FOTO CAPA

NÃO JOGOU

Publicado às 22h20 deste domingo, 20 de outubro de 2019.
O Santos sofreu sua sexta derrota no Campeonato Brasileiro deste ano ao ser derrotado pelo Atlético Mineiro deste domingo (20), na Arena Independência por 2 a 0. O time de Belo Horizonte não vencia há cinco jogos e há 17 sofria gols em todas as partidas. Já o Peixe, vinha de seis jogos de invencibilidade.

O técnico Jorge Sampaoli demonstra que se for necessário 'morrerá' sempre abraçado com suas convicções, quantas vezes for necessária. Mesmo com o time tendo feito um primeiro tempo horrível na última rodada, diante do Ceará, o comandante técnico mudou em quatro posições a equipe e manteve o esquema com três zagueiros com um improvisado na lateral.

Porém, bastou um minuto e meio para tudo ir por água baixo, muito pela teimosia do técnico que busca uma alternativa, um plano B para a equipe, porém, tudo tem limites. Ao colocar Lucas Veríssimo como lateral improvisado, o argentino desejava ter um marcador nato pela ala direita para liberar Jorge para apoiar e até armar pelo meio pelo lado oposto. Dérlis pela esquerda e Marinho pela direita com Soteldo 'espetado' entre os zagueiros.

Entretanto, após o zagueiro Rever improvisado de volante fazer um belo lançamento nas costas de Jorge, que estava um pouco a frente, muito em razão da postura tática e Luan receber e abrir o marcador para as pretensões do alvinegro ficarem bem mais difíceis. 

Como não existe nada ruim que não possa piorar, aos 22 minutos, escanteio do lado esquerdo, muito bem batido por Otero no primeiro pau e desde que Leonardo Silva chegou ao Galo e já faz muitos anos, o jogador sobe entre os zagueiros adversários e efetivamente isso voltou a acontecer. Bola no primeiro pau entre Luan Peres e Gustavo Henrique e novo gol do time da casa.

Com os mandantes com dois gols de vantagem, esperava-se um Santos com as linhas avançadas, na tentativa de diminuir e até empatar o placar e o Galo de Minas, explorando o contra-ataque. Contudo, nem uma coisa, tampouco outra aconteceram. O time da Vila tinha a posse de bola, mas não agredia o adversário que por sua vez, quando recuperava a mesma, não tinha força para ir a frente.

O alvinegro da Vila teve o dobro de finalização do mandante, mas nenhuma em condição de marcar um gol. O Glorioso praiano abdicou de jogar e fez uma de suas piores apresentações neste nacional.

Desculpe a redundância, mas sigo classificando Sampaoli como o grande responsável pela melhor campanha do Santos em Brasileiro na última década, mas erra ao insistir demasiadamente em manter um esquema que esteve nas seis derrotas do time na competição. E para os que possam me chamar de incoerente, em questionar as alterações constantes do técnico a cada rodada, eu refuto ao argentino a qualidade dele conseguir extrair quase o máximo de cada atleta e isso é importante para que os mesmos possam desenvolver o futebol tanto individual, como coletivo.

No entanto, para não dizer que não falei das flores, as mudanças que o técnico efetua duranta 54 e o jogo e a insistência em jogar com um lateral apenas, quando não coloca nenhum como no último jogo, foram decisivos para a perda de alguns pontos, porém, o saldo dele é bem positivo, reconheço. 

Após 'ressuscitar' mais um clube na competição, o Santos volta a campo no sábado (26), no clássico diante do SCCP, mais um que está em situação ruim, na Arena de Itaquera. O time da zona leste da capital, não vence há cinco jogos e não terá o lateral Fagner, suspenso. Em compensação, o Peixe perdeu Lucas Veríssimo com o terceiro amarelo.

Com o tropeço nas Minas Gerais, o Peixe deu definitivamente adeus ao título (13 pontos atrás do líder Flamengo) e perdeu a oportunidade de retomar a vice-liderança com o empate do Palmeiras em Curitiba com o Atlético Paranaense. O Santos segue com 51 contra 54 do alviverde paulistano, segundo lugar e 64 do rubro-negro carioca, o primeiro colocado.

