FOTO CAPA

DESPERDIÇOU DOIS PONTOS

Publicado às 19h55 deste domingo, 5 de Maio de 2019.
O Santos desperdiçou a oportunidade de se manter 100% no Campeonato Brasileiro ao empatar em 0 a 0 com o CSA, em Maceió - Alagoas, na tarde deste domingo (5). Com a igualdade, o Peixe largou a ponta do Campeonato que é do Atlético-MG. O alvinegro da Baixada tem 7 pontos em três jogos.

O técnico Sampaoli permanece 'rodando' o elenco. No forte calor do nordeste, o argentino deixou Jean Mota, Soteldo, Alison e Sánchez no banco e manteve a trinca de defensores com o retorno de Cueva, a segunda maior contratação da história do clube ao time titular. 

No primeiro tempo, o Glorioso da Vila teve posse de bola, jogou no campo adversário, mas pouco construiu em jogada perigoso contra a meta dos alagoanos. Talvez a exceção tenha sido o chute de Jorge na trave. Na segunda etapa, o domínio permaneceu, mas o time paulista avançou as linhas e deva a contra-ataque aos donos da casa, que não marcaram em duas oportunidades por muito pouco. 

Já tinha essa sensação, tanto que na entrevista com Jean Mota, nesta última semana, fiz essa pergunta ao meio-campista, se o Santos ia tropeçar em times que não propunham jogo e nesta tarde, tive mais uma dessas constatações. Contra o Vasco, já tinha percebido, tanto no jogo de ida, na Vila, que a equipe tinha dificuldade de furar o bloqueio adversário, como no jogo da volta, com o resultado construído na primeira partida, Um Santos que me deu a impressão que faria o gol a hora que desejasse e sem a volúpia e desejo visto, por exemplo nos jogos contra Grêmio e Fluminense, respectivamente. 

Sem ser profeta do apocalipse e mesmo com o time invicto na competição, classifico como dois pontos perdidos e não um conquistado nesta terceira rodada. Para equipes que desejam algo maior no campeonato, não pode se dar o luxo de perder pontos para o CSA, mesmo que em Maceió. Ah, o Palmeiras também empatou lá, entretanto, usou os reservas e com todo respeito, problema do alviverde paulistano.

A equipe do Santos só volta a campo no próximo domingo (12) - Dia das Mães, diante do Vasco-RJ, às 16h no Pacaembu. Vencer o time cruz-maltino passou a ser obrigação. Qualquer outro resultado que não seja esse, será ruim.

FICHA TÉCNICA
CSA 0 X 0 SANTOS
Estádio Rei Pelé (Maceió - Alagoas)
Árbitro: Rodolpho Toski Marques (FIFA/PR)
Cartões Amarelos: Bruno Ramires (CSA); Jorge, Gustavo Henrique, Derlis González e Soteldo (SFC)
CSA: Jordi; Apodi, Gerson, Luciano Castán e Carlinhos (Armero, 21'/2ºT); Bruno Ramires (Dawhan, 35'/1ºT)e Naldo (Victor Paraíba 31'/1ºT); Madson, Didira e Matheus Sávio; Cassiano. Técnico: Marcelo Cabo
SANTOS: Vanderlei; Felipe Aguilar, Lucas Veríssimo (Jean Mota, 16'/2ºT) e Gustavo Henrique; Victor Ferraz, Pituca, Jean Lucas e Jorge; Cueva (Soteldo, 12'/2ºT), Rodrygo e Sasha (Dérlis González, 27'/2ºT). Técnico: Jorge Sampaoli

Sasha foi pouco acionado pelo meio-campo santista.
NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS
Vanderlei: Nenhuma grande defesa, até porque não precisou. - 6,0
Aguilar: O defensor mais rápido do elenco, boa recuperação em dois lances com o rápido Cassiano, ex-Paysandu. - 6,5
Lucas Veríssimo: Não foi muito exigido. Foi substituído em razão da mudança do esquema, tão somente. - 6,0
(Jean Mota): Deu vida na criação santista que estava escassa no momento que foi a campo. Quase marcou um gol, mas parou nas mãos do bom goleiro Jordi. - 6,0
Gustavo Henrique: Teve uma chance no ataque no primeiro tempo, mas o goleiro pegou. Recebeu um cartão amarelo ao colocar a mão na bola. - 6,0
Victor Ferraz: Bem na armação 'por dentro' no primeiro tempo. Na etapa complementar, não conseguiu manter a mesma intensidade e produtividade. - 6,0
Pituca: Gosto mais do novo coringa da Vila como segundo volante, onde ele aparece e finaliza mais de fora de área. Limitou-se a atuar na cabeça de área. - 6,0
Jean Lucas: Fisicamente sobra. Fez bem o papel de segundo volante 'formiguinha' que aparece o tempo todo. - 6,5
Jorge: Uma bola na trave de fora da área no primeiro tempo. Tem muita qualidade com a bola nos pés. - 6,0
Cueva: Aguardo sua estréia. Totalmente descomprometido. Bem substituído e ainda reclamou com a comissão técnica. - 5,0
(Soteldo): Não entrou incendiando o jogo como em outras oportunidades. - 5,5
Rodrygo: É o desafogo do ataque, mas tomou algumas decisões erradas. - 6,0
Sasha: Pouco acionado. A bola não chegou no homem 'espetado' entre os defensores rivais. - 5,5
(Dérlis González): Jogou pouco. Posso estar enganado, mas como sacrificou-se para atuar de referência na frente, perdeu um pouco do ritmo que teve em nível muito bom pelo lado. Precisa recuperar. Sabe jogar, além da raça característica. - 5,5
Técnico: Jorge Sampaoli: O argentino é o maior responsável pelo ótimo momento da equipe na temporada. Eu, particularmente, o desejo como Alex Ferguson que ficou 20 anos no Manchester United. Porém, não acerta em todas. Demorou para retirar o terceiro zagueiro e avançar as linhas em busca do gol. - 5,5









 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by