FOTO CAPA

PEIXE SEGURA INTER NO SUL E SE APROXIMA DO G-6

Pulicado às 23h40 desta segunda-feira, 22 de outubro de 2018.
O Santos diminuiu a diferença para o sexto lugar - Atlético-MG, sexto colocado do Brasileirão e último clube na zona da (pré-) Libertadores da América. O Peixe foi até o Gigante da Beira-Rio e empatou com o Internacional, em 2 a 2, na Arena Beira-Rio, em Porto Alegre em partida válida pela 30a. rodada. Gabriel Barbosa e Fabiano (contra) marcaram para o alvinegro.

O Peixe teve dificuldades para chegar ao estádio. Teve um acidente em uma das avenidas de Porto Alegre e mesmo com batedores, atrapalhou a chegada da delegação ao Estádio. 

A equipe começou a partida com a marcação alta, na primeira linha do adversário e dominou as ações durante 2/3 do primeiro tempo. Os donos da casa conseguiram se organizar e depois de alguns minutos de volume forte, abriram o placar em bela jogada de Edenílson e finalização de Leandro Damião, no rebote, na lei do ex-jogador que o time da Vila tanto sofre ao longo, principalmente dos últimos anos.

Na etapa complementar, o Santos chegou a igualdade logo nos primeiros minutos com bela finalização de Gabriel Barbosa.  Logo em seguida, o jogo ficou paralisado por longos sete minutos, quando Damião marcou um gol, o assistente deu impedimento e o árbitro mineiro Ricardo Marques levou uma eternidade para tomar a decisão e confirmar a decisão do bandeira.

Mesmo com a atuação individual de alguns jogadores santistas, bem abaixo, a equipe coletivamente se portava bem, porém, depois de uma cobrança displicente do ótimo Sánchez, o Internacional marcou um gol de contra-ataque.

Cuca fez duas alterações de uma única vez. Dérlis e Bryan Ruiz nas vagas de Rodrygo e Alison. Taticamente foi perfeito. Recuou Pituca e empurrou o Peixe para o empate.

Quando a partida encaminhava para uma derrota do alvinegra, que até então só tinha sofrido três gols no returno (dois do Cruzeiro e um do Ceará), eis que Gabriel Barbosa finaliza e o goleiro Marcelo Lomba deu rebote. A zaga gaúcha se complicou e Fabiano marcou contra. Tudo igual em 2 a 2.

Logo após empatar a partida, sabedor que o time da casa, único invicto como mandante na competição, ia sair pro jogo, como efetivamente fez, Cuca recompôs a marcação com o 'Executivo de Futebol' Renato para a saída de Bruno Henrique. Não havia mais tempo para nada e santistas e colorados não mereciam ser derrotados. O empate foi o resultado mais justo, apesar de não ser o melhor dos mundos para ambas as equipes.

Para o duelo da próxima rodada, diante do Fluminense no sábado (27), às 16h30, em Vila Belmiro, o Peixe perdeu a zaga titular. Luís Felipe e Gustavo Henrique receberam o terceiro amarelo. Lucas Veríssimo será um dos substitutos, entretanto Cuca vai ter de recorrer a Robson Bambu, cujo contrato termina em 10 de novembro e está de saída, além de levar alguém da base para o banco de reservas. Pode ser o 'promissor' Matheus Guedes, cujo contrato também termina em Março do ano que vem e apesar das conversas com os dirigentes do Peixe sobre uma possibilidade de renovação, o Blog do ADEMIR QUINTINO apurou que o jovem deve ir para o 'calcio' italiano em 2019. 

O Peixe segue vivo na luta por uma vaga na Libertadores e o jogo do próximo fim de semana, promete. O Santos agora tem 43 (contra 46 do Galo) e pega o Fluminense que tem 40 e também está na briga. A diferença eram de 10 pontos e agora são de apenas três. Faltam oito rodadas para o fim da competição e Santos e Galo se enfrentarão na penúltima rodada.

O Peixe ainda segue sem vencer ninguém entre os 10 primeiros lugares, todavia, por tudo o que foi dito, todos os caminhos levam o torcedor alvinegro a Vila Belmiro, no próximo sábado (27).

