FOTO CAPA

SANTOS CAI NA ARMADILHA DA PONTE E PERDE NO ESTADUAL

Publicado às 23h desta sexta-feira, 16 de abril de 2021.

O Santos sofreu sua segunda derrota no Campeonato Paulista na noite desta sexta-feira (16), em Campinas, ao ser batido por 3 a 0 para a Ponte Preta. O alvinegro ainda é o segundo lugar do grupo com seis pontos. O líder da chave é o Mirassol que tem oito e um jogo a menos.

O técnico Ariel Holán mexeu bastante no time que começou o duela diante da alvinegra campineira. Dos titulares apenas a dupla de zagueiros - Kaiky e Luan Peres, o meio-campista Pirani e o atacante Kaio Jorge recuperado de lesão. 

O volante Balieiro que era dúvida foi improvisado na lateral-direita, assim como o colombiano Copete na esquerda. Kevin Malthus conforme o Blog do ADEMIR QUINTINO publicou foi o escolhido na cabeça da área. João Paulo, Felipe Jonatan, Soteldo e Alison foram poupados e sequer foram relacionados. Pará e Marinho ficaram no banco.

O Peixe caiu na armadilha da Ponte desde o começo do jogo. O time do interior recuou e deixou o Santos invadir o seu campo e nos contra-ataques matou o jogo com os três gols ainda no primeiro tempo. 

O Peixe não marcava pressão e tampouco fazia a 'bola coberta' e os lançadores da 'macaca' tinha todo o espaço da mundo para encontrar os atacantes e os mesmos ganharem na velocidade da defesa santista.

No segundo tempo, apesar de quase 80% de posse de bola, com exceções da bolas paradas, o alvinegro não conseguiu furar as linhas baixas do adversário. Mesmo propondo jogo, o meio-campo tem muita dificuldade de abastecer o ataque.

No domingo (18), provavelmente com outro misto o Santos volta a campo pela sétima vez no estadual. O time joga na Vila diante da Internacional de Limeira às 20 horas. Pela Libertadores, o glorioso praiano joga na terça-feira (20), diante do Barcelona de Guayaquil em partida válida pela primeira rodada da fase de classificação.

FICHA TÉCNICA

PONTE PRETA 3 X 0 SANTOS

Estádio Moisés Lucarelli - Campinas

Árbitro: Flávio Rodrigues de Souza

Cartões amarelos: Vinícius Balieiro, Kevin Malthus e Marcos Leonardo (SFC) e Yuri (PP)

Gols: João Veras (8'/1ºT) (1-0), João Veras (32'/1ºT) (2-0) e Moisés (34'/1ºT) (3-0)

PONTE PRETA: Ygor Vinhas, Apodi, Luizão, Ruan Renato e Yuri; Dawhan (Léo Naldo, aos 24' do 2ºT), Barreto, Camilo (Rena Mota, aos 18' do 2ºT) e Niltinho (Pedrinho, aos 34' do 2ºT); Moisés e João Veras (Paulo Sérgio, aso 18' do 2ºT). Técnico: Fábio Moreno

SANTOS: Jhon, Vinícius Balieiro (Pará, no intervalo), Kaiky, Luan Peres e Copete; Kevin Malthus, Ivonei (Lucas Lourenço - intervalo) e Pirani (Jean Mota, aos 28' do 2ºT); Ângelo (Marinho - intervalo), Kaio Jorge (Marcos Leonardo, aos 18' do 2ºT) e Lucas Braga. Técnico: Ariel Holan

Holan mexeu bastante no time

NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS

Jhon: Não conseguiu mudar a direção da bola no primeiro gol e rebateu no adversário. - 4,5

Balieiro: Deu espaços para a velocidade dos extremos da Ponte. Não tem culpa. Não é especialista da posição. - 4,5

(Pará): Marcou melhor. - 5,0

Kaiky Fernandes: Errou alguns passes, algo incomum. É a sua principal qualidade. - 4,5

Luan Peres: No segundo gol estava de lado e não conseguiu interceptar a bola. - 4,5

Copete: Deu espaço no terceiro gol para a conclusão de Moisés. A exemplo de Balieiro, não tem culpa pois também estava improvisado. - 4,5

Kevin Malthus: Até tentou ser o homem da saída de bola. Pode render mais se jogar como segundo volante. - 4,5

Ivonei: Perdeu uma oportunidade de mostrar o potencial reconhecido na base do clube. Joga mais do que apresentou nesta noite. - 4,5

(Lucas Lourenço): Entrou com disposição e tentou ser participativo. Ainda assim, não obteve sucesso na armação do time. - 5,5

Pirani: Não conseguiu levar a bola ao ataque. - 4,5

(Jean Mota): Jogou pouco mais de 15 minutos. Mal pegou na bola. - SEM NOTA

Ângelo: Tentou na individualidade, mas não estava em noite inspirada. Foi substituído. - 4,5

(Marinho): Ainda não é o Marinho da temporada passada, mas foi o único que tentou algo, mas sem ter objetividade. - 5,5

Kaio Jorge: Teve uma oportunidade no começo do jogo. A bola pouco chegou, é verdade, mas aceitou passivamente a marcação dos defensores da Ponte. - 4,5

(Marcos Leonardo): Não foi abastecido pelo meio. Não conseguiu finalizar. - 5,0

Lucas Braga: Discreto. Ainda tentou puxar alguns contra-ataques. - 5,0

Técnico: Ariel Holan: Entrou na armadilha do treinador da Ponte. Defesa se posicionou quase no meio de campo. Não foi feliz ao escalar laterais improvisados. Não sou oportunista. Time desentrosado, pouco comprometido com a competição e sem reforços. Acredito na capacidade do comandante técnico. - 4,0



 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by