FOTO CAPA

PEIXE QUER RETOMAR SEGUNDA COLOCAÇÃO NESTE FIM E SEMANA

Publicado às 18h32 deste sábado, 19 de outubro de 2019.
Há seis jogos sem perder, o Peixe ainda segue na luta para ao menos buscar o vice-Campeonato Brasileiro, já que o líder Flamengo disparou e abriu dez pontos de diferença para o time da Vila. Na esperança de pelo menos retomar o segundo lugar na classificação, já neste fim de semana, o alvinegro viajou para as Minas Gerais e enfrenta o Atlético-MG, neste domingo (20), às 16h, na Arena Independência pela 27a. rodada da competição. Marinho e Uribe que cumprirão suspensão ficam a disposição de Sampaoli.

Na última atividade realizada no CT Rei Pelé, alguns jogadores foram poupados de parte do treino, em razão principalmente do desgaste de rodadas no meio e fim de semana, após ficar 60 dias disputando jogos apenas aos sábados ou domingos, focados em uma única competição, em razão das eliminações precoces na Sul-Americana e Copa do Brasil.

A decisão do time que começa a partida será anunciada aos atletas pela comissão técnica, apenas na preleção antes da partida, mas a princípio, o ataque terá Marinho, Sasha e Sotelo pelo que o Blog do ADEMIR QUINTINO apurou. 

O ala canhoto Felipe Jonatan que voltou da Seleção Olímpica e já ficou entre os suplentes diante do Ceará, deve reaparecer na equipe. Outro que pode receber nova oportunidade é Jean Mota. Se tudo isso efetivamente acontecer, Sánchez e Evandro, perdem espaço entre os titulares, assim como o menino Taílson,

O provável Santos deve ir a campo com Everson, Lucas Veríssimo, Gustavo Henrique, Aguilar e Felipe Jonatan; Jóbson (Alison), Pituca e Jean Mota (Sánchez); Marinho, Sasha e Soteldo (Taílson).

Caso o Palmeiras tropece em Curitiba diante do Athlético Paranaense e o Santos consiga uma vitória fora de casa, o Peixe reassume a segunda colocação. O Palmeiras no momento tem 53 pontos contra 51 do alvinegro da Vila.

MUDANÇAS NO ESTATUTO APROVADAS

Por uma ampla e esmagadora maioria 602 a 13, o estatuto do Santos recebeu sinal positivo dos sócios que compareceram a Vila Belmiro e votaram a favor das mudanças no estatuto para que possa se readequar ao Profut (Programa de Modernização da Gestão de Responsabilidade Fiscal do Futebol Brasileiro).

Caso, não fosse aprovado o clube corria riscos de ter cobrado à vista o valor das dívidas com o governo federal. 

Entre as mudanças estatutárias exigidas estão a alteração do valor máximo que pode ser usado pelo departamento de futebol que fica reduzido de 85 para 80% do orçamento e a possibilidade de afastamento e inelegibilidade por até cinco anos de dirigente que praticar ato de gestão temerária, além do mesmo ter que indenizar a instituição com seus bens se praticarem ato doloso contra as contas do clube.

strutura.com.br 

 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by