FOTO CAPA

MUDOU A ATITUDE

Publicado às 07h30 desta quinta-feira, 26 de julho de 2018.
O Santos empatou pela terceira vez seguida no Brasileiro de 2018. Sob o comando de Serginho Chulapa, o alvinegro não jogou por uma bola, foi pra cima e deu gosto de assistir, ao contrário dos últimos sete meses sob a batuta do "reativo". Com o 'rayo' Rodrygo em um primeiro tempo de infernizar a defesa rubro-negra, o Peixe empatou em 1 a 1, diante do Flamengo, na Vila Belmiro, em partida válida pela 15a. rodada.

Sem David Braz suspenso, o interino Serginho escalou Veríssimo de volta ao time, mas o defensor deixou o gramado contundido no começo da partida. Ele deu vaga ao ótimo Luiz Felipe. 

Os primeiros 45 minutos do Santos foram um dos melhores do time na temporada. Mesmo levando um gol no inicio do jogo  (dois minutos) e o meio-campo com um enorme buraco, herança do antecessor, o alvinegro aproveitou que o Flamengo joga e deixa jogar e foi para dentro, principalmente com Rodrygo. Que primeiro tempo do 'crioulo'. Ele fez fila na defesa do líder do Campeonato, com belas arrancadas. Puro talento, aliada a confiança lá em cima e tomadas de decisões acertadas. 

Numa delas, o dono da camisa 43 (devia ser a 7 né), deixou três marcadores para trás (O lateral Renê deve ter ido para o hospital com a coluna travada) e rolou para Gabriel Barbosa empatar e assim terminou a primeira etapa.

Após o intervalo, Chulapa arrumou o meio. Retirou um dos quatro atacantes (Sasha) e fez o arroz com feijão temperado, colocando o quarto meio-campista - o veterano Renato. Com essa alteração igualou o setor.

O Peixe teve algumas chances de virar o jogo, mas parou no bom toque de bola flamenguista. Além disso, o time como vinha 'correndo errado' com o antecessor, cansou mais cedo e não teve gás para fazer o segundo gol. Nesta noite o time imprimiu muita intensidade e pagou por isso. Como agora, a responsabilidade será dos bons preparadores Marco Alejandro e Fernando Fernandes, a tendência é o time crescer no aspecto físico daqui para frente.

Valeu pela entrega do time e principalmente a postura, a atitude. 

No próximo domingo (29), às 19h, o Santos volta a campo pelo Brasileiro, diante do América-MG, na Vila Belmiro.

FICHA TÉCNICA

SANTOS 1 X 1 FLAMENGO

Estádio da Vila Belmiro, Santos (SP)
Árbitro: Jailson Macedo Freitas (BA)
Público e renda: 11.843 pagantes - R$ 292.847,00
Cartões amarelos: Luiz Felipe (SAN), Diego (FLA)
Gols: Bruno Henrique (contra) (2'/1ºT) (0-1), Gabriel (33'/1ºT) (1-1).
SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo (Luiz Felipe, aos 15'/1ºT), Gustavo Henrique e Dodô; Alison, Pituca (Cittadini, aos 33'/2ºT) e Rodrygo; Gabriel, Bruno Henrique e Sasha (Renato, no intervalo). Técnico: Serginho Chulapa.
FLAMENGO: Diego Alves; Rodinei, Réver, Léo Duarte e Renê; Cuéllar, Lucas Paquetá e Diego (Henrique Dourado, aos 40'/2ºT); Éverton Ribeiro, Matheus Sávio (Geuvânio, aos 26'/2ºT) e Guerrero (Uribe, aos 16'/2ºT). Técnico: Maurício Barbieri.

O interino Chulapa que se envolveu em uma confusão com Barbieri, técnico do Flamengo e o preparador Arzul

NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS
Vanderlei: Sem culpa no gol sofrido. Uma boa defesa em um chute de Paquetá. - 6,0
Victor Ferraz: A sua melhor apresentação no ano. Apareceu para tabelar, apoiou pelo meio e parece pegar entrosamento com Rodrygo. - 7,0
Lucas Veríssimo: Deixou o gramado com fortes dores lombares no começo do jogo. - SEM NOTA
(Luiz Felipe): Entrou bem no jogo. Tem muito recurso. Atento nas antecipações. - 7,0
Gustavo Henrique: Ganha ritmo de jogo e melhora suas atuações. Bem no jogo aéreo. - 6,5
Dodô: Tenho minhas reservas quanto ao poder de marcação dos laterais do Peixe. O canhoto que vinha caindo de produção, também voltou a jogar bem. Se apresentou no apoio e realizou alguns cruzamentos. - 6,5
Alison: Um leão. Bem na cobertura do lado esquerdo da defesa. - 7,0
Pituca: Outro que se virou e correu muito. Errou apenas um passe o jogo todo. Saiu por cansaço e com câimbras. - 7,5
(Cittadini): Atuou apenas 16 minutos com os acréscimos. - SEM NOTA
Rodrygo: Melhor partida do rayo na Vila. Primeiro tempo digno de Pelé. Acabou com o lado esquerdo da defesa do Flamengo. Ninguém o parava. No gol, deixou três marcadores na saudade. Já tinha feito isso, um pouco antes. No segundo tempo, foi menos acionado e cansou também em razão da intensidade usada nos primeiros 45 minutos. Talento, confiança, personalidade e tomadas de decisões acertadas - 9,0
Gabriel Barbosa: Fez o que se espera dele, o gol. Bem colocado para finalizar. Errou outras chances. Ganhou um presente de Rodrygo e correu para o lado oposto na comemoração. - 6,5
Bruno Henrique: Não teve sorte no gol contra a favor do Flamengo e não foi feliz nas tomadas de decisões durante o jogo. É talentoso, mas nesta noite foi o pior do time. - 4,5
Sasha: Pouco acionado, ficou perdido entre os zagueiros rubro-negros. Foi bem substituído. - 5,0
(Renato): Roubou duas bolas, recompôs o meio de campo e deu a sustentabilidade na defesa. - 5,5
Técnico: Serginho Chulapa: Arrumou o time no intervalo ao colocar o quarto homem no meio de campo. Com o interino, o Santos foi mais ousado do que vinha sendo. Se envolveu em uma discussão boba no fim do jogo com o técnico flamenguista que o acusou de tê-lo xingado. - 7,0

strutura.com.br


 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by