FOTO CAPA

NÃO ESTÁ SENDO FÁCIL

Publicado às 08h40 deste domingo, 7 de fevereiro de 2021.

O Santos completou a sexta partida sem vencer na temporada. São cinco pelo Brasileiro (além do empate deste fim de semana, derrotas para Fortaleza, Goiás, Atlético Mineiro e empate com o Grêmio), sendo dois empates e três derrotas, mais o revés na final da Libertadores da América (Palmeiras). Na noite deste sábado (6), o alvinegro somente empatou em Goiânia, diante do Atlético Goianiense em 1 a 1 pela 35ª rodada do Brasileirão 2020. 

Com o resultado, o Peixe subiu para 10ª colocação, com 47 pontos ganhos, fora da zona das equipes que brigam por uma vaga na próxima edição da Copa Libertadores. O gol do Peixe foi marcado por Marcos Leonardo, em cobrança de penalidade máxima.

Conforme o Blog do ADEMIR QUINTINO bancou e garantiu na véspera do duelo, João Paulo retornou a meta alvinegra, Balieiro substituiu Sandry no meio-campo e Arthur Gomes foi mantido no time com o retorno de Soteldo e Jean Mota no banco de reservas. Tudo se confirmou.

Os donos da casa, sabedores do forte contra-ataque santista deram a bola ao time de Cuca para que o Peixe tivesse a propositura de jogo. 

Foi comum ver os zagueiros do Santos na armação do time, a frente da linha que divide o gramado, tamanho o espaço oferecido pelo time da região centro-oeste do pais. 

Óbvio que uma hora, o rubro-negro do planalto central chegaria a frente em algum contra-golpe. Em um lance no mínimo duvidoso,  Arthur Gomes toca e tenta puxar o lateral Dudu, dentro da área. O ala do ACG desaba no gramado e o péssimo árbitro Marcelo de Lima Henrique, ignora o protocolo do V.A.R. e marca pênalti. O goleiro Jean bateu e abriu o marcador.

Na segunda etapa, o comandante técnico santista sacou Arthur no intervalo e colocou um armador no time, Jean Mota. Mesmo sem uma atuação de destaque do camisa 41, o rendimento melhorou e o alvinegro da Vila começou a envolver e ganhar o meio-campo. 

Aos 18 minutos da etapa complementar, Matheus Vargas deu uma entrada 'criminosa', com os cravos da chuteira levantados, na canela de Luan Peres e com a ajuda do V.A.R foi expulso. O Santos teria 30 minutos para virar o marcador.

Quando o cronômetro apontou 11 minutos para o fim do jogo, Marcos Leonardo mergulhou de 'peixinho' e a bola atingiu o braço do defensor do Dragão. Pênalti indiscutível. O próprio camisa 36 pegou a bola e fez questão de bater, no meio do gol para igualar o placar.

Com um jogador a mais, virou ataque contra a defesa. Soteldo, melhor jogador da partida, passou a ganhar todas as jogadas pela extrema esquerda, sua real posição, diferente do primeiro tempo, onde foi beirada pela direita e até centroavante (aff), mas a pontaria dos dianteiros do Santos, não estavam nada boa e mais um tropeço na competição impediram que o clube conquistasse os três pontos.

No próximo sábado (13), o Santos volta a campo no primeiro dos três jogos seguidos que fará como mandante. Só uma 'lição de casa' bem feita com nove pontos em três jogos (Coritiba, Corinthians e Fluminense), pode dar condições dom time ficar com uma das vagas na pré-Libertadores. Novos insucessos farão com que o alvinegro fique de fora da principal competição do continente neste ano.


FICHA TÉCNICA

ATLÉTICO-GO 1 x 1 SANTOS

Estádio Antônio Accioly (GO)

Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ)

Cartões amarelos: Éder e João Victor (ATG); Alison e Felipe Jonatan (Sfc)

Cartões vermelhos: Matheus Vargas (ATG)

GOLS: (ATG) Jean (33’/1ºT); (SAN) Marcos Leonardo (34'/2ºT)(SAN)

ATLÉTICO-GO: Jean; Dudu, João Victor, Éder e Nicolas; Maranhão e Marlon (Oliveira, 50'/2ºT); Wellington Rato (Danilo, 22'/2ºT) (Gilvan, 39'/2ºT), Matheus Vargas e Janderson (Chico, 22'/2ºT); Zé Roberto (Vitor, 22'/2ºT). Téc: Marcelo Cabo.

