FOTO CAPA

O SUFICIENTE

Publicado à 00h43 deste domingo, 14 de outubro de 2018.
O Santos conquistou sua terceira vitória seguida no Brasileirão. De quebra, acabou com um incomodo tabu de não vencer no Pacaembu há seis meses e também levou os três primeiros pontos em um clássico regional na competição. O Peixe bateu o SCCP por 1 a 0, gol de Gabriel Barbosa em partida da 29a. rodada e se aproxima cada vez mais do G-6, em busca de uma vaga na Libertadores da América 2019.

Conforme o Blog do ADEMIR QUINTINO publicou com EXCLUSIVIDADE na sexta-feira (13), que Arthur Gomes vinha treinando bem e não seria surpresa se começasse de titular foi a maior novidade na escalação do técnico Cuca, na vaga de Rodrygo na seleção brasileira sub-20. Com isso, o jovem revelado na base santista veio pro meio-campo e Sánchez ficou aberto pela direita.

Na primeira troca que aconteceu de posições entre o experiente uruguaio e Arthur, nasceu o único gol da partida. O jovem fez uma linda jogada driblando vários marcadores e rolou para o centro da área. No bate-rebate, Gabriel Barbosa enfiou o pé e marcou o seu 14o. gol na competição. 

O alvinegro da Vila foi para o intervalo com vantagem. Mesmo propondo jogo, tendo a posse de bola, agrediu pouco a meta do goleiro adversário.

Na segunda etapa, o time da Vila teve algumas poucas oportunidades de ampliar o marcador. Cuca fez algumas trocas. Yuri que realizava apenas a terceira partida na temporada deixou o gramado com câimbras para dar vaga a Renato. Arthur também deixou o campo, em razão de não ter mais condições de permanecer e deu lugar a Derlis. E por fim, Sasha entrou no final para a saída de Carlos Sanchez.

O time santista não realizou um grande clássico. Em razão da falta de propositura ofensiva do rival, podia ter criado um pouco mais, mas valeram pelos três pontos, a sequência positiva de resultados, a aproximação na parte da cima, a defesa que só levou três gols em todo o returno até este instante e a manutenção da possibilidade de objetivos inimagináveis com o antecessor técnico, que coincidentemente dirige o rival vencido nesta noite. 

FICHA TÉCNICA
SANTOS 1 X 0 SCCP
Estádio do Pacaembu - São Paulo (SP)
Árbitro: Pericles Bassols Pegado Cortez (PE)
Público e renda: 24.123 pagantes (26.428 presentes)/R$ 778.974,50
Cartões amarelos: Derlis González, Gustavo Henrique e Gabriel (SFC), Gabriel, Pedro Henrique e Emerson Sheik (SCCP)
GOL: Gabriel Barbosa (20'/1ºT) (1-0)
SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, Luiz Felipe, Gustavo Henrique e Dodô; Yuri (Renato, aos 29'/2ºT), Carlos Sánchez (Sasha, aos 43'/2ºT) e Pituca; Arthur (Derlis, aos 20'/2ºT), Bruno Henrique e Gabriel Barbosa. Técnico: Cuca.
SCCP: Walter; Léo Santos, Pedro Henrique (Thiaguinho, no intervalo), Marllon e Carlos Augusto; Gabriel e Douglas; Pedrinho, Mateus Vital (Clayson, aos 24'/2ºT) e Emerson Sheik (Danilo, aos 33'/2ºT); Jonathas. Técnico: Jair Ventura.

O Mosaico durante o hino nacional.

NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS
Vanderlei: Nenhuma grande defesa. Também não precisou. O time do SCCP dirigido por Jair Ventura quase não foi a frente, apenas no fim da partida. - 6,0
Victor Ferraz: Sentiu falta de Rodrygo para as tabelas, mas quando Arthur caiu ali, principalmente no primeiro tempo, deu jogo. - 6,5
Luiz Felipe: Bem posicionado. No segundo tempo, mais seguro, ainda demonstrou sua qualidade, matando bola no peito e a qualidade da saída de jogo. - 6,5
Gustavo Henrique: Sem comprometer. Joga sério. Bem, assim como seu companheiro de setor. - 6,5
Dodô: Apareceu mais do que costume na frente, porém, ainda não com assistências como a posição exige. Tem qualidade e toque refinado. - 6,5
Yuri: O arroz com feijão bem temperado, como diz meu amigo e empresário Alan Otácilio. Para quem jogava apenas pela terceira vez no campeonato deu pro gasto. Deixou o gramado pesado do Pacaembu, em razão das chuvas com câimbras. - 6,0
(Renato): Entrou para dar a saída da defesa para o ataque e proteger o sistema defensivo. A segunda função, nem precisou porque a falta de coragem de ir a frente do adversário, colaborou. - 6,0
Carlos Sánchez: Um primeiro tempo de razoável para bom e uma segunda etapa bem abaixo da sua capacidade. É o grande líder técnico do time na recuperação na competição, mas neste clássico especificamente não manteve o rendimento. - 5,5
(Sasha): Jogou apenas nove minutos, incluindo os acréscimos. - SEM NOTA
Pituca: Vive bom momento. Distribui jogo, apareceu na cobertura das laterais e não fugiu das divididas. - 7,0
Arthur: A informação que o Blog publicou no post anterior a este que o jovem vem treinando bem, se concretizou no clássico. Foi o melhor da partida. Vem treinando no meio-campo a pedido de Cuca, mas quando foi para o extremo é que fez o estrago que proporcionou o único gol do jogo. - 7,5
(Derlis): Não tem uma técnica apurada, mas a raça, a garra, a vontade compensam isso. Entrou ligado. - 6,5
Bruno Henrique: Não vive uma boa fase e as tomadas de decisões, principalmente na primeira etapa, foram na maioria das vezes erradas. Ainda não reeditou o futebol da última temporada. - 5,0
Gabriel Barbosa: No lugar certo, na hora certa para finalizar e garantir o único gol do jogo. Não foi muito acionado e não conseguiu produzir muito nos demais minutos de jogo. - 6,5
Técnico: Cuca: Foi feliz na escolha de Arthur na parte ofensiva. O jovem foi o melhor da partida. O maior responsável pela recuperação da equipe no campeonato. Mesmo sem jogar um futebol esplendoroso, vem atingido objetivos. - 7,5

strutura.com.br


 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by