FOTO CAPA

PONTO IMPORTANTE CONTRA O MELHOR MANDANTE

Publicado às 12h30 desta segunda-feira, 16 de agosto de 2021.

O Santos conquistou um importante ponto diante do melhor mandante da competição. Com João Paulo defendendo uma penalidade máxima, nos acréscimos, o alvinegro empatou diante do Fortaleza, no Estádio Castelão, em 1 a 1 e foi para 21 pontos na classificação. O Peixe caiu para a 10a. colocação. O gol santista no duelo foi de Carlos Sánchez.

Diniz repetiu a escalação do jogo contra o Libertad-PAR, mas com a disposição dos atletas espalhados no ataque de forma diferente. Pirani jogou mais a frente de falso 9 e Marcos Guilherme veio para o meio. Sánchez não ficou tanto no meio-campo e abriu mais pela direita com Lucas Braga pela esquerda. 

Os primeiros 45 minutos do alvinegro, apesar de entrar pouco dentro da área adversária, foram satisfatórios e teve evolução. O Fortaleza, dono de uma das melhores campanhas no campeonato, pouco agrediu. Lucas Crispim marcou num belo gol para o 'Tricolor do Pici', entretanto, dois minutos depois, Sánchez empatou.

Na segunda etapa, Eduardo Zuma, auxiliar de Fernando Diniz que substituiu o comandante, suspenso, com três amarelos, colocou Raniel na vaga de Jean Mota e fez mais outras substituições, porém, ainda assim, o time sentiu o ritmo forte de viagens, três competições e o melhor momento dos cearenses no jogo e fisicamente caiu bastante de produção.

No fim do jogo, o Fortaleza amassou o Peixe na defesa e conseguiu uma penalidade máxima quando a bola tocou na mão de Raniel. Lucas Crispim revelado na Vila chutou e João Paulo defendeu. Desde outubro de 2019, um goleiro do Santos não defendia uma cobrança de pênalti. Na oportunidade, Everson defendeu a cobrança do atacante Rossi do Vasco, em partida no São Januária em jogo da 23a. rodada daquela competição.

O alvinegro também contou com a sorte, pois teve duas bolas na trave, uma em cada tempo. 

O Santos volta a campo na próxima quinta-feira (19), em Assunção pela Sul-Americana. Se conseguir empatar vai as semifinais da competição continental. Para o duelo, conforme o Blog do ADEMIR QUINTINO garantiu na última quinta-feira (12), Marinho segue fora contundido e Kaiky expulso no duelo de ida também não pode atuar.

Pelo Brasileiro, o Peixe joga no domingo (22) às 18h15 diante do Internacional-RS, na Vila. Marcos Guilherme com três amarelos, cumpre suspensão automática.

FICHA TÉCNICA

FORTALEZA 1 x 1 SANTOS 

Arena Castelão - Fortaleza (CE)

 Árbitro: André Luiz de Freitas Castro (GO)

Gols: Lucas Crispim, aos 22' do primeiro tempo, para o Fortaleza, Sánchez, aos 24' do primeiro tempo, para o Santos. Cartões amarelos: Robson, Yago Pikachu (FOR); Marcos Guilherme (SFC); Cartão vermelho: Marcelo Fernandes (auxiliar técnico SFC)

FORTALEZA: Marcelo Boeck; Tinga, Benevenuto, Titi; Yago Pikachu (Edinho), Jussa, Ederson, Matheus Vargas (Romarinho), Lucas Crispim; Wellington Paulista (David) e Robson (Henríquez). Técnico: Juan Pablo Vojvoda. 

SANTOS: João Paulo; Madson (Moraes), Luiz Felipe, Kaiky e Felipe Jonatan; Camacho (Wagner Leonardo), Jean Mota (Ivonei), Carlos Sánchez (Pará) e Pirani (Raniel); Marcos Guilherme e Lucas Braga. Técnico: Eduardo Zuma.

O auxiliar Eduardo Zuma substituiu Diniz, suspenso, na beira do gramado.

NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS: 

João Paulo: Saiu mal do gol em dois lances. Um a bola após conclusão do atacante Fortaleza parou caprichosamente no travessão. Porém, foi o personagem do jogo ao defender pênalti cobrado por Lucas Crispim. - 7,0

Madson: Abaixo no apoio. Pouco produziu. - 4,5

(Moraes): Jogou poucos minutos. - SEM NOTA

Luiz Felipe: Bem na marcação. Ainda sai muito da defesa na marcação da linha alta. - 6,0

Kaiky: Por ser jovem peca no posicionamento. Muitas vezes sai para cobrir Luiz Felipe e não tem a velocidade dos atacantes para acompanha-los. - 5,5

Felipe Jonatan: Não apoiou e sofreu com o ataque adversário que escolheu o seu lado para criar as jogadas. Limitou-se a marcação. - 5,5

Camacho: Tem sentido a sequência forte de jogos e caiu seu ritmo. Nem a bola longa, sua principal qualidade nos primeiros jogos de Santos, tem acertado. - 5,0

(Wagner Palha): Entrou no fim da partida. - SEM NOTA

Jean Mota: Movimentou-se bastante. Da segunda linha era o que tinha o maior índice de acerto na saída de bola. Com sua saída, o Peixe teve dificuldade para tirar a bola de trás. - 6,0

(Ivonei): Perdeu uma bola assim que entrou que quase proporciona o gol adversário. Tem qualidade, mas precisa entrar mais ligado. - SEM NOTA

Sánchez: Quando sai cansado, o meio-campo do Santos desaparece. Foi meio-campo, atacante de lado, mesmo sem a mesma explosão e centroavante para empatar o jogo. - 6,5

(Pará):

Pirani: Não é homem de área, mas se deslocou bem e em relação aos últimos jogos, melhorou. Caiu pela ponta e deu a assistência do gol de Sánchez. - 6,0

(Raniel): Só foi notado ao colocar a mão na bola no pênalti a favor do Fortaleza. - 4,0

Marcos Guilherme: Novamente fora da sua posição, desta vez como meia, correu muito e pouco produziu. - 4,5

Lucas Braga: Participativo o tempo todo. Começa a jogada do gol de empate. Parece pertencer ao exército de um único soldado na frente. Encara a defesa adversária quase de forma solitária. - 6,5

Técnico: Eduardo Zuma: As entradas de Raniel e Ivonei nos lugares de Pirani e Jean Mota trouxeram o adversária para cima da defesa do Santos. O time teve mais sorte do que juízo mais uma vez. - 5,0


 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by