SANTOS: João Paulo; Pará, Luan Peres, Laércio e Felipe Jonatan; Alison (Ivonei, 10'/2ºT) e Vinícius Balieiro (Marcos Leonardo, 37'/2ºT); Soteldo, Lucas Braga (Ângelo, 42'/2ºT) e Arthur Gomes (Jean Mota, 00'/2ºT); Kaio Jorge (Bruno Marques, 10'/2T). Téc: Cuca.


Luan Peres recebeu dura entrada de Matheus Vargas. O atleticano foi expulso.

NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS: 

João Paulo: Pouco exigido. Bem nas saídas do gol. - 6,0

Pará: Marcou bem. Não apareceu no apoio. - 5,5

Luan Peres: Deu conta do recado na defesa e em alguns momentos, se aventurou na armação do time. - 6,5

Laércio: Erros de passe e dificuldades enormes no enfrentamento com os adversários no um contra um. - 5,0

Felipe Jonatan: Colaborou na construção das jogadas ofensivas pela esquerda. Como foi ajudar na frente, deu alguns espaços no setor para a subida de Janderson. - 6,0

Alison: Cumpriu seu papel como primeiro homem a frente dos defensores e em alguns momentos até trocou de posição com Balieiro, se postando um pouco a frente. Na entrega da bola, tem dificuldades no fundamento do passe. - 5,5

(Ivonei): Entrou bem no meio de semana, no fim da partida no Sul do país. Neste sábado desperdiçou uma oportunidade de colocar um trevo na cabeça do técnico Cuca. Perdeu bola, assim que entrou e em seguida foi recuado para a cabeça da área. - 5,0

Vinícius Balieiro: Marca bem, mas a exemplo de Alison, precisa melhorar o fundamento da entrega de bola. Muita qualidade para recomposição e poder de recuperação. - 5,5

(Marcos Leonardo): Personalidade para pegar a bola e bater bem o pênalti, que ele mesmo conquistou após cabeçada. - 6,5

Soteldo: O melhor do time. Um primeiro tempo horroroso, pois não conseguiu se encontrar fora da posição. Quando foi para o seu 'habitat' o lado esquerdo do campo, fez um inferno na zaga adversária, mas os seus cruzamentos não tiveram aproveitamento satisfatório dos seus companheiros de ataque. - 6,5

Lucas Braga: Não conseguiu envolver o adversário no um contra um. Com o time da casa recuado, não teve espaço para explorar a sua boa velocidade. - 5,5

(Ângelo): Entrou para fazer uma 'fumaça' pelo lado direito do campo nos minutos finais. Na primeira se deu bem, as demais não conseguiu fazer a assistência. - SEM NOTA

Arthur: Não produziu a contento na frente, e mesmo sendo um lance duvidoso, a penalidade assinalada, não pode dar mole de tentar segurar o adversário, dentro da área. Foi substituído no intervalo. - 4,5

(Jean Mota): Mesmo sem uma atuação destacada, deu uma nova vida ao meio-campo santista ao acelerar o passe. Teve uma chance para igualar o marcador, mas não foi feliz na conclusão. - 5,5

Kaio Jorge: Não conseguiu finalizar uma vez sequer ao gol. Retornou ao meio-campo diversas vezes na primeira etapa para recompor o setor. - 5,0

(Bruno Marques): Foi mais produtivo que Kaio Jorge na finalização, mas não o suficiente para acertar uma cabeçada e fazer um gol. - 5,5

Téc. Cuca: Demorou para mexer no ataque. Fez o que pode no segundo tempo. Armou mal o time, sem um homem pensante no meio do campo. - 5,0


 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by