FOTO CAPA

VICE CAMPEONATO MAIS PERTO

Publicado às 07h40 desta segunda-feira, 2 de dezembro de 2019.
O Santos conquistou sua 21a. vitória no Brasileiro de 2019, na noite deste domingo (1), ao vencer a Chapecoense por 2 a 0 em partida válida pela 36a. rodada. Com o resultado e a derrota do Palmeiras diante do Flamengo, o Peixe abriu três pontos de diferença do rival da capital paulista, na luta pelo vice-campeonato (71 a 68). Os gols foram de Lucas Veríssimo e Evandro. 

Sem quatro jogadores, sendo dois titulares: Pará, Soteldo, Luan Peres e Jean Mota, além do técnico Sampaoli, todos suspensos, o alvinegro teve diversas modificações no time titular. As novidades foram os retornos dos alas Victor Ferraz e Felipe Jonatan; Evandro no meio-campo e o menino Taílson na frente.

A Chapecoense abdicou de qualquer tentativa de jogar e veio a Vila Belmiro, única exclusivamente para se defender e explorar os contra-ataques, com isso, o Glorioso da Vila chegava fácil no último terço do campo, porém, quando o time não tem um dos dois extremas, quebradores de linha - Marinho ou Soteldo, fica extremamente previsível e penso. Não existe variedade de jogadas pelos dois lados e fica presa fácil para os adversários. Com a expulsão do venezuelano, em Fortaleza, o camisa 10 fez falta e o alvinegro insistia nos cruzamentos e quase não criava por 'dentro' na tentativa de envolver o adversário.

Ainda assim, logo no início, Cruzamento da esquerda de Evandro e Lucas Veríssimo como um autêntico centroavante, abriu o placar. Apesar de não jogar tão bem, o Peixe controlava as ações e tinha o domínio amplo da partida e desta forma, os times caminharam para o intervalo.

Com pouca 'explosão', não sei se por característica ou pela falta de pré-temporada, em razão da longa negociação para a renovação de contrato, Taílson foi substituído por Dérlis no intervalo e mal os times voltaram para a segunda etapa e saiu o segundo do Peixe. Sanchez cruzou da direita para a esquerda para o atacante Marinho. O 'mini-míssil aleatório' bateu em diagonal e encontrou Evandro que escorou e marcou seu primeiro gol pelo Santos e ampliou o marcador. - 2 a 0. 

Depois do segundo gol, o Peixe desacelerou o ritmo e os catarinenses, entregues não esboçaram o mínimo de reação até o apito final.

Na próxima quarta-feira (4), o alvinegro faz seu penúltimo jogo na competição diante do Athlético Paranaense, às 19h, em Curitiba. Luan Peres, Pará, Jean Mota e Soteldo ficam à disposição do treinador para retornarem. Mais três pontos nos dois últimos jogos, garantem o vice-campeonato e a verba de mais de R$ 30 milhões de premiação ao segundo-lugar com 1,65 milhão a mais do que o terceiro lugar.

FICHA TÉCNICA
SANTOS 2 X 0 CHAPECOENSE
Estádio da Vila Belmiro - Santos (SP)
Árbitro: Marielson Alves Silva (SA) 
Público e renda: 6961 pessoas / R$ 200.690,00
Cartões amarelos: Marinho, Lucas Veríssimo, Alison (SFC); Dalberto (CHA) 
GOLS: Lucas Veríssimo 7'1ºT (1-0), Evandro 4'2ºT (2-0)
SANTOSEverson, Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, Gustavo Henrique e Felipe Jonatan; Alison, Sánchez e Evandro (Pituca, 32/2ºT); Marinho, Tailson (Derlis González, intervalo) e Sasha (Kaio Jorge, 43'/2ºT). Técnico: Jorge Sampaoli (suspenso).
CHAPECOENSEJoão Ricardo, Eduardo, Douglas, Hiago (Maurício Ramos, 16'/2ºT) e Roberto; Amaral, Márcio Araújo, Elicarlos (Gustavo Campanharo, 36'/2ºT)  e Márcio Araújo; Renato (Dalberto, 35'/2ºT) e Arthur Gomes. Técnico: Marquinhos Santos.

O menino Artur emprestado pelo Peixe a Chapecoense com marcação dobrada de Alison e Victor Ferraz.

NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS
Everson: Pouco exigido. Expectador de luxo. - 5,5
Victor Ferraz: Podia ter aproveitado melhor a oportunidade. Mais técnico do que Pará, faltou força em alguns lances. - 5,5
Lucas Veríssimo: Seguro na defesa como de costume, ainda marcou um gol no começo do jogo. - 7,0
Gustavo Henrique: Bem colocado assim como seu companheiro de setor. - 6,5
Felipe Jonatan: Muita força. Procurou jogo a todo instante. Bem na marcação e apareceu pro apoio. - 6,5
Alison: Bem demais na marcação. Talvez, no país, não tenha alguém que marque tanto como ele. - 7,0
Sánchez: Sem Soteldo, insistiu nas bolas longas na inversão e nem sempre foi feliz nas tomadas de decisão. Começou a jogada do segundo gol. - 6,5 
Evandro: Semana passada, escrevi aqui e em minhas rede sociais para pararem de pegar no pé do meia que sabe jogar. Foi o dono da partida. Deu uma assistência e um gol. Com uma pré-temporada e desde o início pode render ainda mais. - 7,5
(Pituca): Sinceramente, não sei como deixou de ser titular. Deu uma oscilada, mas não pode ser reserva nesse time. - 6,0
Marinho: Com marcação dobrada e às vezes até com três marcadores, com um Santos previsível, não rendeu tanto como de costume. Ainda assim, deu a assistência do segundo gol. - 6,5
Tailson: O um contra um dele é muito bom, mas falta explosão. Não aproveitou o espaço que o adversário dava pra quem chegasse com mais velocidade. Foi bem substituído. - 5,0
(Derlis González): Apesar de algumas tomadas de decisão errada, foi mais agressivo com sua velocidade e voluntariedade do que seu antecessor. -  6,0
Sasha: Fez bem o pivô. Teve uma oportunidade que parou nas mãos do goleiro em uma grande defesa. Abriu espaços aos companheiros. - 6,0
(Kaio Jorge): Entrou próximo dos acréscimos. Quase não pegou na bola. (SEM NOTA).
Técnico: Jorge Sampaoli: O grande responsável pela maravilhosa campanha do time. A equipe tem padrão de jogo. Sofreu com a ausência de Soteldo e as insistências em cruzamentos sem ter um homem de área. - 6,5

strutura.com.br

 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by