FOTO CAPA

PEIXE VENCE NOVAMENTE UM LÍDER COM TIME RESERVA

Publicado às 23h30 deste domingo, 10 de janeiro de 2020.
Mesmo com um time quase todo composto de jogadores reservas, o Santos se reabilitou no Brasileirão, após quatro rodadas sem conhecer o doce sabor dos três pontos e venceu o São Paulo, no Morumbi, por 1 a 0, gol de Jóbson. O resultado manteve o time na oitava colocação, porém pulou para 42 pontos. Foi a primeira vitória do alvinegro em um clássico regional, após 15 meses.


Desentrosado e com o objetivo de explorar o contra-ataque, os comandados de Cuca deram a bola para o São Paulo. No fim da primeira etapa, o alvinegro tinha 30% de posse de bola apenas, ainda assim foi quem mais chegou perto do gol, em um chute de Arthur Gomes que parou na trave a direita de Thiago Volpi.

Veio a segunda etapa e o alvinegro da Vila, mesmo fora de casa, viu que apesar da liderança na competição do tricolor paulista, percebeu que o 'bicho não era tão feio assim' e em uma roubada de bola, no primeiro minuto da etapa complementar, Jobson roubou a bola, tocou para Arthur, recebeu de volta e ganhou na dívida do volante Luan. Em seguida, o camisa 8 chutou de bico, sem muita força, mas o suficiente para a bola parar no fundo da rede e abrir o marcador.

Daí em diante, o desespero dos donos da casa passou a ficar maior. Já Cuca começou a colocar os titulares em campo: Pituca, Pará, Luan Peres, Alison e Kaio Jorge.  O Peixe controlava o jogo e não era 'amassado'. A única exceção foi uma cabeçada de Pablo que João Paulo fez grande defesa.

Vitória maiúscula de um time que soube o que pretendia e realizou com exatidão o que objetivava. Pela terceira vez na competição, o Santos bate um líder do Brasileiro. A segunda com uma equipe reserva. A primeira foi diante do Inter, na Vila, dirigido por Marcelo Fernandes. A outra vitória foi contra o Galo, no primeiro turno, também no alçapão de Urbano Caldeira.

No próximo fim de semana, diante do Botafogo-RJ, na Vila, o goleiro João Paulo e o volante Alison são desfalques certos, pois receberam o terceiro amarelo. 

Apesar da primeira vitória em clássico, neste Brasileiro, fora de casa, a torcida alvinegra só pensa na semifinal da Libertadores, diante do Boca Junior, na quarta-feira (13), às 19h15 na Vila Belmiro. O goleiro Jhon e o zagueiro Wagner Palha diagnosticado com covid-19, são desfalques certos. Uma vitória simples, classifica o Glorioso alvinegro praiano a decisão continental pela quinta vez.

FICHA TÉCNICA 
SÃO PAULO 0 x 1 SANTOS
Estádio do Morumbi - São Paulo (SP) 
Árbitro: Bráulio da Silva Machado (SC)
Cartões amarelos: Pablo e Hernanes (SP); Alex, Alison, João Paulo e Vinícius Balieiro (SFC)
GOL: Jobson (Santos), a 1 minuto do 2º tempo.
SÃO PAULO: Tiago Volpi; Juanfran, Arboleda, Léo (Vitor Bueno) e Reinaldo; Luan (Hernanes), Daniel Alves, Gabriel Sara (Paulinho Bóia) e Igor Gomes (Tréllez); Pablo (Gonzalo Carneiro) e Brenner. Técnico: Fernando Diniz. 
SANTOS: João Paulo; Madson, Laércio, Alex e Jean Mota (Luan Peres); Sandry, Jobson (Alison) e Balieiro (Pituca); Lucas Braga, Arthur Gomes (Pará) e Bruno Marques (Kaio Jorge). Técnico: Cuca. 

Boa parte dos titulares ficaram no banco de reservas. Cinco deles entraram no segundo tempo.

NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS
João Paulo: Teve dificuldade em algumas bolas cruzadas na área, mas garantiu o resultado com uma brilhante defesa na cabeça de Pablo. - 7,0
Madson: Tem potencial para jogar mais. Não comprometeu na marcação, mas não foi tão presente no apoio pela direita. - 6,0
Laércio: Bem na marcação. Deu apenas um susto em uma saída em que o atacante adversário Pablo, quase roubou a bola. -  6,0
Alex: Jogou sério. Não comprometeu. - 6,5
Jean Mota: Limitou-se a marcação. Não apoiou. - 5,5
(Luan Peres): Bem na marcação e ainda se aventurou no apoio. Vive ótimo momento. - 6,0
Sandry: Novamente, um monstrooooo. Muita qualidade no passe. Distribuiu o jogo. Um dos melhores do clássico. - 7,0
Jobson: Um primeiro tempo apenas discreto e alguns erros de passe na bola longa. Melhorou na etapa complementar e fez o gol da vitória. - 6,5
(Alison): Deu poder de marcação maior ao meio-campo. - 6,0
Balieiro: Tomou o cartão muito cedo, o que fez com que se preocupasse em entrar mais firme. Não comprometeu. Foi substituído. - 6,0
(Pituca): Entrou e deu folego novo na marcação. - 6,0
Lucas Braga: A dedicação, a leitura tática deste rapaz é algo interessante. Um comprometimento enorme para o time. - 6,0
Arthur: Criou as principais jogadas do ataque. Chutou uma bola na trave e deu a assistência para o gol de Jobson. - 6,5
(Pará): Entrou bem pela direita da defesa e acabou com a farra São Paulina pelo setor. - 6,0
Bruno Marques: Começou muito bem, fazendo o pivô, segurando a bola na marcação alta do tricolor. Depois, desapareceu. - 5,5
(Kaio Jorge): Outro jogador taticamente interessante. Saiu da área, prendeu bola. Cumpriu seu papel. - 6,0
Técnico: Cuca: Estratégia perfeita. Poupou seus principais jogadores, soube utilizar alguns titulares do banco quando precisou. Tem o elenco na mão. - 7,0





 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by