FOTO CAPA

OITO JOGOS SEM VENCER

Publicado às 22h39 deste sábado, 4 de agosto de 2018.
O Santos segue o seu calvário no Campeonato Brasileiro. Desde que a competição retornou após a Copa do Mundo, o alvinegro da Vila não sabe o que é vitória. Já são oito jogos, sendo dois amistosos no México, um na Copa do Brasil e cinco pelo nacional, nesse período marcou apenas dois gols. Neste sábado (4), no estádio Nilton Santos, na zona norte do Rio de Janeiro, o Peixe ficou no 0 a 0 diante do Botafogo-RJ.

O técnico  da Seleção Brasileira - Tite, estava em uma das cabines do Estádio. Ele foi acompanhar de perto, o futebol do 'rayo' Rodrygo. Cuca sacou Pituca e promoveu Sánchez no time titular com Renato, mantido no meio campo.

Na primeira etapa, o Peixe teve apenas uma oportunidade com Gabriel Barbosa, mas o camisa 10 desperdiçou. Na maior parte dos primeiros 45 minutos, o time de Cuca foi envolvido pelo adversário, principalmente no lado esquerdo da defesa.

No intervalo, o novo técnico santista sacou Gabriel Barbosa e colocou um centroavante de ofício, o jovem Yuri Alberto que teve a bola do jogo. O ala direito Victor Ferraz chutou no travessão e o menino de 17 anos, no rebote, cabeceou em cima do goleiro Saulo.

Já no final da partida, o lance mais duvidoso. Renatinho partiu de trás, a defesa do Peixe parou e o jogador marcou o gol, porém, a arbitragem levou em consideração que Luiz Fernando participou da jogada e por isso, marcou impedimento.

O Peixe volta a campo na próxima quarta-feira (8), em partida antecipada válida pela primeira rodada do returno, em Fortaleza. Dodô que recebeu o terceiro amarelo é desfalque certo. Sasha lesionado na coxa é outra ausência. O zagueiro David Braz foi liberado para viajar a Turquia. Se aprovado, será emprestado ao Sivaspoor, mesmo time de Robinho, por um ano.

Segundo jogo de Cuca no comando técnico. O Santos ainda não marcou nenhum gol.

FICHA TÉCNICA
BOTAFOGO-RJ 0X0 SANTOS
Estádio Nilton Santos - Rio de Janeiro (RJ)
​​Árbitro: Paulo Roberto Alves Junior (PR)
Público e renda: 6261 pagantes e 6.940 pagantes/R$ 122.665,00
Cartões amarelos: Matheus Fernandes (BOT); Alison, Luiz Felipe, Dodô, Gustavo Henrique (SFC)
BOTAFOGO-RJ: Saulo; Marcinho, Carli, Igor Rabello e Yuri; Rodrigo Lindoso, Matheus Fernandes e Leo Valencia (Renatinho, 27'/2ºT); Rodrigo Pimpão (Aguirre, 30'/2ºT), Luiz Fernando (Ezequiel, 45'/2ºT) e Kieza - Técnico: Bruno Lazaroni.
SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, Luiz Felipe, Gustavo Henrique e Dodô; Alison (Diego Pituca, 23'/2ºT), Renato e Carlos Sánchez; Bruno Henrique (Derlis González, 35'/2ºT), Rodrygo e Gabigol (Yuri Alberto, 14'/2ºT) - Técnico: Cuca. 

NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS:
Vanderlei: Da a tranquilidade necessária a defesa. Fez uma boa defesa. - 6,0
Victor Ferraz: Tentou apoiar o ataque, mas dessa vez as tabelas com Rodrygo não apareceram tanto. - 5,5
Luiz Felipe: Precisa recuperar o ritmo de jogo. Tem muita qualidade na saída de bola. - 5,5
Gustavo Henrique: Bem posicionado. - 5,5
Dodô: Deu espaços no primeiro tempo. No segundo, apareceu mais para o jogo e melhorou na marcação. - 5,5
Alison: Bem na marcação, como de costume. - 5,5
(Pituca): Não pode sair do time. Distribui bem a bola como segundo volante. Deu nova velocidade ao setor. - 6,0
Renato: Errou alguns passes que não é habitual. - 5,0
Carlos Sánchez: Jogador maduro. Demonstra muita personalidade. Ainda longe do seu futebol que chamou atenção em 2015, mas se apresentou para o jogo. Teve uma chance de finalizar na segunda etapa, mas desperdiçou. - 6,0
Bruno Henrique: Longe do BH que brilhou em 2017. Alguns poucos lampejos apenas. - 5,0
(Derlis González): No pouco tempo que teve em capo, demonstrou ter velocidade. Também teve tempo para cometer uma falta boba na defesa no fim da partida. - SEM NOTA
Rodrygo: Bem marcado, só recebeu bola de costas. Não desempenhou seu melhor futebol nesta tarde. - 5,5
Gabriel Barbosa: Perdeu um gol, teve tomadas de decisões ruins e foi bem substituído. - 4,0
(Yuri Alberto): Ansioso para finalizar teve tomada de decisões erradas, quando preferiu a cabeça e não o pé, na melhor chance da partida. Precisa recuperar a confiança. Não é um Coutinho, parceiro de Pelé, também não é uma porcaria como alguns desejam dizer. Tem apenas 17 anos. Tem potencial. - 4,5
Técnico: Cuca: No primeiro tempo viu seu time ser envolvido. Na segunda etapa acertou em sacar Gabriel Barbosa e colocar Yuri. Errou ao sacar Pituca da escalação titular. Em dois jogos dirigindo o Santos, o time ainda não marcou um gol. Nos últimos oito foram apenas duas vezes que o ataque balançou as redes adversárias. - 5,5

strutura.com.br  

 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by