FOTO CAPA

32 É MAIOR QUE 28 E 24

Publicado às 08h00 desta segunda-feira, 5 de agosto de 2019.
O Santos venceu sua sétima partida seguida no Campeonato Brasileiro e goleou o Goiás por 6 a 1, na manhã deste domingo (4), em Vila Belmiro. Não bastasse isso, o alvinegro teve o chamado fim de semana perfeito, pois, o vice-líder Palmeiras empatou o clássico diante do SCCP, na Arena no bairro de Itaquera e perdeu mais dois pontos e o terceiro lugar, o Flamengo, foi derrotado em Salvador para o Bahia. Sendo assim, o Peixe abriu quatro pontos de vantagem sobre o segundo lugar e oito sobre o terceiro. Os gols do líder do campeonato na goleada impiedosa sobre o clube esmeraldino foram de Sánchez; Veríssimo, Gustavo Henrique, Sasha e dois de Soteldo. 

O técnico Jorge Sampaoli, que cumpriu suspensão automática em razão de três amarelos, assistiu o jogo de uma cabine em cima das cadeiras cativas e como de costume, mexeu no time novamente titular e não repetiu a escalação do jogo anterior. 

Veríssimo retornou ao time após cumprir suspensão automática. Felipe Jonatan, depois de ter sido eleito, o melhor jogador da equipe, na vitória diante do Avaí, seguiu improvisado no meio-campo como segundo volante, porém desta vez, desde o início da partida e Felipe Aguilar foi para o banco de reservas.

O Goiás até tentou conter o ímpeto dos donos da casa no começo do jogo, na base do contra-ataque, principalmente com o ótimo Michel aberto pela extrema esquerda, mas não demorou muito para o Peixe impor seu ritmo e a goleada ser consumada. Com 12 minutos, o alvinegro mais famoso do mundo, já vencia por dois gols - Sánchez e Veríssimo e aos 36, ainda da primeira etapa, Gustavo Henrique após Rafael Vaz salvar em cima da linha, um gol de Sasha, aumentou para 3 a 0. 

Os primeiros 45 minutos foi um atropelamento, em razão do jogo encaixado do Santos com destaques para Sánchez pelo meio, onde rede melhor e Soteldo, novamente com suas dribles curtos.

Veio a segunda etapa e Sampaoli na contra-mão dos técnicos que mais fizeram sucesso nos últimos anos no Brasil, seguiu com um ritmo forte em busca incessante do gol. Sasha 'espetado' marcou o seu aos 7, Soteldo aos 22 e de novo os venezuelanos aos 36, ampliaram o marcador para o delírio dos quase 14 mil pagantes em Urbano Caldeira. 

Para não perder a prática, já nos acréscimos, o limitado Kayke que 'passou' pelo alvinegro, em 2017 marcou o gol de honra dos visitantes e manteve a 'lei do ex'. 

Nada de euforia e ufanismos. Manter os pés no chão e  procurar aumentar ainda mais a vantagem para criar 'gordura' para as datas FIFA (convocações de jogadores para amistosos de Seleções), pois o clube deve ser o maior prejudicado, em razão de ter sete estrangeiros, alguns fundamentais no esquema de Jorge Sampaoli. 

Para quem dizia há duas semanas, inclusive alguns matemáticos, que o Flamengo era o clube com mais chances de alcançar o Palmeiras na liderança e tirar o primeiro lugar do clube paulistano, vai um recado: 32 é maior que 28 e 24. Pronto, Falei.

Nas próximas duas rodadas dois jogos difíceis fora de casa. O primeiro no sábado, no Morumbi, diante do São Paulo e na semana seguinte, no Mineirão contra o Cruzeiro. Sampaoli retorna ao banco após cumprir suspensão automática.

FICHA TÉCNICA
SANTOS 6 X 1 GOIÁS
Estádio da Vila Belmiro, em Santos (SP)
Árbitro: Rafael Traci (SC)
Público/renda:13.462 presentes/R$ 510.020,00
Cartões amarelos: Jorge, Soteldo e Uribe (SFC), Kevin, Yago, Marlone e Kayke (GOI)
GOLS: Sánchez 8'/1ºT (1-0), Lucas Veríssimo 15'/1ºT (2-0), Gustavo Henrique 36'/1ºT (3-0), Sasha 7'/2ºT (4-0), Soteldo 22'/2ºT (5-0), Soteldo 36'/2ºT (6-0) e Kayke 45'/2ºT (6-1)
SANTOS: Everson, Victor Ferraz, Gustavo Henrique, Lucas Veríssimo e Jorge; Pituca, Sánchez e Felipe Jonatan (Evandro 15'/2ºT); Derlis González (Marinho 27'/2ºT), Sasha (Uribe 31'/2ºT) e Soteldo . Técnico: Jorge Desio.
GOIÁS: Tadeu, Kevin (Yago Rocha, 28'/2ºT), Yago, Rafael Vaz e Jefferson; Geovane, Léo Sena e Marlone (Giovanni Augusto 15'/2ºT); Michael (Marcinho 35'/2ºT), Kayke e Leandro Barcia. Técnico: Claudinei Oliveira.

