FOTO CAPA

'JOÃO PAULO III' BRILHA NO PARAGUAI, PEIXE VIRA E ESTÁ CLASSIFICADO NA LIBERTADORES

Publicado às 23h desta quinta-feira, 1 de outubro de 2020.
O Santos conquistou sua quarta vitória na fase de grupos da Libertadores da América, em cinco partidas e com isso, sai de Assunção, no Paraguai, não só com a vaga garantida a próxima fase, como também o primeiro lugar do grupo de forma antecipada.  No duelo de tricampeões da América do Sul, o alvinegro venceu o Olimpia por 3 a 2, dentro do estádio Manuel Ferreira e mesmo que perca seu último jogo, não pode ser mais alcançado na chave.

O técnico Cuca surpreendeu na escalação. O comandante fez uma linha defensiva de três jogadores. Sem Lucas Veríssimo e Luan Peres, ele escalou o canhoto Alex e improvisou Pará e Jobson e o Peixe iniciou o confronto num 3-4-3. Não deu muito certo.

Na primeira etapa, o Glorioso da Vila levou pressão na marcação da saída de bola e mesmo largando na frente com Sánchez de pênalti, permitiu a virada dos donos da casa. Marinho empatou de falta, em um vacilo do goleiro Azcona e a igualdade em 2 a 2, não era justa, mas o que vale é bola na rede. Entretanto, as emoções maiores estavam reservadas para a etapa complementar. 

Cuca reconheceu que seu setor defensivo não podia ficar como estava e ele acertou na alteração que fez com os mesmos jogadores. Madson, mais alto e mais rápido, saiu da ala e foi para o miolo da zaga, Pará voltou para a sua posição e o esquema tático voltou para o 4-4-2. 

O Peixe foi guerreiro, valente e Kaio Jorge, que assim como Sánchez, não marcavam gols desde antes do futebol parar em razão da pandemia, no primeiro trimestre, quebrou o jejum e desempatou para o Santos.

À partir deste momento, o nome do jogo brilharia e não deixaria passar nem sinal de 'wi-fi',  o camisa 34 que é titular do  gol do Santos - João Paulo. Foram milagres e defesas lindas, dignas de merecimento da música da visita do 'Papa João Paulo II' recebeu do povo brasileiro, quando o mesmo esteve no Brasil, no começo dos anos 80. 
"A bênção, João de Deus / Nosso povo te abraça / Tu vens em missão de paz / Sê bem-vindo / E abençoa este povo que te ama..
No domingo (4), o alvinegro volta a jogar fora de casa, diante do Goiás, porém pelo Brasileiro, às 18h15. Pela Libertadores, somente no dia 20, diante do Defensa y Justiça, na Vila Belmiro. 

Kaio Jorge marcou o gol da vitória. Felipe Jonatan bem na marcação pela esquerda.

FICHA TÉCNICA
OLIMPIA 2 X 3 SANTOS
Estádio Manuel Ferreira, Assunção (PAR)
Árbitro: Nestor Pitana (ARG)
Gols: 0-1 Sánchez (14’/1T); 1-1 Recalde (22’/1T); 2-1 Recalde (33’/1T); 2-2 (40’/1T); 2-3 Kaio Jorge (13'/2T)
Cartões amarelos: Recalde (Olimpia); Alex Nascimento, Raniel e Jobson (Santos)
OLIMPIA (PAR): Azcona; Benítez  (De La Cruz, 41'/2T), Leguizamón, Alcaraz e Arias; Domingo, Rojas, Alejandro Silva (Montenegro, 18'/2T), Recalde (Otalvaro, 41'/2T) e Camacho (Roque Santa Cruz, 18'/2T); Pitta (Jorge Rojas, 30'/2T). Técnico: Daniel Garneiro.
SANTOS: João Paulo; Madson, Pará, Alex Nascimento e Felipe Jonatan; Jobson (Ivonei, 27'/2T), Pituca e Sanchez (Alison, 20'/2T); Marinho (Lucas Braga, 33'/2T), Kaio Jorge (Raniel, 33'/2T) e Soteldo Técnico: Cuca.

NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS
João Paulo: Cinco maravilhosas e gigantes defesas. Revelação aos 25 anos. A 'base sempre salva'
A prova viva de que quem tem talento, um dia demonstra sua capacidade. Rápido demais. - 9,0
Madson: Sofreu o pênalti batido por Sanchez que abriu o placar. Não acompanhou o atacante paraguaio em um dos gols do Olimpia. No segundo tempo, como zagueiro foi bem demais e salvou um gol certo. - 6,5
Pará: Improvisado como zagueiro, não reeditou as atuações seguras como ala. Quando voltou para a lateral, não comprometeu. - 6,0
Alex Nascimento: Levou cartão amarelo com dois minutos, mas teve maturidade para se controlar e não levar vermelho. Fez uma partida bem consistente e não comprometeu. - 6,5
Felipe Jonatan: Muito bem na marcação. Parece evoluir nesse quesito. Roubou muitas bolas. - 7,0
Jobson: Improvisado na zaga, novamente perdeu muitas bolas. Quando foi para o meio-campo, na sua posição, seu futebol cresceu. - 6,0
(Ivonei): Tabelou e prendeu a bola , quando precisou. Aos poucos vai ganhando minutos e vai amadurecer no time profissional. - 6,0
Pituca: Fez uma de suas melhores partidas na temporada. Protegeu bem a defesa e ainda iniciou a jogada de alguns contra-ataques. - 7,0
Sanchez: Melhor jogo do uruguaio no ano. Fez o primeiro gol do jogo e deu boa assistência para Kaio Jorge. Muito bem no segundo tempo. - 7,5
(Alison): Entrou bem na destruição do ataque adversário. Muita raça. - 6,5
Marinho: Além de marcar um gol de falta, participou dos outros dois gols. Vive um momento maravilhoso. Apanhou até o fim do jogo. - 7,5
(Lucas Braga): Conseguiu uma boa arrancada no fim do jogo. - 6,0
Kaio Jorge: Volta, recompõe e ajuda na marcação. Foi frio no gol que acabou com seu jejum. - 7,0
(Raniel): Entrou para prender a bola. Nos primeiros lances, não conseguiu. Depois, conseguiu prender a mesma no campo ofensivo. - 5,5
Soteldo: Bom primeiro tempo. No segundo, só foi visto em uma cabeçada ao gol. - 6,5
Técnico: Cuca: Teve problemas para escalar a zaga já que os dois titulares estavam ausentes. Não quis arriscar com outro menino, já que Alex jogou pelo lado esquerdo. Reconheceu o erro da linha de três e ao colocar Madson no setor, começou a ganhar o jogo. - 6,5


 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by