmo de jogo. Não comprometeu. - 5,0

Kaiky: Se tem algum jogador que precisava de um gol para retomar a confiança era o jovem talentoso da camisa 28, que fez um campeonato bem abaixo das suas qualidades. Na defesa quase comprometeu em um lance que João Paulo teve que ser líbero. - 6,0

Bauermann: Lento. Caiu muito nos últimos jogos. Foi expulso após cometer duas faltas em zonas mortas do campo. - 4,0

Lucas Pires: Apoiou bem. Ainda peca na recomposição defensiva. Vai amadurecer. - 6,5

Camacho: A exemplo de Bauerman, não tem muita velocidade. Participou de um dos gols. Ainda assim é pouco para um titular do meio-campo do Santos. - 5,5

(Velázquez): Entrou quase nos acréscimos após a expulsão de Bauerman. -  SEM NOTA

Zanocelo: Marcou um lindo gol, o de empate. Ainda peca bastante na marcação. - 6,0

(Sandry): Jogou aproximadamente 10 minutos. - SEM NOTA

Goulart: Na grande área dificilmente perde gols. Deixou mais um. - 6,5

(Sánchez): Participou pouco do jogo. - SEM NOTA

Lucas Barbosa: Tem muito a evoluir, mas aproveitou a oportunidade de titular no time profissional e ajuda demais taticamente. - 6,5

(Baptistão): Entrou com Sandry, mas a partida estava acabando e pouco fez. - SEM NOTA

Marcos Leonardo: Lutou bastante, mas teve poucas oportunidades de finalização. Protege bem a bola. - 5,5

(Rwan): Entrou no fim e ainda levou um cartão amarelo. - SEM NOTA

Lucas Braga: Participou do segundo gol. Não utilizou o seu drible longo e característico. - 6,0

Técnico: Fabián Bustos: Preferiu manter o time que empatou em Araraquara na quarta-feira. O ataque dá sinais de que cresceu e marca mais gols. Em compensação, a defesa sofre e leva cinco em dois jogos, o que demonstra desequilíbrio. Terá 22 dias para melhorar o time para estreia do Brasileiro. - 6,0


 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by