FICHA TÉCNICA
INTERNACIONAL 2 X 2 SANTOS
Arena Beira-Rio, Porto Alegre (RS)
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (Fifa/MG)
Público e renda: 39.136 pagantes/R$ 1.082.715,00
Cartões amarelos: Nico López (INT), Luiz Felipe, Bruno Henrique e Gustavo Henrique (SFC)
GOLS:Leandro Damião (43'/1ºT) (1-0), Gabriel Barbosa (5'/2ºT) (1-1), Patrick (25'/2ºT) (2-1), Fabiano (contra) (33'/2ºT) (2-2)
INTERNACIONAL: Marcelo Lomba; Fabiano (Jonatan Álvez, aos 45'/2ºT), Rodrigo Moledo, Victor Cuesta e Iago (Wellington Silva, aos 38'/2ºT); Rodrigo Dourado e Edenílson; Nico López, D'Alessandro e Patrick; Leandro Damião (Rossi, aos 35'/2ºT). Técnico: Odair Hellmann.
SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, Luiz Felipe, Gustavo Henrique e Dodô; Alison (Bryan Ruíz, aos 33'/2ºT), Carlos Sánchez e Pituca; Rodrygo (Derlis González, aos 33'/2ºT), Bruno Henrique (Renato, aos 42'/2ºT) e Gabriel Barbosa. Técnico: Cuca.

Gabriel Barbosa marcou o 15o. gol no Campeonato e cada vez mais isolado na artilharia.
NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS:
Vanderlei: Fez no mínimo duas grandes defesas. - 6,5
Victor Ferraz: Não reeditou as últimas boas performances. Senti feita das boas tabelas com Rodrygo e deu espaço na marcação. - 5,5
Luiz Felipe: Tem uma qualidade técnica diferenciada para quem joga na posição. Deu show na saída de bola. Muita categoria. Com ritmo de jogo recuperado, o ótimo futebol apresentado em 2016. Ainda precisa melhorar um pouco a velocidade na transição e o jogo aéreo. Fiquei com a sensação de que sofreu uma penalidade máxima na primeira etapa (a TV não mostrou o replay) - 6,5
Gustavo Henrique: Foi envolvido no primeiro gol colorado. Depois se recuperou na partida. - 5,0
Dodô: Assim como Ferraz, deu espaços na marcação. Com a bola nos pés, tem muita qualidade. - 5,5
Alison: Na marcação ficou muitas vezes sozinho e não sabia qual dos meias do Inter ele pegava. Com o Peixe atrás do placar foi substituído. - 5,5
(Bryan Ruíz): Ao contrário das outras vezes em que entrou no terço final da partida foi bem. Estava no lance (quase se atrapalhou com Sanchez) no lance do segundo gol santista. Ainda falta explosão e intensidade ao meia - 6,0
Carlos Sánchez: Ele é ótimo, tem crédito, mas nessa noite errou quase tudo que tentou. A cobrança do escanteio que proporcionou o empate colorado foi a pior. - 4,5
Pituca: Em alguns momentos deixou Alison órfão na marcação. O camisa 5 não sabia se dava o bote em Patrick ou no habilidoso Nico Lopez (e ainda tinha o D'Alessandro no setor). Melhorou, quando foi recuado para primeiro volante e deu bons desarmes. - 5,5
Rodrygo: Não conseguiu sair da marcação. Nem mesmo quando foi para a esquerda. Foi substituído. - 5,0
(Derlis González): Não conseguiu explorar a sua principal qualidade, a velocidade. Entretanto, atrapalhou os defensores do Inter no gol que deu a segunda igualdade no marcador. - 5,5
Bruno Henrique: Começou bem, aceso, depois desapareceu. No segundo tempo, inverteu com Rodrygo, ainda assim, não brilhou. - 5,5
(Renato): Recompôs o meio-campo nos minutos finais. - SEM NOTA
Gabriel Barbosa: O melhor santista em campo. Colocou uma bola na trave, fez um gol e participou do outro. Recuperou a confiança. Vive seu melhor momento desde que regressou da Europa. - 7,5
Técnico Cuca: Taticamente acertou nas três alterações. Apenas o paraguaio Dérlis é que técnicamente não brilhou nos poucos minutos que esteve em ação. Hoje dá gosto de ver o Santos em ação. Time propõe jogo e não aquela coisa enfadonha do primeiro semestre se defendendo sem organização nenhuma. Maior responsável pela recuperação do time no campeonato. Além disso, recuperou o futebol de Victor Ferraz e Gabriel Barbosa. - 7,0

strutura.com.br

 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by