FOTO CAPA

PEIXE JOGA MELHOR, PERDE GOLS E FICA NO EMPATE

Publicado às 07h50 desta quinta-feira, 7 de junho de 2018.
O Santos conquistou o seu primeiro ponto fora de casa neste Campeonato Brasileiro ao empatar com o SCCP, na Arena de Itaquera e, 1 a 1. O gol santista foi marcado por Victor Ferraz, após cruzamento do 'rayo' Rodrygo. Foi uma das, se não a melhor apresentação do time na temporada. Um pouco mais de capricho nas finalizações, principalmente de Gabriel Barbosa e a vitória teria acontecido.


Ao contrário do que se viu em grande parte do ano, o Santos não apenas esperou o adversário. A equipe marcou mais forte, principalmente com o 'leão' Pituca e sempre que podia, explorava o talentoso Rodrygo, que por várias vezes fez Balbuena 'dançar' diversos ritmos. 

Ainda no primeiro tempo, após cobrança de escanteio de Jean Mota, Gabriel Barbosa perdeu gol incrível na pequena área. A bola tocou no seu corpo e passou por cima da trave.

Na segunda etapa, a superioridade santista ainda foi mais evidente. Gabriel Barbosa, novamente ele, tabelou e recebeu na frente, porém, na hora da finalização, errou o alvo. 

Como o futebol não tolera desaforo, o SCCP que explorava melhor a esquerda da defesa santista, nas costas de Dodô que por várias vezes ficou sozinho contra Mantuan e Pedrinho, desceu pelo setor, Braz saiu da sua posição para realizar a cobertura e Veríssimo não conseguiu bloquear. Mesmo melhor, o Peixe sofreu o gol de Róger.

Entretanto, o time demonstrou poder de reação e 'amassou' o adversário na sua defesa. Rodrygo, o melhor santista do jogo, provou que não se intimida com estádio rival e não some em jogo grande, fez bela assistência ao lateral Victor Ferraz, que dentro da pequena área empatou o jogo.

O Peixe ainda teve mais algumas chances de virar o placar. Com Rodrygo e Bruno Henrique que entrou nos dez minutos finais e colocou 'fogo' no jogo. Fico a imaginar, quando o camisa 11 tiver com ritmo de jogo, o terror que o 'crioulo' e ele levarão as defesas adversárias, tamanha velocidade e recurso que ambos possuem.

No futebol, não existe justiça e sim bola na rede. Se tinha que existir um vencedor no clássico, esse alguém teria que ser o Santos. Por tudo que aconteceu na partida, a sensação foi de que o alvinegro tinha condições de levar os três pontos para a baixada. O Peixe fez 11 finalizações contra sete dos donos da casa.

Por fim, ficou a esperança do torcedor santista que o time tem futebol para não frequentar a proximidade com a zona de rebaixamento. O Peixe ocupa a modesta 15a. colocação.

Neste domingo (10), às 19h, na Vila Belmiro, o Santos enfrenta o Internacional-RS, pela décima primeira rodada do Brasileirão. Será o reencontro da equipe com o lateral Zeca, trocado por Sasha e que enfrenta o alvinegro pela primeira vez, desde que deixou o time praiano. O meia Vitor Bueno que se recupera de lesão, pode ser a novidade entre os suplentes. O camisa 7 será reavaliado para saber se tem condições de ficar à disposição.

FICHA TÉCNICA
SCCP 1 X 1 SANTOS
Arena de Itaquera, São Paulo (SP)
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (MG) 
Público/renda: 27.586 pagantes / R$ 1.249.919,56 
Cartões amarelos: Roger (SCCP), Victor Ferraz e Lucas Veríssimo (SFC)
Gols: Roger (6'/2ºT) (1-0), Victor Ferraz (29'/2ºT) (1-1)
SCCP:  Walter; Mantuan, Balbuena, Henrique e Sidcley; Gabriel e Maycon; Pedrinho (Mateus Vital, aos 38'/2ºT), Rodriguinho e Ángel Romero; Roger (Sheik, aos 37'/2ºT). Técnico: Osmar Loss. 
SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, David Braz e Dodô; Pituca, Renato e Jean Mota; Gabriel Barbosa (Cittadini, aos 33'/2ºT), Sasha (Bruno Henrique, aos 37'/2ºT) e Rodrygo (Copete, aos 38'2oT.). Técnico: Jair Ventura

O talento de Rodrygo desflilou em Itaquera. Jogadores do SCCP, não sabiam se marcavam-o ou se pediam um autógrafo.

NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS:
Vanderlei: Não foi tão exigido. Nenhuma defesa espetacular.  A segurança de sempre. - 6,0
Victor Ferraz: Bem no apoio. Compensou a ausência de velocidade com bons passes e posicionamento no apoio. No lugar certo, na hora certa para empatar o jogo de cabeça. - 7,0
Lucas Veríssimo: Caiu de produção nos últimos jogos. Ainda assim, não fazia má partida, porém, não conseguiu bloquear o chute de Roger no gol dos donos da casa. - 5,0
David Braz: Um pouco melhor que seu companheiro, mas também não evitou o cruzamento da direita do ataque corintiano no único gol do time de Itaquera. Bem no alto - 5,5
Dodô: Com a bola nos pés, tem qualidade, apesar de ter apoiado pouco em relação aos últimos jogos (muito porque estava no mano a mano com o rápido Pedrinho). Sofreu na marcação. - 5,0
Pituca: Um leão. A exemplo do seu antecessor Alison que se recupera na marcação, tem de desdobrar por vários setores do campo. Roubou muitas bolas e tem qualidade no passe. - 7,5
Renato: Bem na distribuição do primeiro passe. - 6,5
Jean Mota: Sua bola parada é muito boa. Em alguns momentos da partida, esteve sumido. - 5,0
Gabriel Barbosa: Bem posicionado, mas a pontaria incerta. Não corresponde o investimento e a expectativa da sua contratação até aqui. Perdeu dois gols que um jogador com o seu 'Know-how' não pode perder. Responsável direto pelo fato de o Santos não ter voltado para casa com os três pontos. Foi acertadamente substituído. Não faz um gol na casa do visitante desde 18 de fevereiro. - 4,0
(Cittadini): Entrou para fortalecer o meio-campo. Não se destacou nas poucas vezes em que tocou na bola, no moderado período em que esteve em campo. - SEM NOTA
Sasha: O maior sacrificado no esquema de Jair Ventura para que Gabriel Barbosa jogue pelo lado do ataque e com isso virou homem de referência, sem ser. Deu linda assistência para o camisa 10, mas ele desperdiçou. - 6,0
(Bruno Henrique): Mesmo jogando menos tempo que Cittadini, por exemplo, colocou 'fogo' no jogo. Ainda teve tempo de ser alvo da ira do paraguaio Romero que enfiou o dedo no seu rosto. Parece estar próximo de recuperar seu ritmo e aí será um terror nas defesas adversárias. Capacidade, recurso e velocidade não lhe faltam.  - 6,5
Rodrygo: Monstro. Cada dia mais maduro. Veloz, habilidoso, tem sido o principal jogador santista. Balbuena, ótimo zagueiro, deve ter sonhado com o 'rayo' santista de tanto que foi driblado. Ia marcar um golaço, mas Walter fez uma linda defesa. Jogadores do SCCP não sabiam se o marcavam, se pediam o seu uniforme ou queriam um autógrafo. Jogador para disputar Copa e ser protagonista no futebol mundial, assim como Neymar. - 8,0
Copete: Menos de 10 minutos em campo. - SEM NOTA
Técnico: Jair Ventura: Pela primeira vez na temporada, percebemos uma leve evolução. Time foi organizado e funcionou taticamente. O treinador não foi tão covarde como em outras vezes, mas, podia ter sido mais ousado e colocado Bruno Henrique, um pouco antes. Acerta em manter Pituca na meia cancha. Erra em tirar a produtividade de Sasha pela direita do ataque, para dar melhor posicionamento a Gabriel Barbosa. - 6.5


strutura.com.br

 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by