FICHA TÉCNICA 
ATLÉTICO-MG 2x0 SANTOS
Arena Independência - Belo Horizonte- MG
Árbitro: Caio Max Augusto Vieira (RN)
Público e renda: 21.771 torcedores / R$104.562,00
Cartão Amarelo: Soteldo, Lucas Veríssimo, Derlis González, Luan Peres, Jorge Sampaoli (SFC), Elias, Luan, Otero (CAM)
GOLS: Luan, 1'/1ºT (1-0) e Léo Silva, 21'/1ºT (2-0)
ATLÉTICO-MGCleiton; Guga, Léo Silva, Igor Rabello e Fábio Santos; Réver (José Welison; intervalo), Elias (Cazares; 41'/2ºT), Nathan, Otero; Luan (Maicon; 25'/2ºT) e Di Santo. Técnico: Vagner Mancini.
SANTOS: Everson; Lucas Veríssimo, Luan Peres, Gustavo Henrique e Jorge, Pituca, Sánchez (Evandro; 18'/2ºT), Jean Mota; Soteldo (Tailson; 20'/2ºT), Derlis González e Marinho (Sasha; intervalo). Técnico: Jorge Sampaoli. 

Sampaoli escalou Soteldo como referência no ataque no começo do duelo em BH. 
NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS: 
Everson: Apesar de muitos comentários que falhou no primeiro gol, não tive essa sensação (mas não sou goleiro). No segundo gol, não saiu pra evitar o golpe de cabeça de Leonardo Silva e até tocou na bola, mas a mesmo acabou indo pro fundo das redes. Fez uma boa defesa no segundo tempo. - 5,0
Lucas Veríssimo: Jogou como ala improvisado. No segundo gol dos mineiros, perdeu no alto para Otero e a bola gerou o escanteio que proporcionou o segundo gol dos atleticanos. - 5,0
Luan Peres: Era o que se apresentava melhor na defesa, mas não conseguiu cortar a bola que chegou em Leonardo Silva, no segundo gol. - 4,5
Gustavo Henrique: Não reeditou as últimas ótimas apresentações. No segundo gol do Galo tentou chegar na Bola, quando a mesma passou por Luan Peres, mas não conseguiu. Tentou com sua garra ajudar o meio-campo na construção de jogadas mas o time estava apático. - 5,0
Jorge: Deu espaço para Luan dominar nas suas costas e marcar o primeiro gol. Dono de muito talento, mas peca na intensidade. - 4,5
Pituca: Vou ser novamente repetitivo, mas não gosto do meio-campista na cabeça da área. Prefiro ver sua dinâmica de jogo, mais a frente. Além disso, jogador que não gosta de cometer faltas, algo quase impossível para esta posição. - 5,0
Sánchez: Tentou abastecer o ataque, mas não estava nos seus melhores dias. Só foi notado em uma cobrança de falta. - 5,0
(Evandro): Entrou para dar mais qualidade de passe no meio-campo. Quase não pegou na bola. - 5,0
Jean Mota: Apareceu com bons cruzamentos na bola parada. A exemplo dos demais atletas do seu setor, teve dificuldade na armação com a retranca estabelecida pelo Atlético. - 5,0
Derlis González: Entrou primeiro aberto pela esquerda e pouco apareceu. Depois trocou com Soteldo o posto de referência do ataque e passou a aparecer menos ainda. - 5,0
Soteldo: Presa fácil entre os homenzarrões defensores do Atlético. Apareceu um pouco mais pelo lado do campo, mas longe de ser destaque. - 5,0
(Tailson): Bons dribles pelo lado do campo, mas nenhuma jogada que oferecesse perigo a meta do Galo. - 5,0
Marinho: Algumas tomadas de decisão errada e pouco acionado. Foi prejudicado também por não ter um lateral pela direita que pudesse levar pelo menos um marcador e com isso teve a marcação dobrada. Substituído no intervalo. - 4,5
(Sasha:): A vontade costumeira de marcar na saída de bola e ajudar outros setores do campo, entretanto, não finalizou nenhuma vez e pouco foi acionado no ataque. - 5,0
Técnico: Jorge Sampaoli: Grande responsável pela melhor campanha do clube na competição nos últimos anos, entretanto, erra ao não fazer o simples e não repetir erros de partidas anteriores como a insistência de escalar o time com apenas um ou até mesmo sem lateral e um excesso de zagueiros de ofício na escalação. Errou na esquematização tática e principalmente nas alterações no transcorrer da partida. Lucas Veríssimo não jogava mal improvisado, mas era necessário um jogador de lado específico pela direita para o time não ficar penso, dependendo única e exclusivamente do 'quebrador de linhas' Soteldo, que não viveu grande jornada. Faz bom trabalho, mas poderia ser melhor ainda, se não alterasse tanto o time e com isso, a equipe poderia ter melhor entrosamento. Tem dificuldades em repor em algumas posições que tem carência de talento no material humano. Parece que as vezes o simples é difícil ao argentino.- 4,0

strutura.com.br 

 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by