FOTO CAPA

LIVE COM G10VANNI

Publicado as 11h30 desta quarta-feira, 22 de abril de 2020.

Nesta quarta-feira (22), dando fim a primeira sequência de lives que realizamos em tempos de pandemia com atletas que marcaram com a camisa santista, o nosso convidado será o "Messias santista" G10vanni, aquele que resgatou a auto-estima e orgulho de ser santista em 1995. A entrevista começa às 20h no canal do youtube - Ademir Quintino oficial, através deste link - https://youtu.be/ZjAFyI4AD58

G10 chegou a Vila famosa em 2004 em mais um dos momentos em que as finanças do clube se encontrava em dívidas e vivenciava um dos piores momentos de sua história. 

Era improvável que aquele homenzarrão de 1,90m, tímido na comunicação se tornaria um dos mais importantes jogadores da história do clube e deixaria o Peixe, como melhor atleta em atividade no país, com um vice-brasileiro, graças a 'intervenção cirúrgica' do árbitro da decisão e em menos de dois anos iria para o Barcelona, sagrando-se bicampeão espanhol, e, estaria na Seleção Brasileira na Copa do Mundo de 1998, na França. 

Aliás sobre o Mundial, na França, G10vanni que já tinha ficado sem o título brasileiro por erro de arbitragem, também sofreu de mais uma injustiça. O camisa 10 do Peixe na década de 90 foi barrado após 45 minutos da estréia diante da Escócia e em uma 'cariocada' do técnico Zagalo que arrumou um jeito para Leonardo tornar-se titular e o ídolo santista não teria mais oportunidades na equipe titular em um jogo de Copa de Mundo. 

O "Messias" vive em Santos, no anonimato, como sempre gostou de fazer, por opção própria. Ele retornou a baixada para acompanhar um dos filhos que joga na base do Peixe - Giuliano.  

Desde que encerrou a carreira, em 2010, o clássico meio-campista tinha voltado para Belém com a esposa e os dois filhos, administra suas finanças, uma das maiores escolas da capital paraense e também uma clínica moderna de fisioterapia que construiu para ajudar no tratamento do filho mais velho, Gennaro que é especial e utiliza cadeira de rodas. No segundo semestre de 2016 voltou para a Baixada santista. 

O meio-campista quase parou no Palmeiras e depois São Paulo. Mas a divindade queria que esse 'raio' que não foi revelado em Urbano Caldeira, de alguma forma iria parar naquele local para brilhar como Pelé.  Antes de desembarcar no litoral paulista, um dirigente do Verdão assistia a um jogo e indicou o jogador, que chegou a se apresentar, mas o deixaram em um hotel com pouca comunicação e o Santos lhe trouxe por empréstimo de seis meses e com passe estipulado em R$ 300 mil. No fim do mesmo ano, o clube comprou o passe em definitivo. 

No São Paulo ele quase foi parar no fim da década de 90, em uma negociação que envolveria Denilson com o Barcelona, porém, o atacante foi parar no Real Bétis, também da Espanha.

Em março de 1995, pelo Paulista, G10 marcou um dos gols mais bonitos no estádio Brinco de Ouro, em Campinas, na vitória do Santos sobre o Guarani por 3 a 1. Dos gols santistas, dois foram do camisa 10, sendo que um deles, o jogador pega a bola no meio de campo e arranca em direção ao gol, deixando quatro adversários para trás  e chutna saída do goleiro Hiran.

Em agosto de 1995 ele já era considerado o craque do time e se tornara um ídolo com os estudantes da Universidade Católica de São Paulo criaram uma torcida em sua homenagem denominada “Testemunhas de Giovanni”.

Uma das mais lembradas partidas do Santos aconteceu em 10 de dezembro de 1995, na semifinal do Campeonato Brasileiro. Naquele domingo, o alvinegro venceu o Fluminense, no Pacaembu, por 5 a 2. G10 fez dois e participou dos outros três e foi o maior responsável de levar o Peixe a decisão. Desfalcado de jogadores importantes, o Santos precisava superar os cariocas pela diferença de três gols, classificando-se para a final do Brasileiro, o que não ocorria desde 1983.

A exibição contra o Fluminense consolida o Messias como o ídolo maior da torcida santista, desde a Era Pelé e o coloca no mesmo patamar de idolatria dos grandes craques do passado. Em 1996, antes de ir para a Europa, ele tornou-se artilheiro do Campeonato Paulista com 24 gols.

O jogador teve três passagens pelo Santos (95/96, 2005 e 2010). Somando-se todas, atuou em 141 partidas e marcou 73 gols.


strutura.com.br


 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by