Sasha voltou a balançar a rede e chega a seis gols no campeoanato.

NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS
Everson: Um expectador de luxo. Como o Santos pressionou desde o primeiro minuto, o arqueiro alvinegro pouco foi exigido. - 6,0
Victor Ferraz: Sampoli armou um time com o camisa 4 armando pelo meio quando a bola vinha pela direita. Não comprometeu defensivamente e ainda participou da jogada do terceiro gol, marcado por Gustavo Henrique. - 6,5
Gustavo Henrique: Tem evoluído principalmente na saída de jogo. Marcou o terceiro gol no melhor estilo atacante de área, aproveitando o rebote. - 7,0
Lucas Veríssimo: Teve o trabalho mais difícil entre os jogadores de defesa, marcar Michel. Além disso, teve tempo de ir a frente e marcar o segundo gol do jogo. - 7,0
Jorge: Limitou-se a apenas preencher espaço no setor defensivo. Pela técnica apurada que tem, podia ter ido mais a frente. - 6,0
Pituca: Eu, particularmente, gosto dele mais a frente. Mas o melhor jogador do Peixe na temporada, deu conta do recado na cabeça de área. - 6,5
Sánchez: Sem medo de errar, o melhor da partida. O primeiro tempo foi quase perfeito com um gol de sem pulo e uma assistência a Lucas Veríssimo. No segundo tempo diminuiu um pouco seu ritmo, mas ainda assim, deu nova assistência, dessa vez para Sasha. - 8,0
Felipe Jonatan: Está se tornando o 'coringa' da Vila. por jogar em mais de uma função. Não se destacou como na vitória diante do Avaí, mas fez o suficiente. Bem na segunda bola. - 6,5
(Evandro):  Jogador que não tão rápido, mas passou bem e criou algumas jogadas interessantes. - 6,0
Derlis González: O paraguaio, dono de grande garra, tem futebol para ser mais agressivo e desempenhar mais. - 6,0
(Marinho):
Sasha: Muita transpiração e abertura de espaços para seus companheiros. Na primeira etapa, viu sua bola caprichosamente bater na trave. No segundo tempo, marcou o sexto gol. - 7,0
(Uribe): Ninguém tem atestado de isonomia e já deu pra ver em seis jogos que se não for no jogo aéreo, compraram gato por lebre. Notado apenas quando recebeu o cartão amarelo. - 5,0
Soteldo: Voltou a infernizar a defesa adversária. Ainda peca na última bola. Marcou dois gols, um deles, fora da área. - 7,5
Técnico: Jorge Sampaoli/ Jorge Desio: O comandante não ficou no banco, mas se o clube atingiu este patamar, deve-se a ele. A jogada de três em três que Sampaoli criou, deu certo. -7,5

DE VOLTA AOS GRAMADOS

Desde Maio de 2015, que eu não atuava como repórter de campo e pude reviver essa alegria, na qual atuei por 19 anos (97 à 2015), neste domingo (4), em Itaquera. A convite do pessoal do Estádio 97, da Energia 97 FM, fui o repórter do SCCP no clássico diante do Palmeiras. A partida terminou empatada em 1 a 1.

A mesma emissora já me convidou para no próximo sábado (10), atuar na mesma função, no Morumbi, no clássico entre São Paulo e Santos. 

Existem situações na vida que o dinheiro não compra. Eu fui a Vila Belmiro na manhã deste domingo (4), apenas como torcedor, acompanhar a goleada do Peixe diante do Goiás e na saída, fiquei por quase duas horas, tirando fotografias com torcedores. 

Não deu tempo nem  de almoçar e parti para a zona leste de São Paulo à fim de realizar as reportagens no gramado e só cheguei em minha 'humilde residência' na madrugada desta segunda-feira (5).

Falo isso apenas para justificar a postagem sobre a vitória alvinegra no começo da manhã desta segunda-feira (5). Conto com a compreensão de todos e informo-lhes que se desejaram me ouvir na minha próxima transmissão, desta vez com o clube que eu torço.

Se fiquei cansado? Quando se faz o que ama, não é cansativo e sim prazeroso. Fui muito bom reviver emoções que não vivia há quatro anos. 

strutura.com.br

 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by