FOTO CAPA

EVERSON É O 17O. REFORÇO DO GALO PARA A TEMPORADA E ASSINA COM OS MINEIROS ATÉ 2022

Publicado Às 18h10 desta quinta-feira, 10 de setembro de 2020.
O Santos confirmou oficialmente no fim da tarde desta quinta-feira (10), a venda do goleiro Everson ao Atlético Mineiro. O jogador está em MG desde ontem, onde realizou exames e foi anunciado como reforço do seu novo clube.
"Comunicamos que o atleta Everson acertou sua transferência para o Atlético Mineiro e não é mais jogador do Santos FC. O clube de Minas Gerais fez uma proposta e o Peixe optou pela venda do goleiro de 30 anos" publicou o site oficial do alvinegro da Vila em uma nota sucinta.
Everson é o 17º reforço do Galo para 2020. Além do goleiro, o Atlético trouxe Maílton, Hyoran, Allan, Dylan Borrero, Guilherme Arana, Savarino, Diego Tardelli, Rafael, Léo Sena, Marrony, Keno, Bueno, Junior Alonso, Alan Franco, Mariano e Eduardo Sasha.  

Pelo que o Blog do ADEMIR QUINTINO apurou, o Peixe receberá R$ 5 milhões por 80% dos direitos econômicos do jogador, já que 20% é do Ceará que fica com R$ 1 milhão. O alvinegro também levará na transação 50% dos direitos econômicos do volante José Welison. 

O meio-campista, até o Peixe resolver o imbróglio com o Hamburgo da Alemanha, não poderá ficar à disposição de Cuca. 

O Santos segue impedido de contratar jogadores e poder inscreve-los, em razão do impedimento da FIFA desde 6 de março, pois o alvinegro praiano ainda não efetuou o pagamento do zagueiro Cléber contratado em dezembro de 2016, ainda na gestão passada. 

Com juros e correção monetária, o Santos tem de pagar cerca de R$ 30 milhões aos alemães do Hamburgo, que até o momento, se demonstram irredutíveis quanto a parcelamento ou diminuição dos valores.

O ex-goleiro do Peixe e mais novo reforço do Galo, desembarcou na Vila Belmiro por 4 milhões de reais, no primeiro semestre do ano passado. 

Pelo Santos, Everson atuou em 52 partidas, sendo 11 em 2020. Ele sofreu 41 gols com nove nesta temporada. No Brasileiro, não chegou a atuar com o manto alvinegro.

Durante a paralização do futebol, em razão da pandemia do coronavírus, o goleiro entrou na justiça contra o alvinegro com a alegação de atrasos nos direitos de imagem, falta do recolhimento do FGTS e a falta de acordo do valor pago entre abril e julho, quando o clube depositou apenas 30% dos valores em carteira. 

Porém, o arqueiro não obteve êxito em primeira instância e o juiz extinguiu o processo. Depois da tentativa de deixar o clube na Justiça, o jogador recuou foi reintegrado pelo técnico Cuca e até ficou no banco de reservas, no último fim de semana diante do Ceará. Na segunda-feira (7), Everson se despediu de seus companheiros de Santos e no dia seguinte embarcou para Belo Horizonte.



 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by