FOTO CAPA

FICOU MUITO MAIS DIFÍCIL

Publicado às 13h10 desta quarta-feira, 28 de abril de 2021.

O Santos perdeu seu quarto jogo seguido na temporada, o segundo na Libertadores da América. Mais do que isso, em 360 minutos sem balançar as redes adversárias, o time chutou ao gol apenas cinco vezes. Nesta terça-feira (27), o Boca Juniors venceu o Alvinegro por 2 a 0, na Bombonera, no segundo jogo do grupo C da Copa Libertadores. Foi a primeira partida do Peixe sem o técnico Ariel Holan, que pediu demissão na segunda-feira (26) após 12 jogos no comando. Os gols da vitória dos argentinos foram marcados por Tevez e Villa.

O Santos teve a posse de bola, mas não criava e não finalizava na primeira etapa. Tinha um jogo organizado defensivamente, mas não oferecia perigo algum a meta de Rossi.

No inicio do segundo tempo, logo a dois minutos, o Boca Juniors abriu o placar com Tevez, em mais um lance de bola aérea. Sem conseguir reagir, o Alvinegro ainda viu os mandantes ampliarem em um contra-ataque fulminante com Villa.

Com o novo insucesso, o Santos permanece sem somar pontos no grupo. Na próxima rodada da Libertadores, o time enfrenta o The Strongest, na Vila Belmiro, na terça-feira (4) da semana que vem, às 19h15. 

"Ainda temos 12 pontos a disputar. Vamos jogar duas partidas seguidas em casa, na Vila Belmiro. É uma situação muito boa para que a gente possa fazer uma grande apresentação e somar esses primeiros pontos, porque a equipe ainda tem todas as condições de conseguir a classificação", discursou Marcelo Fernandes.

Além de estar em situação difícil na competição continental, no Paulista, o clube foi ultrapassado pelo Guarani que agora tem 11 contra 9 do Glorioso Praiano a três rodadas do fim da fase de classificação. No sábado (1), o Peixe visita o Red Bull Bragantino, pelo Estadual.


FICHA TÉCNICA

BOCA JUNIORS 2 x 0 SANTOS

Estádio da Bombonera, - Buenos Aires (Argentina)

Árbitro: Jesus Valenzuela-VEN

Cartões amarelos: Balieiro, Pará, Marcos Leonardo (SFC); Sández, Pavón, Medina (Boca)

GOLS: Tevez, 2 min, e Villa, aos 23min do 2ºT

BOCA JUNIORSRossi; Capaldo, Lisandro López, Izquierdoz, Sández; Almendra (Jara), Varela, Cristian Medina (Buffarini); Sebastián Villa, Pavón e Carlos Tevez. Técnico: Miguel Angel Russo

SANTOSJoão Paulo; Pará (Madson), Kaiky, Luan Peres, Felipe Jonatan; Alison, Vinicius Balieiro (Kaio Jorge), Gabriel Pirani (Lucas Lourenço); Marinho, Lucas Braga (Ângelo) e Marcos Leonardo (Jean Mota). Técnico: Marcelo Fernandes

Marcelo Fernandes dirigiu o time de forma interina com a saída de Ariel Holán


NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS

João Paulo:  Nenhuma defesa milagrosa, mas também sem culpa nos gols. - 5,5

Pará: Limitou-se a marcar. Fez bom primeiro tempo. - 5,0

(Madson):

Kaiky: Tem futuro brilhante, isso é irrefutável, mas ainda tem algumas tomadas de decisão equivocadas, o que é normal para quem tem apenas 17 anos. - 5,5

Luan Peres: Tentou armar o time, já que os meias estavam tímidos. No segundo gol foi tentar ajudar o ataque e deu espaços. - 5,0

Felipe Jonatan: Começou bem, apoiando o ataque. Na segunda etapa caiu junto com o time. - 5,5

Alison: Incansável. Correu, marcou. Deu um revide desnecessário em Medina, volante xeinese. - 5,5

Vinicius Balieiro: Deu maior poder de marcação ao setor, mas ainda carece de um passe mais eficiente. - 5,0

(Kaio Jorge): Entrou na meia e depois foi para a sua função. -  5,0

Gabriel Pirani: Não conseguiu levar a bola aos atacantes.- 4,5

(Lucas Lourenço): Jogou 13 minutos com os acréscimos. - SEM NOTA

Marinho: Ainda não conseguiu reeditar jogos da Libertadores do ano passado. - 4,5

Lucas Braga: Tentou na individualidade, mas caiu na etapa complementar. - 5,0

(Ângelo): Menos de 15 minutos em campo. - SEM NOTA

Marcos Leonardo: Bom primeiro tempo. Fez o pivô bem. Errou ao tentar um pênalti após ganhar de Lisandro Lopez e no gol de Tevez deu condição de jogo ao argentino. - 5,5

(Jean Mota): Entrou no final da partida. - SEM NOTA

Técnico: Marcelo Fernandes: Armou o time sem improvisações. Não teve tempo para treinar o time da maneira que pretendia armar para o jogo. No intuito de empatar deixou o meio-campo mais leve e menos marcador e sofreu o segundo gol. - 5,0


 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by