FOTO CAPA

NÃO PODE DAR MOLE

Publicado às 20h20 deste domingo, 18 de agosto de 2019.
O Santos perdeu nova oportunidade de 'ganhar gordura' e aumentar a vantagem como líder do campeonato. O Peixe foi derrotado pela segunda vez seguida no Brasileirão. Na tarde deste domingo, o time foi derrotado por 2 a 0 pelo Cruzeiro, no Mineirão e estacionou nos 32 pontos. Ainda assim, segue na primeira colocação da competição com dois pontos a frente de Flamengo e Palmeiras que tem 30.

O técnico Sampaoli novamente mexeu no time titular. Sem Aguilar suspenso e Victor Ferraz que não se recuperou de uma forte gripe, o argentino novamente preferiu improvisar em vez de fazer a troca pura e simples de um jogador da posição. O meia Evandro ganhou uma vaga para começar o jogo e Dérlis foi mantido no time, apesar de Marinho ter treinado sexta-feira entre os que começariam o jogo deste fim de semana. A opção do comandante técnico foi novamente jogar sem um lateral-direito de ofício, mesmo com Pará como opção. O camisa 31 ficou como opção no banco de reservas.

Bastou a bola rolar e no primeiro lance do confronto, erro de passe de Dérlis e bola na diagonal da lateral-direita defensiva santista. O zagueiro Gustavo Henrique saiu na cobertura e o rápido Pedro Rocha foi atingido pelo defensor alvinegro. Com a ajuda do VAR, o árbitro Anderson Daronco expulsou o camisa 6 santista. O Glorioso teria que suportar o time da casa com um homem a menos durante toda a partida.

Com um homem a menos, Sampaoli sacou Evandro e colocou Pará na lateral-direita. O Peixe ficou com apenas um defensor de ofício - Lucas Veríssimo. O goleiro Éverson foi dono de grandes defesas, mas a estratégia de se defender com apenas um 'central' foi por água abaixo, quando o Cruzeiro tabelou na frente da área e Jorge, improvisado como quarto-zagueiro, não alcançou a bola no alto e Fred que entrou ainda na primeira etapa, abriu o placar. 

Não existe nada ruim que não possa piorar. Veio a segunda etapa e o técnico decidiu modificar a estratégia. Sacou o lateral Pará, que tinha entrado no decorrer da primeira etapa e colocou outro defensor de origem - Luiz Felipe, mas com menos de dois minutos Fred fez o pivô e Thiago Neves marcou o segundo gol em chute de fora da área. Estava sepultada qualquer possibilidade de reação santista.

Falta de concentração, erros individuais e teimosia do técnico que faz grande trabalho e é o maior responsável pela liderança do Peixe há quatro rodadas, mas é falível como qualquer ser humano, foram fundamentais pelos dois insucessos seguidos. 

A oportunidade de disparar na liderança foi desperdiçada. As data FIFA, onde o clube perderá jogadores importantes em setembro, outubro e novembro, além do momento em que a competição voltará a ter rodadas quarta e domingo, são outros ingredientes que podem comprometer a campanha, porque outros times tem peça de reposição melhores e terão foco único no Brasileiro, já que dos que pleiteiam o título, o alvinegro é o único que disputa única e exclusivamente o torneio nacional. 

Mesmo com as duas derrotas, o Santos segue líder. É voltar a focar e vencer os dois próximos jogos diante de Fortaleza na Vila e buscar mais três pontos fora contra a Chapecoense no fim do mês, no Sul do país. 

Quem deseja a ser campeão precisa reagir, mostrar que é 'cascudo' em jogos com adversários de camisa tradicional e recheados de jogadores com 'grife' e não pode dar 'mole e sopa para o azar' como deu nos últimos duelos no Morumbi e no Mineirão. 

