FOTO CAPA

VITÓRIA FAZ COM QUE ALVINEGRO CHEGUE A 10 PARTIDAS INVICTAS

Publicado às 23h05 deste domingo, 4 de outubro de 2020.
O Santos conquistou mais uma importante vitória fora de casa no Campeonato Brasileiro. Mesmo recheado de desfalques, o alvinegro venceu o Goiás de virada por 3 a 2, na Serrinha e pulou para a sexta colocação com 20 pontos. Os gols foram de Marinho, Pará e Marcos Leonardo.

Sem Soteldo que retornou a Baixada com problemas particulares e à partir desta segunda-feira (5) desfalca o Peixe em mais três jogos para servir a seleção venezuelana, Lucas Veríssimo com edema na panturrilha esquerda, Sánchez que vai passar por intervenção cirúrgica no joelho e Raniel com trombose venosa em uma das pernas, Cuca confirmou a informação que o Blog trouxe na manhã deste domingo (4), a entrada de Alison improvisado na zaga pelo lado direito.

As demais alterações no time foram as entradas de Arthur no meio-campo, Lucas Braga no ataque e o retorno de Luan Peres do lado esquerdo da defesa, já que o e o defensor não atuou na vitória no Paraguai.

De forma surpreendente Jobson iniciou como primeiro volante e Arthur era quem abria pela esquerda do campo ofensivo. Kaio Jorge voltava para recompor  e Lucas Braga que revezava com o jovem da camisa 19 é quem ficou espetado entre os zagueiros esmeraldinos.

O Peixe sofreu nos primeiros minutos com a marcação forte do time da casa e com quatro minutos, o Goiás já vencia por 1 a 0.

Mesmo com dificuldades de levar a bola a frente, Jobson achou Lucas Braga na pequena área e quando o jovem que veio do Luverdense foi finalizar, sofreu pênalti. Com a ajuda do V.A.R., a marcação foi confirmada e Marinho empatou o jogo.

Minutos depois, a arbitragem deixou de dar outra penalidade a favor do alvinegro. o volante Sandro abriu o braço e após cobrança de escanteio, a bola tocou justamente nesta parte do corpo. O juiz chamou o V.A.R e não deu a infração. O Santos foi prejudicado.

Em seguida, Arthur em lance com Edilson, foi expulso. Mais um problema para os comandados de Cuca.

Na segunda etapa, Cuca abriu Lucas Braga e centralizou Marinho. Mesmo com um homem a menos, Pará cruzou e a bola tocou no defensor do Goiás e morreu no fundo da rede, empatando a partida.

Em seguida, Marinho deixou o gramado com dores no adutor. O jogador vai realizar exame nesta segunda-feira (5), para avaliar a gravidade. Em seguida, foi Kaio Jorge. O jogador deixou o gramado cansado. Ele mesmo confirmou que foi apenas exaustão através do twitter. Entraram Madson e Marcos Leonardo. E ambos participaram do terceiro gol do Peixe. Lançamento do ala que entrou de ponta e conclusão do atacante que marcou seu primeiro gol no time profissional.

Mas as emoções do jogo ainda não haviam se encerrado. Aos 40, Vitor Andrade, ele mesmo, revelado na Vila no começo da década diminuiu e quando o jogo estava nos acréscimos, o mesmo atacante empatou o jogo, entretanto, Rafael Moura recebeu em impedimento e o gol foi anulado. Sorte dos 'meninos da Vila' que voltam nesta madrugada para a baixada com os três pontos na bagagem.

Na próxima quarta-feira (7), às 19h, em Itaquera, o Santos volta a campo diante do Corinthians. O técnico Cuca não poderá ficar no banco de reservas pois recebeu o terceiro cartão amarelo.

FICHA TÉCNICA
GOIÁS 2 X 3 SANTOS
Estádio: Serrinha, em Goiânia-GO
Árbitro: Marielson Alves Silva (BA)
Cartões amarelos: David Duarte, Sandro, Daniel Bessa e Victor Andrade (GOI). Cuca, Pará e Marcos Leonardo (SFC)
Cartões vermelhos: David Duarte (GOI) e Arthur Gomes (SFC)
GOLSVinícius, aos 5 minutos do 1T; Victor Andrade, aos 39 minutos do 2T (GOI) e Marinho, aos 18 minutos do 1T, e Jefferson (contra) e Marcos Leonardo, aos 9 e 31 minutos do 2T.(SFC)
GOIÁS: Tadeu; Edílson (Yago Rocha), David Duarte, Fábio Sanches e Jefferson (Caju); Breno, Sandro (Daniel Oliveira) e Daniel Bessa (Mike); Vinícius, Keko (Victor Andrade) e Rafael Moura - Técnico: Enderson Moreira
SANTOS: João Paulo, Pará, Alison, Luan Peres e Felipe Jonatan (Wagner Leonardo); Diego Pituca, Jobson, Arthur Gomes e Marinho (Marcos Leonardo); Lucas Braga (Jean Mota) e Kaio Jorge (Madson) - Técnico: Cuca

Marcos Leonardo marcou seu primeiro gol como jogador profissional.
NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS
João Paulo: Bem como de costume, porém, no fim da partida, o chute de Victor Andrade entrou em uma bola defensável. Graças a DEUS, não foi validado. Mesmo que fosse, tem muito crédito. Não teve culpa nos outros dois gols sofridos. - 6,0
Pará: Teve dificuldades na marcação. Foi poucas vezes a frente, mas decisivo no lance do segundo gol. - 6,5
Alison: No primeiro gol esmeraldino, não conseguiu se antecipar o zagueiro. Improvisado, tem que dar um desconto. - 5,5
Luan Peres: O arroz com feijão bem temperado como diz o amigo Alan Otacílio. - 6,0
Felipe Jonatan: No primeiro gol do Goiás, deu espaço ao atacante. Depois se recuperou na partida. Tem qualidade. - 6,0
(Wagner Leonardo): Assim como Jean Mota, atuou menos de 10 minutos. - SEM NOTA
Pituca: Muita transpiração. Correu bastante e até pisou na área finalizando. - 6,5
Jobson: Tem muita qualidade na enfiada de bola.  Bela assistência no pênalti sofrido por Lucas Braga. Desempenhou bem a função de primeiro volante, mesmo sem ser tão marcador. - 6,5
Arthur: Não fazia uma partida ruim, mas foi expulso. - 4,5
Marinho: Se entrega demais. Marcou seu 13o. gol na temporada e sofreu várias faltas, pendurando toda a defesa. Deixou o gramado com dores no adutor, que se queixa há algum tempo. - 7,0
(Marcos Leonardo): Letal. Uma oportunidade e o primeiro gol como profissional. - 6,5
Lucas Braga: Oscilou na partida. Sofreu o pênalti que empatou a partida. Perdeu uma chance incrível no fim. - 6,0
(Jean Mota): Jogou menos de 10 minutos apenas. - SEM NOTA
Kaio Jorge: Outro que jogou para o time. Revezou entre o meio e o ataque. Deixou o campo com dores. Através do twitter disse que apenas foi cansaço. - 6,5
(Madson): Fundamental na conquista dos três pontos. Duas belas assistências. Uma Lucas Braga desperdiçou. A outra Marcos Leonardo guardou. - 7,0
Técnico: Cuca: Podia ter mantido Madson na zaga e colocar Lucas Lourenço no meio. Ainda assim é nítido que o grupo está unido em torno dele. Acertou nas alterações do segundo tempo. - 7,0


 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by