FOTO CAPA

VITÓRIA E ESPERANÇA RENOVADA POR PRÉ-LIBERTADORES

Publicado às 01h deste domingo, 14 de fevereiro de 2021.

O Santos pois fim a um jejum de seis partidas sem vencer ao derrotar por 2 a 0, o Coritiba, na Vila Belmiro, neste sábado (13) em partida válida pela 35a. rodada do Campeonato Brasileiro.  Os gols do Peixe foram de Marinho e Marcos Leonardo. Com o resultado o alvinegro mantém chances de vaga na pré-Libertadores sem depender de ninguém ao chegar aos 50 pontos, em oitavo lugar. O triunfo santista também rebaixou matematicamente o time paranaense.

Conforme o Blog do ADEMIR QUINTINO publicou e se confirmou Marinho retornou de contusão no joelho ao ataque e Sandry que cumpriu suspensão automática, também regressou ao meio-campo. Cuca confirmou ambos na escalação.

O Peixe começou o jogo em cima do Coritiba, propondo jogo. Nos primeiros dez minutos, o time paranaense praticamente não conseguiu passar do meio-campo.

O time da Vila chegou quatro vezes com perigo, mas pecava na finalização.

A partir do fim da segunda metade do primeiro tempo, o nível do jogo caiu bastante. As duas equipes tocavam muita a bola, mas sem objetividade. Ao Santos, com quatro jogadores de características ofensivas - Soteldo, Marinho, Kaio Jorge e Lucas Braga - e dois volantes sem características de armação para organizar o jogo, Alison e Sandry, carecia de alguém para construir as jogadas.

Foi neste momento que o entrosamento do ataque fez a diferença. Kaio Jorge começou o lance, tabelou com Lucas Braga - que devolveu de letra para Marinho, que avançou entre os defensores do Coxa e encobriu o goleiro Arthur, com um toque sutil e abriu o marcador, aos 36 minutos. 

Foi o 17º gol de Marinho no Brasileirão, empatando com Claudinho, do Red Bull Bragantino, na artilharia. 

Na volta do intervalo, o Coritiba voltou com duas alterações para o segundo tempo, e um dos jogadores que entraram, Matheus Oliveira, filho do tetracampeão Mundial em 1994, nos Estados Unidos, Bebeto, quase empatou com um chute da entrada da área, logo a 1 minuto. João Paulo conseguiu espalmar, a bola bateu no travessão e saiu. O Santos voltou muito mal.

O time paranaense avançou as linhas e tentava o gol de empate e em oito minutos, criou algumas chances. E o Santos, absolutamente nada.

O técnico Cuca mexeu no time, colocando Jean Mota no lugar de Lucas Braga, para dar mais força ao setor de meio-campo e tentar dar alguma poder de articulação ao time.

Mas o Santos continuava 'morno' em campo. Aos 20 minutos, Jean Mota quase faz o segundo após passe do fundo de Felipe Jonatan, mas o goleiro paranaense Arthur fez nova boa defesa.

Quando o jogo caminhava para o final, uma falta por trás de Robson em Marinho perto da área. Na cobrança de Jean Mota, Laércio dividiu com o goleiro e a bola sobrou para o jovem Marcos Leonardo marcar. O gol foi confirmado após revisão do VAR. Ali foi selado o destino da partida.

Na próxima quarta-feira (13), novamente no Vila Belmiro, o Glorioso praiano enfrenta o rival Corinthians, que também busca um lugar na pré-libertadores. Será a antepenúltima partida do clube neste Brasileiro. Restarão Fluminense e Bahia.


FICHA TÉCNICA:

SANTOS 2 x 0 CORITIBA

Estádio da Vila Belmiro

ÁrbitroBruno Arleu de Araújo (RJ).

Cartões Amarelos: Guilherme Biro, Robson, Nathan Ribeiro e Hugo Moura.

GOLS - Marinho, aos 36 minutos do primeiro tempo. Marcos Leonardo, aos 37 minutos do segundo tempo.

SANTOS - João Paulo; Pará, Laércio (Ivonei), Luan Peres e Felipe Jonatan; Alison, Sandry (Balieiro) e Soteldo; Lucas Braga (Jean Mota), Kaio Jorge (Marcos Leonardo) e Marinho (Ângelo). Técnico: Cuca.

CORITIBA - Arthur; Jonathan, Nathan Ribeiro, Nathan Silva e Guilherme Biro (Ângelo); Hugo Moura, Matheus Bueno (Nathan), Sarrafiore (Robson) e Luiz Henrique (Matheus Oliveira); Neilton e Ricardo Oliveira (Brayan). Técnico: Gustavo Morínigo.

Marinho é co-artilheiro do Brasileiro com Claudinho do Red Bull Bragantino.

NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS

João Paulo: Se atrapalhou dando um rebote no segundo tempo. Quase não trabalhou. - 5,5

Pará: Apareceu pouco a frente. Na defesa, comprometido, não deu espaços. - 5,5

Laércio: Um dos melhores do time. Se antecipou bem em algumas vezes e utilizou seu maior recurso, o jogo aéreo ofensivo ao dar assistência a Marcos Leonardo. - 6,0

(Ivonei): Poucos minutos em campo. - SEM NOTA

Luan Peres: Não comprometeu. Jogou sério. - 5,5

Felipe Jonatan: Bem na defesa, fez boas tabelas com Soteldo e Lucas Braga pela esquerda da defesa. - 6,0

Alison: Bom tempo de bola na marcação e ainda se aventurou a frente. - 6,0

Sandry: Boas inversões. Sacrificado em marcar e aparecer a frente para ajudar na armação. - 6,0

(Balieiro): Manteve a marcação forte no meio-campo. - 5,5

Soteldo: O venezuelano no primeiro tempo de 'falso coordenador' foi figura desaparecida. No segundo tempo, alguns lampejos quando foi ao ataque pela esquerda. - 5,0

Lucas Braga: Participativo. Maravilhosa assistência para o gol de Marinho, no primeiro tempo. Caiu de produção na etapa complementar. - 6,0

(Jean Mota): Entrou para coordenar a segunda linha. Desperdiçou duas boas oportunidades. - 5,5

Kaio Jorge: Incansável. Outro jogador tático. Saiu da área para abrir espaços aos companheiros. - 5,5

(Marcos Leonardo): Se movimentou bastante e estava no lugar certo, na hora certa para empurrar para o gol e fechar o placar da partida. - 6,0

Marinho: Longe de suas melhores atuações, ainda assim, belo gol por cobertura. Artilheiro do Brasileiro com 17 gols. - 6,5

(Ângelo): Entrou nos acréscimos. - SEM NOTA

Técnico: Cuca: Viu o time mandar no jogo no primeiro tempo e desperdiçar inúmeras oportunidades. O alvinegro voltou mal para os 45 minutos finais e trancou o time para garantir o resultado. Na bola parada, conseguiu o gol que decretou a virada. - 5,5


 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by