FOTO CAPA

ANO SEM VITÓRIAS EM CLÁSSICO

Publicado às 03h50 deste domingo, 6 de dezembro de 2020.

O ano de 2020 ficará marcado para algumas situações para o Santos FC. Além da pandemia do coronavírus que fez com que o clube ficasse sem jogar mais de 100 dias, o impedimento do presidente José Carlos Peres aconteceu no fim de setembro e também, a temporada que o alvinegro não venceu um clássico regional. Os dois confrontos diante de São Paulo e Corinthians pelo segundo turno do Brasileiro, serão realizados em janeiro de 2021. Na última oportunidade que o clube teve de sair deste jejum, ficou apenas no empate diante do Palmeiras em 2 a 2, na tarde deste sábado (5), na Vila Belmiro.

Conforme o Blog já havia informado, o técnico Cuca manteve a formação parecida com a da derrota diante da LDU, no meio de semana, com Soteldo de 'falso' 10 e Lucas Braga como extrema pela esquerda, com Alison mantido na cabeça da área.

A primeira metade dos 45 minutos iniciais do clássico foi toda do Palmeiras. O time do português Abel Ferreira, avançou as linhas de marcação e o Peixe demorou para encaixar a saída de bola. 

Depois que conseguiu equilibrar o meio-campo, o time da Vila passou a ser mais perigoso e marcou o gol de abertura. Pará achou Marinho que desacelerou a passada e esperou a ultrapassagem de Kaio Jorge. O camisa 9 que fez grande partida, deu a assistência e encontrou Pìtuca na pequena área. O volante bem posicionado abriu o marcador.

Na volta do intervalo, em dois escanteios, o Palmeiras virou o jogo. No primeiro, a arbitragem viu Lucas Veríssimo tocar com o braço aberto na bola. A imagem demonstra o toque de cabeça de Zé Rafael. Lance no mínimo duvidoso. Mas o pênalti foi marcado e Rafael Veiga empatou o jogo. Em seguida, nova bola parada, Veríssimo perde no alto para o mesmo camisa 8 palmeirense e a bola encontra William no segundo pau, que vira o jogo para os visitantes.

Cuca abriu novamente Soteldo pela extrema e o venezuelano, em seu 'habitat', o lado do ataque fez grande jogada e cruzou, Marinho recebeu de Balieiro que tinha acabado de entrar e igualou o jogo com um golaço. 

Em seguida, Zé Rafael entrou por cima na canela de Felipe Jonatan e foi expulso. Ainda assim, o Santos não soube aproveitar o fato de ter um jogador a mais no fim da partida e pouco ofereceu perigo a meta de Weverson.

Com a igualdade, o Peixe realizou sete clássicos diante do trio de ferro no ano e obteve três derrotas, sendo duas vezes no estadual e outros quatro empates. 

Os jogadores ganharam folga neste domingo (6) e se reapresentam na segunda-feira (7), pensando na partida de ida da Libertadores da América, quarta-feira (9), diante do Grêmio, em Porto Alegre. Jobson que cumpriu suspensão automática fica à disposição. Em compensação, Arthur Gomes que testou positivo para o covid-19 é desfalque certo.

No Campeonato Brasileiro, o Glorioso da Vila só volta a atuar semana que vem diante do Flamengo, no Maracanã. Para o duelo diante do rubro-negro, Pituca, Soteldo e Lucas Veríssimo são desfalques. O trio recebeu o terceiro cartão amarelo e cumprirão suspensão automática na cidade maravilhosa.

FICHA TÉCNICA

SANTOS 2 X 2 PALMEIRAS

Estádio da Vila Belmiro - Santos (SP)

Árbitro: Flávio Rodrigues de Souza (SP)

Cartões amarelos: Soteldo, Diego Pituca e Lucas Veríssimo (SFC); Lucas Lima, Mayke e Emerson Santos (PAL)

Cartão vermelho: Zé Rafael (Palmeiras)

GOLS: 1-0 Diego Pituca (38'/1T); 1-1 Raphael Veiga (10'/2T); 1-2 William (18'/2T); 2-2 Marinho (26'/2T)

SANTOS: John; Pará, Lucas Veríssimo, Luan Peres e Felipe Jonatan (Laércio, 49'/2T); Alison (Balieiro, 15'/1T), Pituca e Soteldo; Marinho, Kaio Jorge e Lucas Braga (Bruno Marques, 24'/2T). Técnico: Cuca. 

PALMEIRAS: Weverton; Mayke, Luan, Alan Empereur (Kusevic, 43'/2T) e Matias Viña; Emerson Santos, Zé Rafael, Lucas Lima (Breno Lopres, 29'/1T) e Raphael Veiga; Gabriel Veron e Willian (Gabriel Silva, 21'/2T). Técnico (interino): VItor Castanheira

Cuca novamente improvisou o atacante Soteldo como coordenador de jogadas no meio-campo.


NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS

John: Uma ótima saída na primeira etapa que impediu William de encobri-lo. - 6,5

Pará: Seguro. Limitou-se a marcação. Pouco apareceu no ataque. - 6,0

Lucas Veríssimo: No mínimo imprudente no lance duvidoso que a arbitragem deu a penalidade máxima e perdeu no alto no lance do gol da virada do Palmeiras. Um dos melhores defensores do país não viveu uma tarde feliz. - 4,0

Luan Peres: Bem no jogo no chão e colaborou na cobertura de Felipe Jonatan, no lado mais forte do Palmeiras com o ótimo Veron. - 6,0

Felipe Jonatan: Bem na marcação do rápido Veron. A exemplo de Pará pouco foi a frente. - 6,5

(Laércio): Estranhei a sua entrada, pois Luan virou ala, porém o defensor se mandou para a frente como um autêntico atacante. A substituição mais natural seria a entrada de Wagner Palha na lateral esquerda. - SEM NOTA

Alison: Fez o que sabe. Roubar bola e passar para quem tem mais recurso no fundamento de acelerar o jogo. Saiu lesionado. - 6,0

(Balieiro): Apareceu bem para auxiliar o ataque e servir Marinho, no segundo gol. Tem tudo para ser titular em curto espaço de tempo. - 6,5

Pituca: Apareceu como elemento surpresa no primeiro gol e fez bem a passagem da bola da primeira para a segunda linha. Com Alison no time, joga um pouco mais a frente. - 7,0

Soteldo: Na meia não tem o mesmo rendimento de quando atua na ponta. Quando foi para o lado de campo, começou a jogada do segundo gol. - 6,5

Marinho: Ao lado de Kaio Jorge, os grandes nomes da partida. No primeiro gol esperou a ultrapassagem do camisa 9 e no segundo gol fez quase tudo sozinho. Vive grande momento. - 8,0

Kaio Jorge: Sacrificado no esquema, tem sido participativo e com ótimo senso coletivo. Deu a assistência no primeiro gol. Se movimentou bastante. Ficou devendo as finalizações que todo comandante de ataque necessita realizar. - 7,5

Lucas Braga: Novamente pouco apareceu na função ofensiva e ajudou o time na marcação e até na armação em alguns momentos. Foi substituído. Esforçado, seu futebol vem crescendo. Quando teve uma sequência, tem aproveitado a chance. - 5,5

(Bruno Marques): Entrou com muita vontade, mas não conseguiu finalizar no alto, seu grande recurso. - 6,0

Técnico: Cuca: Mesmo com quatro atacantes quando decidiu improvisar Soteldo, o Santos demorou para encaixar a saída de jogo, mesmo o Palmeiras com 11 desfalques, sendo quatro titulares. Não teve culpa nos erros individuais da defesa. Sofre por não ter um armador em boa fase. Não entendi a entrada de Laércio e principalmente o zagueiro se lançar loucamente para o ataque. - 5,5


Sub-20 alternativo do Santos enfrentará a Ferroviária, em Araraquara nas quartas de final.

SUB-20 PEGA A 'LOCOMOTIVA DO INTERIOR' NAS QUARTAS DE FINAIS NO PAULISTA DA CATEGORIA

O time 'alternativo' sub-20 do Santos que se classificou na sexta-feira (4) para as quartas de finais do Campeonato Paulista da categoria, algo que não acontecia desde 2015,  após vencer o XV de Piracicaba nos pênaltis (4-3), conheceu seu adversário na próxima fase da competição. Será a Ferroviária de Araraquara que goleou a Portuguesa de Desportos por 4 a 1, na manhã deste sábado (5), no estádio Fonte Luminosa por 4 a 1.

Os 'Meninos da Vila' novamente terão que decidir a classificação, fora de casa. O time do interior tem a melhor campanha entre os classificados com cinco vitórias e apenas dois empates. Já o Peixe, comandado por Thiago Lima segue invicto, entretanto, com sete empates e o avanço entre os oito melhores da categoria no estadual após vencerem através dos pênaltis, o XV, em Piracicaba com cobranças efetuadas por Denílson, Wesley, Gabu e Andrey Quintino, na última sexta-feira (4), e duas penalidades máximas adversárias defendidas pelo goleiro santista Breno.

O Santos não se classifica a uma Copa do Brasil da categoria há seis anos (Só disputa a competição nacional os campeões e vice estaduais) e não vence o Paulista da modalidade desde 2012.

Caso avance as semifinais, tem tudo para enfrentar o Corinthians que é favorito no duelo diante do Taubaté.

Os outros dois confrontos das quartas de finais serão entre Osasco Audax x Comercial de Ribeirão Preto e São Bernardo x Palmeiras. 

O São Paulo foi o primeiro dos 'grandes' a cair na competição ao ser eliminado nas penalidades máximas para o Comercial.

O time do Santos tem metade dos jogadores nascidos entre 2004 e 2005, ou seja, alguns sub-15 e outros primeiro ano de sub-17, reforçado pontualmente com atletas do time sub-23 comandado por Edinho, filho do Rei Pelé e do time sub-20 principal que está cumprindo tabela no Brasileiro da categoria, sob o comando de Aarão Alves.

A confirmação de dia e horário do duelo entre Ferroviária e Santos, pelas quartas de final será definido nesta segunda-feira (7), na Federação Paulista de futebol. A tendência é que a partida seja marcada para sexta-feira (11), às 15 horas, no estádio do clube do interior, distante 350 Km da baixada santista.

 


 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by