FOTO CAPA

DE VOLTA AO Z-4

Publicado às 18h54 deste domingo, 12 de agosto de 2018.
O Santos perdeu mais uma vez na temporada, a oitava no Campeonato Brasileiro. Na manhã deste domingo (12), o alvinegro praiano foi derrotado por 3 a 1, na Arena Independência. O único gol santista foi marcado por Gabriel Barbosa. Com a derrota em Belo Horizonte e a vitória da Chapecoense diante do SCCP, o Glorioso da Vila voltou a zona de rebaixamento com 18 pontos em 18 jogos.

Cuca fez mudanças na equipe. Lucas Veríssimo recuperado de lombalgia voltou como titular na vaga de Gustavo Henrique por opção do técnico. Sánchez com dores na posterior da coxa direita, mesmo com seu nome na lista de relacionados, não viajou e deu vaga a Jean Mota no meio-campo e Gabriel Barbosa recuperava a posição com Yuri Alberto voltando para o banco de reservas.

Apesar de ter levado um gol cedo, o Peixe fez seus melhores 45 minutos nesse período de jejum sem vencer. São sete jogos no Brasileiro, um na Copa do Brasil e dois amistosos no México. A última vitória foi há quase dois meses, diante do Fluminense, no Maracanã, em 13 de junho. O time reagiu e teve forças para empatar a partida, após linda jogada individual de Rodrygo e na sobra, a assistência de Bruno Henrique para a conclusão de Gabriel.

Na volta do intervalo, o time teve oportunidade para pular na frente do marcador, mas em seguida, Cuca que está sendo obrigado a trocar o pneu do carro com o mesmo em andamento, o time dava mostra de evolução, errou nas substituições. Sacou Jean Mota, que fazia de razoável para boa partida e Bruno Henrique para as entradas de Cittadini e Copete. As alterações, alem de não surtirem efeito, fez com que o time perdesse o ímpeto e após falhas individuais de Rodrygo, Ferraz e Luiz Felipe no mesmo lance, Ricardo Oliveira, ele mesmo, desempatou a partida.

Já no desespero, o comandante santista sacou o outro volante Alison e colocou o centroavante Yuri Alberto. Ficou num perigoso e ousado 4-2-4, Já nos acréscimos, em contra-ataque, após Copete desperdiçar a chance de empatar, Ricardo Oliveira novamente ele, colocou números finais no jogo e ampliou o marcador - 3 a 1.

Teve gente que dizia que quem achava há meses que o time brigaria para não cair, não é santista e a situação é mais do que preocupante. Para não correr riscos, o Santos precisa fazer 29 pontos nos 20 jogos que restam. Se isso, não acontecer, vai ser rebaixado. 

Para não dizer que não falei das flores, fica o alento de o time ter jogado melhor, principalmente no primeiro tempo. Cuca não terá tempo para treinar a equipe e a falta de coragem da direção em não ter trocado o técnico na pausa da Copa foi um erro muito grande. Aliado a outros erros, o clube sufoca no Z-4. 

Na próxima quarta-feira (15), também em Minas Gerais, onde o Peixe permanecerá, o time de Cuca volta a campo, desta vez no Mineirão pela Copa do Brasil. No Brasileiro, no próximo sábado (18), às 16 horas enfrenta o Sport. Contra o time do Nordeste, qualquer resultado que não seja o de vitória, será péssimo.  

ATLÉTICO-MG 3 X 1 SANTOS
Arena Independência, Belo Horizonte (MG)
Árbitro: Rodrigo D'alonso Ferreira (SC)
Público e renda: 22.062 presentes/R$ 369.140,00
Cartões amarelos: Iago Maidana e Elias (AMG)
Gols: Elias (7'/1ºT) (1-0), Gabriel (26'/1ºT) (1-1), Ricardo Oliveira (25'/2ºT) (2-1), Ricardo Oliveira (49'/2ºT) (3-1).
ATLÉTICO-MG: Victor; Emerson, Leonardo Silva, Iago Maidana e Hulk; José Welison e Elias (Matheus Galdezani, aos 44'/2ºT); Chará, Nathan (Luan, aos 15'/2ºT) e Tomás Andrade (Cazares, no intervalo); Ricardo Oliveira. Técnico: Thiago Larghi
SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, Luiz Felipe e Dodô; Alison (Yuri Alberto, aos 31'/2ºT), Pituca e Jean Mota (Cittadini, aos 17'/2ºT); Rodrygo, Bruno Henrique (Copete, aos 17'/2ºT) e Gabriel Barbosa. Técnico: Cuca. 

NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS
Vanderlei: Fez uma grande defesa em cabeçada de Ricardo Oliveira, mas fiquei com a sensação de que a bola do primeiro gol de Elias, era defensável. - 5,5
Victor Ferraz: Perdeu a bola do primeiro gol e deu espaços na marcação na segunda etapa. Conseguiu trocar algumas bolas com Rodrygo. Era a jogada mais perigosa do Santos. - 5,0
Lucas Veríssimo: Fazia boa partida, mas perdeu alguns lances para Ricardo Oliveira que marcou dois gols. - 5,5
Luiz Felipe: Bem no primeiro tempo. Caiu na segunda etapa. Não estava bem posicionado e permitiu que Ricardo Oliveira ganhasse no alto no lance do segundo gol. - 5,0
Dodô: Discreto. - 5,5
Alison: Junto com Victor Ferraz não evitaram o avanço do ataque do Galo no primeiro gol. - 5,0
(Yuri Alberto): Jogou apenas 14 minutos. - SEM NOTA
Pituca: Fazia uma partida apenas regular, mas escorregou no lance que originou o terceiro gol do adversário.O mais regular da equipe  - 6,0
Jean Mota: Não realizava má partida, exceção feita as bolas paradas, pois tanto no escanteio, como nas faltas. Não era para ter sido substituído. - 5,5
(Cittadini): Entrou para dar mais velocidade na bola vindo do meio-campo, mas não conseguiu. - 5,0
Rodrygo: Apenas um grande lance do rayo, o que originou o gol do empate. Entretanto, colaborou quando perdeu a bola que originou o segundo gol do Galo. - 5,5
Bruno Henrique: Boa assistência para o gol do Gabriel Barbosa. Bem abaixo da sua capacidade. - 5,0
(Copete): Entrou como secretário de lateral. Perdeu um gol que poderia dar o empate. - 5,0
Gabriel Barbosa: Marcou um gol como visitante cinco meses depois do último, no Morumbi diante do São Paulo. Correu e se movimentou mais. - 6,0
Técnico: Cuca: Está a apenas duas semanas no clube, mas é visível que o time está melhor. Porém, o técnico errou nas substituições e deixou o time mais lento e propício para que os donos da casa vencessem o jogo. - 4,0

strutura.com.br

 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by