FOTO CAPA

CONSTRANGEDOR

Publicado às 22h deste domingo, 8 de novembro de 2020.

O Santos desperdiçou dois pontos importantes no Campeonato Brasileiro ao ceder o empate ao Red Bull Bragantino, aos 50 minutos do segundo tempo. A partida que terminou em 1 a 1 e foi realizada na noite deste domingo (8) ,em Bragança Paulista foi válida pela primeira rodada do returno. 

A competição anda tão nivelada por baixa que mesmo o Peixe com um time instável, poderia se tornar líder na próxima rodada, se tivesse vencido neste final de semana. 

Sem Cuca que segue internado com covid-19 e Marinho suspenso com três cartões amarelos, o auxiliar Cuquinha promoveu a entrada de Arthur Gomes no ataque alvinegro.

O Santos quase venceu a partida, mas mesmo se isso acontecesse não apaga a atuação 'constrangedora' nos 45 minutos iniciais. O time da Vila foi dominado e tomou sufoco de um dos piores times da campeonato. O goleiro do Red Bull Bragantino foi um mero expectador de luxo.  

Sem criação, imaginação e uma postura digna de quem deseja algo na competição, o auxiliar Cuquinha mexeu por atacado no intervalo. Lucas Braga, Lucas Lourenço e Pará entraram no intervalo nas vagas de Arthur Gomes, Jean Mota e Pará. As alterações surtiram pouco efeito.

Entretanto, Pituca iniciou boa jogada e tocou para Soteldo que foi ao fundo e cruzou. Caprichosamente a bola bateu na mão de Léo Ortiz e morreu no fundo da rede. O futebol não tem justiça e sim bola na rede e o alvinegro praiano abriu o marcador, 1 a 0.

O time da casa se mandou para a frente e no fim do jogo virou ataque do Bragantino contra a defesa do Santos. Quando parecia que o Peixe voltaria com três pontos na bagagem, escanteio do lado esquerdo para o Bragantino e a bola chegou no mesmo Léo Ortiz, que havia marcado o auto gol com a mão. Ele subiu entre os defensores Veríssimo e Luan Peres e empatou o jogo. 

Com a igualdade no marcador, o Peixe caiu para a sétima colocação, agora com 31 pontos. 

Desclassificado na Copa do Brasil, o elenco ganha um descanso e tem toda a semana para trabalhar e enfrentar o Internacional, no sábado (14), no Estádio da Vila Belmiro às 16h30. Marinho retorna.

FICHA TÉCNICA

RED BULL BRAGANTINO 1 X 1 SANTOS

Estádio Nabi Abi Chedid, Bragança Paulista (SP)

Árbitro: Vinicius Furlan (SP)

Cartões amarelos:  Lucas Evangelista (Red Bull Bragantino); Jobson, Jean Mota, Soteldo e Sandry (Santos). 

GOLS: 0-1 (Léo Ortiz, contra, 18'/2T); 1-1 Léo Ortiz (50'/2T)

RED BULL BRAGANTINO: Cleiton; Aderlan (Weverton, 39'/2T), Léo Ortiz, Ligger e Weverson (Luan Cândido, 26'/2T); Lucas Evangelista, Artur (Luis Felipe, 39'/2T) e Cuello (Morato, 14'/2T); Ytalo (Tony Anderson, 14'/2T) e Hurtado. Técnico: Maurício Barbieri. 

SANTOS: João Paulo; Madson (Pará, intervalo), Lucas Veríssimo, Luan Peres e Felipe Jonatan; Pituca, Jobson (Sandry, 20'/2T) e Jean Mota (Lucas Lourenço, intervalo); Arthur (Lucas Braga, intervalo), Kaio Jorge e Soteldo (Tailson, 38'/2T). Técnico: Cuquinha.

Sandry novamente entrou bem. Volante dificilmente erra passes.

NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS

João Paulo: Preferiu ficar debaixo dos paus e confiar nos zagueiros no lance que o time da casa empatou o jogo. - 5,5

Madson: Não brilhou no apoio e podia ter ficado como atacante improvisado. Foi substituído. - 5,5

(Pará): Cumpriu funções defensivas. Fez uma boa jogada mas a finalização nunca foi o seu forte. - 5,5

Lucas Veríssimo: Estava bem no jogo, mas no gol de empate foi envolvido, assim como seu companheiro de setor. - 5,0

Luan Peres: Fazia uma partida regular, mas a bola passa sobre a sua cabeça no gol que igualou o placar do jogo. É bom defensor mas tem essa deficiência na bola aérea, reconhecida pelo próprio. - 5,0

Felipe Jonatan: Não comprometeu na marcação. Não apoiou como de costume. - 6,0

Pituca: Correu bem, se deslocou entre a primeira e a segunda linha. O melhor santista do jogo. Deu início a jogada que deu o gol que abriu o marcador. - 6,5

Jobson: Errou bastante passes. Abaixo do que vem apresentando nos últimos jogos. Foi substituído. - 5,0

(Sandry): Dificilmente erra passes. Deu mais velocidade ao setor do meio-campo com as suas trocas de bola. Deu bela assistência para Kaio Jorge marcar, mas o atacante santista foi bloqueado. Pede passagem por uma vaga no time titular. Cuca demorou a enxergar isso. Dos que saíram do banco foi quem teve o melhor rendimento. - 6,0

Jean Mota: Não tem vivido um grande momento. Desperdiçou nova oportunidade de provar que é vital para a sua função no setor. - 5,0

(Lucas Lourenço): Se movimentou bastante, ajudou na recomposição, mas não conseguiu armar o time. Perdeu nova chance para  tomar de vez a condição de titular. - 5,0

Arthur: Sem sucesso no um contra um diante do lateral do Red Bull Bragantino. Discreto - 5,0

(Lucas Braga): Voluntarioso como de costume, mas com pouca eficácia. - 5,0

Kaio Jorge: Não consegue finalizar a gol com a camisa do profissional do Peixe. Na seleção sub-20 faz muitos gols.O esquema também o prejudica, um pouco. - 5,0

Soteldo: Jogador mais perigoso do ataque do Peixe. Cruzou e a bola bateu na mão do adversário antes de morrer no fundo da rede. - 6,0

(Tailson): Jogou pouco mais de 10 minutos. Confesso que estou com dificuldade de lembrar se chegou a pegar na bola. - SEM NOTA

Técnico (auxiliar): Cuquinha: Na coletiva após a eliminação precoce na Copa do Brasil para o Ceará, Cuca disse que seu time não é de contra-ataque. Mas a forma que o Santos atuou hoje só comprova que a equipe aposta muito neste expediente. Recuou absurdamente de forma desnecessária. - 5,0


 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by