FICHA TÉCNICA 
CRUZEIRO 2x0 SANTOS
Estádio Mineirão - Belo Horizonte (MG)
Árbitro: Anderson Daronco (/RS)
Cartão Amarelo: Fred, Thiago Neves (CRU), Sampaoli (SFC)
Cartão Vermelho: Gustavo Henrique 
GOLS: Fred (43'/1ºT), Thiago Neves (1'/2ºT)
CRUZEIRO​Fábio; Orejuela, Dedé (Cacá; 7'/2ºT), Fabrício Bruno e Egídio (Fred; 25'/1ºT), Henrique, Dodô, Thiago Neves, Marquinhos Gabriel, David (Robinho; 22'/2ºT), Pedro Rocha. Técnico: Rogério Ceni.
SANTOSEverson; Evandro (Pará; 8'/1ºT; Luiz Felipe; intervalo), Lucas Veríssimo, Gustavo Henrique e Jorge; Felipe Jonatan, Pituca e Sánchez (Alison; 16'/2ºT); Soteldo, Sasha e Derlis González. Técnico: Jorge Sampaoli.

O goleiro Everson e o zagueiro Veríssimo foram exceções com boa atuação na derrota diante do Cruzeiro, em BH.

NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS: 
Everson: Evitou um vexame ainda maior. Fez grandes defesas. - 7,0
Evandro: Foi substituído com oito minutos de partida, em razão da expulsão. - SEM NOTA
(Pará): Entrou muito mal. Armou um contra-ataque em passe errado que quase culminou em um gol. Perdeu quase todas no um contra um com Pedro Rocha. Entrou e foi substituído na mesma partida. - 4,0
(Luiz Felipe): Bom defensor. Bem no jogo aéreo. Não conseguiu evitar que Fred fizesse o pivô, no gol de Thiago Neves que praticamente selou o resultado da partida. - 5,0
Lucas Veríssimo: Um dos poucos que escaparam com uma performance individual satisfatória. - 6,5
Gustavo Henrique: Expulso no primeiro lance do jogo. Seu cartão vermelho comprometeu toda a estratégia de jogo. Era o último homem, quando saiu na cobertura. - 2,0 
Jorge: Foi para o sacrifício e atuou todo o primeiro tempo de quarto-zagueiro. Na segunda etapa, evitou um gol certo dos donos da casa. - 6,0
Felipe Jonatan: Com as mudanças táticas em razão da expulsão de Gustavo, voltou para sua posição de origem. Se limitou a marcar apenas. - 5,5
Pituca: Gosto mais do Pituca como segundo ou terceiro volante com liberdade de pisar na área. Na cabeça da área, até em razão do seu perfil de não ter o hábito de matar as jogadas com falta, compromete seu bom rendimento. - 5,0 
Sánchez: Correu bastante, tentou armar o time, mas com a inferioridade numérica foi presa fácil para os volantes e defensores cruzeirenses. - 5,5
(Alison): Deu melhor consistência defensiva, mas o jogo já estava definido. - 5,5
Soteldo: As boas apresentações com times de menor quilate não foram vistas no Morumbi e no Mineirão. Pouco produtivo. Tem futebol para melhores apresentações. - 5,0
Sasha: Não foi acionado. Com a expulsão de Gustavo tinha que vir buscar jogo. Um dos se não o atleta mais prejudicado pelo fato de o time ficar com dez homens em campo.  - 5,0
Derlis González: Errou o passe que proporcionou o ataque que originou a expulsão de Gustavo Henrique. Após esse lance, se esforçou muito para ajudar a defesa. Como o Santos se limitou a defender, não foi visto no ataque. - 5,0
Técnico: Jorge Sampaoli: É o maior responsável por ter colocado o Santos na primeira colocação da competição, após três anos, entretanto, erra e teima como qualquer mortal. Insiste em improvisar pela ala-direita e viu Gustavo Henrique sair na cobertura do setor no primeiro lance do jogo e perder seu zagueiro central expulso. Ali ficou comprometida toda a estratégia. Não conseguiu reverter o volume de jogo do adversário que alugou o meio-campo e o Santos finalizou apenas uma vez em toda a partida. Já tinha improvisado na lateral diante do Botafogo quando Veríssimo foi expulso, semana passada no clássico e voltou a fazer neste domingo.  - 4,0

strutura.com.br

 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by